Crime

Acusado de participar da trama que matou Décio Sá é preso mais uma vez

IMG-20170504-WA0088

Um dos envolvidos na morte do jornalista Décio Sá, em abril de 2012, Fábio Aurélio do Lago e Silva, o Buchecha, foi preso novamente pela Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos – DRFV, nesta quinta-feira (04).

Ele foi apresentado na sede da Secretaria de Segurança Pública, em São Luís.

Segundo a polícia, Buchecha faz parte de uma associação criminosa na comercialização de veículos de luxo clonados (veículos roubados de outras cidades ostentando placas falsas). A quadrilha já vinha sendo investigada desde o início do ano.

Essa é a segunda vez que Buchecha é preso. A primeira foi em fevereiro de 2017 acusado pelo mesmo crime.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

18 pessoas são presas em operação da Polícia Civil

1493892807-393476419

A Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC) deflagrou a megaoperação denominada “JENGA” na manhã desta quinta-feira (04), que culminou na desarticulação de 18 pessoas presas, entre elas está o agiota Josival Cavalcante da Silva, Pacovan.

Foram cumpridos 35 Mandados de Busca e Apreensão e 20 Cumprimento de Prisão. Destes, já foram presas 18 pessoas, sendo 16 em São Luís e 02 no município de Itapecuru. A operação está sendo executada ainda em Zé Doca. A priore estão sendo investigados os crimes contra a ordem econômica e tributária; fraude, usura em licitação e lavagem de dinheiro.

As prisões deram-se por conta de crimes de lavagem de dinheiro usando laranjas, em transações comerciais fictícias. Eles usavam postos de combustíveis, construtoras e demais empresas. A megaoperação contou ainda com o apoio operacional da Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico (SENARC), A Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI), a Superintendência de Polícia Civil da Capital (SPCC), e a Superintendência de Homicídio e Proteção à Pessoa (SHPP), ICRIM e LAB.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Polícia Civil apreende mais de 1 milhão em drogas e armas de fogo em São Luís

índice

Durante uma operação da Polícia Civil, por meio da Superintendência Estadual de Combate ao Narcotráfico (SENARC), realizada na madrugada do último sábado (8), conseguiu apreender aproximadamente 580 quilos de maconha, além de duas armas de fogo na Região Metropolitana de São Luís.

As prisões ocorreram após quatro meses de intensas investigações que apontavam de modo preciso locais utilizados para armazenamento de drogas nos bairros da Cidade Operária, Conjunto Alvorada e na Estrada da Maioba. A mencionada organização criminosa tinha o intuito de distribuir a droga na capital.

A operação foi iniciada no Bairro Alvorada, onde durante uma vistoria a uma residência de alto padrão, que estava alugada em nome de Thiago Furtado da Silva, foram encontrados 331 tabletes de maconha, uma pistola calibre 9 milímetros e um revólver calibre 38, além disso foi decretada a prisão de Marcos Antônio Malheiros. A residência tinha uma única finalidade, armazenar grande parte dos entorpecentes.

Já em outra fase da operação, só que desta vez na Estrada da Maioba, policiais conseguiram prender Kenny Rogers Vasconcelos Falcão e Keshlley Igor Santos Gomes, a dupla estava portando 117 tabletes de maconha que segundo as investigações tinha como destino abastecer grande parte do município de Paço do Lumiar.

Ao fim da operação, ainda foram apreendidos no Bairro Cidade Operária 58 tabletes de maconha, 42 munições calibre 9mm e um revólver calibre 38 que estavam em responsabilidade de Magno Adriano Martins da Silva.

Toda a operação foi explanada na tarde desta segunda-feira (10) durante uma coletiva de imprensa na sede da SSP-MA, que contou com a presença do delegado geral da Polícia Civil do Maranhão, Lawrence Melo, do Superintendente da Senarc, delegado Carlos Alessandro e do delegado Valdenor Viegas, do Departamento de Combate ao Narcótico.

Durante o seu discurso, Lawrence Melo foi enfático em dizer que houve um aumento de 93% nos números correspondentes a apreensão de drogas, pois somente neste ano de 2017, a Polícia Civil já apreendeu mais de 1(uma) tonelada de entorpecentes. Ele ainda disse: “ Esses trabalhos demostram a integração entre a Polícia Civil por meio de seus departamentos que sempre refletirá no bem-estar do cidadão maranhense “ destacou o Delegado geral.

Os cinco presos na operação foram autuados pela prática de crime de tráfico e associação para o tráfico ilícito de entorpecentes e posse irregular de arma de fogo de uso restrito, em seguida encaminhados ao Centro de Triagem de Pedrinhas onde ficarão na responsabilidade da justiça.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Polícia faz buscas em condomínio de luxo e prende 3 pessoas por furto de energia

Nesta sexta-feira (31), a Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC) e o ICRIM cumpriram mandados de busca e apreensão no condomínio de luxo Golden Green, localizado no bairro Cohajap, em São Luís.

