Poder

PF diz que ex-diretor do Idac resolvia demandas da fundação de vereador de São Luís

Inquérito no âmbito da Operação Remora revela a atuação de um dos investigados com o vereador de São Luís, Pavão Filho (PDT), e a Fundação Maranhense de Assistencia Comunitária (FUMAC).

A Fumac é uma entidade sem fins lucrativos, filantrópica e criada pelo parlamentar. Investigadores da Polícia Federal descobriram que Mauro Serra dos Santos, ex-diretor do Instituto de Desenvolvimento e Apoio à Cidadania (Idac), era ‘homem de confiança’ de Pavão e “demonstrava resolver diversos assuntos relacionados à fundação”

Um dos interceptados pela PF diz ser adjunto do vereador e que trabalhará em parceria com Mauro. No mesmo dialogo, “eles tratam superficialmente sobre assunto relacionados à Saúde e a Sedel, possivelmente Secretaria de Esporte e Lazer (secretário: Márcio Batalha Jardim)”.

O inquérito, também, mostra a relação de amizade e força do vereador Pavão Filho junto ao Idac e seu presidente, Antônio Augusto Silva Aragão. “Mauro é orientado pelo interlocutor (Pavão) a não assinar tal documento e sugere que seja feita uma resposta solicitando a Secretaria mais quinze dias de prazo, tendo em vista que Aragão, presidente do Idac, não se encontra no Estado. O interlocutor orienta insistentemente para Mauro não fazer nada no Idac sem autorização de Aragão”, diz trecho do documento.

Pavão foi interceptado em outros diálogos nada republicanos, mas isso será publicado em outras reportagens.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.