Poder

Deputado Júnior Lourenço gastou R$ 85 mil em consultorias e pesquisas

O deputado federal Júnior Lourenço (PL) gastou R$ 85 mil em consultorias, pesquisas e trabalhos técnicos durante 6 meses.

As informações foram publicadas no Portal da Transparência da Câmara Federal.

O valor gasto com os serviços são oriundos da Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (CEAP), mais conhecida como Cotão, que custeia as despesas do mandato, como passagens aéreas e conta de celular. Algumas são reembolsadas, como as com os Correios, e outras são pagas por débito automático, como a compra de passagens.

De acordo com os dados, o período entre janeiro e maio foi quando Júnior Lourenço usou mais da verba pública para custear as suas pesquisas e trabalhos técnicos. Nesse intervalo, foram gastos R$ 75 mil.

Em junho, o parlamentar utilizou menos do Cotão e o valor chegou a R$ 10 mil.

Nos meses de julho e agosto, o deputado do PL não registrou custos com os serviços.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

EMSERH faz contrato de 4 meses com empresa por quase R$ 2 milhões

Sede da ISM Gomes de Matos

A empresa ISM Gomes de Matos, acaba de fechar um contrário milionário na área da saúde do Maranhão.

Segundo dados do Tribunal de Contas do Estado – TCE, o contrato prevê a prestação de serviços contínuos de nutrição e alimentação hospitalar visando o fornecimento de refeições prontas na forma transportada, para atender as necessidades do Hospital de Campanha de São Luís.

A empresa pertence a empresária Idalina Sampaio Muniz Gomes de Mattos, irmã de o ex-prefeito da cidade do Crato, Ronaldo Mattos, acusado de ter desviado os recursos usando laranjas e cobrando propinas de empresas licitadas no município. A investigação abrange, ainda, fraudes em licitação, segundo o delegado que investigava o caso, o dinheiro da propina era recebido pela sua própria irmã, Idalina Sampaio Muniz Gomes de Mattos.

Informações do Tribunal Superior Eleitoral – TSE, mostra que a empresária Idalina Mattos, foi uma das doadoras do então candidato Camilo Santana (PT), durante as eleições de 2018. Segundo o Sistema de Candidaturas e Contas Eleitorais, o valor da doação foi no valor de R$ 70.000,00, feita através de transferência eletrônica.

O contrato entre Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares – EMSERH e a ISM Gomes de Matos, tem vigência de 4 meses e custará o valor de R$ 1.968.173,96 aos cofres públicos.

Da Folha do Maranhão


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Documento cita Braide como beneficiário de R$ 2,7 milhões do esquema de Anajatuba

Candidato Eduardo Braide e seu ex-assessor, Fabiano Bezerra, que foi filmado com maços de dinheiro.

Candidato Eduardo Braide e seu ex-assessor, Fabiano Bezerra, que foi filmado com maços de dinheiro.

Em documento anexado a um procedimento investigatório, o Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), fez uma relevação bombástica que liga o candidato a prefeito de São Luís, Eduardo Braide, no forte esquema de corrupção da Prefeitura de Anajatuba, que desviou mais de R$ 14 milhões dos cofres públicos.

Durante busca e apreensão no apartamento de Fabiano Bezerra – que foi preso pela Polícia Federal -, o GAECO encontrou diversos pagamentos com a indicação e tendo como beneficiário “Dep. Braide“, no valor de R$ 2,7 milhões.

“Além disso, da análise do manuscrito encontrado na casa de Fabiano Bezerra, quando da realização da busca e apreensão, foram identificados diversos pagamentos, com valor total de R$ 2.760.600, 00, com a indicação Dep Braide como beneficiário”, diz o relatório.

Fabiano foi assessor parlamentar entre os anos de 2012 a 2014 e recebia mensalmente R$ 15 mil, totalizando R$ 360 mil para trabalhar no gabinete do então deputado Eduardo Braide.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Colombianos são presos por agiotagem em Miranda do Norte

A Polícia Civil de Miranda do Norte realizou uma operação na tarde da última quarta-feira (25), com o intuito de reprimir a prática do crime de agiotagem no município.

Após denúncias anônimas e investigações da Polícia Civil de Miranda do Norte foram executadas abordagens nos suspeitos e com eles encontrado agendas de anotações dos empréstimos ilegais, valores em espécie, cartões de cobrança desses empréstimos.