Segundo as informações policiais, a ação foi em virtude da suspeita de fraudes nos medidores de energia em três casas.

Após averiguação, os peritos do ICRIM constataram a existência de manipulação nos medidores com o objetivo de burlar o sistema elétrico, ou seja, ” gato”.

Por conta do flagrante, foram detidos José Ribamar Barbosa Oliveira Filho e João Luis Silva Machado e autuados por furto de energia elétrica (artigo 155, parágrafo 3 do Código Penal) os empresários

O medidor do quarto imóvel foi apreendido para ser submetido a exame detalhado na sede do ICRIM.

IMG-20170331-WA0026

IMG-20170331-WA0027

IMG-20170331-WA0028


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Chefes do tráfico escapam de cerco policial na Camboa

1489088177-160083923

A polícia realizou ontem uma megaoperação nos apartamentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do bairro Camboa, conhecido como Carandiru, mas o principal objetivo não foi alcançado, já que não conseguiu prender os “cabeças” do tráfico de drogas e chefes de facções criminosas que residem no local, identificados como Valdirene Pereira, a Val, viúva do traficante Daniel Almeida dos Santos, o Danielzinho, e o homem conhecido como Leo Gordo.

Esses criminosos seriam os responsáveis pelo clima de terror no residencial, com a venda de entorpecentes, realização de tiroteio e até mesmo de expulsarem moradores que não aprovam as atividades do bando. Esse tipo de incursão policial vai ser desenvolvido ainda este ano em outros locais da capital dominados pelos criminosos.

O resultado da operação, que reuniu quase 1.000 policiais, 60 delegados e até o helicóptero do CTA , foi apresentado na tarde de ontem em coletiva na sede da Secretaria de Segurança Pública. Uma metralhadora de origem argentina, um revólver calibre 38 e duas pistolas, uma delas roubada da Polícia Civil de São Paulo, foram as armas apreendidas. Sete pessoas foram presas e cinco menores apreendidos.

Entre os detidos somente seis foram identificados, Jhennyfer Kerlem Pereira Viana, Carlos Mariano de Sousa Neto, Denes Alexsandro Silva Diniz, Denilson Oliveira Silva, William Cleyton Pinheiro e Adriano Ferreira Silva. A polícia também encontrou em um apartamento 1,5 kg de maconha pronto para ser comercializada.

Autuação

Segundo o delegado geral da Polícia Civil, Lawrence Melo, os detidos foram levados para a sede da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), no Bairro de Fátima, onde prestaram esclarecimentos, e logo depois foram encaminhados para a unidade prisional onde vão ficar presos à disposição do Poder Judiciário.

O titular da Seic, delegado Thiago Bardal, informou que todos os detidos foram autuados por organização criminosa, porte ilegal de arma de fogo, tráfico de droga e corrupção de menor. A partir da prisão desses criminosos, foram identificados outros membros do bando, chefiados por Valdirene Pereira que ainda esta semana terão a sua prisão solicitada ao Poder Judiciário.

Também no local, foram apreendidas 15 aves e até mesmo um macaco sagui pelo Batalhão Ambiental da Polícia Militar. Esses animais serão devolvidos ainda esta semana ao seu ambiente natural. Explosão O comandante do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Célio Roberto, informou que em um dos apartamentos foi encontrada uma fábrica clandestina de detergente líquido, com armazenamento de material com alto poder explosivo.

Os bombeiros encontraram ainda um botijão de gás irregular e 1.695 litros de hipoclorito de sódio. Todo esse material foi apreendido e vai ser periciado pelos peritos do Instituto de Criminalística (Icrim). “Esse material apreendido tinha o poder de explodir todo o residencial”, afirmou o comandante do Corpo de Bombeiros Militar.

O secretário de Segurança Pública, delegado Jefferson Portela, declarou que ainda ontem uma equipe da Secretaria das Cidades estava no local fazendo o mapeamento dos moradores, enquanto trabalhadores faziam a limpeza da área, principalmente a pintura dos muros para retirar a marca das facções criminosas.

Vingança

As ações criminosas no Residencial do PAC estavam sendo chefiadas por Valdirene Pereira, como forma de vingança da morte do traficante Daniel Almeida dos Santos, o Danielzinho, de 30 anos, que foi morto a tiros no dia 15 de dezembro do ano passado, nas proximidades de uma casa lotérica, na Avenida Colares Moreira, no Renascença.

