Poder

Umbelino Junior atua para manter posto de saúde na zona rural

O vereador Umbelino Junior (PRTB) esteve reunido na tarde desta segunda-feira (20), com os moradores do bairro Pedrinhas, zona rural de São Luís para debater demandas da região. A situação que mais preocupa a comunidade está relacionada ao Posto de Saúde Pedrinhas II.

Segundo os moradores, a unidade está com sérios problemas após muitos profissionais serem desligados e com isso, quem vive na região teme que o espaço seja desativado.

“O posto de saúde não tem funcionários, estão tirando todos os funcionários. O local está sem direção, sem dentista e sem assistente, agora vai sair a profissional que faz a vacinação no posto. O posto está totalmente desassistido. O indício é que o posto vai fechar e a nossa comunidade não vai aceitar isso. À população de Pedrinhas está gritando por urgência”, afirmou Vanderli Rosa, moradora de Pedrinhas.

O Presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal de São Luís, Umbelino Junior, declarou apoiar a luta da comunidade e garantiu que atuará para que a região continue com o posto de saúde.

“Quem me conhece sabe o quanto me esforço para lutar pelos direitos das comunidades. Estive reunido com os moradores de Pedrinhas que temem pela desativação do posto de saúde. Iremos lutar para que a comunidade continue com essa importante unidade de saúde na zona rural”, declarou o parlamentar nas redes sociais.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Polícia Federal apreende 12m³ de madeira ilegal em São João do Sóter

Na manhã de hoje (20) equipe de Policias Federais da Cidade de Caxias encontravam-se na localidade de Alto São Francisco, no município de São João do Soter, realizando diligências no sentido de apurar o cometimento de crimes contra o meio ambiente, quando conseguiram flagrar um caminhão sendo carregado com toras de madeira da espécie Candeia.

O responsável pelo caminhão afirmou que não possuía documento de origem florestal que respaldasse a ação, razão pela qual foi dada voz de prisão e conduzido até esta Delegacia, juntamente do veículo já carregado com cerca de 12m³ de madeira.

Foi lavrado o devido Termo Circunstanciado e o motorista do veículo foi enquadrado no Art. 46 da lei de crimes ambientais por transporte de madeira sem a documentação legal e o material apreendido encaminhado para Secretaria do Meio Ambiente para adoção dos procedimentos administrativos.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Governo Bolsonaro rebate Dino e diz ao STF que cumpre ordem para realizar Censo em 2022

Após requisição do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), o governo federal enviou nesta segunda-feira, 20, esclarecimentos sobre os preparativos para a realização do Censo no ano que vem. Em maio, o tribunal determinou que o governo deve garantir recursos para a pesquisa, aguardada desde o ano passado, ir a campo em 2022.

O ministro havia dado cinco dias para que o governo se manifestasse depois que o Estado do Maranhão, que moveu a ação para garantir a realização do levantamento, comunicou ao STF que a proposta orçamentária de R$ 2 bilhões enviada pela União ao Congresso é insuficiente para concluir a pesquisa. O valor é menor que o esperado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), responsável pela coleta de dados, que informou necessitar de cerca de R$ 2,3 bilhões para o estudo democrático.

O governo federal diz que o montante reservado é ‘expressivo’ e que, além dele, há outros R$ 626 mil entre valores já previstos e executados com a pesquisa desde 2019. Outro argumento usado foi o de que o orçamento ainda pode sofrer alterações enquanto tramita no Congresso. A AGU também diz que a nota técnica do IBGE não é suficiente para comprovar que é necessário mais verba para garantir a realização do levantamento.

“Não há, desse modo, a apresentação de dados, estudos, relatórios ou projeções que demonstrem, com metodologia cientificamente apropriada, as razões pelas quais o valor de R$ 2 bilhões seria insuficiente. Portanto, a petição maranhense carece manifestamente de elementos técnicos que embasem a sua pretensão”, escreveu a pasta.

