Crime

Polícia prende bandidos por roubar R$ 30 milhões em defensivos agrícolas no MA

A Polícia Civil de Goiás prendeu quatro homens suspeitos de roubar defensivos agrícolas de fazendas e revender em lojas especializadas. Segundo a investigação, os crimes causaram um prejuízo de pelo menos R$ 30 milhões e a corporação acredita que essa era uma das maiores organizações criminosas especializada neste tipo de ação no país.

Os roubos dos defensivos agrícolas eram cometidos em grandes fazendas nos estados de Goiás, Maranhão, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Minas Gerais e revendidos na cidade mineira.

“O prejuízo é muito grande, às vezes dava prejuízo de R$ 3 milhões a uma única fazenda. O valor total dos roubos é estimado em R$ 30 milhões. Só em Goiás foram R$ 10 milhões”, disse o delegado Glaydson Carvalho, responsável pelas investigações.

Os quatro suspeitos foram presos em Araguari (MG) na última terça-feira (14) durante a segunda fase da Operação Terra Verde, mas a apresentação do caso ocorreu na manhã desta sexta-feira (17), em Goiânia. Em maio, na primeira etapa da ação, outras doze pessoas foram detidas em Goiânia quando se preparavam para roubar uma fazenda.

“Esse grupo era dividido. Tinha quem escolhia e monitorava as fazendas que seriam os alvos, tinha os que roubavam e também os receptadores, que são esses que foram presos agora”, disse o delegado Glaydson Carvalho.

Carvalho pelas investigações conta que os crimes eram encomendados. “Os quatro são proprietários de lojas que comercializam defensivos agrícolas. Então, eles sabiam exatamente o que precisavam, então encomendavam a quantidade e o tipo de cada produto e, depois, revendiam o material roubado, emitindo inclusive nota fiscal aos clientes”, explicou.

O delegado explicou que os quatro homens presos vão responder pelos crimes de roubo e associação criminosa.

G1,MA


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Ex-prefeito de Mirinzal é preso acusado de desvio de dinheiro

O 1° Departamento de Combate à Corrupção da Polícia Civil (1º Deccor) cumpriu nesta quinta-feira, 16, o mandado de prisão do ex-prefeito de Mirinzal, Ivaldo Almeida Ferreira, atualmente secretário Municipal de Obras. Ele veio prestar depoimento na sede da Procuradoria Geral de Justiça, para os promotores de justiça membros do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) e para os policiais do 1º Deccor, e tomou conhecimento do mandado de prisão em aberto. Ivaldo Ferreira será encaminhado ao IML para exame de corpo de delito antes de ser direcionado ao Centro de Triagem de Pedrinhas.

No último dia 08 de novembro, o GAECO realizou busca e apreensão na casa do ex prefeito. O objetivo foi localizar e apreender documentos, cheques, anotações, cadernos, computadores, pen drives, HDs e outros objetos que possam servir de prova de desvio de verbas públicas e ajudar na elucidação dos fatos. Todo o material ainda está sob análise.

Na decisão, também foi determinada a quebra dos sigilos bancário e fiscal de Ivaldo Almeida Ferreira, o que permitirá identificar possíveis desvios de verbas públicas, além de outros crimes.

O pedido foi formulado pelo promotor de justiça Frederico Bianchini Joviano dos Santos, titular da Comarca de Mirinzal, em atuação conjunta com o Gaeco e o 1º Deccor. Durante a apuração da morte do jornalista Décio Sá, foram apreendidas várias autorizações de saque (cheques avulsos) da conta-corrente da Prefeitura Municipal de Mirinzal assinados pelo então prefeito Ivaldo Ferreira (gestão de 2009 a 2012) durante o cumprimento do mandado de busca e apreensão realizada nas residências e escritórios dos agiotas Gláucio Alencar Pontes Carvalho e seu pai José de Alencar Miranda Carvalho.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Sorveteria transformada em empresa de serviços médicos desviou R$ 1,2 milhão da Saúde

As investigações da Polícia Federal apontam que uma uma sorveteria passou por um processo de transformação jurídica e se tornou, da noite para o dia, em uma empresa especializada na gestão de serviços médicos para atuar na Secretaria de Saúde do Maranhão.

