Crime

Polícia deflagra operação para combater a pedofilia em São Luís e Rosário

A Polícia Civil do Maranhão através do Departamento de Combate a Crimes Tecnológicos (DCCT) da Superintendência Estadual de Investigação Criminal (SEIC), Laboratório de Lavagem de Dinheiro( LAB) e em parceria com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), deflagrou no início da manhã desta sexta-feira (20), a operação integrada Luz na Infância.

Com o objetivo de apurar crimes de exploração sexual contra crianças, estão sendo cumpridos 04 mandados de busca e apreensão nos municípios de São Luís e Rosário.

Os alvos da operação Luz na Infância foram identificados através de um levantamento de informações pela Senasp e a Embaixada dos Estados Unidos da América no Brasil. Com base em informações e evidências coletadas em ambientes virtuais, a Polícia Civil instaurou inquérito policial e representou pela busca e apreensão junto ao Poder Judiciário, visando apreender computadores e dispositivos informáticos onde estão armazenados os conteúdos de pedofilia, indiciar e prender os criminosos.

As investigações que resultaram na operação Luz na Infância vêm sendo feitas há seis meses e resultam do aprimoramento do trabalho de inteligência de segurança pública e atuação em modelo de força tarefa, que reúne em um mesmo ambiente de trabalho policiais com expertise e capacitação na repressão aos crimes virtuais e de pedofilia. Um cenário ideal para coletar e preservar evidências criminosas, garantindo, como consequência, a identificação e posterior condenação dos criminosos pela Justiça.

A pedofilia é classificada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como uma doença de transtorno da preferência sexual. Pedófilos normalmente são pessoas adultas que tem preferência sexual por crianças pré-púberes ou no início da puberdade. O complexo ambiente da internet e a ausência de fronteiras no mundo virtual são elementos que propiciam terreno fértil à atuação desses criminosos.

Maiores informações e um balanço parcial da operação serão divulgados até às 11h.

Luz na Infância

A operação foi intitulada Luz na Infância por serem bárbaros e nefastos os crimes contra a dignidade sexual de crianças e adolescentes. A internet facilita esse tipo de conduta criminosa e, via de regra, os criminosos agem nas sombras e guetos da rede mundial de computadores.

Luz na Infância significa propiciar as crianças e adolescentes vítimas de abuso e violência sexual, o resgate da dignidade, bem como, tirar esses criminosos da escuridão, para que sejam julgados à luz da Justiça.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Homem é preso em Imperatriz após estuprar criança de 6 anos

1505995575-477299035

Erlan Lima da Silva, de 41 anos, foi preso na manhã desta quinta-feira (21), pelo Serviço de Inteligência da Polícia Militar de Imperatriz, depois de uma denúncia da própria irmã, de abuso sexual contra crianças. A irmã teve acesso ao aparelho quando foi levar ao concerto e se deparou com vídeos e fotos de crianças.

Em um dos vídeos, o homem aparece tendo relações sexuais com uma menina de aproximadamente 6 anos.

Em um dos vídeos, o homem aparece tendo relações sexuais com uma menina de aproximadamente seis anos. Em depoimento aos policiais, ele confessou que é ele quem aparece nas imagens e disse que o vídeo foi gravado na cidade de São João dos Patos (MA).

Disse ainda, que as imagens foram feitas pela criança, e que no dia da gravação estaria embriagado. As vítimas ainda não foram identificadas.

Ocaso será acompanhado pela Delegacia de Proteção à Criança ao Adolescente. Erlan Lima, que também é conhecido como Elias, mora no bairro Vila Fiquene, em Imperatriz e foi preso nas proximidades de sua casa. Apresentado no Plantão Central da Polícia Civil, o homem, a princípio só vai responder pelo armazenamento das fotos.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Polícia Federal deflagra operação contra pornografia infantil no Maranhão

foto-2

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira, 25, a 2ª fase da Operação Glasnost, que combate a exploração sexual de crianças e o compartilhamento de pornografia infantil na internet. A ação cumpre mandados em 51 cidades de 14 estados brasileiros.

Foram expedidos três mandados de prisão preventiva, 72 de busca e apreensão e dois de condução coercitiva, que é quando a pessoa é levada para prestar depoimento.

Até o momento, 11 pessoas tinham sido presas, sendo oito em flagrante e três preventivas.

Segundo a PF, a investigação teve como base o monitoramento de um site russo utilizado como uma espécie de “ponto de encontro” de pedófilos do mundo todo.

Os investigados produziam e armazenavam fotos e vídeos de crianças, adolescentes e até mesmo de bebês com poucos meses de vida, muitos deles sendo abusados sexualmente por adultos, e as enviavam para contatos no Brasil e no exterior.

As ordens judiciais estão sendo cumpridas no Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás, Ceará, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Piauí, Pará e Sergipe.