Os pesquisadores do Censo visitam a casa de todos os brasileiros para traçar uma radiografia da situação de vida da população nos municípios e seus recortes internos, como distritos, bairros e outras realidades. Esse nível de minúcia não é alcançado em outras pesquisas do IBGE feitas por amostragem, que entrevistam apenas parcela da população. Hoje, o que se sabe é com base em estimativa do Censo de 2010. Quanto mais se afasta da base do Censo, mais impreciso fica o dado para a definição de políticas públicas, inclusive distribuição de recursos para Estados e municípios.

O atraso na realização da pesquisa chegou ao STF em abril deste ano, depois que o governo federal anunciou um novo adiamento por falta de verbas. Durante a tramitação do Orçamento de 2021, o relator, senador Marcio Bittar (MDB-AC), retirou a verba prevista para a execução do levantamento e redistribuiu a emendas parlamentares. O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), entrou então com uma ação no Supremo para obrigar a gestão Jair Bolsonaro a manter o Censo em 2021. Ao analisar o caso, o plenário do tribunal decidiu esticar o prazo até 2022, decisão recebida como uma vitória pela equipe econômica. O IBGE também chegou a apontar que os atrasos na fase de preparação já não permitiriam iniciar a coleta de dados nos meses subsequentes.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

“É um antro de roubalheira”, diz deputado ao cobrar ação do Gaeco contra Sinfra

O deputado estadual César Pires (PV) usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Maranhão para denunciar supostas irregularidades em obras da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra), gerida por Clayton Noleto, e cobrar uma investigação do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco) no caso.

Em seu discurso publicado pelo Folha do Maranhão, o parlamentar afirmou que a Sinfra se tornou “um antro de roubalheira” e que o Gaeco precisa investigar a pasta comandada por Noleto.

César Pires cobrou uma Ação do Ministério Público após passar por diversas obras de pavimentação executadas pela Sinfra e constatar que os serviços estão parados ou não foram feitos.

“Mostrei a falência da estrada, os desmandos das organizações empresariais que trabalham naquela estrada, ou trabalharam naquela estrada. Mostrei a precariedade das estradas nas redes sociais, mostrei que, apesar de estar dentro de um convênio, fazer os meios-fios, não foram feitos, mostrei também que era para fazer o acostamento e não foi feito e agora, visitando o município e Magalhães de Almeida, pude observar a estrada que liga São Bernardo a Magalhães de Almeida e confesso que, apesar do prefeito ter perguntado ao empreiteiro o que ia fazer nesses 24 a 25 quilômetros, ele disse que faria oito quilômetros de recapeamento e 14 quilômetros de tapa-buraco. Tiraram as máquinas com dois quilômetros de recapeamento e os buracos continuam lá, uns já restaurados que voltaram a ser buracos”.

A empresa contratada é construtora Moriá que, segundo o deputado, já abocanhou cifras milionárias para fazer os serviços pela metade.

Pires trouxe a público outro problema: a falta de informações no Portal da Transparência do governo do Maranhão.

De acordo com o parlamentar do PV, os dados cadastrados no site estão incompletos impedindo assim o acesso à informação pública. “No Portal da Transparência diz assim: melhoramento e conservação das rodovias de Santa Quitéria. A gente procura no portal onde é que estão essas rodovias. Lá na frente, encontrei também já agora, no dia 04 de agosto de 2021, 792 rodovias da Regional de Santa Quitéria, mas não diz onde estão essas rodovias e o que é feito naquela rodovia, como tapa-buraco ou alguma coisa. Está aqui o Portal da Transparência. Que condene o portal, mas não me condene! Está aqui a principal que diz que, no dia 20 de dezembro de 2019, Processo de Medição 018/13, conservação do trecho São Bernardo a Pirangi, valor R$ 821.310,86. Aqui diz também conservação de São Bernardo para Magalhães de Almeida, R$ 838.599,00, de 2019, mas estão lá os buracos. Mais na frente, Moriá de novo, uma gingante, uma empresa gingante, que trabalha 15 dias e some.”

Em outro trecho do discurso, César Pires revelou que nas obras não existem placas com as informações sobre valores e o serviço executado. Além disso garantiu que a empresa Moriá trabalha 15 dias e some.

