Política

Rede realiza Convenção Estadual no Maranhão

A Rede Sustentabilidade realizou neste sábado, dia 07 de novembro a 1ª Convenção Estadual no Maranhão com a presença do coordenador nacional de organização do partido Pedro Ivo Batista.

O evento teve como objetivo receber novos filiados, analisar a conjuntura política, escolher novos membros dos elos e da comissão executiva estadual, e a eleição dos delegados para o II Congresso Nacional da Rede, previsto para o fim de novembro. A convenção contou com a participação da deputada Eliziane Gama, do cantor da Banda Tribo de Jah, Fauzi Beydoun e de lideranças políticas de várias regiões do Maranhão.

“A Rede será cada vez mais forte no Maranhão para lutar pelos anseios da população. Este espaço de discussão é para consolidar as teses e propostas da Rede no estado”, disse Gama.

O coordenador nacional de organização da Rede, Pedro Ivo Batista fez uma exposição sobre as teses e diretrizes organizacionais da Rede. “Hoje é para arrumar a nossa casa. Temos que nos organizar para dar suporte para os futuros vereadores e prefeitos. Haverá outros momentos para a discussão e apresentação de candidaturas”, esclareceu.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Ao lado de Dutra, Marina Silva pede criação da Rede no TSE

Nesta segunda-feira o deputado federal do Maranhão, Domingos Dutra acompanhou a ex-senadora Marina Silva até o  Tribunal Superior Eleitoral, onde foi feito o pedido de criação da legenda Rede Sustentabilidade, mesmo sem ter todas as assinaturas de apoio validadas, ou seja, certificadas pelos cartórios eleitorais.

Até o momento, a Rede conseguiu validar junto aos cartórios 304 mil assinaturas. Para que a Rede de Marina se torne partido, a ambientalista precisa apresentar ao TSE cerca de 490 mil assinaturas de apoio validadas pela Justiça Eleitoral dos estados brasileiros. Todos estes processos precisam ser concluídos até o dia 05 de outubro, caso contrario, Marina não poderá ser candidata em 2014, pelo partido que pretende criar.

Domingos Dutra que já declarou abertamente que irá sair do PT, está confiante na criação da Rede para que ele possa ingressar no novo partido de Marina sem perder o seu mandato de Deputado Federal.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Depois de 33 anos deputado Domingos Dutra deixa o PT

Deputado-dutraO Deputado Federal Domingos Dutra anunciou na tarde desta segunda-feira  (05) o desligamento do Partido dos Trabalhadores – PT.

Depois de 33 anos no Partido dos Trabalhadores, o deputado Domingos Dutra explicou por que decidiu aderir à rede de Marina Silva, em discurso neste sábado, no evento de criação da nova legenda da ex-senadora, em Brasília. “Política deve ser sacerdócio, e não apenas um negócio; ética deve ser bandeira de vida, e não uma bandeira eleitoral”, disse Dutra, que foi uma das pessoas mais aplaudidas no encontro.

No discurso, Dutra fez críticas aos dirigentes do PT, que, por conveniência eleitoral, preteriram sua candidatura ao governo do Maranhão, em 2010, e decidiram a apoiar a atual governadora Roseana Sarney, do PMDB. “Acredito num Brasil diferente, onde o homem tenha mais valor do que o boi, onde o direito fale mais alto do que a pistola e onde a liberdade esteja acima do arame farpado”, afirmou. “Depois de 33 anos no PT, estou aqui para recomeçar”.

Em 2014, Dutra, que é também advogado de trabalhadores rurais, pretende concorrer ao governo maranhense pela Rede de Marina Silva. “Viva nossa rede, viva Marina Silva”, exclamou Dutra, ao fim do seu discurso. O novo partido, segundo Marina,  impõe em seu estatuto restrições a doações de empresas e limita a 16 anos o tempo de atuação parlamentar aos filiados.

O Rede precisa reunir pelo menos 500 mil assinaturas de eleitores em nove estados para poder disputar as eleições do próximo ano, conforme exigência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O  pedido de registro deve ser feito até setembro próximo.

Do Idifusora


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.