A “sorveteria” foi utilizada para a emissão de notas fiscais frias, que permitiram o desvio de R$ 1.254.409,37 (hum milhão, duzentos e cinquenta e quatro mil, quatrocentos e nove reais e trinta e sete centavos).

Segundo a PF, o montante dos recursos públicos federais desviados por meio de tais fraudes já supera a quantia de R$ 18.345.815,03 (dezoito milhões, trezentos e quarenta e cinco reais, oitocentos e quinze reais e três centavos).

Mais sobre o caso

A Polícia Federal deflagrou nesta manhã (16), a 5ª fase da operação Sermão aos Peixes, denominada de Operação Pegadores, que apura indícios de desvios de recursos públicos federais por meio de fraudes na contratação e pagamento de pessoal, em Contratos de Gestão e Termos de Parceria firmados pelo Governo do Estado do Maranhão na área da saúde.

Estão sendo cumpridos 17 mandados de prisão temporária e 28 mandados de busca e apreensão em São Luís/MA, Imperatriz/MA, Amarante/MA e Teresina/PI, além do bloqueio judicial e sequestro de bens no total de R$ 18 milhões.

Durante as investigações conduzidas na Operação Sermão aos Peixes, em 2015, foram coletados diversos indícios de que servidores públicos, que exerciam funções de comando na Secretaria de Estado da Saúde naquele ano montaram um esquema de desvio de verbas e fraudes na contratação e pagamento de pessoal.

As investigações indicaram a existência de cerca de 400 pessoas que teriam sido incluídas indevidamente nas folhas de pagamentos dos hospitais estaduais, sem que prestassem qualquer tipo de serviços às unidades hospitalares. Os beneficiários do esquema seriam familiares e pessoas próximas a gestores públicos e de diretores das organizações sociais.

O esquema de fraudes e desvio de verbas públicas na contratação e pagamento de pessoal funcionava da seguinte maneira:

a) Pessoas que possuíam um salário formal, pelo qual recebiam pela função contratada, contudo recebiam um salário extra, pago por fora do contracheque, em desvio direto de verbas públicas na denominada “folha complementar”;

b) Pessoas que eram indicadas para serem contratadas e recebiam sem realizar qualquer trabalho (funcionários fantasmas);

c) Desvio de verbas através do pagamento a empresas de fachada, supostamente especializadas na gestão de serviços médicos.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Polícia prende bandidos que assaltaram alunos da Faculdade Pitágoras

Na tarde desta quarta-feira (15), a Polícia Civil prendeu em flagrante quatro homens envolvidos no assalto a alunos de faculdade uma particular localizada no bairro Turu, em São Luís. Um dos suspeitos se chamava Elias Loureiro e era estudante do curso de Engenharia Mecânica da faculdade.

De acordo com os policiais, Elias, além de passar as informações do local, também participou diretamente do crime. Ele e os outros três suspeitos foram levados para o plantão da delegacia do Cohatrac.

O caso aconteceu no última terça-feira (14). A polícia informou que dois bandidos invadiram a faculdade particular durante a noite, no horário das aulas. Muitos alunos que estavam nas salas ficaram assustados com os assaltantes armados andando pela faculdade.

Um soldado da Polícia Militar identificado como Antônio Erik Pereira Pastor era estudante da faculdade e tentou dominar um dos assaltantes. O policial foi baleado em uma das mãos após troca de tiros e depois foi levado ao Hospital do Servidor.

G1,MA


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Justiça mantém prisão de policial acusado de matar servidor do Ibama em São Luís

A juíza Janaína de Carvalho, da Central de Inquéritos e Custódia da Comarca da Ilha de São Luís, realizou na manhã desta terça-feira (14) audiência de custódia do policial civil José Carlos da Silva Verde, acusado do assassinato do servidor do IBAMA, Ademar Moreira Gonçalves, na noite do dia 14 de outubro de 2017, na Avenida Litorânea, na capital.

