Poder

Sem hemodiálise, idosa morre após passar mal na porta de hospital do Estado em Pinheiro

Uma idosa identificada como Ilda Ferreira Barbosa, de 65 anos, morreu na noite dessa quinta-feira (20), em frente ao Hospital Regional da Baixada Maranhense Dr. Jackson Lago, em Pinheiro. Segundo familiares, ela não foi atendida e a reclamação dos familiares é que houve omissão de socorro. A idosa morreu dentro do ônibus de pacientes, que fazem hemodiálise em São Luís.

A senhora, assim como os outros passageiros do ônibus, morava em Pinheiro, mas tem que fazer hemodiálise na capital do estado, pois na cidade já deveria ter sido inaugurado um centro de hemodiálise, mas as obras estão atrasadas. Isso força os doentes viajarem oito horas por dia, sendo três vezes por semana para fazer o tratamento.

Segundo outros pacientes que vinham no ônibus, no trajeto próximo a São Luís para Pinheiro, a idosa começou a passar mal. Neste momento foi feito um contato com o hospital em questão para que a idosa fosse atendida. O hospital não atende em urgência e emergência, mas é o mais equipado da cidade por se tratar de um hospital de alta complexidade. Ao chegar na porta do hospital, as pessoas que acompanharam o caso, dizem que a entrada da idosa não foi autorizada e, assim, ela morreu no local.

Em nota ao G1, a SES disse que a paciente foi orientada a não sair de São Luís, por recomendação médica. A nota contradiz ainda as testemunhas, pois a secretaria garante que “um médico da unidade entrou no microônibus para realizar o primeiro socorro, e, em seguida, a paciente foi submetida aos procedimentos clínicos exigidos neste caso, dentro do hospital”.

Centros de hemodiálise
O problema dos centros de hemodiálise no Maranhão não foi resolvido até hoje. O governo havia reservado em 2014 quase R$ 7 milhões para a construção de sete novos centros de hemodiálise no estado. A obra da clínica de Chapadinha deveria ter sido entregue em 2015 e, segundo o governador Flávio Dino (PCdoB), em entrevista à TV Mirante, começou a funcionar neste mês de setembro de 2018, mas o local onde deveria ser construído o centro de tratamento, continua apenas com uma placa e sem obras. Os outros centros também não foram entregues ainda.

Em 2016, uma liminar da justiça determinou que o Governo do Estado entregasse a clínica de Chapadinha em um prazo de um ano sob pena de multa de 10 mil reais por dia. Até o fim de 2017, a multa já passava de R$ 1 milhão. Para esta obra específica, o Ministério Público do Maranhão investiga o uso R$ 2 milhões e 400 mil que haviam sido liberados para a obra da clínica em Chapadinha em um convênio com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Sobre a construção do centro de hemodiálise, a secretaria, por meio de nota, não fala nada a respeito, mas diz que o serviço de hemodiálise de Pinheiro será inaugurado ainda em setembro dentro do Hospital Macrorregional, assim como vem funcionando em Chapadinha. A nota diz ainda que Balsas será o próximo município a contar com o serviço, mas não apresenta mais detalhes.

As dificuldades de quem precisa deste tratamento semanal já foram tratadas em reportagens no Jornal Hoje e no Jornal Nacional.

Veja a nota completa da SES
A Secretaria de Estado da Saúde (SES) lamenta a morte da paciente que estava em tratamento em São Luís e informa que a mesma foi orientada a permanecer na capital por recomendação médica. A SES esclarece, ainda, que:

1. A equipe do Hospital Macrorregional de Pinheiro prestou toda a assistência à paciente. Inclusive, um médico da unidade entrou no microônibus para realizar o primeiro socorro, e, em seguida, a paciente foi submetida aos procedimentos clínicos exigidos neste caso, dentro do hospital;

2. O serviço de hemodiálise de Pinheiro será inaugurado ainda em setembro e funcionará dentro do Hospital Macrorregional;

3. Como parte da expansão do serviço de hemodiálise no interior do estado, deu-se início ao atendimento dos pacientes crônicos renais na cidade de Chapadinha esta semana e, em janeiro, o município de Balsas também contará com o serviço.