Ainda segundo apuração da autoridade policial ,os valores a serem emprestados tinham mediante cobranças diárias com juros de 30% ao mês, fatos estes que levaram à autuação em flagrante dos mesmos.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Prefeito de Mata Roma é alvo de investigação federal por má aplicação de verbas do Fundeb

O prefeito de Mata Roma, Raimundo Ivaldo do Nascimento Silva, conhecido como Bode, está no bojo de um inquérito instaurado pela Procuradoria da República.

A investigação é relativa à possível malversação de recursos públicos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação/FUNDEB, repassados ao município de Mata Roma, nos exercícios financeiros de 2017 e 2018.

Segundo o documento obtido pelo Blog do Neto Ferreira, o procedimento investigatório está sob a responsabilidade da procuradora da República, Carolina da Hora Mesquita Hohn.

O prefeito de Mata Roma tem 10 dias para se manifestar sobre as irregularidades apontadas e apresentar as documentações necessárias.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

TRF-1 marca julgamento de inquérito que investiga Braide para dezembro

Do Atual 7

O TRF (Tribunal Regional Federal) da 1ª Região marcou para o próximo mês —portanto, apenas após o término do segundo turno das eleições municipais de 2020—, o julgamento do inquérito policial 0058214-57.2016.4.01.0000, que tem entre os investigados o deputado federal Eduardo Braide (Podemos). O relator é o desembargador federal Olindo Menezes.

Segundo a movimentação processual, o procedimento foi incluído na pauta de julgamento do dia 9 de dezembro deste ano, quando será decidido se os autos devem ser remetidos ao STF (Supremo Tribunal Federal) ou para o Tribunal de Justiça do Maranhão. A discussão gira em torno de haver ou não prerrogativa de foro privilegiado do parlamentar, que é candidato a prefeito de São Luís neste pleito.

Conforme mostrou ponto a ponto o ATUAL7, Braide e quatro empresas maranhenses, a maioria de fachada, são alvo da Polícia Federal e do MPF por suspeita de desvio de recursos públicos, lavagem de dinheiro e crime de responsabilidade.

A investigação teve início a partir de movimentação financeira atípica do parlamentar e demais investigados, em 2014, capturas pelo antigo COAF (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) —rebatizado de UIF (Unidade de Inteligência Financeira) no governo de Jair Bolsonaro (sem partido). À época, ele disputava a reeleição para a Assembleia Legislativa do Maranhão.

Na campanha eleitoral de 2020, assim como fez em 2016, Eduardo Braide tentou censurar a imprensa e vem afirmando, insistentemente, que não é nem nunca foi investigado. Contudo, em setembro do ano passado, ele constituiu defesa e outorgou poderes ao escritório Cavalcante de Alencar Advogados Associados para atuar em sua defesa do processo.

Além de Eduardo Braide, também são alvo da investigação as empresas Vieira e Bezerra Ltda – ME, A.J.F Júnior Batista Vieira – ME, Escutec – Pesquisas de Mercado e de Opinião Pública Ltda e A4 Serviços e Entretenimento Ltda. O inquérito 0058214-57.2016.4.01.0000, como vem mostrando o ATUAL7, tem relação com fatos apurados em outra investigação da PF, que desbaratou a chamada Máfia de Anajatuba, e cujo investigados são essas mesmas empresas e o pai do parlamentar, o ex-presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, Carlos Braide.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Advogado é preso acusado de extorquir empresária de eventos em São Luís

A Polícia Civil do Maranhão, na noite de sexta-feira (26), prendeu em flagrante delito um advogado acusado de extorsão contra uma empresária do ramo de entretenimento. Segundo a vítima, o investigado, após ser demitido da empresa em que trabalhava, apropriou-se das senhas das redes sociais do grupo empresarial e causou sérios prejuízos financeiros.

Para devolver as senhas, o acusado passou a exigir uma quantia em dinheiro, além de um veículo e a assinatura de um contrato por parte da vítima elaborado pelo próprio investigado, cujas cláusulas a obrigavam a reconhecer dívidas inexistentes e de valores que atingiam as cifras de R$400.000,00. Segundo a vítima, o autor ainda chegou a ameaçar de invadir sua residência e retirar de lá tudo que desejasse.

A prisão foi realizada pela Superintendência de Polícia Civil da Capital – SPCC, através do 4ºDP – Vinhais.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Grave acidente causa morte de grávida e deixa 4 feridos na BR-222, em Santa Inês

Uma colisão entre uma van e um carro de passeio causou a morte de grávida nessa quinta-feira (26) na BR-222 em Santa Inês. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente aconteceu por volta das 13h30 dessa quinta no Km 382.4 da BR 222.