Além dela, também funcionava como chefe o traficante Leo Gordo. Ainda segundo o delegado, essa onda de criminalidade ficou mais intensa depois da morte de Danielzinho e de outro criminoso identificado como Pinóquio, que era soldado do tráfico, assassinado no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, no ano passado. Nessa localidade, começaram a ocorrer de forma diária tiroteios promovidos entre as facções criminosas rivais que tinham como alvo dominar o tráfico de droga na Ilha, principalmente nos bairros Liberdade e Camboa. Eles ainda são acusados de realizar assassinatos e expulsar vários moradores dos seus imóveis.

Do Estado


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Polícia usa drone em operação de combate ao tráfico de drogas, em São Luís

1

Na manhã desta quinta-feira (09), a Polícia Militar do Maranhão fez uso pela primeira vez de um Drone (um veículo aéreo não tripulado e controlado remotamente que pode realizar inúmeras tarefas) durante a mega operação deflagrada no apartamentos do Pac Rio Anil, no bairro da Camboa, em São Luís.

A Polícia Civil e o Corpo de Bombeiros também participaram da ação, que visava combater o tráfico de drogas no local.

O drone foi usado pelos policiais para coletar imagens de toda a operação, inclusive de esconderijos dos criminosos. O conteúdo está mantido sob sigilo e devem contribuir, ainda mais, no combate ao crime organizado.

O resultado da operação será apresentado nesta tarde na sede da Secretaria de Segurança Pública, em São Luís.

p4-pro-dji


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Polícia faz operação em 288 apartamentos do PAC Rio Anil, em São Luís

foto_operacao2

Uma operação realizada pela Polícia Civil, Polícia Militar e com o apoio do Corpo de Bombeiros está ocorrendo desde o início da manhã desta quinta-feira (9) no bairro Camboa, em São Luís.

A operação policial está sendo concentrada nos 288 apartamentos que fazem parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). No local vivem famílias que ocupavam palafitas na região do Rio Anil e que foram contempladas com esses imóveis.

Segundo a polícia, participam da operação 290 investigadores e 80 delegados. Ao todo, 288 mandados de busca e apreensão serão executados nesta quinta na região.

Os policiais afirmam que existem conflitos recorrentes porque em muitos dos apartamentos vivem pessoas que hoje atuam, de acordo com os moradores, no tráfico de drogas e por isso muitos outros crimes relacionados ao próprio tráfico também ocorre no local como roubos, tiroteios e rixas entre grupos rivais que tem como intuito controlar o tráfico no bairro.

A polícia está considerando uma das maiores operações integrada que está ocorrendo neste ano.

G1,MA


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Polícia cumpre mandados de prisão contra agressores de mulheres

policiais

Às vésperas em que é comemorado o Dia Internacional da Mulher uma operação realizada pela a polícia cumpriu no início da manhã desta terça-feira (7), em São Luís, quatro mandados de prisão contra homens que fizeram as suas companheiras vítimas de violência doméstica.

A operação que está sendo coordenada pela a titular da Delegacia Especial da Mulher na capital, delegada Wanda Moura Leite, contou com o apoio de 18 agentes da Polícia Civil e 10 viaturas distribuídas entre a Delegacia de Turismo, Delegacia de Defraudações, Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos, Delegacia de Costumes, Delegacia de Acidentes de Trânsito, Delegacia do Adolescente Infrator, Delegacia do bairro Maiobão, 2º Distrito Policial, 3º Distrito Policial, 8º Distrito Policial e a Polícia Interestadual do Maranhão (Polinter-MA).

Segundo a delegada Wanda, nesta manhã, receberam mandados de prisão Márcio Gleison Oliveira de Sousa, de 31 anos, Wanderson Cleiton Alves Braga, 32, Ronivaldo Rodrigues dos Anjos e Clenilson Santos que é suspeito de tentar um feminicídio contra a sua companheira (tentativa de matar a mulher). Ela acrescenta que a operação tem o intuito de combater a violência contra a mulher.

“É uma operação da Delegacia da Mulher com o apoio da Seccional do delegado Pedro Adriano que veio com toda essa parte operacional em combate a violência contra a mulher. Amanhã a gente está comemorando o Dia Internacional da Mulher e por conta disso todas as DEMs, as Delegacias da Mulher do estado do Maranhão, estão fazendo essa operação conjunta, dando cumprimento aos mandados de prisão que existem contra agressores de mulheres”, revelou a delegada.

Ainda conforme a titular da Delegacia Especial da Mulher, é fundamental que a mulher vítima de violência doméstica denuncie o seu agressor. “A gente quer deixar claro e chamar todas as mulheres que estão em situação de violência, que estão sendo vítimas de algum crime praticado pelos seus companheiros e ex-companheiro que venham a Delegacia da Mulher, e onde não houver que procure a delegacia mais próxima e notifique essa situação de agressão que a gente tem aqui todo o aparato, toda uma equipe e agente está preparado para receber essa mulher e ajudá-la no combate a essa violência”, disse.