“Esse aqui é mais caro, conservação do trecho Buriti de Inácia Vaz a Duque Bacelar, R$2.693.810,90. O que é mais importante, de Pirangi a São Bernardo, e depois tem os valores dessas outras, mas não dizem para nós o que era para ser feito, tapar buraco, porque as placas não existem, a empresa trabalha 15 dias e depois some. É um antro de roubalheira aquela Sinfra, e o que é pior? As medições, segundo informações que me chegam e que deveriam ser apuradas pelo Ministério Público, pelo Gaeco”.

E completa: Tão zeloso esse Gaeco quando é com prefeitura nanica, quando é com prefeitos pequenos, e aí se arvora ao direito de massacrar essas prefeituras pequenas. Senhores, é muito dinheiro, 10 milhões e tanto essa Moriá, eu passo lá constantemente, mas não vejo esses serviços sendo feitos, os detalhamentos, as placas dizendo que serão feitos não existem, e há suspeição de que as medições são fantasias, de que se faz 10, bota 15 se cobra 15″.

Ao finalizar o seu discurso, o deputado cobrou uma investigação e criticou a atuação do Gaeco perante a essas supostas irregularidades. “Se tivesse um Ministério Público um pouquinho mais zeloso, com certeza, estaria embargando essas licitações, estaria, na verdade, o Gaeco investigando o que está acontecendo ali. É preciso que o Ministério Público investigue a Sinfra, que o Gaeco investigue a Sinfra, que o Tribunal de Contas investigue a Sinfra, o que está acontecendo”.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Comerciante é executado com oito tiros em São Luís

Um comerciante identificado como Carlos Antonio Polary foi executado com oito tiros, na manhã desta segunda-feira (20), dentro do veículo que dirigia, na rua 11, do bairro Jardim São Cristóvão, em São Luís.

O delegado George Marques, titular da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), confirmou que a vítima tinha envolvimento com o tráfico de drogas na Grande Ilha. “As informações são de que ele era traficante. Entretanto, não sabemos ainda se ele tinha relevância grande no tráfico. Sabemos que o carro que ele usava era alugado”, informou.

No momento do crime, Carlos Antonio Polary dirigia o veículo, modelo Toyota Corolla, cor preto, pertencente a uma empresa de locação de veículos quando foi alvejado pelos disparos de arma de fogo, sendo cinco na região do ombro, um no pescoço, um na axila e um no peito.

Testemunhas acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que esteve no local e confirmou a morte de Carlos Antônio Polary. As polícias Civil e Militar também estiveram no local do crime.

O corpo do comerciante foi removido e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para perícia. A Polícia Civil informou que o caso será investigado pela SHPP.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Integrante de facção é preso com grande quantia em dinheiro em Miranda do Norte

A Polícia Civil do Maranhão (PC-MA) prendeu preventivamente, nessa sexta-feira (17), um homem suspeito o crime de tráfico de droga e de integrar uma facção criminosa. A prisão foi realizada em Miranda do Norte.

A ação policial, que foi coordenada pela 2ª Delegacia Regional de Itapecuru-Mirim, tinha por objetivo cumprir vários mandados de busca e apreensão contra alvos investigados por tráfico de drogas e associação criminosa.

O alvo principal da operação foi o bairro Santa Bárbara, onde em uma residência os policiais conseguiram apreender apetrechos para tráfico de drogas, entorpecentes e ainda um caderno de anotações sobre as lideranças dessa facção criminosa com atuação no Maranhão, onde constava o nome dos autuados e, segundo a polícia, grande quantia em dinheiro, não informado o valor total.

Segundo a polícia, diante do fato, o suspeito foi preso e apresentado na delegacia para prestar mais esclarecimentos. Após as formalidades legais o autuado foi conduzido para a Unidade Prisional de Itapecuru Mirim, onde ficar à disposição da Justiça.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Suposto esquema montado por empresas está na mira do Ministério Público

A 1ª Promotoria de Justiça de Coroatá está investigando um suposto esquema montado por empresas na cidade.