De acordo com a PRF, a dinâmica do acidente indica que o condutor da van, que seguia sentido crescente da via (de Santa Inês para Santa Luzia), tentou realizar uma ultrapassagem em faixa contínua, quando colidiu frontalmente com o veículo de passeio.

Após o acidente, o condutor de van fugiu do local sem prestar socorro às vítimas. No interior da van foram encontradas diversas latas de cerveja e um litro de uísque.

Ainda segundo os policiais rodoviários, no carro uma passageira identificada como Valcleia Carvalho da Silva, de 37 anos, natural de Santa Luzia, estava grávida e morreu no local. Outros quatro ocupantes do automóvel foram socorridos em estado grave. A ocorrência foi encaminhada para a Delegacia de Polícia Civil de Santa Inês.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Rigo Teles agradece a Barra do Corda por sua vitória na eleição para prefeito do município

O deputado Rigo Teles (PV) retornou às atividades parlamentares, nesta terça-feira (24), após 90 dias licenciado, período em que foi substituído pela 1ª suplente, deputada Socorro Waquim (MDB). Em pronunciamento durante a sessão plenária, Rigo deu boas-vindas à sua suplente, anunciando que ela será efetivada no mandato a partir de janeiro de 2021, por ocasião de sua posse no cargo de prefeito de Barra do Corda.

“A deputada Socorro Waquim, a quem eu dou boas-vindas, vai ser a sucessora, vai me substituir, porque é a minha primeira suplente, e uma grande deputada. Tenho certeza de que fará um grande trabalho nesta Casa”, afirmou.

Rigo Teles agradeceu ao povo de Barra do Corda por sua eleição e fez um agradecimento especial ao seu falecido pai, Manuel Mariano de Sousa, o “Prefeito Nenzin”, como era conhecido. “Hoje, reconheço que praticamente a metade dos votos que obtive em Barra do Corda foi pelo trabalho do meu pai, pela sua força, pelo seu amor por aquela terra. Eu sabia, mas agora eu tive a certeza e o reconhecimento”.

Também agradeceu ao povo de Barra do Corda e do Maranhão pelos seis mandatos de deputado estadual. “É uma vida. Eu me vejo aqui, hoje, e me emociono, porque sei que, daqui a poucos dias, deixarei esta Casa, mas será por uma causa justa, para cuidar do meu povo”.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Eduardo Braide foi indiciado pela Polícia Federal

O candidato a prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos), foi indiciado pela Polícia Federal em uma investigação que apurava crime ambiental quando presidia a Companhia de Águas e Esgoto do Maranhão (CAEMA).

Documento obtido pelo Blog do Neto Ferreira revela que a PF instaurou um inquérito policial a partir de Ação Civil Pública proposta pelo Ministério Público Federal, que tinha como objetivo impor à CAEMA e ao Estado do Maranhão a construção de estações de tratamento de esgotos sanitários ao longa dos rios Anil, Bicas e Bacaranga, em São Luís.

A ACP assinada pela procuradora da República, Carolina da Hora Mesquita, foi julgada procedente pela Justiça Federal condenando o órgão a cumprir a determinação. Porém, a decisão não foi cumprida e o crime ambiental continuou ocorrendo durante a gestão de Eduardo Braide.

“Trata-se de inquérito policial’ instaurado a partir de ação civil pública, proposta nos idos de 1993, que objetivou impor à Companhia de Águas e Esgotos do Maranhão – CAEMA e Estado do Maranhão obrigação de fazer, consistente em construção de estações de tratamento de esgotos sanitários ao longa dos rios Anil, Bicas e Bacaranga, em São Luís/MA. Ação civil pública foi julgada procedente, em 06 de julho de 2001 (fls. 06/18), condenando a CAEMA e o Estado do Maranhão ao cumprimento da citada obrigação de fazer. O presente inquérito, instaurado em 27 de novembro de 2001 (fl. 70), visou a apurar crime ambiental (Iei n° 9.605/98, art. 541) resultante do lançamento de esgotos (resíduos sólidos, líquidos e detritos) nos locais mencionados”, detalha o documento.

Após o então presidente da Caema se eleger como deputado estadual e ganhar foro privilegiado, a investigação foi para a Procuradoria Regional da República (PRR-1), que detém a competência para apreciar denúncias contra parlamentares.

O caso foi arquivado, também prescrição, pelo desembargador do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, Fernando Tourinho Neto.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.