Poder

Ex-diretora de hospital de São Félix de Balsas é acionada por receber salário de servidora

A 3ª Promotoria de Justiça da Comarca de Loreto propôs, em 2 de agosto, Ação Civil Pública por ato de improbidade administrativa contra a ex-diretora do Hospital Municipal de São Félix de Balsas, Poliana Martins Costa. A ação foi proposta pelo promotor de justiça Lindomar Luiz Della Libera. O município de São Félix de Balsas é termo judiciário da Comarca de Loreto.

Em 2015, a diretora da unidade hospitalar Poliana Martins Costa recebia em sua conta bancária particular o salário da servidora Francisca Paz, que, por sua vez, ganhava apenas uma parte do seu vencimento, correspondente a R$ 350.

Francisca Lima Paz, Maria Valdirene Pereira Rocha, Ana Maria Ferreira dos Santos, Elisiane Pereira Silva e Maria Félix Pereira dos Santos, que à época eram auxiliares de serviços gerais, relataram, em depoimento, que o pagamento era realizado em espécie, em valor inferior ao salário-mínimo que efetivamente era pago pela Prefeitura mediante crédito em conta.

IMPROBIDADE

Conceitua-se o ato de improbidade administrativa como sendo aquele praticado por agente público, no exercício de suas funções, contrário às normas da moral, à lei, aos bons costumes ou aos princípios que norteiam a administração pública direta ou indireta, independentemente de dano patrimonial ao erário.

Em caso de condenação, Poliana Martins Costa poderá perder os bens ou valores acrescidos ilicitamente ao patrimônio, ressarcindo de forma integral o dano. Também poderá perder a função pública, ter suspenso os direitos políticos de oito a dez anos e pagar multa civil de até três vezes o valor do acréscimo patrimonial.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Deputados enganaram população de São Félix de Balsas

Blog do Luis Cardoso

Cidade de São Félix de Balsas

Cidade de São Félix de Balsas

São Félix de Balsas, com cerca de pouco mais de 7 mil habitantes, não tem sorte, apesar de um povo ordeiro, cheio de fé e esperanças e, sobretudo, acolhedor. Não conheço a cidade, mas são informações que tenho.

Além das administrações desastrosas, São Félix de Balsas é víttima até de representantes na Assembleia Legislativa ou de quem nunca teve um voto sequer naquele município.

Em 2009, salvo engano, alguns deputados destinaram emendas parlamentares para execução de obras na cidade. Ao todo, são mais de R$ 5 milhões que dariam para resolver parte dos problemas que enfrenta a população, principalmente na abertura de estradas de acessos, sistema de abastecimento de água e até na área de lazer, como na construção de praças.

Se o dinheiro “destinado” tivesse sido empregado na sua real finalidade, São Félix de Balsas teria hoje o maior número de praças e quadras esportivas de sua região. Lédo engado.

Somente quatro deputados estaduais na legislatura passada destinaram em recursos de emendas mais de R$ 5 milhões. Para localizar tais obras, nem com ajuda de uma super lupa. Do tipo pé de cobra, que ninguém enxerga.

Com pouco mais de 4 mil eleitores, a cidade recebeu dos deputados naquele período (Carlos Braide, Stênio Resende, Fátima Vieira e Nonato Aragão) recursos suficientes para melhorar a cidade.

Das eleições de 2006, assim como as de 201o, apenas Stênio Resende obteve expressiva votação naquele município. Na primeira, saiu com a vantagem de 1.376 votos.

A então deputada Fátima Vieira, esposa do deputado Raimundo Louro,  obteve somente 1 voto. E ainda assim destinou R$ 500 mil em emendas para execução de obras. Um negócio pra lá de estranho..

Já os ex-deputados Carlos Braide e Nonato Aragão, quando concluíram o fechamento das urnas, não pingou um voto.  Mas Braide destinou dos R$ 2,5 milhões das suas emendas, R$ 2 milhões para recuperação de estradas vicinais e manutenção de unidade de saúde.

Aragão, que conhece o município apenas pela mapa geográfico, colcou R$ 1 milhão para construção de praças na sede da cidade e aquisição de materiais e medicamentos para a rede de saúde.

A esposa do deputado Raimundo Louro, a então parlamentar Fátima Vieira, filha do deputado federal  Zé Vieira, trocou um voto por R$ 500 mil para construção de praças. Uma piada.

Stênio Resende, que é cunhado e aliado da prefeita  Socorro Martins (PSDB), colocou R$ 2 milhões para  kits sanitários e recuperação de estradas.

Como se observa, São Félix do Balsas sofre todo tipo de enrolação. E continua no mesmo atraso, em sofrimento e abandono. Até agora quando ganhou um hospital, não tem médicos suficientes para atender a demanda. Uma lástima!

Tomara que a denúncia não seja considerada pelos deputados ou pela prefeita como tantativa de extorsão. Aliás, denunciar prefeitos e deputados agora virou crime de extorsão. Assim como mostrar os prejuízos do mensalão virou crime contra a República.

Mais uma ameaça ou processo contra a imprensa livre do Maranhão. Só para refrescar a memória dos descontentes, o blog derrubou mais um processo hoje na Justiça. Do presidente da Câmara Municipal de Paço do Lumiar, Alderico Campos. Que venha o próximo!


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.