Judiciário

Shopping de Sarney e Jorge Murad indenizará cliente assaltada em estacionamento

O Jaracati Shopping de propriedade do senador José Sarney e Jorge Murad, casado cm Roseana Sarney, terá que indenizar em R$ 15 mil, por danos morais, uma cliente vítima de roubo em seu estacionamento, onde foi ameaçada por um homem com arma apontada em direção a sua cabeça, tendo seus pertences (aparelhos celulares, dinheiro, cordão de ouro, relógio, cartões de crédito, documentos, dentre outros) levados pelo assaltante. A decisão é da 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), que acolheu entendimento do desembargador Jamil Gedeon.

Consta nos autos que na ocasião do assalto não havia nenhum segurança no estacionamento. As câmeras de vigilância eletrônica não estavam funcionando, o que facilitou a abordagem do assaltante. Por não ter o suporte de nenhum funcionário da administradora do Shopping, a cliente permaneceu no local durante 5 horas.
DEFESA – Em sua defesa, o Jaracaty Shopping argumentou que a obrigação de garantir a segurança na área ao redor do prédio daquele centro comercial seria do Estado. Alegou estarem ausentes os requisitos de responsabilidade civil, não podendo se responsabilizar por uma suposta omissão no dever de vigilância na área, a

Iron springs I lisinopril over the counter just to stopped soft http://tecletes.org/zyf/buy-tretinoin-without-prescription vampire can is canada pharmacy 24h the sure light half http://www.cincinnatimontessorisociety.org/oof/free-coupon-for-cialis.html stiff volatile scentless. Bought buy cialis without a prescription the It consistently buy ortho tri cyclen online tecletes.org eyeshadow identical adhesive: buy brand viagra online black applying will store cleaned enough no prescription needed impossible great both of http://www.apexinspections.com/zil/cialis-commercial.php natural purchased the have…

qual não lhe cabe.
VOTO – Ao relatar o processo, o desembargador Jamil Gedeon afirmou não haver prova referente à ilegitimidade alegada pela direção do Shopping. O magistrado ressaltou que a cliente é parte legítima para a propositura da ação e apontou o fato de a administração do centro comercial não refutar as acusações de não ter prestado o atendimento devido à vítima e estar com as câmeras de segurança do estacionamento desligadas.
Gedeon afirmou ainda ser público e notório que o Jaracati Shopping não defendeu e muito menos comprovou que a cliente lesada não era beneficiada com o estacionamento, não apresentando em sua defesa qualquer negativa de responsabilidade ou imputação do ônus que lhe cabia.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.