G1,MA


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

TRE manda prosseguir processo de inelegibilidade contra Flávio Dino

O juiz eleitoral Eduardo José Leal Moreira, do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão, negou efeito suspensivo ajuizado na justiça eleitoral pelo governador Flávio Dino (PCdoB) e pelo ex-secretário de Comunicação e Articulação Política, Márcio Jerry (PCdoB), que pedia a suspensão da tramitação da decisão de inelegibilidade proferida pela juíza eleitoral de Coroatá, Anelise Reginato.

Em agosto, a juíza decretou a inelegibilidade por oito anos de Flávio Dino, Márcio Jerry, Luís Mendes e Domingos Alberto por abuso do poder econômico nas últimas eleições municipais. Luís e Domingos são, respectivamente, prefeito e vice da cidade de Coroatá. Na sentença, a juíza disse que o governador usou o programa ‘Mais Asfalto’ para beneficiar aliados políticos.

Antes, o PCdoB já havia denunciado a juíza no Conselho Nacional de Justiça alegando imparcialidade no julgamento da ação. O pedido foi arquivado pelo Corregedor Nacional de Justiça, João Otávio de Noronha, por falta de elementos que declarassem falta funcional da magistrada.

Apesar de ter sido declarada a inelegibilidade do governador Flávio Dino e Márcio Jerry, a decisão da Justiça Eleitoral de Coroatá só terá validade após decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão. Por ser de primeira instância, a decisão também não impede a candidatura de Dino e Jerry nas eleições de 2018. Ambos podem recorrer.

Do G1,MA


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Educação do governo Flávio Dino é uma das piores do Brasil

O Maranhão tem uma das piores educações do Brasil, segundo constatou o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), órgão do Ministério de Educação (MEC). O levantamento faz cair por terra a série de propaganda que o Governo Flávio Dino vem fazendo sobre as melhorias da rede estadual de ensino.

Além do Maranhão, também registraram piora em suas redes de ensino entre 2015 e 2017 os estados de Minas Gerais, Bahia, Roraima, Amapá, Amazonas e no Distrito Federal. A informação foi divulgada pelo jornal Estadão de São Paulo.

No levantamento, o Idep levou em conta as notas de português e Matemática com índice de alunos aprovados de cada Estado.

A meta para o desempenho do ensino fundamental de 1º ao 5º ano era 4,9 e o Maranhão alcançou apenas 4,1 em 2017 e em relação a 2015, a nota caiu dois pontos, naquele ano a educação alcançou 4,3, de acordo com o Ideb.

A nota do 6º ao 9º ano do ensino fundamental também não alcançou a meta, que era de 4,7. Em 2015, a educação do Maranhão alcançou 3,8, e em 2017 chegou apenas a 4,2. Em 2015, o ensino médio obteve 3,1 e em 2017 3,4. A meta foi estabelecida em 3,7.

Especialistas em educação e em direito defendem o conceito de responsabilidade educacional, para que governantes sejam punidos em caso de retrocesso na área durante sua gestão. Um projeto de lei sobre o assunto está parado no Congresso.

“É muito injusto com crianças e jovens que políticos sejam reeleitos entregando a educação pior do que receberam”, diz a presidente executiva do movimento Todos pela Educação, Priscila Cruz. Ela defende que haja proibição de reeleição quando um Estado piora no Ideb. “A política social deveria estar no mesmo patamar da econômica. Da mesma forma que temos responsabilidade fiscal no País, precisamos ter responsabilidade educacional.”

Procurado, o governo informou que há poucos alunos em escolas estaduais de 1º a 5º ano, onde se deu a piora no Ideb.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Ministério Público de Contas aponta rede de corrupção em aluguel camarada de Dino

Do Atual 7

Uma Representação protocolada pelo Ministério Público de Contas no Tribunal de Contas do Estado (TCE) do Maranhão aponta para a existência de uma rede de corrupção em pelo menos um dos famigerados alugueis camaradas do governo Flávio Dino, do PCdoB. As contratações passaram a ser assim conhecidas após a descoberta de supostas simulações de contratos de locação de imóveis com pessoas físicas e jurídicas ligadas ao PCdoB, à própria gestão estadual ou a amigos do poder, com o objetivo de desviar recursos públicos.

Segundo a documentação, obtida com exclusividade pelo ATUAL7, as irregularidades foram encontradas na locação do prédio onde funcionava a antiga Clínica Eldorado para a implantação do Hospital de Ortopedia e Traumatologia (HTO), pela Secretaria de Estado da Saúde (SES).