O caso está com a promotora Aline Albuquerque Bastos.

Segundo informações, foi aberta uma Notícia de Fato para apurar indícios de conluio fraudulento entre empresas licitantes, mas devido a necessidade do aprofundamento dos fatos, a NF foi convertida em Inquérito Civil para que se promova diligências investigatórias.

Na Portaria publicada no Diário Eletrônico do MP não há detalhes em qual Poder o esquema estaria atuando e nem quais seriam as empresas envolvidas. As investigações tem um ano para serem concluídas.

Em breve, a reportagem revelará os nomes das licitantes.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

PM é presa ao se recusar passar do horário de trabalho para amamentar o filho em São Luís

Do G1,MA

A soldada da Polícia Militar do Maranhão Tatiane Alves foi presa ao se recusar a fazer hora extra por precisar amamentar o filho. O caso aconteceu no último dia 05 de setembro, durante um evento no Centro Histórico de São Luís, e foi gravado.

Tatiane é policial militar há sete anos, mas também é mãe e dona de casa. O filho, de dois anos, ainda mama no peito. Durante o evento, após cumprir seis horas de trabalho em pé, e sem pausa para alimentação, recebeu uma ordem de um superior para continuar trabalhando, mesmo depois do turno completo.

“Fui informada que o policiamento seria estendido até o término do evento, que a gente não sabia até que horário. Eu já estava sem condições físicas de permanecer, eu já estava cansada e não tinha nenhum tipo de alimentação. Eu estava com meu filho pequeno, que precisava de amamentação. Eu fui até o meu comandante imediato, expliquei a situação e, infelizmente, ele não me ouviu. Simplesmente, disse que, se eu não cumprisse a determinação dele, eu seria presa em flagrante por desobediência”, conta a policial.

Quem deu a ordem foi o tenente Mário Sérgio Oliveira Brito. O marido de Tatiane, que estava esperando ela sair do trabalho, filmou a prisão. A policial foi levada em uma viatura para o Comando Geral da Polícia Militar, em São Luís, onde ficou presa por 24 horas.

“Fui conduzida por desobediência, onde só fui solta com o alvará de soltura. E também me surpreendeu porque, junto com o alvará, veio um ofício solicitando a minha transferência do batalhão, infelizmente”, afirmou.

Tatiane trabalhava na cidade de Imperatriz, no interior do Maranhão, e foi transferida para São Luís depois de divulgar episódios de assédio sexual dentro da Polícia Militar. Na época, ela gravou um vídeo para as redes sociais.

“Eu fiz um curso de moto porque queria servir a sociedade de verdade. Assim que eu me formei, o antigo comandante do Esquadrão Águia falou para mim o seguinte. Que enquanto ele fosse comandante, eu não voltava pro esquadrão. Sabe por que? Porque eu sofri assédio sexual, entendeu? E eu não cedi pra ele. Hoje eu não tenho mais condição de trabalhar porque eu não aguento mais esse lugar”, relatou a policial.

Após o episódio mais recente, a policial pediu afastamento para fazer tratamento psicológico. A forma como Tatiane foi tratada pelo superior dela chamou a atenção de entidades que defendem os direitos das mulheres e os direitos humanos.

A Comissão de Direito Militar da Ordem dos Advogados do Brasil no Maranhão (OAB-MA) cobrou providências do comando da PM.

“Entendemos sim que houve uma falta de bom senso do oficial em relação a militar, haja vista que ela cumpriu a sua escala de serviço de 6h. Então não havia a necessidade de expor ainda mais, se falando de uma mulher, mãe, e precisava amamentar a criança. Tudo era uma questão de conversa, de bom senso”, afirmou Ana Carina Saraiva, presidente da Comissão.

A presidente da Comissão da Mulher da OAB, Tatiana Costa, também acompanha o caso e diz que a policial deveria ser liberada para alimentar seu filho.

