Poder

Prefeita de Chapadinha é alvo de denúncia do Procurador da República por crime ambiental

Prefeita-Belezinha-e1361721985137O Ministério Público Federal (MPF) denunciou a prefeita do município de Chapadinha (MA), Maria Dulce Pontes Cordeiro, por crime ambiental ao explorar irregularmente recursos minerais por meio da extração de areia e cascalho sem a devida licença ambiental. O município de Chapadinha tem cerca de 77 mil habitantes e fica há 246 quilômetros de distância da capital maranhense, São Luís.

Segundo a denúncia oferecida pelo procurador regional da República Ronaldo Albo, fiscais do Departamento Nacional de Produção Mineral do Estado do Maranhão (DNPM/MA) identificaram atividade de lavra de areia e cascalhos sem licença ou autorização, na localidade de Santa Clara, município de Chapadinha. Toda a produção era vendida para a loja de material de construção Comercial Júnior ao preço de R$ 36,00 por metro cúbico.

Em sua defesa, a prefeita afirmou que praticou o serviço de remoção de areia e cascalho em Santa Clara enquanto ainda possuía a licença ambiental, expedida pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema). Entretanto, como os recursos minerais são bens da União, haveria a necessidade de autorização expedida pelo DNPM, que não foi expedida.

Durante a perícia ficou constatada a extração de 7.161,75 m³ de recursos minerais, cujo valor de uso direto foi estimado em R$ 267.133,28, sendo que o custo da recuperação da área degradada foi estimado em R$ 3.019,70, totalizando R$ 270.152,98 de custo mínimo de reparação do dano ambiental. Até o oferecimento da denúncia, não havia sido verificada nenhuma atividade de recuperação da área pela prefeita.

A denúncia tramita no Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em Brasília. Se condenada a prefeita Maria Dulce Pontes Cordeiro poderá cumprir pena que vai de um a cinco anos mais multa.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Maranhão

CGU detecta irregularidades nas contas da Prefeitura de Chapadinha

As contas da Prefeitura de Chapadinha mais uma vez foram alvos da ação fiscalizadora da Controladoria-Geral da União. Os trabalhos de campo foram realizados entre novembro de 2013 e fevereiro de 2014.

Na ocasião, os auditores verificaram itens financiados com recursos repassados ao município no período de julho de 2006 a fevereiro de 2011 pelo Ministério do Turismo. O montante analisado foi de R$ 328.680,00.

No relatório da CGU consta que no programa federal “Turismo no Brasil: Uma viagem para todos” foram detectadas divergências entre o previsto no projeto de execução e o efetivamente realizado, pagamentos por serviços não executados e falta de apresentação da prestação de contas no prazo determinado.

O documento afirma, ainda, que houve deficiências no acompanhamento da execução do Contrato de Repasse por parte da CAIXA, prorrogação irregular do Contrato de Repasse e impropriedades em licitação.
chapadinha 21

chapadinha 22

chapadinha 23

chapadinha 24


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Educação

CGU identifica irregularidades na Educação de Chapadinha

A Controladoria Geral da União (CGU) tem tido um papel fundamental no controle e na fiscalização das contas públicas no âmbito federal, estadual e municipal. Em função disso, a pedido da Promotoria de Justiça da Comarca de Chapadinha, realizou, entre os meses de novembro de 2013 e junho de 2014, auditoria na área da educação da cidade.

O objetivo era averiguar indícios de má aplicação de recursos federais repassados à Prefeitura pelo Ministério da Educação no período de janeiro de 2001 e dezembro de 2012.

Os auditores da CGU verificaram a execução do programa Brasil Escolarizado, pois é mantido com o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação – Fundeb. O valor examinado, que foi repassado a Educação de Chapadinha, foi de 69.867.451,32 milhões. No entanto, as irregularidades encontradas correspondem a cerca de R$ 10.343.246,40 milhões.

Segundo o órgão fiscalizador, a Secretaria de Educação de Chapadinha cometeu inúmeros erros, como: não comprovação do pagamento do piso salarial profissional nacional. Além disso, contratou irregularmente empresa para a prestação de serviços especializados, no valor de R$ 259.200,00, pois não realizou licitação e descumpriu cláusulas contratuais.