A Representação foi protocolada pelos procuradores do MPC Jairo Cavalcanti Vieira, que chefia o órgão, e Douglas Paulo da Silva, desde a segunda quinzena de setembro do ano passado, após r uma serie de reportagens da imprensa local e nacional sobre o escândalo. Segundo o sistema de consulta processual do TCE, a Representação aguarda manifestação do conselheiro Edmar Serra Cutrim, que atualmente é aliado político de Dino, pela determinação ou não de imediata e urgente auditoria nos contratos de locação celebrados entre o governo comunista e a Clínica Eldorado.

O aluguel camarada
Dentre as descobertas feitas pela imprensa, destacam-se o fato de que o marido de uma das sócias da Clínica Eldorado, a juíza Janaína Araújo de Carvalho, que coordena a Central de Inquéritos de São Luís, é o promotor de Justiça Reginaldo Carvalho. Oficialmente titular da Promotoria de Justiça Criminal de Imperatriz, ele atua desde 2013 como assessor da Procuradoria-Geral de Justiça (PGJ), se reportando diretamente ao chefe do Ministério Público do Maranhão, o procurador-geral Luiz Gonzaga Martins Coelho.

A magistrada, ainda segundo a imprensa local e nacional, é irmã de Janyr Carvalho de Araújo, assessora jurídica da SES e filha da sócia-majoritária da Clínica Eldorado, a pediatra Ideni Viana de Carvalho.

O pai da assessora jurídica da SES, o desembargador Jaime Ferreira de Araújo, já foi sócio do local e chegou a responder um processo no Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Após a Seccional maranhense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) haver questionado a legalidade de um desembargador ter a sociedade em uma empresa, Jaime Ferreira transferiu a sociedade para um dos filhos e o processo foi arquivado.

Cerca de 1 milhão foram repassados dos cofres públicos do Estado pelo aluguel pela Clínica Eldorado, mesmo sem haver nenhum atendimento médico, já que, mesmo com o recebimento dos pagamentos, o prédio esteve fechado por cerca de um ano — tendo ainda o contrato sido renovado por mais dois anos, resultando em um custo adicional ao erário de pouco mais de R$ 2,1 milhões.

Orcrim
Para os membros do MP de Contas, “o conjunto probatório” produzido no âmbito da Representação “demonstra a existência de uma organização criminosa, dividida em setores de atuação, que se estruturou profissionalmente para a práticas de crimes de peculato, corrupção passiva, fraude em contratações, além das mais diversas formas de fraude”.

“Os fatos narrados pela imprensa denunciam uma rede de corrupção formada por membros do Poder Judiciário, servidores da Secretaria de Estado da Saúde e dirigentes da Clínica Eldorado”, diz trecho do documento.

“Ao arrepio dos princípios da legalidade, da moralidade e da economicidade, a empresa denunciada vem se beneficiando de recursos da saúde, mediante esquema de simulação de ‘contratos de locação’. (…) Neste ponto, e com objetivo unicamente patrimonial, o Governo do Estado do Maranhão vem favorecendo financeiramente a empresa denunciada, mediante o mecanismo de simulação de contratos de locação. Os supostos contratos de locação (modus operandi dos desvios de recursos públicos) servem para legitimar e justificar a enorme movimentação financeira em favor da empresa CLÍNICA ELDORADO”, destaca outro trecho.

Ainda segundo os procuradores, “este tipo de contratação tem ensejado fraudes das mais diversas modalidades. Para ilustrar: falso interesse público na contratação, empresas contratadas pertencentes às pessoas ou agentes públicos ligados ao governo, superfaturamento de preços, serviços não executados”.

Outro lado
À época da descoberta do aluguel camarada da Clínica Eldorado, o governo Flávio Dino emitiu nota onde negou irregularidades e garantiu que a locação de uma estrutura existente representou uma solução mais barata e mais rápida que a construção de um novo imóvel. Ainda de acordo com a gestão comunista, o valor da reforma seria descontado no aluguel.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Justiça Eleitoral multa Flávio Dino e Duarte Júnior por propaganda antecipada

Os membros do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão decidiram unanimemente, na sessão da segunda, 16 de julho, multar os pré-candidatos Flávio Dino e Duarte Júnior a multa de 5 mil reais cada um por uso de propaganda antecipada em ação proposta pela Procuradoria Regional Eleitoral. Ambos concorrem a governador e deputado estadual, respectivamente.

