Saúde

Secretário da Saúde nega que deixará o cargo

carlos_lula_saude-339821

“Isso não existe”. “Nem eu sabia que iria entregar o cargo. Isso é chute. Não me movo por dinheiro”, declarou o secretário estadual da Saúde, Carlos Lula, após especulações terem sido divulgadas por alguns meios de comunicação sobre a sua saída do cargo.

Os rumores surgiram afirmando que o gestor estaria insatisfeito com o salário de mais de R$ 11 mil, que estaria abaixo de seus rendimentos com a firma de advocacia, e que Lula temeria os processos da pasta. Ele negou a informação. “Como é que eu vou entregar o cargo? Eu não farei isso. Aqui existem mil dificuldades, é verdade, mas nunca cogitei entregar a pasta.”

Carlos Lula disse ainda que está no cargo “até o governador decidir”, e que já planeja as ações da pasta para 2017 ‐ 2018″. Sobre os processos, Lula disse não ter “medo” deles, e que são um “ônus do cargo”.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Geral / Maranhão / Saúde

Mãe inicia campanha para salvar a vida do filho de dois meses

caparavi

A família do pequeno Ravi, de apenas dois meses, iniciou uma campanha nas redes sociais para conseguir doadores de medula óssea. Ravi sofre da Síndrome da Imunodeficiência Combinada Grave, que o deixa extremamente vulnerável a infecções. Para ser mais claro: uma simples gripe tem consequências muito mais graves em Ravi, podendo levar à morte.

A síndrome é rara, e atinge apenas uma a cada cem mil pessoas. O único outro caso da síndrome registrado no Maranhão foi o do irmão de Ravi — que, infelizmente, morreu antes de completar dois anos de idade.

Apesar da gravidade, a síndrome pode ser tratada. Para isso, o paciente precisa de transplante de medula óssea. E foi para conseguir doadores para o filho que Lucemir Pontes, mãe de Ravi, iniciou a campanha “Todos por Ravi” nas redes sociais.

O que é preciso para doar

A doação é simples, sem maiores riscos, e pode salvar muitas vidas. Para doar,a pessoa precisa:

– Ter entre 18 e 55 anos de idade

– Estar em bom estado geral de saúde

– Não ter doença infecciosa ou incapacitante

 

Ficou interessado em ajudar? Entre em contato com a mãe do Ravi

Lucemir Pontes
Whatsapp: (98) 99116.3513
Tim: (98) 98191.8839
Email: lucynhapontes@msn.com

Você também pode curtir a página da campanha no Facebook e no Instagram. 

todosporravi


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Saúde

Hospital Centro Médico é acusado negligenciar paciente

img-20161018-wa0055

Uma grave denúncia foi enviada ao Blog do Neto Ferreira acerca do Hospital Centro Médico, que fica localizado no Monte Castelo, em São Luís. Relatos revelam que há quase 40 dias um idoso de 85 anos vem sendo tratado de maneira humilhante na unidade hospitalar.

De acordo com informações dos familiares, o paciente foi hospitalizado para tratar uma pneumonia, após o tratamento foi verificado que o idoso precisava colocar uma sonda gástrica, pois por conta do conta do mal de Parkinson ficou impedido de ingerir alimentos.

E então foi solicitado ao Centro Médico que realizasse o procedimento, porém até o momento nada foi feito. De acordo com a família do paciente, já é quarta vez que o idoso tenta ser beneficiado e não consegue. “Não sabemos o que fazer. Meu avô está sem comer há dias e já é quarta vez que tentamos fazer com que ele passe pelo procedimento e nada. O hospital não nos dá uma posição. Está claro que o Centro Médico não tem estrutura alguma”, desabafou um dos familiares do idoso.

A família disse, ainda, o Centro Médico está negligenciando uma vida, pois nem os médicos e nem os enfermeiros conseguem fornecer qualquer suporte ou informação sobre o caso. “Quantas pessoas já não passaram por essa mesma situação? Já denunciamos o hospital nos órgãos competentes com intenção de resolver o nosso problema e dos demais, que por ventura, possam estar nessa mesma situação”, disse um familiar.