Ainda de acordo com a CGU, a Prefeitura da do município, por meio da pasta da Educação, utilizou a verba do Fundeb para efetuar pagamentos de despesas não oriundas da manutenção e desenvolvimento do ensino para a educação básica pública, no valor total de R$2.871.955,16 milhões.

Foram constatados também a contribuição previdenciária recolhida a menor, no valor de R$ 5.081.718,93 milhões; funcionamento precário do Conselho de Acompanhamento e Controle Social do Fundeb e ausência de transparência na comprovação dos valores pagos.

O relatório afirma, ainda, que houve pagamentos por serviços não realizados em relação às obras executadas em unidades escolares do município, incorrendo em um prejuízo de R$ 2.130.372,31 milhões e foram realizados processos licitatórios com restrição à competitividade e favorecimento à licitante vencedora.

chapadinha

chapadinha1

chapadinha2

chapadinha3


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Judiciário

Ex-prefeito de Chapadinha é condenado pela Justiça Federal

Ex-prefeito de Chapadinha, Magno Bacelar

Ex-prefeito de Chapadinha, Magno Bacelar

A Justiça Federal condenou o ex-prefeito de Chapadinha, Magno Augusto Bacelar Nunes, por realizar aplicação irregular de verba pública de convênio para construção de aterro sanitário no município.

O convênio celebrado entre o município e o Ministério do Meio Ambiente e Recursos Naturais para construção de aterro sanitário foi no valor de R$ 299.492,00. O prefeito utilizou a verba com gastos de passagens aéreas em nome da ex-esposa, além da dispensa indevida e fraudes em procedimentos licitatórios e o fracionamento de despesas e mesmo recebendo o valor total do convênio, realizou apenas 70 porcento da obra.

Pela decisão, Magno Bacelar terá que devolver aos cofres públicos o valor de R$ 99.392,55 e ao pagamento de multa civil de mais de R$ 33 mil reais. E, ainda, teve os direitos políticos suspensos por oito anos, além da proibição de contratar com o poder público pelo prazo de 10 anos.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Jovem mata mãe e padrasto em Chapadinha

12018440_784792464955012_989159797_o (1)

Francisco Marlen Abreu dos Santos matou, de forma cruel e impiedosa, a mãe: Claudionora Barbosa de Abreu (50 anos), e o padrasto Domingos Durans de Oliveira na tarde de ontem (14), em Chapadinha.

O crime chocou a cidade. A mãe de Francisco estava sentada em cadeira no quintal de casa, quando o assassino lhe desferiu vários golpes de machado na cabeça. Ela morreu na hora. O padrasto, Domingos também foi atingido com vários golpes de machado, foi socorrido, mas morreu a caminho do hospital.

A irmã do assassino ainda tentou evitar a tragédia, mas também atingida e está internada com ferimentos nos pulsos.

Segundo os parentes, Francisco tomava remédios controlados e era usuário de drogas.

A polícia está em busca do foragido, que sumiu após cometer os crimes.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Geral

Notas da manhã

IPVA

O deputado Josimar de Maranhãozinho (PR) apresentou projeto de lei, em tramitação na Assembleia Legislativa, que dispõe sobre a proibição de retenção ou apreensão de veículo em decorrência da não comprovação de pagamento do Imposto de Propriedade de Veículos Automotores (IPVA).

A proposição cria o parágrafo único do artigo 102 da lei nº 7.799, de 19 de dezembro de 2002, passando a vigorar com a seguinte redação: “Não haverá recolhimento, retenção ou apreensão do veículo pela identificação do não pagamento do imposto, exceto se existir outra hipótese de recolhimento ou retenção prevista no Código Brasileiro de Trânsito (CBT) – Lei Federal nº 9.503/97”.

Farol da Educação

A prefeita de Chapadinha Dulcilene Pontes, a Belezinha, tem se mostrado cada vez mais irresponsável com a situação do município, em especial no sistema educacional.

Existem denúncias em todos os setores da administração, mas uma também que está comprometida é a infra-estrutura, conforme mostra a imagem acima.

Para se ter uma ideia, na manhã de ontem segunda-feira (06), até o forro do Farol da Educação, localizado no centro da cidade, desabou. Por sorte ninguém ficou ferido.