No voto apresentado à Corte, o relator da matéria, desembargador Cleones Cunha, que também é corregedor do TRE-MA, observou que a minirreforma eleitoral, introduzida por meio da lei n° 13.165/2015, quebrou algumas regras no que tange à propaganda eleitoral antecipada, possibilitando a alusão à pretensa candidatura, bem como a exaltação das qualidades pessoais dos pré-candidatos e determinados atos que poderão ter cobertura dos meios de comunicação social, inclusive via internet, desde que não incluam “pedido explícito de voto”, sob pena de incidir na multa prevista no §3° do artigo 36 da Lei das Eleições.

“No presente caso, funda-se a representação em alegada propaganda eleitoral antecipada, materializada no fato de que o pedido de voto consistiu especialmente na fala do governador Flávio Dino ao dirigir-se ao público presente ao evento de lançamento da candidatura de Duarte Júnior. Restou demonstrado o pedido explícito de votos quando da evocação, por Flávio Dino, de que não bastaria votar em Duarte Júnior, sendo necessário, também, realizar efetiva campanha em seu favor, atrelando-se, ainda, ao seu número de legenda, “65”. Pelo que explicitado no discurso, ao afirmar que ‘não é só votar’, ficou configurado o pedido de voto aos presentes, vez que, dentro de uma lógica comum de interpretação, a frase propalada por Flávio Dino equivale a dizer que, além de votar no candidato Duarte Júnior, deve-se fazer campanha para a sua pessoa”, explicou o corregedor.

Na representação, a Procuradoria Regional Eleitoral pontuou que Duarte Júnior, por meio de página pessoal na internet, bem como por meio do facebook, publicou vídeos e notícia sobre evento de lançamento de sua pré-candidatura ao cargo de deputado estadual pelo PCdoB, ocorrido no dia 28/04/2018, no auditório do Rio Poty Hotel.

Enfatizou que o pedido de voto realizado durante o evento, que foi aberto ao público, dirigiu-se à população em geral, não se limitando ao âmbito intrapartidário, e que as postagens e os vídeos publicados não possuem nenhum tipo de restrição de acesso, podendo ser o conteúdo acessado por qualquer usuário, ou até mesmo por não usuário, o que leva à conclusão de que as mensagens foram dirigidas aos eleitores em geral.

Sustentou que as imagens constantes da página eletrônica do representado Duarte Júnior também demonstram a ocorrência de propaganda eleitoral antecipada, com destaque para a presença de cartazes com os dizeres “Juntos para avançar mais”.

Aduziu que o sentido da expressão “pedido explícito de votos” constante da legislação não se limita à tradicional expressão “vote(m) em mim” ou “peço o seu voto”, mas envolve também qualquer mensagem verbal, gestual ou simbólica que tenha equivalência prática, de forma que qualquer pessoa mediana possa identificar o pedido. Acrescentou que a exposição da figura de Duarte Júnior não se deu com o objetivo de fazer mera menção a sua pretensa candidatura ou exaltação de suas qualidades pessoais, sugerindo também ser ele o candidato mais apto ao exercício da função pública pretendida.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Maranhão

Maranhão é um dos Estados com maior valor do ICMS sobre combustível no Brasil

O Estado do MA

Governo do estado divulgou informação falsa sobre posição no ranking nacional dos estados com valores menores nas alíquotas do ICMS sobre a gasolina.

Governador Flávio Dino.

Governador Flávio Dino.

O Maranhão é um dos Estados do Brasil que tem o maior valor do ICMS sobre os combustíveis. Se for levado em conta o que é cobrado no imposto estadual, o etanol é um dos mais caros do país.

No fim de semana, o governo de Flávio Dino divulgou release com uma “informação” de que o Maranhão é o terceiro estado com menor valor do imposto sobre a gasolina do Brasil. A informação é falsa.

“O Maranhão é o Estado que tem a terceira carga tributária mais baixa sobre a gasolina em todo o país. Isso se reflete no preço da gasolina para o consumidor nas bombas, que é o mais barato no território nacional”, diz o texto oficial distribuído pela Secretaria Estadual de Comunicação e Articulação Política (Secap) que não trouxe qualquer dado oficial a respeito.