Em tempo: O rosto do paciente foi desfocado para preservar a sua identidade.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Saúde

Prefeitura de São Luís é obrigada a fornecer medicamentos a pacientes

edivaldo-e1458845050225

Sentença assinada pelo juiz Douglas de Melo Martins, titular da Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís, condena o Município de São Luís a fornecer medicamentos e insumos “especialmente a F.C.B., P.R.B.M., C.C.F.N., W.B.S. e M.C.G., bem como aos que vierem a se cadastrar junto ao ente municipal”. Dentre os itens relacionados, Xilocaína gel a 2% ou KY gel; Amitripicilina; Baclofeno 10 mg; Oxibutinina 5 mg; Minilax; além dos materiais de uso contínuo: sondas uretrais; água boricada; luvas; gases; sacos coletores e dieta enteral líquida. O prazo para o cumprimento da sentença é de 30 dias. A multa diária para o não cumprimento da determinação é de R$ 500,00 (quinhentos reais).

A sentença atende à Ação Civil Pública com pedido de tutela antecipada proposta pelo Ministério Público do Estado do Maranhão em desfavor do Município de São Luís. Segundo o MPE, os pacientes acima relacionados procuraram a 14ª Promotoria de Justiça Especializada na Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência para relatar a omissão da Secretaria Municipal de Saúde quanto ao fornecimento dos medicamentos por eles solicitados.

Ainda segundo o MPE, solicitada a se manifestar, a SEMUS “quedou-se inerte” quanto ao caso dos pacientes C.C.F.N e M.C.G. Quanto ao paciente F.C., o órgão limitou-se a informar que o fornecimento das medicações Oxibutininia, Baclofeno e Minilax não eram de sua responsabilidade. Demandada, a Farmácia Estadual de Medicamentos Especializados – FEME informou que os medicamentos não eram fornecidos pelo Estado do Maranhão, consta da ação.

Dever do Estado – Nas palavras do juiz, a ação se restringe à verificação do dever do Município de fornecer os medicamentos e insumo às pessoas que deles necessitam e não podem custeá-los. Douglas de Melo ressalta a razoabilidade das pretensões jurídicas deduzidas pelo autor da ação, e que “decorre do sistema jurídico de promoção da saúde, estabelecido em especial a partir do artigo 1º, III, da CF, que constitui a dignidade da pessoa humana como fundamento da República Federativa do Brasil”, bem como o artigo 196 da CF, que define a saúde como um “direito de todos e dever do Estado”.

Para o juiz, os dois preceitos indicam que o modelo político, social e econômico do país não admite como válida qualquer prática tendente a ofender esse direito. “E uma vez verificada a ocorrência de lesão a esse direito, cabe ao Poder Judiciário, após provocado, impor as medidas necessárias para restauração do mesmo”, defende.

Na visão do magistrado, em face da conduta omissiva do réu que, ao não fornecer os medicamentos e insumos solicitados pelos pacientes, expõe de forma concreta a saúde e a vida dessas pessoas sem condições financeiras para arcar com os produtos, “mostra-se necessária a procedência dos pedidos da ação”.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Saúde

Polícia Federal afirma que Murad agiu para destruir e ocultar provas

ricardo-murad

A Polícia Federal afirmou durante a entrevista coletiva realizada, na manhã desta quinta-feira (06), que o ex-secretário de Saúde do Maranhão, Ricardo Muard atuou ativamente para que provas fossem destruídas na primeira fase da Operação Sermão aos Peixes, em novembro de 2015.

Durante a entrevista, que foi concedida para tratar sobre as nova fases da operação referida acima denominadas de Abscôndito e Voadores, o delegado federal Wedison Cajé esclareceu detalhes das operações. Ele menciona a intervenção de Ricardo Murad na primeira fase da investigação da Operação Sermão aos Peixes.

