Poder

Trabalhadores da Construção Civil protestam na BR-135, em São Luís

whatsapp_image_2016-10-27_at_07-11-03

Trabalhadores da área da Construção Civil interditam, desde as 6h desta quinta-feira (27), os dois lados de um trecho da BR-135, na Avenida dos Portugueses, bairro Anjo da Guarda em São Luís. O protesto foi organizado pelo Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil e é contra a contratação de pessoal de fora do estado por parte das empresas na área.

Segundo trabalhadores, muitas pessoas que trabalham nas empresas da região vêm de fora e os operários locais estão ficando sem emprego. Por conta da movimentação, o trânsito no local está completamente parado na região localizada em frente ao Hospital da Mulher. Quem precisou chegar cedo ao local de trabalho, teve que percorrer parte do caminho a pé.

A Polícia Militar está no local para ajudar a manter a segurança.

Do G1,MA


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Bomba! Construtoras do MA fraudam alvará para sonegar milhões em imposto federal

A forte atuação de empresários do setor da construção civil do Maranhão iniciou-se com empreendimentos particulares e depois ampliado com o programa do Governo Federal “Minha Casa Minha Vida”.

Ocorre que, para fugir de pagamentos elevados do imposto federal, empreiteiros montaram um esquema digno de organização criminosa (ORCRIM), na utilização de documentos falsificados emitidos dentro da Prefeitura de São Luís.

Eles, os construtores, dão entrada com certidões no setor da prefeitura para receber o alvará do terreno onde será executada a obra. No entanto, recebem dois alvarás do terreno: um verdadeiro com a metragem correta e outro falso com a metragem em 50% reduzida.

É, justamente, com esse documento (alvara) reduzido em 50% da metragem que a organização criminosa atua para sonegar o recolhimento do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). A fraude pode levar a Polícia Federal, Ministério Público Federal e Receita Federal a colocar na cadeia donos das maiores construtoras do Maranhão.

Para efetuar os pagamentos das medições referente ao programa Minha Casa, Minha Vida, a Caixa Econômica Federal exige que construtoras dê entrada com o alvará e outras certidões junto ao INSS, onde o valor a ser pago é calculado pelo tamanho do terreno que será construído as habitações.

O alvará utilizado pelos empreiteiros é o falso e registra o número da área com uma redução de 50%, ocultando o tamanho real. A fraude resulta em prejuízo ao governo federal que deixou de arrecadar milhões em apenas um único empreendimento, conforme documentos obtidos com exclusividade pelo Blog do Neto Ferreira.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Deputado Júnior Verde quer capacitar prossifionais da construção civil

O deputado estadual Júnior Verde (PRB) reuniu-se com representantes do Sindicato da Construção Civil de São Luís (Sindconstrucivil) para discutir projetos de capacitação para profissionais do setor. A entidade já desenvolve ações com seus associados e dependentes, tendo promovido a formação de 2.500 pessoas desde 2011.

O parlamentar apresentará Requerimento em que pretende intensificar parceria com a Federação das Insdústrias do Maranhão (FIEMA) e Serviço Naciona da Indústria (SENAI). “Queremos ampliar o número de profissionais capacitados que estão desempregados para que eles possam ter mais possibilidade de retornar ao mercado de trabalho”, explicou Júnior Verde.

Durante a reunião com representantes do Sindconstrucivil, o presidente do Sindicato, Humberto França Mendes, externou sua preocupação com a crise que atinge os mais diversos setores da economia. “As demissões só aumentam, mas continuamos oferecendo assistência aos nossos trabalhadores. Contudo, é importante que eles sejam capacitados”, destacou.

O Sindicato já mantém um Centro de Capacitação do Projeto Mãos Que Constróem, situado na Praça da República, no bairro do Diamante, oferecendo aulas práticas para os cursos de Eletricista Industrial, Refrigeração Doméstica, Eletricista Predial, Alvenaria, Carpintaria, Armador, Hidráulica e Mestre de Obras.

“Vamos precisar da experiência do Sindicato para conseguirmos oferecer formação a mais profissionais, não apenas da Indústria da Construção Civil do Maranhão, mas de outras áreas também. O importante é que essas pessoas tenham condições de se recolocar no mercado de trabalho”, finalizou Júnior Verde.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.