Quando se trata da coisa pública é desse jeito.

3 mil acessos

O novo Portal da Transparência do Maranhão registrou cerca de três mil acessos em apenas dez dias, após ser lançado oficialmente no dia 20 do mês passado durante o evento.

Serviço porco

O mais novo exemplo de serviço porco é um bueiro no riacho conhecido como São Gonçalo. O bueiro feito pela Secretaria de Obras de Chapadinha, que tem como titular o marido da prefeita.

A imagem acima mostra que o bueiro não aguentou a primeira chuva e foi levado pelas águas, com isso, a estrada que liga os povoados Carnaubal e Coivaras ficou intrafegável. Quem se arrisca, termina como o carro da foto.

Policia em alerta

Foi assassinado nesta terça-feira (07), o traficante do Ipem São Cristóvão, mais conhecido como Buio. O crime foi praticado com uma arma .40 dentro da residência de Buio e levaram toda a droga que estava no local.

Policiais que moram e trabalham na área do São Cristóvão estão em alerta e sabendo que terá vingança. É o que se comenta no local.

Mão da reeleição

De acordo com algumas teses levantadas no município de Vargem Grande em relação às eleições de 2016, o ex-prefeito Miguel Fernandes (PMDB) que deve lançar sua esposa como cabeça de chapa, já tem um trunfo na ‘manga’ para desarmar o vereador Abdias Cidrão (PMN), a Vereadora Conceição (PMDB) e seu filho Dr. Fernando Oliveira.

A disputa de Cidrão e Fernando pela vaga de vice tem sem sombra de dúvida, causado um tremendo mal estar nos atuais mandatários, o que tem provocado outras vertentes do referido grupo a defender a não composição com ambos. O ex-prefeito indicará o próprio prefeito Edvaldo Nascimento. A indicação de Nascimento visa apaziguar a confusão protagonizada por eles desde 2012 quando foram preteridos e a vaga acabou ficando com Chicocó.

Diálogo e fuga

Em meio as fugas dos quatro detentos, os secretário Márcio Jerry (Articulação Políticas e Assuntos Federativos), Murilo Andrade (Administração Penitenciária) e Jefferson Portela (Segurança Pública) receberam um grupo de mulheres de presos do Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

A reunião foi na manhã desta de ontem segunda-feira (6), no Palácio dos Leões. As sete mulheres conversaram com representantes do governo sobre vários temas.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Geral

Magno Bacelar pode ter patrimônio sequestrado por irregularidades

Magno Bacelar, o "nota dez" de Chapadinha

Magno Bacelar, o “nota dez” de Chapadinha

As ilegalidades nas contas públicas do Município de Chapadinha, referentes ao exercício financeiro de 2008, motivaram o Ministério Público do Maranhão a ajuizar, em 27 de dezembro do ano passado, Ação Civil Pública (ACP) por atos de improbidade administrativa contra o ex-prefeito Magno Augusto Bacelar Nunes. Ele administrou a cidade em dois períodos: 2001 a 2004 e de 2005 a 2008.

O titular da 1ª Promotoria de Justiça de Chapadinha, Douglas Assunção Nojosa, pede à Justiça que determine, liminarmente, a indisponibilidade dos bens do acusado no valor de R$ 2 milhões. O montante é referente às licitações nulas e pagamentos indevidos.

Também foi solicitada a quebra dos sigilos bancário e fiscal de Magno Bacelar com o objetivo de averiguar as movimentações financeiras e garantir a reparação total dos valores subtraídos do patrimônio público.

IRREGULARIDADES

Ao terminar o mandato de prefeito, em 2008, Magno Bacelar, que atualmente exerce mandato de deputado estadual, deixou um rastro de irregularidades. As contas de Chapadinha foram reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), que detectou a falta de prestações de contas de nove convênios; informações divergentes sobre restos a pagar; obrigações financeiras deixadas no final da gestão sem disponibilidade de caixa para cobertura da dívida; não apresentação da relação dos imóveis incorporados ao patrimônio municipal, apesar da realização de construções; aplicação de despesa total para o pagamento de servidores com valores superiores à receita corrente líquida.

