Poder

Desembargador condena deputado Victor Mendes por má-fé contra blogueiro

O desembargador José de Ribamar Castro indeferiu o pedido de direito de resposta do deputado federal Victor Mendes contra o blogueiro Weberth Saraiva. Na mesma decisão, o magistrado condenou o parlamentar a pagar multa por litigância de má-fé no valor de 5 salários mínimos.

Victor Mendes entrou com um processo na Justiça Eleitoral contra Weberth Saraiva por conta de uma matéria na qual afirma que o parlamentar é investigado por ter supostamente desviado R$ 4,8 milhões. O deputado alega que a auditoria mencionada na reportagem impugnada, realizada na Secretaria de Transparência e Controle (STC) do Estado do Maranhão, de fato ocorreu, mas “desconhece a existência de qualquer inquérito acerca do tema”.

Mendes disse ainda que não responde a “qualquer processo e/ou inquérito criminal na justiça estadual federal ou mesmo no STF” e que o Representado incorre em calúnia ao apontar a prática de crime de peculato, “sem nem ao menos existir denúncia criminal contra o Representante”.

Diante dos fatos, o desembargador entendeu que é garantia do eleitor seja informado de toda e qualquer fato sobre os candidato para que este esteja seguro para tomar as decisões.

“Recorde-se que a propaganda eleitoral, ainda que negativa, quando não transborde o direito de crítica, é acima de tudo uma garantia do próprio eleitor, que será adequadamente municiado a respeito de informações dos candidatos sobre pontos desfavoráveis destes, que seguramente colaborarão para uma decisão mais realista. É essencial que o cidadão, que constitui a engrenagem principal do processo eleitoral, possua amplo acesso a qualquer informação, desde que verdadeira, naturalmente, e, a partir de um juízo de valor próprio, decida quais destas serão particularmente relevantes para subsidiar sua escolha nas urnas”, ressaltou José de Ribamar.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Babalorixá cobra acordo não cumprido pelo deputado Victor Mendes

IMG-20170209-WA0009

O Babalorixá Pai Dudu, muito conhecido no meio político, em uma conversa, relatou ao titular do Blog que o deputado federal Victor Mendes (PV) não cumpriu com o acordo de campanha firmado entre eles.

Pai Dudu afirmou que fez um acordo com Victor Mendes em 2014 e que seria cumprido em 2015, no entanto nada foi feito.

“O deputado garantiu que iria cumprir com o acordo em 2015, já estamos em 2017 e nada. Já fui ao gabinete do deputado, falei com o assessor que me informou que Victor Mendes iria ver o que poderia fazer mim. Um absurdo! Não sei mais a quem recorrer”, desabafou o babalorixá.

thumbnail_IMG_8077-768x1024


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Maranhão

Victor Mendes deixa a SEMA e disputará vaga na Câmara Federal

Victor

O deputado estadual Victor Mendes (PV) confirmou ontem (27), a informação de que  ele já entregou à governadora Roseana Sarney (PMDB) o cargo de secretário de Estado de Meio Ambiente, que ocupava desde 2011.

O parlamentar é o primeiro dos auxiliares da peemedebista a desincompatibilizar-se antes do prazo para candidatar-se em outubro deste ano. Tecnicamente, ele poderia permanecer na Sema até o dia 5 de abril, mas preferiu antecipar a saída.

Em vez de tentar a reeleição para a Assembleia Legislativa, Mendes disputará uma vaga na Câmara dos Deputados. A entrega do cargo foi formalizada pelo parlamentar na semana passada, em conversa com Roseana no Palácio dos Leões. Na segunda-feira o ato de exoneação foi assinado e encaminhado à publicação.

“Saio de cabeça erguida, com a certeza de que cumpri bem meu papel. Dotamos a Sema de estrutura capaz de atender às novas demandas do Meio Ambiente, que não são poucas, e realizamos um trabalho técnico, focado na necessidade de preservar os recursos do nosso estado, mas em sintonia com a nossa vocação para o desenvolvimento”, disse Victor Mendes.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Olha aí, Victor Mendes! Empresa BUNGE é acusada de poluir meio ambiente

foto 03

A denúncia de moradores próxima ao Bairro Maracanã, em São Luís, que uma empresa do ramo agronegócio instalada na área estaria sendo responsáveis pela degradação do meio ambiente. A empresa BUNGE – exportadora integrada de agronegócio alimentos e bioenergia -, esta causando um grande constrangimento e intrigas na BR 135, em frente ao Terminal de Integração do Distrito Industrial.

Os caminhões da BUNGE ficam estacionados nos canteiros, dificultando a passagem dos pedestres em uma das BRs mais perigosas do Maranhão. Além disso, ainda deixam restos de produtos no local do qual o odor é insuportável.

Em virtude da poluição ao Meio Ambiente com poluentes e carros pesados, alguns moradores estão colocando a venda suas casas para fugir do odor.

foto 02


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Max Barros apresenta projeto da reforma do Estádio Castelão

O secretário de Estado de Infraestrutura, Max Barros, apresentou em coletiva à imprensa realizada ontem (16), detalhes do projeto de conclusão da reforma do Estádio Castelão. Participaram do evento os secretários de Estado de Esportes e Lazer, Joaquim Haickel, de Estado de Meio Ambiente, Victor Mendes, além dos deputados estaduais Roberto Costa (PMDB), Jota Pinto (PR) e Raimundo Louro (PR).

Max Barros explica à secretários e parlamentares detalhes do projeto de reforma do Castelão

Max Barros explica à secretários e parlamentares detalhes do projeto de reforma do Castelão

De acordo com Max Barros, o processo será imediatamente encaminhado à licitação, que deve durar dois meses e a obra custará, no máximo, R$ 25 milhões – o projeto anterior, elaborado pela empresa que realizou a primeira parte da reforma, estimava em R$ 50 milhões o custo do serviço.

A expectativa do Governo é entregar um estádio totalmente novo à comunidade desportiva do estado no dia 8 de setembro do ano que vem, como parte das comemorações pelos 400 anos de São Luís.

Problemas antigos

Dois problemas antigos do estádio serão solucionados após a conclusão da reforma. O primeiro é o alagamento dos vestiários. Em dias de chuva, é praticamente impossível aos atletas permanecer no local.

Outra grande queixa de atletas e treinadores era em relação à posição do banco de reservas. No caso dos jogos que começavam à tarde, a estrutura ficava de frente para o sol, incomodando jogadores e dificultando a visibilidade dos técnicos.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.