Poder

Exploradora de menor é presa em Bom Jesus das Selvas

A Polícia Militar prendeu em flagrante delito, nesta última quarta-feira (22), Maia Gorete da Silva, 48 anos, suspeita de traficar drogas e explorar sexualmente uma menor de idade, no município de Bom Jesus das Selvas, a 460 quilômetros de distâncias da capital maranhense.

O delegado Regional de Açailândia, Vital Rodrigues de Carvalho, informou que, o Conselho Tutelar da cidade de Bom Jesus das Selvas recebeu denúncias anônimas sobre uma senhora que estaria explorando sexualmente uma adolescente de 16 anos, em sua residência, e então levou o caso até a delegacia daquela cidade, para que fossem tomadas as devidas providências.

Conforme explicou o delegado, além de exploradora de menor, a suspeita também trafica drogas. Foram apreendidas em sua casa, 11 cabeças de crack prontas para a venda e o consumo.

Maria estava em liberdade condicional, e na época foi presa por tráfico de drogas. Ela tinha a adolescente como um meio de sobrevivência, além das vendas dos entorpecentes, pois a colocava para fazer programas e ficava com todo o dinheiro que a mesma conseguia na noite” ressaltou o delegado Vital.

Maria Gorete foi autuada por tráfico de drogas e prostituição de menor. Ela foi encaminhada para delegacia de Bom Jesus das Selvas e ficará à disposição da Justiça.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Quadrilha de agiotas é presa no Rio de Janeiro

Líder da quadilha de agiotas

Líder da quadilha de agiotas

A Polícia Civil, revelou, nesta sexta-feira (28), que a quadrilha de agiotagem desarticulada na quinta-feira (27) durante a Operação Shylock controlava cerca de 60 escritórios no estado do Rio e ainda em Juiz de Fora, Minas Gerais. O grupo agia não só na Baixada Fluminense e na Região Metropolitana, mas também na Zona Sul do Rio – nos bairros do Flamengo e da Gávea – e ainda na Região dos Lagos, em municípios como Cabo Frio e Rio das Ostras.

Outro integrante da quadrilha criminosa de agiotas

Outro integrante da quadrilha criminosa de agiotas

“Nesse momento, surpreende não a quantia financeira, mas sim a quantidade de escritórios, os braços da quadrilha, praticamente por todo o estado. Nós chegamos à conclusão que seriam em torno de 60 escritórios”, afirmou o delegado-adjunto da 19ª DP (Tijuca), Leonardo Marchet.

Dinheiro escondido embaixo de colchão

Quinze suspeitos foram presos. Na quinta-feira (27), a polícia tinha a informação de que eram 15 salas e que elas lucravam cerca de R$ 1 milhão por mês. Segundo a polícia, na casa do homem apontado como chefe da quadrilha foram encontrados R$ 1 milhão em espécie, embaixo de um colchão.

Com o fim da operação e os novos escritórios descobertos, a polícia ainda calcula o valor que era arrecadado por mês. Milhares de pessoas foram prejudicadas. Segundo o delegado, está era a maior quadrilha de agiotas do estado.

“Certamente, ao final da operação podemos afirmar que é a principal quadrilha de agiotas do estado do Rio. Ela já estava ultrapassando os limites do estado, chegando a Juiz de Fora”, afirmou Leonardo Marchet.

Do G1


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Após denúncia, proprietário de caça-níqueis é preso

Documentação

Documentação apreendida Foto (Blog do Louremar)

Após denúncia feita por este blog na manhã de hoje , em que
caça-níqueis foram liberados ilegalmente em Bacabal“, a Polícia Militar de Bacabal prendeu hoje pela manhã o proprietário do cassino, Raimundo Fernandes Sousa que foi desmantelado na operação do 15º Batalhão.

O grupo da polícia velada já estava investigando o proprietário do cassino Raimundo Fernandes. Depois de terem recebido uma serie de denúncias que ele possuía mais de quatro máquinas que eram utilizadas para jogatina, além de várias documentações.

Na casa de uma  parenta, na rua dos Pombos – Parque Santa Clara –  foi encontrada outro caça-níqueis  além de vários  cartões bancários, CPFs, Identidades, Certidões de Nascimento  cartões de benefícios sociais e carimbos de cartórios.

Misteriosamente, logo após a prisão do proprietário do cassino, a delegada Clenir Reis desapareceu da cidade. Será por qual mótivo ?


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.