Poder

Escândalo: Carlos Lula pagou milhões à clínica do irmão de Marcos Pacheco

O secretário de Estado de Saúde, Carlos Lula, repassou cifras milionárias à Clínica Procardio, que tem como proprietário Marcone Pacheco, irmão do secretário extraordinário de Articulação de Políticas Públicas, Marcos Pacheco.

Em consulta ao Portal da Transparência, o Blog do Neto Ferreira apurou que Lula pagou R$ 4.246.136,13 milhões à clínica. O valor pago refere-se ao ano de 2017.

Em 2016, ano em que houve mudanças no comando da SES [Carlos Lula substituiu Marcos Pacheco], a empresa de Marcone recebeu R$ 3.240.971,23 milhões.

Assim que assumiu a Saúde do governo Flávio Dino, em 2015, Marcos Pacheco repassou R$ 242 mil para a empresa do próprio irmão.

Ao todo, a clínica faturou R$ 7.729.364,62 milhões da Secretaria de Saúde para implantar em pacientes equipamentos cardíacos e realizar outros serviços.

Dossiê

Um dossiê encontrado durante buscas e apreensão da Operação Pegadores, da pela Policia Federal, aponta que ex’s de Giuliano e dr. Marcone Pacheco são funcionárias fantasmas e recebiam pagamentos através da “folha complementar” de determinado instituto pelo CIAMES (PM).

Procurado pela reportagem, a Secretaria de Estado Extraordinária de Articulação de Políticas Públicas (Seepp) esclarece que o contrato da Procardio com a Secretaria de Estado da Saúde (SES) foi firmado antes da chegada do secretário Marcos Pacheco à frente da SES. Esclarece ainda, que não seria possível realizar a rescisão unilateral do contrato nas condições estabelecidas, uma vez que a Procardio seria a única prestadora disponível para os serviços de alta complexidade e especificidades técnicas, que são os de hemodinâmica e cardiologia intervencionista.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Flávio Dino exonera secretário da Saúde

Foto-1-Governo-aprova-seletivo-público-da-saúde-com-7.902-vagas-para-cadastro-de-reserva-e1448057490402

O governador do Maranhão, Flávio Dino, exonerou o secretário de Saúde, Marcos Pacheco. Quem irá o substituir será o advogado Carlos Lula, que já era subsecretário da SES. O anúncio foi feito nesta manhã, no Palácio dos Leões, em São Luís.

Segundo informações, Pacheco vinda sendo cobrado por causa da ineficiência nas ações da saúde, além do atraso no pagamento dos institutos e Oscips que pagam médicos e enfermeiros.

A Assessoria de Comunicação do Governo enviou uma nota comunicando a exoneração. Confira:

O Governo do Estado comunica mudança na Secretaria de Estado da Saúde (SES). O advogado Carlos Eduardo Lula assume o comando da pasta em substituição ao ex-secretário Marcos Pacheco.

Carlos Lula ocupava a Subsecretaria de Saúde, responsável pelo gerenciamento da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh).

O Governo do Estado agradece publicamente o trabalho, dedicação e empenho do ex-secretário Marcos Pacheco durante o período em que comandou a Secretaria de Saúde. Pacheco assumirá a Secretaria Extraordinária de Articulação de Políticas Públicas.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política / Saúde

Rigo garante R$ 1 milhão para o hospital de Barra do Corda

Rigo e Marcos

Deputado estadual, Rigo Teles, e secretário de Saúde, Marcos Pacheco

O deputado Rigo Teles (PV) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa na quarta-feira (9) para destacar que participou, no sábado (5), da inauguração Centro de Especialidades Médicas (CEM) de Barra do Corda, acompanhado do governador Flávio Dino, do secretário da Saúde, Marcos Pacheco, colegas deputados, vereadores, lideranças políticas e centenas de populares.

O parlamentar destacou que o CEM é uma unidade de saúde completa, projetada pelo governador para atender mais de 250 mil pessoas da cidade de Barra do Corda e da Região Central, com consultas clínicas em diversas especialidades médicas, assistência multidisciplinar e serviços de apoio diagnóstico e terapêutico.

Em sua fala, Rigo Teles rebateu as críticas ao Governo do Estado, feitas na tribuna da Assembleia pela colega deputada Andréa Murad (PMDB), acerca do funcionamento do Centro de especialidades medicas de Barra do Corda, recentemente inaugurado pelo governador Flávio Dino e pelo secretário da Saúde, Marcos Pacheco.

Para Rigo, as críticas de Andréa não condizem com a realidade, pois, “o Centro de Especialidades Medicas está funcionando e foi o ex-secretário Ricardo Murad que não autorizou a construção do Hospital de 50 leitos em Barra do Corda, pleiteado para atender cerca 250 mil pessoas de todos os municípios da Região Central do Maranhão”.

LUTA PELO HOSPITAL
No discurso, Rigo revelou que ainda continua lutando para construir o hospital de 50 leitos junto ao governador Flávio Dino e ao secretário Marcos Pacheco, médico e filho de Barra do Corda. Segundo Rigo, o projeto para beneficiar a população começou com o Centro de Especialidade Médicas de Barra do Corda.

De acordo com Rigo Teles, a última medida para garantir o pleito da população na área de saúde foi destinar R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais) de suas emendas parlamentares para construir o hospital de 50 leitos. A emenda foi destinada quando o governador anunciou a construção de um hospital, em parceria com a Prefeitura Municipal.

