Poder

Carudo: Ex-tesoureiro do PT diz que mensalão foi só um boato

 Em turnê pelo país para apresentar sua defesa ao STF (Supremo Tribunal Federal), o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares disse ontem, a sindicalistas de Brasília, que o mensalão foi só um “boato”.

Delubio Soares

Delúbio Soares

“Quando eu era menino, lá em Buriti Alegre, tinha o jornal de fatos e boatos. A denúncia, vou dizer para vocês, é um boato. Os fatos eu já expliquei na defesa prévia”, afirmou o petista.

Delúbio é apontado pelo Ministério Público como o operador do esquema, denunciado pela Folha em 2005. Se condenado, pode pegar até 111 anos de prisão pelos supostos crimes de formação de quadrilha, corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

Ele reuniu ontem cerca de 40 pessoas na sede da CUT (Central Única dos Trabalhadores). Em discurso de 40 minutos, disse estar com a consciência tranquila e negou a existência de provas.

“Não há nada contra Delúbio Soares, zero. O que foi feito? Peguei dinheiro emprestado para pagar dinheiro de campanha de aliados. Isso está assumido”, afirmou.

“Se essas pessoas não oficializaram no TRE (Tribunal Regional Eleitoral), a culpa não é do tesoureiro do PT”.

Ele repetiu a tese de que o esquema teria se resumido a caixa dois de campanha.

“Eu peguei dinheiro emprestado e mandei pagar dívida de campanha. Transformaram uma infração eleitoral em processo criminal.”

O petista ironizou a acusação de que o dinheiro foi usado para comprar apoio ao governo Lula no Congresso.

Descontraído, Delúbio disse que montou uma “imobiliária online” em Goiânia e pretende expandir os negócios para São Paulo e Brasília. “É meu ganha pão hoje. É duro pagar aluguel todo mês, mas precisa batalhar”.

Da Folha


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

PT quer dobrar o número de prefeitos nas eleições em 2012

Presidentes do PT, Rui Falcão, e do PMDB, Valdir Raupp

Presidentes do PT, Rui Falcão, e do PMDB, Valdir Raupp

O PT deu a largada para a disputa das eleições municipais de 2012. A sigla vem fazendo um balanço do quadro eleitoral nos 117 municípios com mais de 150 mil eleitores que concentram 42% do eleitorado e 53% do PIB (Produto Interno Produto). Segundo o presidente do partido, Rui Falcão, o PT pode praticamente dobrar o número de prefeituras nestas cidades.

“Vamos priorizar estas 117 cidades. Em mais da metade delas o PT tem chance de vencer”, disse Falcão, lembrando que o partido também dará atenção especial às 559 cidades que governa atualmente.

Hoje, o partido governa 35 destas cidades, incluindo sete capitais. O objetivo do PT ao fazer o recorte das 117 principais cidades do País é focar em locais que, na definição do secretário nacional de Organização do partido, Paulo Frateschi, são “irradiadoras de política”. Além do grande contingente eleitoral, estas cidades possuem retransmissoras regionais de TV, jornais e rádios de média abrangência, campus universitários importantes e pólos culturais.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Raimundo Monteiro é motivo de reclamações no PT de Barra do Corda

Raimundo Monteiro

Raimundo Monteiro

O presidente do PT barra-cordense, Cloves Pessoa, em documento assinado por mais sete membros da alta cúpula do partido, está reclamando do presidente do PT estadual, Raimundo Monteiro, no qual classifica-o de práticas “autoritárias e antidemocráticas”.

Segundo o documento, o diretório barra-cordense do PT, desde que assumiu em 2009, nunca foi recebido pelo presidente Monteiro, que prefere despachar com o atual secretário de Formação, Paulo Lima, o qual o documento afirma que é “amigo” da família Teles, em que é acusada de está envolvida num “grande esquema de desvios de recursos públicos que, segundo a Polícia Federal, resultou no roubo de mais de R$ 50.000.000,00 (cinqüenta milhões de reais).

O documento acrescenta que o presidente Monteiro num “ato vergonhosamente autoritário e antidemocrático cancelou a nossa senha [que possibilita ao partido filiar membros] “e pediu a emissão de outra em seu próprio nome.”

Tudo isso, segundo o documento, foi feito para que “Aurean Barbalho, cunhado de Pedro Teles, um dos filhos do atual prefeito,” fosse filiado ao partido sem que o diretório barra-cordense nada soubesse.

O documento ainda diz que essa prática do presidente Monteiro, no qual observa que são “fatos lamentáveis”, infringiu o Código de Ética do partido e solicita providências.

Turma da Barra


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.