O TCE também constatou que não foram apresentados os processos de dispensa e inexigibilidade de licitação relativos aos recursos do Fundo Municipal de Saúde; despesas realizadas sem a celebração de contrato de prestação de serviços; não foram apresentados os processos licitatórios referentes às reformas nos hospitais Hapa, Hospital São Francisco, Centro de Saúde Benu Mendes, Hospital das Clínicas e Unidade Básica de Saúde da Família; além do pagamento parcial dos sistemas simplificados de abastecimento de água nos povoados Alagadiço Grande e Rodeio, sem a implantação efetiva do sistema.

“As condutas administrativas detectadas pelo TCE são graves e ostentam o dolo e má-fé do gestor público demandado, provocando lesão ao erário municipal e violação das regras atinentes à administração pública”, destacou, na ação, o promotor de justiça Douglas Nojosa.

PEDIDOS

Na ACP, o Ministério Público pede ao Poder Judiciário que reconheça a ilegalidade das licitações, contratos e pagamentos autorizados pelo ex-prefeito, em 2008, e o condene a ressarcir os danos causados ao patrimônio público municipal, no valor de R$ 2 milhões, a ser recalculado através de perícia contábil, com correção monetária e juros.

Caso seja condenado, Magno Bacelar será obrigado a repor integralmente o dano causado e pagar multa civil, além de ter os direitos políticos suspensos pelo prazo de cinco a oito anos e não poderá       contratar com o poder público ou receber benefícios fiscais ou creditícios, mesmo que seja por intermédio de pessoa jurídica, pelo prazo de cinco anos.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Prefeita de Chapadinha demite secretários que são chamados de ladrões

belezinha4

O pau cantou lá pelas bandas de Chapadinhas, mais precisamente  no gabinete da prefeita. Tudo isso por quê segundo a Ducilene Belezinha, na sua prefeitura teriam dois secretários municipais que queriam exercer o papel de prefeito e estariam surrupiando o dinheiro público.

Os secretários em questão é o de Saúde, o médico Charles Barcelar e o de educação,  professor Francejane Magalhães, eles estariam sendo acusados inclusive de  superfaturamento em um contrato com um posto de combustível localizado em Chapadinha.

A prefeita aproveitou a mesma caneta e demitiu também uma terceira pessoa: Isamara Pessoa Menezes, que ocupava o cargo de Assessor Especial em Brasília.

Isamara é esposa de Charles Bacellar e filha do ex-prefeito Isaías Fortes – liderança responsável pela vitória de Ducilene Belezinha em 2012.

Após as demissões, o clima em Chapadinha ficou tenso diante do rompimento entre o grupo de Isaías e da prefeita, que se sente aliviada em ter suas principais secretarias sob o seu comando. Abaixo a gravação da prefeita de Chapadinha: (vídeos extraídos do blog do Alexandre)

Chapadinha-1
Chapadinha-2
Chapadinha-3


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Maranhão

Comissão verifica situação do sistema público de saúde em Chapadinha

140143707-813677077noticiaA presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, Valéria Macêdo (PDT), a vice-presidente, Cleide Coutinho (PSB), e a deputada Vianey Bringel (PMDB), acompanhadas de assessores técnicos legislativos, estiveram nesta quarta-feira (6) no município de Chapadinha, onde verificaram in loco a situação da Saúde local.

A visita foi solicitada pelo vereador Antônio Eduardo Dantas de Sá (PRTB), que, em documento encaminhado à Comissão, acusou a prefeita Belezinha (PRB) pela precariedade no atendimento à população. Segundo ele, quando Belezinha assumiu a prefeitura determinou o fechamento dos hospitais HCC e o São Francisco, que eram alugados pelo município.

Em razão dessa medida, o atendimento médico ficou concentrado somente no Hospital Antônio Pontes de Aguiar – HAPA, que não tem suporte suficiente para atender a grande demanda, pois possui apenas 83 leitos e um centro cirúrgico para uma população de 80 mil habitantes. Além disso, ainda atende pacientes de outros municípios daquela região.

Hoje, o município de Chapadinha conta com um hospital de urgência e emergência e 22 unidades básicas de saúde, sendo que 14 possuem equipes do Programa de saúde da Família – PSF. Diariamente, seis médicos fazem o atendimento à população no HAPA. O município também ganhou 9 médicos do Programa Mais Médicos.

