Notícias

Padilha confirma André Fufuca no governo Lula: “Decisão tomada”

O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, confirmou, nesta sexta-feira (4/8), que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tomou a decisão de nomear como ministros o líder do PP na Câmara dos Deputados, André Fufuca (PP-MA), e o deputado federal Sylvio Costa Filho (Republicanos-PE).

A informação sobre a entrada dos parlamentares no governo circula desde a segunda quinzena de julho, mas o presidente Lula ainda segura as nomeações na tentativa de ganhar tempo para não se indispor com aliados, além de garantir que as trocas vão mesmo se traduzir em votos no Congresso Nacional.

“Já tem uma decisão do presidente Lula de trazer esses dois parlamentares, que representam duas bancadas importantes do Congresso. Mas, mais do que elas, podem atrair outros parlamentares, trazê-los para o governo, convidá-los para ocupar postos de ministérios”, declarou Padilha.

O ministro conversou com a imprensa após a reunião do Conselhão durante o evento Diálogos Amazônicos, em Belém (PA). O evento foi realizado como prévia da Cúpula da Amazônia, em 8 e 9 de agosto, que reunirá os presidentes dos países que abrigam parte da floresta em seus territórios e convidados.

Segundo o ministro, a adesão dos partidos contribuirá com a agenda prioritária do governo neste segundo semestre, que inclui a conclusão da reforma tributária e do marco fiscal, e a votação do orçamento.

“Acreditamos que essas forças políticas vão ajudar muito. A decisão pelo presidente Lula está tomada. O presidente Lula gosta de fazer essa relação com as lideranças partidárias, então vai fechar essas reuniões, fazer o convite”, prosseguiu Padilha.

Em função da agenda presidencial na Região Norte, a decisão deve ficar para as próximas semanas.

“Mas, como o presidente vem para a Amazônia, já está em Parintins, não será possível fazer essa agenda na próxima semana. O diálogo continua, e a decisão vai acontecer no mês de agosto, mas a decisão do presidente já é trazer esses parlamentares”, esclareceu o ministro das Relações Institucionais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *