Judiciário

Sentença de Jhonatan Silva deve sair até dezembro

Jhonatan Silva durante reconstituição da morte de Décio Sá

Jhonatan Silva durante reconstituição da morte de Décio Sá

Preso em 05 de junho de 2012, em São José de Ribamar, o réu confesso do assassinado do jornalista Décio Sá, Jhonantan Silva estaria em uma residência com um primo, portando uma pistola com insígnia do Grupo Tático Aéreo do Maranhão, uma arma calibre 12, munições e cerca de 10 Kg de substância com suspeita de ser.

Na última terça-feira (11), Jhonatan Silva, enfrentou mais uma audiência para responder por esses crimes, tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo. A audiência aconteceu na Comarca de São José de Ribamar e foi realizada com sucesso por meio do sistema de videoconferência, uma vez que o acusado está preso em penitenciária federal do Mato Grosso.

Jhonatan confessou a prática do crime alegando em depoimento que precisava de recursos para manter sua família, o que pode diminuir sua pena, caso ele seja condenado, já que a confissão espontânea pode ser considerada um atenuante para o cálculo da pena final.

Testemunhas também foram ouvidas para ajudar nos autos do processo e foi solicitado ao Instituto de Criminalística do Maranhão, o envio do laudo toxicológico e laudo de perícia da arma, com a finalidade de comprovar as acusações constantes no auto de prisão em flagrante. Após o recebimento dos laudos o processo deverá ter sua instrução concluída.

Caso seja condenado, Jhonathan terá a pena somada àquela já aplicada no caso do assassinato do jornalista Décio Sá. Dessa forma, o instituto da unificação resultará no aumento do tempo que ele deverá cumprir sua sentença em regime fechado. Se for absolvido, Jhonathan ficará livre da acusação desse crime, mas permanecerá preso em razão da condenação no caso da morte do jornalista.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Judiciário

Assassino de Décio Sá será julgado nesta terça por crime de tráfico

Executador do jornalista Décio Sá.

Executador do jornalista Décio Sá.

Jhonathan de Souza Silva, que é assassino confesso do jornalista Décio Sá já tendo sido condenado por esse crime, enfrenta novo julgamento nesta terça-feira (11), a partir das 14h, no Fórum de São José de Ribamar. Desta vez ele será julgado pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e porte ilegal de arma de fogo.

A audiência ocorre mediante videoconferência, uma vez que Jhonathan continua preso em presídio federal, em Campo Grande/MS. A presidência dos trabalhos ficará com o juiz da 2ª Vara Criminal de São José de Ribamar, Antonio Fernando dos Santos Machado.

O assassinato do jornalista Décio Sá levou Jhonathan a ser condenado a 25 anos e três meses de prisão em regime fechado. Já o piloto da motocicleta foi condenado a anos 18 anos e três meses de prisão. De acordo com a decisão, o pistoleiro não pegou pena máxima porque é réu primário.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Judiciário

Tribunal de Justiça contesta que assassino de Décio Sá tenha sido absolvido por Tráfico de Drogas

Jhonatan de Sousa Silva está preso no presídio em Minas Gerais

Jhonatan de Sousa Silva está preso no presídio em Minas Gerais

Por meio da Assessoria de comunicação da Corregedoria (AsscomCGJ), o Tribunal de Justiça do Maranhão divulgou nota sobre a absolvição de Jhonatan de Sousa Silva em relação ao crime de tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo.

Segundo o Tribunal de Justiça, o processo continua tramitando normalmente na 2ª vara Criminal de São José de Ribamar e uma audiência está marcada para o próximo dia 11 de agosto de 2015, com todas as providências já sendo tomadas para que a mesma aconteça.

A nota destaca que “a confusão ocorreu após leitura equivocada de um alvará de soltura, datado de 03 de março, já tendo decorrido, portanto, mais de quatro meses. No documento, o juiz da 2ª Vara Criminal atendeu ao pedido formulado pelo defensor público do caso e determinou a soltura de Jhonathan de Souza Silva somente na seguinte condição: ‘se por outro motivo não estiver preso’. O que significa que o acusado somente seria colocado em liberdade se não estivesse encarcerado pelo cometimento de outro crime.”

Jhonatan cumpre pena no presídio federal de Campo Grande/MS após ser condenado por confessar o assassinato do jornalista Décio Sá em 2012.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Judiciário

Absurdo! Pistoleiro que matou Décio Sá não é julgado e prescreve acusação de tráfico de drogas

Jhonatan Silva durante reconstituição da morte de Décio Sá

Jhonatan Silva durante reconstituição da morte de Décio Sá

Assassinado há três anos em São Luís, em um bar na Avenida Litorênea, o jornalista Décio Sá foi morto com cinco tiros. O crime, que ganhou repercussão internacional por meio da Organização das Nações Unidas (ONU), foi cometido após denúncias de um esquema de agiotagem, que envolvia mais de 40 prefeituras do Maranhão, jornalistas, policiais, blogueiros e agiotas.

O assassino confesso do jornalista, Jhonatan de Souza Silva, foi preso no bairro Miritiua, no município de São José de Ribamar, em 2012, com nove quilos de crack e duas armas de fogo, uma pistola ponto 40 e uma espingarda 12.

Acontece que Jhonatan ficou livre da acusação de tráfico de drogas e entorpecentes, em uma decisão assinada pelo juiz da 2ª Vara Criminal do Termo de São José de Ribamar, Antônio Fernando dos Santos Machado.

O acusado é réu confesso de outros assassinatos, não só no Maranhão, mas no Pará e Piauí. Ele praticava crimes encomendados, como o do empresário Fábio Brasil, em Teresina. Crime cometido pouco antes do de Décio Sá, que havia feito uma postagem sobre o assassinato do empresário em seu blog, citando os possíveis envolvidos no crime.

Jhonatan Silva foi condenado a 25 anos de prisão pela morte do blogueiro e só por isso não pode ser solto.

Alvará de soltura por tráfico de drogas

Alvará de soltura por tráfico de drogas


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.