Política

PSDB de Bequimão se articula para disputar a prefeitura

Liderados pelo presidente do PSDB de Bequimão, Coronel Lopes, centenas de pessoas lotaram o “Clube do Fábio”, na cidade, neste fim de semana. O objetivo do encontro foi de estabelecer um diálogo com as principais lideranças da oposição ao atual prefeito de Bequimão.

Juntos, eles pretendem lançar um nome para disputar a Prefeitura, em 2016. O primeiro momento do encontro entre representantes de partidos e de lideranças comunitárias de diversos povoados e da sede apontou para o nome de César Cantanhede (PTC), que teve o seu nome colocado à disposição para a disputa com o apoio fundamental de seu pai, o ex-prefeito Leonardo Cantanhede (PTC).

César pretende se filiar ao PSDB em breve e poderá ser o candidato que irá unir o grupo de oposição, que conta com os nomes do ex-prefeito José Luís Bernal (PCdoB), o vereador Elanderson (SD), o vereador Nestor – o “Sinhor” (PSB), a vereadora Raquel (PTC), o militante Sousa Augusto (PSB) – que fez a abordagem do cenário político na região, durante o encontro -, o articulador João Carlos (PSD), as lideranças Antônio – o Totó – (PHS), Antônio Alves (PTC) e Jeanderson (PDT).

Outro nome cotado para integrar o forte grupo de oposição que agora se forma em Bequimão, durante esta consulta prévia, é o do ex-prefeito Antônio Diniz (PDT). Durante o evento, ele afirmou que serão definidos inclusive os rumos do partido na cidade, até maio do próximo ano. A tendência é a de que a sigla apoie um candidato tucano.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Ex-prefeito de Bequimão poderá ser condenado a devolver R$ 8 milhões

Do Blog do João Filho

Ex-prefeito Antônio Diniz.

Ex-prefeito Antônio Diniz.

O Ministério Público Federal do Maranhão, em recente ação impetrada a 6ª Vara Federal do Estado, pediu a devolução de quase 9 milhões de reais, do ex-prefeito de Bequimão, Antônio Diniz Braga Neto (PC do B) devido o prejuízo causado ao Erário Público e Malversação de valores recebidos pela Prefeitura em tela e que deveriam ser revertidos em prol da população bequimãoense.

Em decisão bem fundamentada, o juiz da 6ª vara federal do Maranhão, Jorge Ferraz de Oliveira Junior, deferiu em sede de Liminar, o bloqueio de todos os bens e valores da conta do ex-prefeito Antonio Diniz (PC do B), devido a um dos 05(cinco) processos de Improbidade Administrativa, que correm na Justiça Federal do nosso Estado, sob o nº 0058105-06.2013.4.01.3700, da 6ª Vara Federal. O ex-prefeito de Bequimão viu seus bens e valores se tornarem indisponíveis para resguardar o efetivo ressarcimento ao Erário quando do encerramento do processo, já tendo inclusive notificado os cartórios de 1ª e 2ª zona da Comarca de São Luis e da Cidade de Bequimão, DETRAN /MA e DETRAN/AM. (veja os documentos abaixo).

Os valores desviados por Diniz somam 8.827.698,92(oito milhões oitocentos e vinte e sete mil e seiscentos e noventa e oito reais e noventa e dois centavos). O pedido foi feito pelo Ministério Público do Maranhão, em peça bem fundamentada, em que o juiz Jorge Ferraz Júnior, determinou o bloqueio de 1.790.906,72( um milhão setecentos e noventa mil novecentos e seis reais e setenta e dois centavos), já realizados na conta do ex-prefeito Antonio Diniz, como consta no documento do BACEN/JUD), adquirido com exclusividade por este Blog. Além do bloqueio junto ao DENATRAN/SERPRO de um Fiat/Pálio fire 2007/2008 ,de placas NHJ-4467/MA , De acordo com os documentos abaixo, já foi realizado, também, o bloqueio de uma HILUX CD 4×4 SRV zerada, de placas OAN 3474/MA Cor prata , comprada à vista em Manaus, capital do Amazonas, por 140.000,00 mil reais. A restrição já está no sistema DENATRAN/SERPRO. E não parou por aí; houve também o bloqueio dos demais bens imóveis em Bequimão e em São Luis (conforme documentação adquirida Por este Blog), com total exclusividade. 2.1.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Ex-prefeito de Bequimão tem bens bloqueados

A Justiça Federal determinou o bloqueio dos bens do ex-prefeito de Bequimão, Antônio Diniz.

Filiado no mesmo partido de Flávio Dino, o ex-gestor terá que recorrer da liminar concedida pelo Juiz Jorge Ferraz de Oliveira Junior, da 6ª vara federal.

