Poder

Derrotados na eleição tocam fogo em prefeitura, câmara municipal e ainda tentam “linchar” prefeito

Três pessoas suspeitas no ato de vandalismo, no município de Senador Alexandre Costa, no leste do Estado do Maranhão, estão presas.

Um grupo de aproximadamente de vinte pessoas, inconformadas com o resultado das eleições, ateou fogo no prédio da Prefeitura e da Câmara de Vereadores do município de Senador Alexandre Costa, no leste do Estado, por volta das 10h da manhã de ontem.

A secretaria de Segurança mandou reforço policial da cidade de Presidente Dutra para garantir a ordem no município.

De acordo com o secretário de segurança, Aluísio Mendes, o incêndio atingiu móveis e alguns documentos, mas foi controlado.

Por causa do clima de tensão no município, o comércio não funcionou durante todo o dia de ontem.

O prefeito eleito em Senador Alexandre Costa foi o candidato Carneirinho, do PMDB, com 2.669 votos (50,24%). O candidato Dr. Orlando do PPS teve 2.644 votos (49,76%), uma diferença de apenas 25 votos para o eleito.

(Informações do imirante)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Jader receberá salário por 4 dias de trabalho, mesmo com Senado em recesso

Com sua volta ao Senado oficializada na última quarta-feira, 28, o senador Jader Barbalho (PMDB-PA) receberá um salário de R$ 3.448,14 pelos quatro últimos dias do ano, mesmo sem precisar ir a Brasília durante o recesso parlamentar. Ele também receberá passagens aéreas de ida e volta de Belém a Brasília, e uma ajuda de custo que será paga no início de 2012.

A diretoria-geral do Senado informou que, apesar de Jader ter tomado posse antes do fim do ano, ele não receberá a ajuda de custo anual de 2011. O benefício é pago a todos os parlamentares no fim de cada ano e equivale ao salário mensal de senador, de R$ 26.723,23.

Em nota, o Senado afirmou que não apressou a posse de Jader para que ele fosse beneficiado pelo pagamento das verbas salariais. A Casa alega que cumpriu apenas a obrigação legal de permitir que ele assumisse o mandato após sua diplomação pela Justiça Eleitoral.

A benção

A benção

Jader Barbalho foi eleito em 2010 como senador pelo Pará, mas foi barrado pela Lei da Ficha Limpa por ter renunciado a um mandato anterior para escapar de uma cassação, em 2001. Na ocasião, ele era acusado de desviar dinheiro público no Banpará e na extinta Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam). Em março, o STF julgou que lei não valeria para o pleito de 2010, o que possibilitou a posse de Jader.

Depois da posse, Daniel Barbalho, de 9 anos, roubou a cena da entrevista coletiva do pai, disparando caretas para todos os lados.

 O estadão


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.