Educação

Escolas de Monção estão sendo ampliadas

20160419165828

Parte que está sendo ampliada da Escola Municipal João Crisóstomo

A prefeitura de Monção, através da Secretaria Municipal de Educação esta ampliando a escola municipal Bom Jesus, localizada no povoado Castelo. Segundo a diretora da escola Gelciane de Jesus, a ampliação foi necessária pelo aumento no número de alunos e ainda segundo ela, os alunos irão ganhar uma sala nova, banheiros mais estruturados, além de uma cozinha maior e um deposito para armazenar com mais qualidade a merenda escolar.

Outra escola que também esta sendo ampliada é a João Crisóstomo do povoado Santa Rita, localizado a 5km da sede do município. “Mesmo encontrando os problemas que encontrei na educação de Monção, sempre investi pela melhoria dela.”, disse o prefeito Queiroz.

O prefeito disse que ao logo destes três anos sempre vem cuidando da parte física das escolas, bem como da formação dos professores. Queiroz lembrou sobre ter colocado ar-condicionado em várias escolas e também internet em todas as escolas da zona rural do município.

IMG-20160419-WA0144

Parte que esta sendo ampliada da Escola Bom Jesus


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Educação

Prefeitura de Monção investe na formação dos professores da Educação Infantil

d4af953f-3b72-4204-ad4a-1ff4f28e715e

Professores da Educação Infantil estiveram reunidos na escola do Povoado Margarida Alves I, município de Monção para dar continuação ao terceiro encontra da formação continuada. Mais de 200 professores participam desta formação que acontece todos os meses e os temas abordados abrangeram o trabalho com alunos, bem como a ludicidade e oficinas pedagógicas. “Os professores trazem suas dificuldades, assim como as de seus alunos para que juntos possamos melhorar ainda mais o trabalho em sala de aula.”, disse a coordenadora Professora Ana.

A formação teve início no período da manhã estendendo-se por toda tarde, mas os trabalhos só irão encerrar na próxima sexta-feira (22). O prefeito Queiroz disse que investir na formação do educador faz parte da política de valorização e capacitação dos profissionais da Educação, promovida por sua administração municipal. “No inicio do meu mandato apenas 30 professores recebiam essa formação e eu juntamente com a equipe da secretaria municipal de educação, resolvemos ampliar para 200 professores.”, disse Queiroz. “Só na educação infantil.”, finalizou o prefeito.

“A mesma formação que o professor da sede do município recebe o professor da zona rural também esta recebendo.”, disse uma das coordenadoras. A coordenadora disse ainda que há vários polos divididos entre zona urbana e rural e que em agosto deste ano (2016) haverá um grande evento onde marcará o encerramento desta formação para os professores da Educação Infantil.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Educação

Alunos reclamam de goteiras em escola de Timon

prefeito-eleito-luciano-leitoa-psb-73185

Prefeito Luciano Leitoa

Indignados, alunos da escola municipal Marechal Castelo Branco, no município de Timon, registraram a situação da unidade escolar quando chove. No vídeo, é possível ver as inúmeras goteiras, que formam uma cachoeira e alagam a escola.

A situação é ainda mais grave, pois a água da chuva atinge a instalação elétrica, podendo causar um curto-circuito e colocar a vida dos alunos e funcionários da escola em perigo. O que mais revolta é o fato da escola ter passado recentemente por uma ‘reforma’. O Município é administrado pelo prefeito Luciano Leitoa.

Confira o vídeo registrado por um aluno da escola Marechal Castelo Branco:


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Educação

Monção realiza ação com crianças no Dia Mundial da Saúde

1No dia 7 de abril comemora-se o Dia Mundial da Saúde. A data foi escolhida em 1948 e coincide com o dia da fundação da Organização Mundial da Saúde. O objetivo principal da data é conscientizar a população sobre os cuidados com a saúde para que se obtenha uma melhor qualidade de vida.

Aproveitando a data, a prefeitura de Monção, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, elaborou uma programação voltada para crianças e adolescentes nas comunidades de Santa Helena, Bairro de Fátima e Palmeirinha. A ação levou dentistas às localidades citadas e promoveu uma grande ação na área da saúde bucal.

Durante o evento, as crianças participaram de palestras sobre os cuidados com a escovação dos dentes, receberam kits de higiene bucal e aplicação de flúor. A meninada ficou entusiasmada com o evento e ouviu atentamente as instruções dos profissionais.

A Prefeitura de Monção destacou que a ação realizada no dia 7 de abril faz parte do programa Criança Sorriso Alegre, desenvolvido pela secretaria de Saúde do Município, e reiterou que outras ações ainda estão previstas para acontecer na cidade.

2

3


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Educação

Merenda escolar vencida é distribuída para alunos em Pinheiro

04bd991d-df6c-48f3-81c2-673719dfc368

Na última quarta-feira (06), pais de alunos ficaram revoltados com as péssimas condições da educação oferecida pelo município de Pinheiro.