A magistrada manteve a prisão preventiva do policial, que havia decretado e encaminhou os autos para a 3ª Vara do Tribunal do Júri, onde ele responderá o processo.

José Carlos da Silva Verde foi preso no dia 17 de outubro, após se entregar e confessar o crime à polícia (relembre).

Funcionário do Ibama


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Polícia apreende 70 kg de drogas em sítio em Timon

A Polícia Civil apreendeu cerca de 70 kg de maconha nesta segunda-feira (13) na mesma propriedade rural em que um fugitivo da Colônia Agrícola Penal Major César Oliveira, em Altos, no Piauí, foi preso na última sexta-feira (10). O sítio fica localizado no município de Timon, no Maranhão. No total foram apreendidos aproximadamente 140 kg de entorpecentes.

De acordo com a Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico (Senarc), a apreensão de hoje aconteceu em continuidade à operação da última sexta (10), em que o cumprimento de um mandado resultou na apreensão de 40 kg de crack e 30 kg de maconha.

A propriedade onde os entorpecentes foram encontrados estava sendo monitorada há cerca de três meses. As drogas estavam enterradas. A polícia também apreendeu uma espingarda calibre 22, além de 41 munições do mesmo calibre, balança de precisão e dinheiro em espécie.

Um homem preso em flagrante no local cumpria pena por roubo majorado no Piauí e estava foragido do sistema prisional. Ele foi conduzido para a Central de Flagrantes de Timon para os procedimentos legais.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Presos suspeitos de executar policial militar na estrada da Maioba

Uma equipe do 9º BPM prendeu Álvaro Teixeira Santos e Weberth Mendes Pinho, vulgo Bebeto, suspeitos de executar o cabo da Polícia Militar Josélio Rocha Sousa, de 45 anos, e o seu enteado Yuri de Paula Silva, vulgo Chacal, na tarde de domingo (12), na estrada da Maioba, em Paço do Lumiar, Região Metropolitana de São Luís.

Segundo informações da polícia, após o duplo assassinato, os militares iniciaram uma busca por toda a cidade e, em seguida, foram informados de que um dos veículos utilizado no crime estaria no bairro da Liberdade, em São Luís.

Ao chegar ao local, os policiais encontraram o carro estacionado em frente a uma residência na Travessa Nossa Senhora das Graças, e perguntaram de quem seria o veículo que estava estacionado a uma mulher, que informou que tal veículo seria de Álvaro Teixeira.

Indagado sobre a situação do homicídio, o suspeito relatou que havia emprestado o veículo, saveiro branca OJF-8595, desde a manhã para Weberth Mendes. Álvaro levou os agentes até a casa de Weberth, no bairro Pão de Açúcar, onde foi detido e acabou confessando o assassinato e citou os nomes dos demais envolvidos na execução.

Ambos foram conduzidos ao Plantão Central de Homicídios para serem tomadas as medidas cabíveis. Sem lesões corporais.

Entenda o caso

Um cabo da Polícia Militar identificado como Josélio Rocha Sousa, de 45 anos, foi morto na tarde deste domingo (12) durante uma emboscada ocorrida na MA-202, no município de Paço do Lumiar, situado na Região Metropolitana de São Luís.

Segundo informações da polícia, o cabo estava voltando para casa quando o carro em que ele dirigia começou a ser atingido por disparos de arma de fogo vindo de dois veículos ainda não identificados.

Além do militar, também foi atingido e morto o seu enteado reconhecido como Yuri de Paula Silva, 26. Ainda conforme a polícia, Yuri tinha saído do Complexo Penitenciário de Pedrinhas em setembro deste ano e estava cumprindo pena por roubo.