Após a apresentação de um vídeo com o relatório de prestação de contas da saúde de Chapadinha, do primeiro quadrimestre de 2013, feita pelo secretário de Saúde, Charles Bacelar, e a visita ao HAPA e ao Centro de Saúde Benu Nunes, Valéria Macêdo, Cleide Coutinho e Vianey Bringel reconheceram o esforço que está sendo feito pela administração de Belezinha, no sentido de oferecer melhor atendimento à população, mas, também, foram unânimes em afirmar que a demanda de pacientes é grande para o porte daquela casa de saúde.

DIFICULDADES

Valéria Macêdo disse que há muitas dificuldades e que precisa haver melhoramentos tanto em estrutura física como de profissionais. Ela ressaltou o trabalho que vem sendo feito pela prefeita Belezinha, bem como os desafios que ela tem que enfrentar, principalmente em relação aos recursos, que são poucos.

“Há um grande esforço e muita demanda; tem que haver a contrapartida dos governos estadual e federal para que possa haver melhorias na saúde. A prefeita tem boa vontade em trabalhar, por isso eu acredito que tomará as medidas necessárias para tentar resolver essa questão”, disse a parlamentar, frisando que a comissão vai elaborar um relatório e encaminhar ao secretário de Estado da Saúde, Ricardo Murad, para que possa ser firmada uma parceria visando o melhor atendimento à saúde do povo de Chapadinha.

A deputada Cleide Coutinho, ao reconhecer o esforço da prefeita Belezinha, disse que a maioria dos municípios maranhenses enfrenta dificuldades no setor da saúde. “Eu encontrei aqui médicos, enfermeiros e pacientes, mas o que não encontrei foi a contrapartida do governo do Estado. O que eu percebi é que a prefeita quer fazer, mas está de mãos amarradas”, analisou.

Vianey Bringel também destacou a grande demanda em todo o Maranhão e o esforço que sendo feito por Belezinha para melhorar a saúde de Chapadinha. “Nós temos que levar em consideração o esforço da prefeita que está apenas há oito meses à frente da Prefeitura e vem lutando para melhorar uma situação que já perdura há mais de 30 anos”, comentou.

A prefeita Belezinha agradeceu a visita das deputadas e também disse que a denúncia feita pelo vereador Antônio Eduardo Dantas de Sá veio em boa hora, pois só assim ela pode esclarecer de fato como encontrou a saúde daquele município e o que está sendo feito para a melhoria da qualidade de vida da população.

“Isso só vem a nos ajudar a esclarecer o que o gestor anterior deixou de fazer. A comissão viu o quanto nós estamos nos esforçando para fazer funcionar; espero que agora as deputadas levem as nossas reivindicações ao governo do Estado, para que possa ser melhorada a saúde no nosso município”, disse Belezinha.

RELATÓRIO

Durante a apresentação do relatório de prestação de contas da saúde do primeiro quadrimestre, que teve as presenças do secretário municipal de saúde, Charles Bacelar, assessores e dos vereadores Raimundo Nonato (PRB), Márcia de Jesus Gomes Costa (PR), Francisca Gomes Aguiar (PV), Raimunda Lima (PRTB), Levi da Silva (PRB), Marcelo Menezes (PRB), Oseas Lopes 9PT), e do conselheiro municipal de saúde, Luis da Costa, foi mostrada como a administração anterior deixou a saúde e o que a atual vem fazendo para melhorar o quadro.

Naquela ocasião, a prefeita Belezinha disse que a primeira surpresa ao assumir a prefeitura foi a inexistência de documentos de prestação de contas. Por isso, foi feito um boletim de ocorrência relatando os fatos.

No relatório das auditorias realizadas pelo Denasus, TCU e pela Vigilância Sanitária constavam as irregularidades dos hospitais HCC e do São Francisco. A auditoria feita pelo Denasus, em 2010, constatou várias irregularidades na estrutura física e arrendamento dos hospitais.

