Brasil

Programa Mais Médicos recebe média 9 dos pacientes

Foto ilustração _ Programa Mais Médicos

Foto ilustração _ Programa Mais Médicos

Um levantamento realizado por um grupo da Universidade Federal de Minas Gerais, mostrou que 54 por cento dos usuários entrevistados que foram atendidos pelo programa Mais Médicos dão nota 10 ao projeto criado em 2013, para levar médicos a regiões carentes.

A pesquisa foi encomendada pelo Ministério da Saúde ao Grupo de Opinião Pública da universidade. As entrevistas foram feitas em Unidades Básicas de Saúde de 700 municípios de todas as regiões do país entre 17 de novembro e 23 de dezembro de 2014. A margem de erro é 1 por cento.

Um dos resultados inesperados da pesquisa é de que os pacientes não tiveram dificuldades na comunicação com os médicos estrangeiros – 84 por cento. Apenas 2 por cento sentiram muita dificuldade.

Comparando com o período anterior à chegada dos médicos do programa, 84 por cento acham que o atendimento melhorou muito, 83 por cento apontam melhora na duração da consulta e 81 por cento acreditam que o profissional conhece mais os problemas de saúde do que os médicos anteriores.

A maioria dos pacientes entrevistados foram mulheres (80 por cento), com filhos e renda de até dois salários mínimos e 40 por cento delas recebem bolsa família. Para a coordenadora, essa satisfação pode estar ligada à experiência dos médicos, já que 63 por cento dos profissionais têm mais de dez anos de experiência, a maioria na atenção básica.

Os resultados da pesquisa foram apresentados durante o 11º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, em Goiânia.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

PF desarticula no MA falsos médicos do programa Mais Médicos

A Policia Federal deflagrou no Maranhão a Operação Esculápio nesta segunda-feira (29), para combater fraude nos diplomas de medicina.

De acordo com informações, foi descoberto inúmeras pessoas que sequer cursaram e muito menos se formaram como medico atuando no programa do Governo Federal “Mais Médicos”.

A PF revelou que diplomas eram comprados em outros países e depois revalidados no Brasil. A Justiça Federal expediu 41 mandados de busca e apreensão.

O serviço de inteligencia chegou ao Maranhão depois que universidades da Bolívia informaram que os falsos médicos nunca estudaram na (Universidad Nacional Ecológica, Universida Técnico Privada Cosmos e Universidad de San Simon).


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.