A PF disse ainda que as investigações resultaram na identificação de centenas de usuários, brasileiros e estrangeiros, que compartilhavam pornografia infantil na internet, bem como de diversos abusadores sexuais e produtores de pornografia infantil, tendo sido identificadas, ainda, diversas crianças vítimas de abuso.

Primeira fase

A primeira fase da operação foi deflagrada em novembro de 2013. À época, foram cumpridos 80 mandados de busca e prisão e realizadas 30 prisões em flagrante por posse de pornografia infantil. Também foram identificados e presos diversos abusadores sexuais, bem como resgatadas vítimas, com idades entre 5 e 9 anos.

O nome da operação

O nome da operação é uma referência ao termo russo que significa transparência. “A palavra foi escolhida porque a maior parte dos investigados utilizava servidores russos para a divulgação de imagens de menores na internet e para realizar contatos com outros pedófilos ao redor do mundo”, explicou a PF.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Maranhão

Polícia Federal inicia megaoperação de combate à pedofilia

pf191113

A Polícia Federal (PF) iniciou, nesta segunda-feira (19), uma das maiores operações de combate à pedofilia já feita no Brasil. A “Operação Glasnost”, como foi batizada, já expediu cerca de 80 mandados de busca e apreensão, além de 20 medidas de condução coercitiva e, pelo menos, um mandado de prisão preventiva. A ação ocorre em 11 Estados: Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro, Alagoas, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Bahia e Goiás. Cerca de 400 policiais federais participam da operação.

Entre os alvos da operação, há pessoas de todas as idades e profissões, incluindo um policial militar, um oficial da Aeronáutica, vários professores, bem como um chefe de grupo de escoteiros. Os investigados compartilhavam fotos e vídeos de crianças, adolescentes e até de bebês, muitos deles sendo abusados, sexualmente, por adultos, e as enviavam para seus contatos no Brasil e no exterior. Segundo a PF, além dos alvos da “Operação Glasnost”, mais de 200 suspeitos continuam sob investigação.

A investigação foi feita ao longo de dois anos e identificou quase uma centena de brasileiros envolvidos com a produção e o compartilhamento de imagens relacionadas à exploração sexual de crianças e adolescentes na internet. Ao longo dos quase 24 meses de investigações, em todos os casos em que foram identificados abusadores, foram tomadas providências imediatas, a fim de que os abusos fossem, prontamente, interrompidos.

Entre os suspeitos, já foram identificados, até o momento, três abusadores sexuais. Um deles abusava, sexualmente, da própria filha, de apenas cinco anos de idade, e compartilhava as imagens destes abusos na internet com outros pedófilos ao redor do mundo.

A equipe de policiais envolvidos na “Operação Glasnost”, também, identificou brasileiros residentes nos Estados Unidos. Eles estão sendo investigados com a colaboração da Agência Federal de Investigação dos Estados Unidos (FBI). O resultado final da operação, incluindo o número de pessoas presas em flagrante durante o cumprimento das medidas, deverá ser divulgado, ainda hoje, pela PF em Curitiba.

Operação

O nome da operação, “Glasnost”, é um referência ao termo russo que significa transparência. A palavra foi escolhida porque a maior parte dos investigados utilizava servidores russos para a divulgação de imagens de menores na internet e para realizar contatos com outros pedófilos ao redor do mundo.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Empresário é envolvido em caso de pedofilia na cidade de Rosário

Foto ilustração.

Foto ilustração.

Um empresário de Rosário será alvo de investigação pela Promotoria de Infância e Juventude de São Luís e Comissão de Direitos Humanos e das Minorias suspeito de pedofilia.

Segundo apurou o blog, o caso foi encaminhado através de morador da cidade onde imagens foram gravadas durante o ato sexual, o que é considerado crime. “As imagens feitas já são crime”, disse um advogado ao titular do blog.

O caso que envolve um adolescente e um empresário de Rosário está sendo divulgado na internet e muitas pessoas do município estão com a gravação no celular.

De acordo com a Lei 12.015, é estabelecida penas maiores para crimes sexuais como pedofilia e assédio sexual contra menores.

Na próxima semana o Blog do Neto Ferreira divulgará o nome e sobrenome do empresário.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Pedófilo confessa que abusou da enteada durante 4 anos

Blog do Louremar

Um homem de 45 anos foi preso hoje em Capinzal do Norte. Denunciado pela enteada de ter abusado dela durante 4 anos ele confessou o crime para a equipe do programa ‘Na Mira da Record’ exibido pela TV Rio Flores de Pedreiras.

Antonio Gabriel, conhecido por ‘Bacabal’, se aproveita da enteada desde quanto ela tinha 9 anos de idade. Hoje a menor está com 13 anos. Descaradamente ele ainda diz para o repórter Chico Corinto e o cinegrafista Bruno Vinícius que “usava camisinha”, como se tal fato atenuasse o seu erro. Veja as fortes imagens no blog do Louremar


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.