Crime

Após matar líder facção em Pedrinhas, assassino de Décio Sá tem nova prisão decretada

Simulação do assassinato do jornalista Décio Sá em 2012.

Na manhã desta terça-feira (9), o juiz da Central de Inquéritos de São Luís, Flávio Roberto Ribeiro Soares, ratificou a homologação da prisão em flagrante e decretou a prisão preventiva de Jonathan de Sousa Silva, suspeito de assassinar o presidiário Alan Kardec Dias Mota, no último final de semana, na Penitenciária de Pedrinhas. Jonathan Silva cumpre pena na Penitenciária pela morte do jornalista Décio Sá, ocorrida em abril de 2012.

A decretação da nova prisão ocorreu durante Audiência de Custódia, no Fórum Desembargador Sarney Costa (Calhau), com a presença de representantes do Ministério Público Estadual (MPMA) e Defensoria Pública Estadual. A promotora de Justiça, Marinete Avelar, manifestou-se favoravelmente à manutenção da prisão do acusado.

O juiz entendeu que a prisão em flagrante foi legal, decretando sua prisão preventiva pelas circunstâncias e gravidade do crime. Ele considerou a personalidade do réu voltada para o crime; condenações anteriores por outros delitos, entre outros. Na audiência, o acusado confessou o crime e alegou legítima defesa.

AUDIÊNCIA – A Audiência de Custódia consiste na efetivação do controle judicial do ingresso do preso no sistema carcerário, por meio da apresentação, no prazo de 48h, da pessoa autuada em flagrante delito ao juiz. O objetivo é submeter ao crivo judicial a necessidade e aplicabilidade da prisão do autuado.

Durante a audiência, o juiz ouve o preso, avalia as circunstâncias do flagrante, a conduta criminal do autuado e decide, conforme o caso, pelo relaxamento da prisão, pela concessão da liberdade provisória – sem ou com o cumprimento de medida cautelar -, ou, ainda, pela conversão da prisão provisória em prisão preventiva.

Leia também

Em depoimento, assassino de Décio Sá diz que estava sendo ameaçado por líder de facção

Assassino confesso de Décio Sá mata líder de facção em Pedrinhas


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Acusado de assassinar analista do Ministério Público é preso em São Luís

Gabriel Guimarães da Silva, vulgo “Gabrielzinho”, suspeito de matar o analista do Ministério Público.

Na segunda-feira (08), foi preso Gabriel Guimarães da Silva, vulgo “Gabrielzinho”, acusado de matar o analista do Ministério Público do Maranhão, André Arouche Fontoura, no dia 29 de dezembro de 2017, durante um assalto na Avenida Jerônimo de Albuquerque, em São Luís.

Um adolescente também foi apreendido por envolvimento no crime. Junto com ele, a polícia encontrou um revólver calibre 38 e drogas.

A prisão foi feita após investigações da Superintendência Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP).

Entenda o caso

Um homem, identificado como André Arouche Fontoura, foi morto após reagir a um assalto no Roque Santeiro, em São Luís.

Segundo informações preliminares, dois bandidos tentaram roubar a motocicleta da vítima, que por sua vez reagiu.

Em seguida, os criminosos efetuaram tiros, sendo que dois dos disparos pegou na cabeça do jovem. Após a ação, os suspeitos empreenderam fuga sem levar a motocicleta.

A vítima foi socorrida pelo Samu e encaminhada para o Socorrão I, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu.

André Arouche era economista e contador e exercia a função de analista ministerial do Ministério Público do Maranhão (MP-MA), trabalhando nas assessorias técnica das Promotorias de Justiça da Capital.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Em depoimento, assassino de Décio Sá diz que estava sendo ameaçado por líder de facção

O pistoleiro e assassino do jornalista Décio Sá, Johnathan de Sousa Silva, afirmou em seu depoimento à polícia que já estava sendo ameaçado de morte por Alan Kardec Dias Motas, líder da facção do Bonde dos 40 em São Luís. Ambos estavam presos na Unidade Prisional de Ressocialização de São Luís 4 (UPSL 4).

No relato obtido com exclusividade pelo Blog do Neto Ferreira, o criminoso garantiu que as ameaças vinham sendo feitas desde 2016. Johnathan disse ainda que se desentendeu várias vezes com o líder do Bonde dos 40 nesse período e que o mesmo incitava os outros detentos a agredi-lo.

“Que depois que foi ameaçado de morte, teve um desentendimento com Alan Kardec em um jogo de bola, indo às vias de fato, sendo necessária a intervenção de outros internos para separar a briga; que Alan Kardec gritava para os internos apoiarem ele”, relatou Johnathan.

No depoimento, o pistoleiro revela tambéme que o líder da facção o chamava de “pistoleiro” e “safado” e por isso deveria ser espancado até a morte.

Há duas semanas, conforme foi relatado à polícia, ambos se envolveram em outra briga durante um jogo de xadrez, onde Alan teria dito a outro interno que resolveria as diferenças com Johnathan na quadra do presídio e que “se não fosse do jeito dele, iria esfaqueá-lo”.