Segundo informações, a merenda escolar com data de validade vencida foi oferecida aos alunos da escola municipal Alnir Lima. Na embalagem dos biscoitos entregues aos estudantes consta o vencimento de 22 de dezembro de 2015, e após 4 meses foram distribuídos para as crianças.

A reclamação dos pais não se resume somente a precariedade da merenda escolar, que na maioria das vezes nem tem, vai muito mais além. Pois muitos deles afirmam que a Alnir Lima não tem água potável para beber, os banheiros estão em péssimas condições, o transporte escolar é deficiente.

Precária é a palavra que define a rede de ensino municipal de Pinheiro.

A Educação está agonizando e a Secretaria Municipal de Educação e o prefeito, Filuca Mendes (PMDB), fingem que não veem. Um absurdo!

73477f81-c885-47ec-a0f9-e8c524f92020


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Educação

STJ determina que Prefeitura forneça educação com qualidade em São Luís

Domenico-advogados-stj

Em atendimento ao Ministério Público do Maranhão (MPMA), o Superior Tribunal de Justiça (STJ) confirmou a liminar concedida pela 1ª Vara da Infância e da Juventude de São Luís, que determina que o Município de São Luís garanta o acesso dos alunos fora da escola à educação infantil e fundamental, dentro dos padrões mínimos de qualidade.

A garantia deve ser efetivada por meio de condições de estudo próximo às suas residências ou transporte seguro e gratuito. A determinação judicial também abrange construções, reformas ou adaptações das unidades da rede municipal de ensino.

A decisão, proferida, em junho de 2015, pelo ministro Olindo Menezes, acolhe Ação Civil Pública ajuizada, em 2013, pelo titular da 1ª Promotoria de Justiça Defesa da Educação de São Luís, Paulo Silvestre Avelar Silva.

Datada de agosto de 2013, a liminar confirmada foi concedida pelo juiz José Américo Abreu Costa.
A multa por descumprimento da determinação é de R$ 1 mil diários por aluno, cujo montante deve ser revertido ao Fundo Estadual da Educação.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Educação

Alunos são levados para escola em carros precários em São Raimundo das Mangabeiras

G1, MA

sm1

Os estudantes que moram no Povoado Verde, na zona rural do município de São Raimundo das Mangabeiras, no sul do Maranhão, estão sendo levados para a escola em caminhões abertos conhecidos popularmente como “paus de arara”.

Com a carroceria aberta, os veículos não oferecem o mínimo de segurança durante as viagens dos alunos que são distribuídos entre crianças e adolescentes.

Os veículos transportam as crianças que moram em propriedades com até 60 km de distancia da escola. No caminhão, eles seguem até a escola em condições precárias. Na maioria das vezes viajam de maneira improvisada, amontoados em bancos construídos com madeira estreita.

A lona que cobre o teto dos veículos serve de proteção contra o sol, mas o plástico só faz aumentar o calor dos alunos. Eles não têm onde se segurar e fazem todo caminho solto na carroceria do carro e uma freada brusca pode ser perigosa para eles.

A estudante Elisangela dos Santos afirma que quando os alunos mais velhos não estão no veículo os mais novos são obrigados a faltar às aulas. “Nós somos os mais grandes que vai no carro e nós tem de proteger os mais pequenos que vem no carro. Quando nós não vem tem vez que os pequenos não vem porque não tem como se segurar só”, revela.

Segundo os estudantes, a justificativa dada pela a direção da escola é de que não existe ônibus suficiente para transportar todos os alunos. Muitos desses meninos e meninas chegam a rodar até 50 km no “pau de arara” para poder chegar até a escola.

A viagem até a escola para muitos desses alunos dura em média duas horas. Os primeiros descem na Escola Municipal Nascimento de Moraes, onde funciona o ensino fundamental. Já os últimos descem na Escola São Luis Gonzaga, também da rede municipal de ensino.

Chegar até a escola para muitos deles significa alívio depois tanto desconforto e medo. Como é o caso da estudante Naiara Oliveira que diz que teme pelos buracos na estrada. “A gente vem nesse pau velho de arara caindo nos buracos. É ruim demais”.

Por meio de nota, o prefeito de São Raimundo das Mangabeiras, Francismar Carvalho, disse que ampliou de cinco para 28 linhas o transporte escolar no município, mas não dispõe de ônibus suficientes para transportar todos os alunos. Por isso a Prefeitura fez um acordo com algumas comunidades para oferecer o serviço em carros paus de arara. O prefeito disse que vai voltar a manter contato com essas comunidades para tentar resolver a situação.

sm


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Educação

Censo Escolar: 3 milhões de alunos estão fora da escola

Agência Brasil

28082015-dsc_6450_0

Os dados do Censo Escolar de 2015 mostram que as matrículas diminuiram em todas as etapas de ensino, menos na creche, que atende as crianças até os 3 anos de idade. Os números refletem a queda da população, em geral, que tem reduzido entre criança e jovens, mas, de acordo com especialistas refletem também desafios para o sistema educacional. São 3 milhões de crianças e jovens de 4 a 17 anos fora das salas de aula, e que, por lei, deverão ser incluídos até este ano. O censo foi divulgado nessa semana pelo Ministério da Educação (MEC).