Um relatório da Controladoria Geral da União (CGU) aponta inúmeras irregularidades que ultrapassa a casa dos R$ 3 milhões em má aplicação de recursos federais.

De acordo com dados, as empresas W.P.Barros Filho Comercio, Serviços & Representações e SCC – Serviços de Construção Civil Ltda., eram agraciadas com os contratos que boa parte dos serviços executados foram de péssima qualidade.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Acorda, Aluísio Mendes! Município de Bequimão nem viaturas têm

Um assassinato registrado no último sábado (11) na cidade de Bequimão assustou toda a população. O empresário João Delbinha foi assassinado com dez tiros na frente do filho e da esposa.

Quatro bandidos armados invadiram o estabelecimento comercial do empresário, um hipermercado de gêneros alimentícios. Os assaltantes procuravam por um cofre que segundo eles teria a quantia de R$ 500 mil reais, o que não foi encontrado no local.

Irritados com a situação roubaram a quantia de R$ 2 mil reais e pertences das vitimas que foram feitas reféns, como relógio, cordão e celulares.

O empresário estava chegando no hipermercado localizado na avenida Antônio Dino, no centro da cidade, quando deu de cara com os bandidos. Mesmo sem reagir, foi assassinado cruelmente com dez tiros.

Após o fato ter sido consumado os bandidos fugiram. Familiares solicitaram viaturas militar para saírem em busca dos assaltantes e para piorar a situação foram informados de que as únicas duas viaturas da cidade estavam no prego. Uma sem gasolina e a outra com a bateria descarregada. Uma lástima!

Parentes da vítima estão revoltados com o péssimo desempenho da polícia, já que eles afirmam ter provas que possa levar a prisão dos bandidos.

Um dia após o assassinato, populares acharam uma bermuda utilizada por um dos bandidos suja de sangue com a quantia de R$ 190,00 reais.

Assim como em São Luís, nos municípios maranhenses a Segurança Pública é uma lástima. A população fica refém da bandidagem e a Polícia dormindo no ponto, a exemplo de Aluísio Mendes


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Maranhão

Cadeia pública de Bequimão é inderditada

Atendendo a pedido formulado pela promotora de justiça Rita de Cássia Pereira Souza, titular da Comarca de Bequimão, a Justiça determinou a interdição parcial da Cadeia Pública do município. O pedido foi feito em Ação Civil Pública protocolada em agosto de 2012 e reforçado em 31 de janeiro de 2013, quando foi reiterado o pedido de antecipação de tutela.

Na ação, a promotora afirma que a cadeia pública enfrenta problemas de superlotação, falta de aeração, higiene e segurança. “O tratamento dispensado aos presos, custodiados no estabelecimento prisional local, viola, frontalmente, o princípio constitucional da dignidade humana”, afirma, na ação, Rita Souza.

As celas não atendem às condições mínimas e os afastamentos e recuos mínimos das paredes são menores aos determinados pela Lei de Execuções Penais (lei n° 7.210/84). Além disso, a cadeia pública está em área residencial, cercada por casas e comércios, não oferecendo segurança às pessoas que moram nas proximidades no caso de fuga de presos.

Fato grave, também, é que não há agente penitenciário, policial ou qualquer outro servidor vigiando os presos e a delegacia durante a noite. Esse fato somado aos inúmeros buracos no teto do prédio têm permitido aos presos que saiam para praticar assaltos na cidade, retornando às celas pela manhã. “Além disso, desde que esta ação foi ajuizada, já houve, no mínimo, duas fugas de presos da cadeia pública local”, reforçou a promotora Rita Souza.

O Estado do Maranhão chegou a iniciar a construção de uma nova delegacia de polícia em Bequimão mas a obra foi paralisada ainda em 2012. Não há qualquer previsão de prazo para a retomada dos serviços ou conclusão do prédio.

Na decisão, o juiz Marcello Frazão Pereira determinou a interdição provisória da carceragem, deixando de receber presos provisórios até a solução dos problemas apresentados. Além disso, foi determinado que os presos  que estão na cadeia pública de Bequimão sejam transferidos para a Delegacia Regional de Pinheiro ou delegacia de Peri Mirim, no prazo de 10 dias, até que seja concluída a construção da nova delegacia no município. A multa por descumprimento da decisão é de R$ 5 mil.

O juiz mandou que fossem oficiados o Estado do Maranhão, para que conclua a obra inacabada da delegacia, sob pena de interdição total da Unidade Policial;  e o responsável pelo Mutirão Carcerário do Conselho Nacional de Justiça no Maranhão, solicitando visita urgente à delegacia de polícia de Bequimão.

Sem título


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.