Durante o banho de sol deste domingo (7), já bastante ameaçado e após ter ouvido facas sendo amoladas em outra cela, Jonathan pegou um “chuço”, que afirma ter encontrado no banheiro do pátio do presídio e enfiou no peito de Alan, que não reagiu.

A vítima foi socorrida em seguida pelos agentes penitenciários, mas não resistiu e morreu.

Entenda o caso

Neste domingo (7), o assassino confesso do jornalista Décio Sá, o paraense Johnathan de Sousa Silva, feriu Alan Kardec Dias Mota com um pedaço de ferro na Unidade Prisional de Ressocialização de São Luís 4 (UPSL 4) em um briga durante o “banho de sol.

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária do Estado do Maranhão informou que o ferido Alan Kardec foi socorrido e levado ao Hospital Municipal Dr. Clementino Moura (Socorrão 2), mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

A polícia abriu inquérito para investigar o caso. O detento Johnatan de Sousa Silva foi condenado pelo assassinato do jornalista Décio Sá em abril de 2012.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Assassino confesso de Décio Sá mata líder de facção em Pedrinhas

Neste domingo, o assassino confesso do jornalista Décio Sá, o paraense Johnathan de Sousa Silva, feriu Alan Kardec Dias Mota com um pedaço de ferro na Unidade Prisional de Ressocialização de São Luís 4 (UPSL 4) em um briga durante o “banho de sol.

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária do Estado do Maranhão informou que o ferido Alan Kardec foi socorrido e levado ao Hospital Municipal Dr. Clementino Moura (Socorrão 2), mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Johnathan de Sousa Silva foi encaminhado ao Plantão Central da Vila Embratel, onde prestou depoimento. Ainda não houve divulgação do teor do depoimento e a motivação da briga.

A Polícia Civil abriu inquérito para apuração dos fatos. Detentos da Unidade Prisional de Ressocialização de São Luís 4 (UPSL 4) serão ouvidos nas próximas horas.

Facção

Alan Kardec era apontado como fundador da facção criminosa Bonde dos 40 e era um criminoso considerado de altíssima periculosidade. Em janeiro de 2014, chegou a ser transferido junto com outros oito detentos para um presídio federal. Assim como Jhonatan, ele era custodiado em cela individual, na UPSL 4.

Assassino confesso

Jhonatan Sousa Silva, de 24 anos, confessou ter assassinado o jornalista Décio Sá, com cinco tiros, em um bar da Avenida Litorânea, orla de São Luís, no dia 23 de abril. O pistoleiro confessou à polícia que matou o jornalista à mando de um consórcio de agiotagem, formado por seis pessoas, presas no dia 13 de junho.

Os empresários Gláucio Alencar Pontes Carvalho (34), seu pai, José de Alencar Miranda Carvalho (72), José Raimundo Sales Charles Jr. (38), Fábio Aurélio do Lago e Silva (32), Airton Martins Monroe (24) e o subcomandante da Polícia Militar do Maranhão, Fábio Aurélio Saraiva (conhecido como Fábio Capita), foram apontados por Jonathan, como envolvidos na morte do jornalista Décio Sá.

Jhonatan relatou, inclusive, que teriam encomendado o crime por R$ 100 mil, mas o valor não foi integralmente, o que motivou seu retorno para São Luís, no intuito de cobrar a dívida. Todos os suspeitos continuam presos e o homem, identificado como Diego, que pilotou a moto para Jhonatan no dia do crime, continua foragido.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Homem é preso acusado de estuprar menina de 11 anos em Arame

Um homem identificado como Adenilton Doia do Nascimento, vulgo “Smilinguido”, de 30 anos, foi preso por suspeita de ter estuprado uma menina de 11 anos em Arame.

A prisão do acusado foi em decorrência de um mandado de prisão preventiva expedido pela juíza da Vara única de Arame, Selecina Henrique de Locateli.

De acordo com a polícia, Adenilson envolveu-se em relacionamento amoroso com uma criança M.B.R , de 11 anos de idade, com quem manteve relações sexuais, incorrendo assim no crime de estupro de vulnerável, tipifica o artigo 217-A do Código Penal Brasileiro.

O caso foi acompanhado pelo Conselho Tutelar e Ministério Público local.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Criminosos explodem agência bancária de Zé Doca

Na madrugada desta quinta-feira (4), cerca de dez bandidos fortemente armados explodiram a agência do Banco do Brasil de Zé Doca.

Segundo informações da polícia, por volta de 1h40, os bandidos chegaram na cidade e foram direto para o quartel da Polícia Militar, onde acuaram os policiais. Houve troca de tiros entre os assaltantes e os policiais. Os criminosos acabaram deixando os militares encurralados enquanto praticavam o assalto.

Os bandidos conseguiram entrar na agência e explodiram o cofre. Ainda não foi divulgada a quantia que foi roubada, mas a destruição no banco foi tão forte que destruiu todo o local.