“Os direitos das mulheres advêm dos direitos humanos. Então eles precisam ter prevalência sobre os outros direitos. Então precisava ser oportunizado a esta mãe de alimentar o seu filho, até após o cumprimento de uma carga horária devida. Isso vai além dos direitos trabalhistas, dos direitos militares. A gente está falando de direitos e garantias constitucionais, fundamentais, direitos humanos, direitos da mulher”, declarou.

Já o advogado e membro da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos, Antonio Pedrosa, diz que falta proteção das mulheres no ambiente militar, por conta de uma cultura de autoritarismo.

“Existe um costume administrativo e uma tradição que ainda se impõe no próprio autoritarismo na relação dos oficiais com os praças, com os seus subordinados dentro dessas corporações policiais. É preciso levar em consideração as especificidades de gênero para o cotidiano dessas corporações, e é o que não está havendo nesse sentido. Não há proteção para mulheres que estão amamentando”

A Promotoria de Justiça Militar, que responde em casos de prisão, disse que abriu um inquérito para investigar o caso de Tatiane. O tenente Mário Oliveira, que ordenou a prisão, disse ao G1 que não tem autorização do comando da PM para comentar o assunto.

O Secretário de Segurança Pública afirmou que a policial Tatiane está sendo acompanhada pela rede de proteção imediata para as mulheres militares do estado, e que ela foi realocada para o Batalhão de Segurança Comunitária para que pudesse ficar mais tempo com o filho.

“A gente é inferiorizada e muitas vezes tratada como objeto. Sofremos também muito assédio sexual na instituição e a gente não tem um amparo, não tem como denunciar. E quando a gente como eu, como outros policiais de outros estados que já foram atrás de denunciar, são exonerados ou chegam ao ponto deles mesmos pedir exoneração porque ela sofre uma pressão tão forte que falam que ou você sai, ou vão continuar te perseguindo o resto da vida”, finaliza Tatiane.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Josimar participa de evento comemorativo e entrega de obras no interior do estado

Os deputados Josimar de Maranhãozinho (federal) e Detinha (estadual), estiveram, na noite de sábado (18)? prestigiando o aniversário de 33 anos do vice-prefeito de Santa Luzia, Juscelino Marreca, forte liderança na região que, oficializou o seu nome como pré-candidato a deputado estadual pelo Patriota, partido da base de apoio do deputado Josimar.

Eles foram recepcionados na residência do pai do vice-prefeito e de lá, seguiram para a festa de aniversário realizada em praça pública. Também prestigiaram o momento o ex-deputado Junior Marreca, o deputado federal Marreca Filho, o prefeito Augusto, de Bela Vista do Maranhão, o prefeito Almeida, de Igarapé do Meio e o prefeito de Tufilândia Vilde.

Maranhãozinho destacou que, o município de Santa luzia merece uma gestão de mais empenho e trabalho social, enfatizou a importância da cidade para o Vale do Pindaré.

Luís Domingues

No dia anterior (17), Josimar e Detinha estiveram em Luís Domingues. Na oportunidade os parlamentares entregaram ao lado do prefeito Gilberto Braga, a praça Aldo Lucena Braga, uma ambulância e um furgão para o Programa de Aquisição de Alimentos. Presentes também no evento, o deputado federal João Marcelo, o deputado estadual Hélio Soares, o prefeito Facinho, de Cândido Mendes, o ex-prefeito André Dourado, de Carutapera, Milton Lemos, esposo da prefeita de Amapá do maranhão e demais lideranças locais.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Maranhão chega a mais de 10.135 mortes por Covid-19

O Maranhão registrou neste sábado (18) mais 3 mortes e 141 casos Covid-19, segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES). Ao todo, já são 353.695 casos e 10.135 óbitos pela doença em toda a pandemia.

Dos novos casos, nenhum foi registrado na Grande Ilha (São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa), 1 em Imperatriz e 140 nos demais municípios do estado.

Já o número de casos ativos (pessoas que, no momento, estão com Covid-19) teve redução e chegou a 32.318. Desse número, 32.107 estão orientadas a ficar em isolamento domiciliar, 113 estão internadas em enfermarias e 98 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

G1MA


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.