“Ele citou detalhes da operação, e para nossa infelicidade sua fonte estava correta. Os investigados agiram para causar embaraço e destruição de provas”, detalhou o delegado.

Abscôndito e Voadores foram deflagradas pela Polícia Federal e pela Controladoria Geral da União (CGU), na manhã desta quinta-feira. As novas fases investigam desvios de verbas públicas da saúde.

coletiva_2-330000


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Saúde

Servidores de Bacuri reclamam de atraso nos salários

Servidores

Na manhã desta quinta-feira (25), servidores municipais da Saúde de Bacuri realizaram um ato público contra os desmandos do prefeito da cidade, José Baldoíno Nery.

Segundo a categoria, faltam remédios, médicos e equipamentos nos hospitais; os profissionais estão com salários atrasados há mais de 1 mês e o acordo judiciai firmado em relação ao 1/3 (um terço) das férias não foi cumprido. “Nós merecemos respeito e ser valorizados. Esse prefeito é um irresponsável”, desabafou uma funcionária da saúde.

A situação da Saúde em Bacuri é precária. Assim como a educação que, a qualquer momento, pode entrar em colapso. Um absurdo!

Baldoíno Nery pretende se reeleger e continuar no cargo do Executivo municipal, no entanto ele já foi condenado pelo Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) por fraude em processo licitatório do transporte escolar e terá que devolver ao Erário R$ 1.092.700,00 milhão, portanto a sua candidatura deverá ser rejeitada pelo Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão, conforme manda a Lei da Ficha Limpa.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Saúde

Na gestão de Edivaldo Júnior até barata tem no Socorrão II

IMG-20160707-WA0006

Imagens registradas por pacientes tratados no Socorrão II.

A situação do Hospital Clementino Moura, o Socorrão II, localizado na Cidade Operária, em São Luís, é precária, segundo denúncias enviadas ao Blog do Neto Ferreira.

Os pacientes que são tratados na unidade de Saúde estão sendo obrigados a conviver baratas nas dependências do local. Transmissoras de doenças como hepatite A e até febre tifoide, as baratas transitam livremente pelas paredes, pelo o chão e até entre os leitos ocupados pelos pacientes.

Além disso, os banheiros do Socorrão II não oferecem qualquer conforto ao paciente, conforme mostram as fotos abaixo, estão em péssimas condições. A falta de higiene no ambiente prolifera bactérias, vírus, permitindo, assim, que a situação das pessoas enfermas se agrave ainda mais.

O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, tem divulgado diversas campanhas em meios de comunicação, onde mostram avanços e melhorias na Saúde da capital maranhense, no entanto ao que parece é que o gestor tem maquiado os fatos, afinal pacientes continuam sofrendo com o descaso de Holandinha.

O blog divulgou uma matéria acerca de pacientes que estão sendo atendidos em corredores do Socorrão II (reveja).

IMG-20160707-WA0015

Imagens registradas por pacientes tratados no Socorrão II.

IMG-20160707-WA0014

Imagens registradas por pacientes tratados no Socorrão II.

IMG-20160707-WA0004

Imagens registradas por pacientes tratados no Socorrão II.

IMG-20160707-WA0005

Imagens registradas por pacientes tratados no Socorrão II.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Saúde

Pacientes são abandonados por gestão Edivaldo Holanda Júnior

IMG-20160707-WA0009

A Prefeitura de São Luís bem que tenta maquiar a situação precária do Hospital Municipal Clementino Moura, o Socorrão II, em seus informes publicitários exibidos na televisão, mas quem depende dos serviços da unidade constata que os problemas persistem no local.

IMG-20160707-WA0011

O Blog recebeu várias fotos que comprovam as péssimas condições de atendimento e higiene no Socorrão II. Corredores lotados com pacientes em macas; muita sujeira nos banheiros; lixeira sem tampa; fechadura quebrada e pisos quebrados foram flagrados.