Após roubarem a agência do Banco do Brasil, os assaltantes fugiram da cidade em direção a um povoado que fica próximo do estado do Pará. Este é o primeiro registro de assalto a agência bancária no maranhão nesse ano de 2018.

A polícia já foi mobilizada para iniciar as investigações em Zé Doca a fim de capturar e prender os assaltantes.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

21º BPM prende jovem acusado de tráfico de drogas na zona rural de São Luís

Equipe do 21º Batalhão da Polícia Militar prendeu, nesta quarta-feira (3), Daniel dos Santos Corrêa, vulgo “Cabeção”, de 23 anos, por tráfico de drogas, no bairro Quebra-Pote, zona rural de São Luís.

Segundo a polícia, a prisão de Daniel foi possível após denúncia anônima, que delatou a atuação criminosa naquela área.

Diante das informações, a equipe policial cercou a residência de ” Cabeção ” , que empreendeu fuga, sendo capturado no quintal de sua casa. Foi feita uma revista no imóvel e encontrado no guarda roupa dentro de uma garrafa pet pequena 197 trouxinhas de material semelhante a crack.

Daniel foi encaminhado para o 12º Distrito Policial, onde foram tomadas as medidas cabíveis.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Homem se passa por técnico de telefonia e rouba celulares em hotel de Codó

A polícia da cidade de Codó está à procura de um homem que roubou três celulares de hospedes em um hotel da cidade após se passar por técnico de telefonia, “engenheiro da Tim”.

Usando o nome falso de João Vitor Braga, o homem se hospedou no hotel e abordou os outros hospedes com a promessa de um plano grátis de telefonia móvel.

As pessoas entregaram seus celulares ao golpista, que sumiu do hotel. Ele chegou a pagar a estadia, já que o estabelecimento exige o pagamento adiantado da primeira diária.

O gerente declarou que o homem ofereceu um “plano de graça” e que “levaria alguns minutos para configurar”. “Senhor muito simpático, sorridente e muito convincente. Um estelionatário profissional”, destacou.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

22 motos usadas em rachas são apreendidas em Balsas

A Polícia Militar do Maranhão (PMMA) apreendeu durante uma operação 22 motocicletas que estavam sendo usadas para a disputa de rachas em Balsas, a 810 km de São Luís. A operação foi realizada no último fim de semana durante uma festa de som automotivo.

Segundo a PM, sempre que terminavam festas em casas de shows na cidade, centenas de motoqueiros se reuniam no local para fazer os eventos com som automotivo e que tinham os rachas como principal diversão. As 22 motocicletas que foram apreendidas estão retidas no pátio da Circunscrição Regional de Trânsito de Balsas (Ciretran). Muitos dos condutores não tinham a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), o IPVA e o licenciamento estavam vencidos.

“A partir daí elas começavam a fazer uns rachas, outros levavam carros de som e faziam barulhos altíssimos para a população, uns usavam drogas, outros vendiam e outros iam para dançar. Então a PM esteve no local com um total de cinco viaturas e conseguimos fazer a apreensão de 22 motos e aplicar dezenas de notificações. Muitas dessas pessoas não possuíam carteira de habilitação e estavam sob efeito de álcool”, conta o Tenente-coronel Juarez Medeiros, comandante do 4º Batalhão de Polícia Militar.

Além dos rachas, a PM afirma que em eventos como esse é comum o uso de drogas e bebidas alcoólicas por menores de idade, o que aumenta o risco de acidentes. Ainda segundo a corporação os novos conjuntos habitacionais da cidade que não possuem a presença de muitas casas e estão com as ruas asfaltadas estão se tornando pontos para a prática dos rachas.

A Polícia Militar afirma que novas operações de combate a esses eventos vão continuar sendo realizadas.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Vereador é morto a facadas em Apicum-Açu

O vereador Jorge Cunha (PROS) foi assassinado a facadas, na madrugada desta terça-feira (2) no Povoado Turirana, município de Apicum-Açu, durante uma festa.

De acordo com o sargento Ubiranilton da Polícia Militar, o suspeito de cometer o crime identificado como ‘Pelebreu’, de 25 anos, teria pedido a quantia de R$ 2 ao vereador que disse que não tinha. O vereador seguiu para o seu veículo quando foi abordado novamente pelo suspeito. Após negar novamente ele foi atingido por duas facadas, sendo uma no peito e outra na costela.

Após o crime, o suspeito fugiu e ficou escondido no cais do porto do povoado Turirana onde foi preso pela Polícia Militar. O vereador Jorge Cunha, de 47 anos, não resistiu e acabou falecendo. Por meio de uma rede social, o prefeito de Apicum-Açu e irmão da vítima, Cláudio Cunha, repudiou a Polícia Civil que liberou a festa sem o conhecimento do município.

“Por conta disso o município perde o controle completo, porque em qualquer lugar do país é preciso ter o mínimo de segurança. Isso é um verdadeiro absurdo a forma de como a pessoa foi morta, traiçoeiramente e isso pode acontecer com qualquer frequentador de festa”, disse.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.