As idade mais críticas são 4 anos, 690 mil de crianças não são atendidas, e 17 anos, em que 932 mil adolescentes deixaram os estudos. O censo mostrou que a pré-escola, voltada para crianças de 4 e 5 anos, teve uma redução de 1% de matrículas em relação a 2014, passando de 4,96 milhões para 4,92 milhões, aproximadamente. Foi a primeira queda desde 2011. O ensino médio, que já reduzia as matrículas pelo menos desde 2010, teve, desde então, a maior queda, entre 2014 e 2015, de 2,7%. O número de estudantes passou de 8,3 milhões para 8,1 milhões.

“Nos dois casos, ainda tem um percentual alto de crianças fora da escola e a gente não pode desperdiçar essa janela de oportunidade, de conseguir inserir mais crianças na rede escolar”, diz a superintendente do Todos Pela Educação, Alejandra, Meraz Velasco. A educação até os 17 anos é obrigatória no Brasil de acordo com a Emenda Constitucional 59 e com o Plano Nacional de Educação (PNE). Termina neste ano o prazo previsto no PNE para que todas as crianças e jovens de 4 a 17 anos estejam matriculados.

Crise
Para o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara, a crise orçamentária pela qual passam tanto União, quanto estados e municípios, impacta a educação. “Não só na redução das matrículas, mas na dificuldade de expansão. Ao invés de estarmos diminuindo ou patinando, precisaríamos aumentar o número de matrículas”, diz.

Cara ressalta que isso é necessário até mesmo no ensino fundamental, tido como universalizado. “Temos 1% das crianças fora da escola, não pode sobrar ninguém. Para aquele 1%, a educação é definitiva para várias possibilidades na vida. Educação não pode ser secundarizada, tem que ver as opções orçamentárias que o Brasil faz”.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Educação

Escola infantil de Capinzal do Norte está em estado precário

IMG-20160328-WA0010

Caos. Essa é a palavra que define a atual rede de ensino municipal de Capinzal do Norte.

A Unidade Escolar Domingos Soares, localizada no Povoado Santa Cruz, naquela cidade, é única unidade de ensino infantil da região e está em situação de calamidade pública.

Os banheiros são improvisados com lonas pretas, pois o único que existe não funciona; não há salas de aula e nem bebedouros. A água é armazenada em galões sem qualquer higiene. Além disso, segundo informações, os alunos não tem merenda escolar.

A escola está completamente abandonada.

IMG-20160328-WA0006

IMG-20160328-WA0007

IMG-20160328-WA0003


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Educação / Poder / Política

Alunos e professores denunciam a precariedade da Educação em Pedro do Rosário

10403587_843714172349567_7258843234735116814_n

Prefeito Irlan

As escolas municipais de Pedro do Rosário estão numa situação caótica. Além das péssimas condições estruturais, faltam merenda de qualidade, água e até banheiros. A situação está insustentável e compromete o aprendizado das crianças e adolescentes que dependem das unidades de educação do Município. Alunos e professores sofrem com o descaso e falta de compromisso da gestão municipal, que é comandada pelo prefeito Irlan Serra.

Uma aluna indignada denunciou que as escolas não tem nada. “É uma vergonha. Não tem água, o banheiro não presta, não tem ventilador e nem merenda. Não tem nada na escola”. Ela ainda relatou que há poucos dias uma aluna chegou a passar mal na unidade por causa do calor. “Mesmo no inverno faz calor. Imagina como vai ser no verão”, disparou.

O discurso se repete com os funcionários. “Se quer ver a atual administração é só dar uma olhada nas escolas. Já está com mais de 20 dias que as aulas começaram e não tem merenda, água e nem banheiro. A escola Pedro Cunha, que é a maior do Município, está parecendo com o presídio de Pedrinhas. A unidade está sucateada, e não só ela, mas todas as escolas da sede” desabafou uma servidora do Município.

O prefeito Irlan deve explicar o que fez com os recursos federais destinados ao Município no ano de 2015, que totalizaram R$ 56.560.892,25. Só para a Educação, o Governo Federal destinou a quantia de R$ 29.546.946,68. A maior parte, R$ 24.931.447,52, proveniente do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB). Os alunos e servidores se queixam da falta de merenda, mas o intrigante é que o Governo Federal destinou R$ 1.190.192,00 do Programa Nacional de Alimentação Escolar. Afinal, onde foram parar esses recursos?

pedro


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.