A delegada Wanda Moura Leite enfatiza que dentre todas as violências contra o sexo feminino a que possui a maior ocorrência na Delegacia da Mulher ainda é a ameaça seguido da injúria. “Continua sendo o tipo mais comum à ameaça e também a injúria. Na maioria das vezes acaba o relacionamento e o homem passa a injuriar a mulher, a ofendê-la moralmente. Não se conforma com a separação e passa a perseguir, a ameaçar e caso isso não seja interrompido ele parte para a agressão física que pode culminar o feminicídio, que é a morte de uma mulher”, finalizou.

G1,MA


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Gaeco e Polícia Civil fazem busca e apreensão na sede da Coopmar

cgu-gaeco-e-pc-em-acao-e1481654465870

A sede da Cooperativa Maranhense de Trabalho e Prestação de Serviços (COOPMAR), que fica localizada no bairro do Calhau, em São Luís, foi alvo de busca e apreensão durante a deflagração da operação Cooperare, ocorrida na manhã desta terça-feira (13).

Na ocasião, foram apreendidos 11 veículos, R$ 27 mil em espécie e bloqueados sete imóveis dos envolvidos.

Desencadeada pelo Ministério Público do Maranhão, por meio da 1ª Promotoria de Justiça de Paço do Lumiar e do Grupo de Atuação Especial no Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), em parceria com a Polícia Civil e Controladoria Geral da União (CGU), a operação cumpriu mandados de busca, apreensão e de bloqueio de bens, autorizados pela juíza Jaqueline Caracas, da 1ª Vara de Paço do Lumiar.

Os mandados foram cumpridos em residências e escritórios de São Luís e Paço do Lumiar. Foram apreendidos computadores, notebooks, pendrives, celulares, que serão encaminhados para perícia no Instituto de Criminalística (Icrim).

5

Dinheiro apreendido durante a operação Cooperare

Em outra decisão do juízo de Paço do Lumiar, foi determinado o bloqueio de contas-correntes, poupanças e aplicações financeiras dos implicados que receberam valores de maneira diferenciada em relação aos demais cooperados. Foram bloqueados um montante superior a R$ 38 milhões de contas pertencentes a pessoas físicas e jurídicas.

Durante as investigações, foi apurado que a COOPMAR, ao longo de três anos, recebeu repasses de 17 prefeituras e também da Federação das Administrações Municipais do Estado do Maranhão (Famem), da ordem de R$ 230 milhões.

Relatórios técnicos da Assessoria Técnica do Ministério Público e da CGU constataram que a COOPMAR não possui os requisitos necessários para ser classificada como cooperativa de trabalho, funcionando, na prática, como uma empresa privada. “Foi possível identificar algumas pessoas beneficiadas com transferências bancárias e saques em espécie, mediante a apresentação de cheques, que não se coadunam com o objetivo comum, diante dos valores recebidos diferenciados da maioria dos supostos cooperados”.

Segundo o promotor de justiça Marcos Valentim, com a caracterização de cooperativa, são concedidas isenções fiscais aos envolvidos.

Mantêm contratos de prestação de serviços com a COOPMAR os municípios de Timon, Paço do Lumiar, Caxias, Viana, São José de Ribamar, Coroatá, Presidente Dutra, São Domingos do Maranhão, São Mateus do Maranhão, Matinha, Grajaú, Peritoró, Rosário, Santa Helena, Santa Rita, Chapadinha e Arari.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Empresa investigada por fraude em licitações já lucrou R$ 11,5 milhões em Grajaú

A Prefeitura de Grajaú aparece como uma das 17 Administrações Públicas investigadas na operação Cooperare, deflagrada pelo Gaeco, pela Controladoria-Geral da União e Polícia Civil, na manhã desta terça-feira (13).

A ação conjunta apura desvios de verbas públicas cometidos por um esquema criminoso, especializado em fraudar licitações, montado pela Cooperativa Maranhense de Trabalho-COOPMAR, mais 10 empresas e Prefeituras maranhenses. Estipula-se que o prejuízo passe dos R$ 250 milhões. Somente a Coopmar recebeu R$ 230 milhões em apenas 3 anos (Saiba mais).

Desses R$ 230 milhões repassados à Coopmar, R$ 11.503.346,00 milhões foram pagos pela Prefeitura de Grajaú entre os anos de 2013 e 2014, conforme consta no site da própria gestão municipal. Veja abaixo os pagamentos.

Leia também:

Prefeitura de Presidente Dutra pagou à Coopmar R$ 15,6 milhões em apenas 2 anos

Empresa investigada pelo Gaeco já faturou R$ 13,6 milhões em Peritoró

Veja a lista das 17 Prefeituras investigadas pelo Gaeco por fraude em licitação

grajau1

grajau2


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.