Poder

Taguatur cobra mais de R$ 2 milhões em precatórios do governo

Os precatórios de natureza geral onde aparecem grandes empresas que cobram dívidas do Governo do Maranhão, a exemplo da Constran S/A Construções e Comércio que recebeu uma parte e teve o restante do pagamento suspenso por suspeita de irregularidades, somam valores acima de 200 milhões.

Uma das empresas que figura na lista é a Taguatur Transporte e Veículos LTDA., que busca providências do governo do Estado, em relação ao pagamento de precatórios, que se encontram vencidos há anos e totalizam um valor de R$ 2,4 milhões.

O blog do Neto Ferreira teve acesso divulgará em partes as dívidas de todos os precatórios vencidos – não admitem mais recurso judicial pelo fato de serem transitados em julgamento.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Rodoviários são acusados de agredir gerente da Taguatur

O clima foi de tensão, perseguição e agressão na garagem da empresa de transportes Taguatur no bairro do Maiobão na tarde desta quarta-feira (23). A ação violenta foi motivada por um grupo de representantes do Sindicato dos Rodoviários (STTREMA).

Por volta das 14h, o Gerente de Transportes da Taguatur Marco Aurélio Pacinni, obedecendo às ordens da empresa de colocar os ônibus para circularem com alguns dos motoristas que compareceram ao trabalho, colocou um ônibus para rodar na rota Tambaú-Terminal da Integração e estava organizando a saída da garagem de um segundo veículo quando foi agredido verbal e fisicamente por representantes do sindicato dos rodoviários.

Os dois agressores foram identificados como Mauro Sérgio Vieira e Rodrigues, este último seria inclusive diretor do STREMMA. Os homens proferiram diversos xingamentos, humilhando o gerente da Taguatur publicamente na frente de alguns motoristas que estavam na empresa, e Mauro Sérgio teria ainda acertado o Gerente Pacinni com socos no rosto.

Eles só pararam coma agressão quando o Gerente disse que iria dar queixa à polícia.

Outro grupo do STTREMA teria seguido o ônibus da Taguatur que havia saído da garagem na rota Tambaú. Temendo alguma agressão, o motorista sentiu-se ameaçado e acabou retornando com o ônibus para a garagem da Taguatur, que dessa forma, se viu completamente impossibilitada de colocar os ônibus de sua frota para rodarem na cidade.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.