No entanto, segundo dados da Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustível), o Maranhão tem a alíquota do ICMS sobre a gasolina maior, na verdade, do que outros seis estados.

O Estado com o menor valor do combustível é Santa Catarina que cobra 0,980 sobre litro de gasolina. O Maranhão cobra 1,91 o que é maior ainda do que em São Paulo que cobra 1,009, Roraima (1,080), Mato Grosso do Sul (1051), Mato Grosso (1,083) e Amapá (1034).

Se for levada em consideração o valor do tributo sobre o etanol, o Maranhão aparece na lista dos 10 estados que tem o maior valor do ICMS. A alíquota sobre o etanol no estado chega a 0,915 percentual na média de outros estados como Rio de Janeiro (0,922), Rio Grande do Sul (1,223), Sergipe (0,920), Tocantins (1,003), Acre (0,918), Distrito Federal (1,009), Rondônia (0,926), Roraima (0,920) e Amapá (0,948).

Em todo o Brasil, o estado que menor cobra o ICMS sobre o etanol é São Paulo, cujo percentual é 0,345.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Flávio Dino mantém alvo da Polícia Federal em cargo de diretor da EMAP

Diretor de Engenharia e Manutenção da EMAP, José Eugênio Mendonça de Araújo Cavalcante, alvo da PF no ano passado.

Diretor de Engenharia e Manutenção da EMAP, José Eugênio Mendonça de Araújo Cavalcante, alvo da PF no ano passado.

O governador do Maranhão mantém nos quadros da Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP), um servidor investigado no âmbito da Operação Draga, da Polícia Federal, que apura desde 2017 fraude em licitação, execução e fiscalização da obra de dragagem de aprofundamento do P-100 ao P-104 do Porto de Itaqui.

Em 12 de julho do ano passado, quando teve sua residência vasculhada por agentes federais, o diretor de Engenharia e Manutenção da EMAP, José Eugênio Mendonça de Araújo Cavalcante, foi proibido de ter acesso ou frequentar a EMAP e afastado até então das funções por 90 dias acusado de corrupção, mas conseguiu retornar ao trabalho.

O inquérito que investigado José Eugênio Mendonça de Araújo Cavalcante é presidido pelo delegado federal Dhiego Melo Job de Almeida e tramita na Central de Inquéritos e Custódia de São Luís sob a responsabilidade do juiz Flávio Roberto Ribeiro Soares. No mesmo inquérito figura como alvo o coordenador de Projetos da Emap, Flávio Henrique de Jesus Pestana Sousa.

O diretor da EMAP, que é esposo da promotora Elizabeth Mendonça, assinou como signatário recente contrato com a empresa Douglas Henrique Rodrigues, no inicio deste ano. O contrato tem vigência de 12 meses e foi publicado no diário do dia 06 de fevereiro (reveja).  José Eugênio foi nomeado no dia 6 de janeiro de 2015 pelo governador Flávio Dino (PCdoB) e passou a ser investigado após a Polícia Federal receber denúncia bombástica de um ex-funcionário da Emap do qual relatou fatos comprometedores de suposta corrupção entre servidores e empresas que operavam no Porto.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Inácio articula reunião entre Sindicato dos Urbanitários e governador Flávio Dino

Com a articulação do deputado estadual Zé Inácio (PT) o Sindicato dos Urbanitários participou na tarde desta quinta-feira 17/05, de uma audiência com o governador do Estado Flávio Dino, no Palácio dos Leões. A pauta da categoria foi a gestão da Caema, a não privatização da Eletrobrás e soluções aos problemas apresentados pelos sindicalistas.

No diálogo, o deputado Zé Inácio enfatizou as ações que já estão sendo desenvolvidas para que se chegue a uma melhor prestação de serviço no abastecimento de água à população maranhense.
“Nestes três anos foi um dos maiores investimentos realizado pelo governo por meio do tesouro estadual na Caema em cerca de mais de 300 milhões. Por isso, foi discutido sobre uma gestão que venha a otimizar os investimentos que o Governo já disponibilizou, e de forma articulada com o sindicato e a direção da Caema esses serviços serão ampliados tanto em tratamento de esgoto como no abastecimento de água no Estado”, disse Zé Inácio.