Rigo Teles informou que o CEM está oferecendo serviços de cardiologia, neurologia, gastroenterologia, ortopedia e reumatologia, ginecologia e obstetrícia, enfermagem, fonoaudiologia, fisioterapia, nutrição, assistência social, terapia ocupacional e psicologia, que compõe do ginásio terapêutico do Centro.

Finalizando, Rigo elogiou a medida do secretário Marcos Pacheco, que contratou apenas médicos residentes em Barra do Corda para trabalhar no CEM, como Alexandre (Ortopedia), Léo Primeiro (Ginecologia e Obstetrícia) e Débora (Endoscopia). “Falta contratar o cardiologista, que deve morar na cidade”, disse.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Judiciário / Saúde

Polícia Federal flagra conversa ilícita entre Marcos Pacheco e dono do ICN

Benedito Silva Carvalho, presidente do Instituto de Cidadania e Natureza (ICN),.

Benedito Silva Carvalho, presidente do Instituto de Cidadania e Natureza (ICN),.

A Operação Sermão aos Peixes, desencadeada pela Polícia Federal no Maranhão, respingou até no governo Flávio Dino. Interceptações telefônicas, captadas em março deste ano, revelam que Benedito Silva Carvalho, presidente do Instituto de Cidadania e Natureza (ICN), conversa com o secretário de Estado da Saúde (SES), Marcos Pacheco, para tratar assuntos relacionados a contratações de duas mulheres.

Em um dos trechos do diálogo, o presidente do ICN chega a afirmar que o gestor da SES ganharia com a contratação . “Benedito chega a dizer que eles tem mais a ganhar do que perder com as contratações das mulheres indicadas“, diz o documento.

A Policia Federal classifica como interessante o motivo pelo qual as contratações solicitadas a Marcos Pacheco seriam mais um ganho do que perda. Embora as normais legais, ou seja, seriam seletivos para realizar tais contratos. A solicitação dos dois contratos foi discutida inicialmente entre Benedito Carvalho e a ex-diretora do Hospital do Câncer, Ilvanicia Braga Bordalo.

Em outra conversa interceptada, também no mês de março, o presidente do ICN dialoga com uma mulher identificada como Maria Alice, mãe de um homem que, supostamente recebe salários em uma das unidades de saúde do Maranhão sem trabalhar. Ela pede ao presidente do instituto a permanência da pessoa, pois o “afilhado do investigado”, como ela chama o filho, precisa terminar a faculdade.

Benedito Silva Carvalho foi preso acusado de integrar uma organização criminosa (ORCRIM), que desviou dos cofres públicos da Saúde mais de R$ 1 bilhão de reais, durante a gestão de Ricardo Murad.

A Secretaria de Comunicação do Governo informou que já solicitou o teor da suposta interceptação telefônica para se manifestar e reitera que não se pronuncia sobre especulações oriundas de fontes não oficiais.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Governo rescinde contrato de milhões com a ICN após prisões

O Governo do Maranhão anunciou nesta terça-feira (17) a decisão de rescindir o contrato com Instituto de Cidadania e Natureza (ICN), cujos proprietários da empresa foram presos na tarde de ontem (16), pela operação “Sermão aos Peixes” da Polícia Federal.

Em contato com o Blog o Neto Ferreira, o secretário de Saúde Marcos Pacheco confirmou o despacho da Justiça Federal cancelando a licitação de Organizações, que levou o ICN a ganhar os lotes dos grupos 1 e 3, no total de R$ 16,4 milhões.

A Polícia Federal sugeriu a nomeação de interventor na ong, mas o juiz federal da 1ª Vara Criminal, Roberto Carvalho Veloso, mandou rescindir contrato e decretou a prisão de Péricles Silva Filho, Benedito Silva Carvalho e condução coercitiva de Péricles Guará, donos da ICN.

O Instituto de Cidadania e Natureza será substituído pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Flávio também anuncia Marcos Pacheco como secretário de Saúde

O próximo secretário de Saúde do estado foi anunciado hoje (30) pelo governador eleito, Flávio Dino, através das redes sociais. O médico Marcos Pacheco comandará a organização das políticas de saúde no Maranhão a partir do dia 1º de janeiro.

Com o objetivo de implementar os compromissos assumidos pelo Programa de Governo apresentado por Flávio Dino à população maranhense, Marcos Pacheco fará parte da equipe da próxima administração. Entre as principais metas estão a humanização do atendimento, a consolidação das redes assistenciais, Urgência e Emergência e a implementação do programa Mais Médicos Estadual.

Conheça o perfil do indicado para a pasta:

MARCOS PACHECO – Secretaria Estadual de Saúde

O médico sanitarista Marcos Pacheco (UFMA / FioCRUZ) é funcionário público egresso da FUNASA cedido ao município de São Luís. Mestre e doutor em Políticas Públicas pela UFMA, é também bacharel em Direito.

Foi deputado estadual pelo PDT na legislatura de 1995-1999. Marcos Pacheco ocupou diversos cargos de gestão no Estado. Entre eles, o de secretário adjunto de Ações e Serviço de Saúde de São Luís; superintendente de Educação em Saúde e Gestão do Trabalho.

Professor universitário, é coordenador pedagógico do curso de Medicina e leciona no mestrado de Gestão em Serviços e Programas de Saúde da Universidade CEUMA, com foco em planejamento e gestão estratégica.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.