As imagens retratam o total abandono e desrespeito da gestão de Edivaldo Holanda Júnior com os cidadãos que recorrem à unidade de saúde. Os anos passam, os gestores mudam, mas as problemáticas do hospital municipal continuam.

O prefeito Edivaldo Holanda Júnior e a secretária de Saúde, Helena Duailibe, não conseguem oferecer um atendimento digno e de qualidade à população que necessita dos serviços públicos. A situação do Socorrão II reflete a incompetência e negligência da dupla.

IMG-20160707-WA0010

IMG-20160707-WA0008


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Saúde

Pais denunciam falta de leitos no Hospital da Criança em São Luís

Blog do Marcelo Vieira

FOTO-LEITO-2-768x461

A situação das crianças que precisam de atendimento no Hospital da Criança é critica! Sem leitos, os bebês internados ficam nos corredores do hospital.

As imagens feitas pelos próprios pais revelam a precariedade do hospital em São Luís. Algumas crianças ficam nos braços das mães porque não tem maca disponível, e quando há macas, elas chegam a acomodar três crianças ao mesmo tempo.

As condições do Hospital são ainda piores, as lixeiras sem tampas ficam expostas, muitas mães afirmam que os filhos contraíram novas doenças depois que chegaram à Unidade de Saúde. É o caso da filha da dona de casa Rayane Soares, de apenas três meses.

De acordo com Rayane, há duas semanas, ela levou a criança que estava gripada até a unidade hospitalar, mas para surpresa da mãe, a criança adquiriu outra doença, a coqueluche. A família suspeita que a criança foi infectada dentro do hospital.

As denuncias de superlotação e falta de higiene dentro do hospital foram relatadas através das redes sociais. Os desabafos são de mães e parentes de crianças que denunciam a falta de estrutura no hospital.

FOTO-FACE2-1


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Saúde

Auditoria aponta falhas na Unidade Mista do São Bernardo, em São Luís

Durante a realização de uma auditoria feita pelo Departamento Nacional de Auditoria do SUS (Denasus) foram constatadas diversas irregularidades na Unidade Mista de São Bernardo, localizada em São Luís.

Segundo os auditores, foi detectada baixa rotatividade de leitos, causada pela elevada incidência de internamentos de pacientes com doenças crônicas, que incide diretamente na média do tempo de internação hospitalar na Casa de Saúde.

A unidade apresenta também algumas falhas quanto à estrutura física, tendo em vista que não realiza manutenção corretiva e preventiva das suas edificações, equipamentos e mobiliários.

“A unidade não está devidamente abastecida com medicamentos e materiais médico- hospitalares essenciais ao desenvolvimentos das atividades correspondentes ao nível de complexidade que oferece. O setor de urgência/emergência atende principalmente a demanda de clínica médica, sendo verificada a ocorrência de plantões com quantidade insuficiente de profissionais e com suspensão de atendimento”, detalhou o relatório do Denasus.

Ainda de acordo com o documento produzido pelos auditores do Departamento Nacional do SUS, a Unidade Mista do São Bernardo não atualiza o cadastro no SCNES e não dispõe de Diretor Técnico e/ou Clínico, sendo que 40% dos profissionais de nível superior trabalham sem formalização do Contrato de Trabalho, em descordo com os arts. 61 e 62 da Lei n° 8.666, de 21/06/1993. O setor de radiologia clínica não oferece atendimento 24h, deixando a urgência e emergência da unidade descoberta no período noturno, sábados, domingos e feriados.

Foram verificadas, ainda, irregularidades nos processos de trabalho dos setores de farmácia, laboratório, nutrição e dietética, lavanderia e CME.

A Casa hospitalar é uma unidade de natureza pública e gestão municipal, que realiza atendimento de urgência e emergência, ambulatorial, internação, Serviços Auxiliares de Diagnóstico e Terapia- SADT de forma referenciada e/ou demanda espontânea.

Auditoria

Auditoria1

Auditoria2


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.