No carro estavam além das duas vítimas, a esposa do militar identificada como Maria do Socorro Paula de Almeida, a esposa do Yuri reconhecida como Ingride Maria de Jesus Ferrari e mais uma criança de um ano que foram socorridos e levados para um hospital. O cabo Josélio Rocha Sousa era lotado no 9º BPM.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

PF investiga fraudes na prova do Enem no Maranhão

A Polícia Federal desencadeou hoje (12) a operação Passe Fácil, com o cumprimento de 31 mandados de busca e apreensão e 31 de condução coercitiva em 13 estados por suspeitas de fraudes no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os mandados foram cumpridos nos estados de Pernambuco, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Piauí, Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo.

“A partir dos dados colhidos hoje, a investigação terá continuidade, e podemos ter desdobramentos nos próximos dias”, explicou o delegado da Polícia Federal Franco Perazzoni. Segundo ele, tanto beneficiários como integrantes da quadrilha foram identificados.

A operação buscou desvendar e desarticular esquema de candidatos interessados em fraudar o processo a partir da resolução da prova por especialistas em determinadas áreas de conhecimento, chamados de pilotos, que posteriormente repassavam os gabaritos aos candidatos que os contrataram.

O delegado explicou que a operação teve como alvo pessoas com grande probabilidade de terem fraudado exames anteriores e que estavam inscritas na prova de hoje. A PF, no entanto, ainda não identificou indícios de fraudes no Enem deste ano. Segundo o delegado, não foram realizadas prisões hoje, pois nenhum dos alvos estava portando escutas, por exemplo.

O delegado avaliou que esta edição do Enem foi mais tranquila do que em anos anteriores. “Este ano tivemos muito mais tranquilidade do que em anos anteriores. Tivemos apenas ocorrências normais”, disse o delegado. Para o ministro da Educação, Mendonça Filho, o anúncio de novas medidas de segurança, como a identificação das provas e o reforço com detectores de metal e de ponto eletrônico em cada local de aplicação, ajudaram a prevenir fraudes. “Isso tudo ajudou para que pudéssemos repelir preventivamente qualquer tentativa de fraude”, disse.

Na última quarta-feira (8), quatro pessoas foram presas no Ceará, na operação Adinamia, da Polícia Federal, também por suspeitas de fraudes em concursos públicos e no Enem.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Policias prende “piratas” armados na cidade de Barreirinhas

Raimundo Silva Castro, de 21 anos, e Leonardo Silva Castro, de 34 anos

O Batalhão de Polícia Militar de Turismo (BpTur) prendeu “Piratas” em Barreirinhas, cidade localizada nos Lençóis Maranhenses. Após denúncias, que dois suspeitos fortemente armados, estavam invadindo residências ribeirinhas, e praticando diversos assaltos, mediante grave violência, os policiais do BPTur, deslocaram para Beira-Rio, onde pegaram um barco a caminho do povoado de Vassouras, em busca dos suspeitos.

Após diligências no povoado Campo Novo, Raimundo Silva Castro, de 21 anos, e Leonardo Silva Castro, de 34 anos, foram encontrados com um barco roubado, junto com os pertences da vítima.

Os dois foram conduzidos e apresentados no Delegacia de Polícia de Barreirinhas, sem lesões corporais, juntamente com parte dos materiais apreendidos.

O barco, o motor e as redes de pesca, não puderam ser apresentados no na delegacia, por falta de meios necessários para o transporte.

Portal Guará


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Homem é preso acusado de tentar matar enteado de um ano em Timon

Nesta sexta-feira (10), foi cumprido mandado de prisão preventiva em desfavor de José Hilton Santos Conceição, que havia sido solto ontem, após audiência de custódia. O mandado foi emitido pela 3ª vara criminal da comarca de Timon-MA.

José Hilton foi condenado pela tentativa de homicídio contra o enteado de um ano e nove meses de idade, que atualmente se encontra em coma com traumatismo craniano em uma UTI. Inicialmente, ele deveria cumprir sua pena em regime aberto, contudo o mandado cumprido após a audiência aponta uma regressão cautelar de pena, que determina a mudança do cumprimento de pena do regime aberto ao regime semiaberto.

O acusado deve cumprir pena de 5 anos e 6 meses, retornando à Unidade Prisional de Timon, onde ficará à disposição da Justiça.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.