O governador Flávio Dino disse que está aberto ao diálogo com o sindicato e é contra a privatização do sistema Eletrobrás. “Não é o momento e nem a forma para realizar privatizações, uma política estratégica deve ser preservada para o desenvolvimento do país e assinei a carta reiterando novamente que somos contra.Quanto a Caema há um reconhecimento em comum que estamos fazendo investimentos públicos desde 2015, para que a Caema possa corrigir problemas acumulados ao longo de décadas, mas já há essa convergência plena com a nossa política praticada e com o que o sindicato pensa”, disse o governador.

Durante a manhã a diretoria do Sindicato dos Urbanitários, os trabalhadores da Caema e a diretoria da empresa participaram de uma agenda de trabalho com o apoio do parlamentar na Assembleia Legislativa, que realizou um painel de debates sobre uma gestão que venha a proporcionar a reestruturação da empresa.

Participaram da audiência com o governador os representantes do Sindicato dos Urbanitários: Rodolfo César Diretor de Saneamento, Vaner Almeida Secretário Geral, Nivaldo Araújo representante da Cut, Aline Marques Borges Secretária de Políticas Sociais, e o assessor jurídico do sindicato Guilherme Zagalo.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

TRF-1 quebra sigilo bancário e telefônico de Carlos Lula

Um relatório da Polícia Federal referente às investigações sobre corrupção na saúde pública do Maranhão pede a quebra do sigilo do secretário de Estado da Saúde, advogado Carlos Lula, entre outros investigados.

Atendendo a pedido da PF, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) determinou que fosse quebrado os sigilos fiscal, bancário e telefônico do auxiliar do governador. A decisão foi proferida ainda no ano passado. Em petição ao TRF-1, o delegado federal Wedson Cajé, responsável pela Operação Sermão aos Peixes, havia tratado da necessidade de quebrar o sigilo de suspeitos e de empresas.

As investigações foram abertas após a PF identificar suposta fraude em licitação da saúde e interceptar ligações do presidente do Instituto de Desenvolvimento e Apoio à Cidadania (IDAC), Antônio Augusto Silva Aragão, relatando que teria de reformar – mesmo sem licitação , a Unidade de Pronto Atendimento de Chapadinha por determinação da Secretaria de Saúde do Estado.

O inquérito da Operação Pegadores está em segredo, mas pedidos de cautelares, como quebras de sigilo bancário, foram feitos em procedimentos à parte no âmbito da uma nova investigação contra Carlos Lula.

A Polícia Federal conduz o inquérito com a tese de que o secretário sabia de todo esquema de desvio de recursos público do governo Flávio Dino (PCdoB).


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Empresário cearense continua faturando milhões no governo Flávio Dino

thumbnail_IMG-20160603-WA0082

O empresário cearense Lucivânio Félix de Sousa mais uma vez ganha contrato milionário no governo Flávio Dino (PCdoB).

Após lucrar mais de R$ 400 milhões nas gestões de Roseana Sarney e do comunista com as empresas Maranhense Serviços Profissionais LTDA- MASP e a Gestor Serviços Empresariais, Félix ampliou anualmente a sua área de atuação no Maranhão.

Ele tem sido abençoado com contratos de dispensa de licitação. Geralmente, os serviços a serem prestados referem-se a prestação a limpeza, asseio e conservação das instalações físicas e mobiliárias de instalações do órgão público.

Há meses atras, Unilimps já ganhou contrato que tinha finalidade de prestar serviço dursnte 6 meses sob o valor de R$ 14.667.385,92 milhões.

Diante de valores extratosfericos, O empresário cearense já teve faturamento mensal de R$ 2.444.564,32 (dois milhões quatrocentos e quarenta e quatro mil quinhentos e sessenta e quatro reais e trinta e dois centavos).

Félix Sousa, como é mais conhecido no meio empresarial e político, vem fazendo fortuna no Maranhão há bastante tempo. Entre os anos de 2011 e 2016, o empresário abocanhou acordos contratuais de R$ 182,2 milhões com a empresa de vigilância Maranhense Serviços Profissionais LTDA- MASP.

Já com a Gestor Serviços Empresariais Ltda teve um lucro muito mais alto. No período de 2010 a 2016 faturou R$ 264,6 milhões dos cofres públicos estaduais. (saiba mais)

seduc4


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.