No Hospital Municipal de Chapadinha, por exemplo, constatou que não atendia às exigências da legislação quanto à atualização cadastral, estrutura física, conservação predial, arquivamento de documentos e conservação de equipamentos/mobiliário; inexistência de mamógrafo, raio-X, ultrassom, grupo gerador, endoscópio, serviço de atenção domiciliar. Foi constatado ainda enfermarias com pisos desgastados, infiltração e fungos nas paredes; farmácia hospitalar sem controle eficiente de medicamentos, dentre outras irregularidades.

Em função disso, em dezembro de 2012, uma equipe de vistoria – formada pelo governo de transição da atual gestão, representante do Conselho Municipal de Saúde e da secretaria Municipal de Saúde – observou que o HCC contava com apenas 47 leitos, dos quais nove estavam sem colchão.

“Diante de tantas irregularidades resolveu-se não aditivar os contratos referentes ao arrendamento do Hospital das Clínicas de Chapadinha – HCC e São Francisco”, disse o secretário Charles Bacelar, mostrando que anteriormente existiam no HCC, 47 leitos; no São Francisco nenhum leito, uma vez que nunca funcionou como hospital; no HAPA, 54, totalizando, 101, leitos. Hoje, bem equipado, o HAPA possui 83 leitos.

“Se o contrato estava irregular e venceu em dezembro de 2012, seria uma insanidade continuar com esse contrato”, disse Charles Bacelar, explicando o porquê do fechamento do Hospital São Francisco.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Maranhão

Aprovado pedido de Fábio Braga para implantar IFMA de Chapadinha

145047909-333754271noticiaA Assembleia Legislativa aprovou, por unanimidade, indicação de autoria do deputado Fábio Braga (PMDB), pedindo que o ministro da Educação,Aloizio Mercadante, adote as medidas necessárias para a implantação do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Ifma) no município de Chapadinha, localizado a 170 quilômetros de São Luís, na mesorregião do Baixo Parnaíba.

Na indicação, Fábio Braga esclarece que a instalação do campi do IFMA de Chapadinha contribuirá de forma significativa para o desenvolvimento social e econômico do Estado do Maranhão, bem como o melhor aproveitamento das potencialidades regionais, e proporcionará aos jovens da região melhora na sua formação, bem como a sua permanência nas suas cidades de origem.

O parlamentar informou que, segundo dados do IBGE de 2010, a população de Chapadinha é estimada em 74.456 mil habitantes, o que, na opinião dele, demonstra ainda mais a necessidade de um centro universitário na região. O município de Chapadinha pertence à mesorregião do Baixo Parnaíba do Maranhão, e abrange uma área de 19.178,80 Km2 e é composto por 16 municípios.

Devem ser beneficiados com o Ifma estudantes de Água Doce do Maranhão, Anapurus, Araioses, Belágua, Brejo, Buriti, Chapadinha, Magalhães de Almeida, Milagres do Maranhão, Santa Quitéria do Maranhão, Santana do Maranhão, São Benedito do Rio Preto, São Bernardo, Tutóia, Urbano Santos e Mata Roma. A população total do território é estimada em 411.525 mil habitantes.

QUALIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO

Na avaliação de Fábio Braga, além de proporcionar conhecimentos e qualificação para o mercado de trabalho que se desenha no futuro, o Campi de Chapadinha diminuirá a saída desordenada de jovens para os grandes centros urbanos em busca de oportunidades, causando com isso o inchaço das grandes cidades e a frustração de um grande número dessa parcela da sociedade que necessita de uma maior atenção por parte do poder público.

Fábio Braga entende que o campi de Chapadinha contribuirá, de forma significativa, para o desenvolvimento social e econômico do Estado do Maranhão, bem como o melhor aproveitamento das potencialidades regionais, e proporcionará aos jovens de toda região a melhora na sua formação, bem como a sua permanência nas suas cidades de origem. Chapadinha serve de acesso entre as capitais São Luís e Fortaleza, esta no Estado do Ceará, através da BR-222 e MA-230.

O município de Chapadinha está localizado numa região com forte vocação na produção de grãos, principalmente de milho e soja, sendo um dos destaques de produção do Nordeste. A região se destaca também pelo extrativismo de óleo de babaçu, e mais recentemente a futura implantação da indústria de pellets de eucaliptos da Suzano.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.