Poder

Promotoria cobra acessibilidade na sede do IML/Icrim

numero_de_geladeiras_do_iml_e_pequeno_para_gu

A 14ª Promotoria de Justiça Especializada na Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Luís ingressou, no último dia 20, com uma Ação Civil Pública contra o Estado do Maranhão, na qual cobra a realização de adaptações que garantam acessibilidade a pessoas com deficiência e mobilidade reduzida no prédio-sede do Instituto Médico Legal (IML) e Instituto de Criminalística do Maranhão (Icrim).

A situação vem sendo acompanhada pelo Ministério Público desde 2002. Nesse período, foram feitas várias tentativas de solução do problema, inclusive com a emissão de Recomendação.

Em julho de 2015, a equipe da Coordenadoria de Obras, Engenharia e Arquitetura da Procuradoria Geral de Justiça fez uma vistoria no local, emitindo um Relatório de Vistoria de Acessibilidade, no qual são apontadas as irregularidades e indicadas as providências necessárias para tornar o prédio acessível.

Em setembro, o teor do relatório foi levado ao conhecimento do titular da Secretaria de Estado de Segurança Pública, Jeferson Portela. No mesmo documento, a Promotoria pedia que o Estado do Maranhão se manifestasse sobre o interesse em celebrar um Termo de Ajustamento de Conduta prevendo a realização das adequações no prazo de 90 dias.

Como não houve resposta, o promotor de justiça Ronald Pereira dos Santos requereu da Procuradoria Geral do Estado o envio de minuta de acordo, judicial ou extrajudicial, para a realização de obras de acessibilidade na sede do IML/Icrim. Novamente, não houve sucesso.

Após reiterar o pedido, o Ministério Público recebeu uma resposta do secretário Jeferson Portela, afirmando que o projeto de reforma do prédio, com as devidas adaptações, estaria na Comissão Setorial de Licitação da pasta, com prazo de conclusão para janeiro de 2017.

Na ação, que tramita na Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís, o Ministério Público requer que o Estado seja condenado a tornar plenamente acessível o prédio-sede do Icrim/IML. Para o caso de descumprimento da decisão judicial, foi pedida a fixação de multa diária, que poderá ser paga pelo gestor público responsável.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Maranhão

Desrespeito e humilhação nas madrugadas do IML

O Instituto Medico Legal parece não ter uma solução diante das inúmeras revolta nas pessoas que dependem e precisam de serviços da Instituição. O clima de desarmonia de trabalho piorou muito e sedimentou as filas a partir de meia-noite com pessoas dormindo nas cadeiras para agendarem perícias para 2016.

As senhas que dão o “direito” de agendar são concorridas entre idosos, deficientes ou até gestantes e não há prioridade ou critério. Se o fato tiver origem do Interior e chegar em vigésimo primeiro, não será nem atendido e nem agendamento fará.

O desrespeito é tão grande que se na data marcada não chegar e for feriado, terá que, após toda essa peregrinação, retornar mais uma vez. É preciso priorizar medidas para acabar com a miséria e desrespeito humano, evitando os problemas.

Sabe-se que a revolta entre os usuários que precisam de perícias é tão grande que fez eles se unirem em abaixo-assinado com milhares de pessoas em repúdio a tal situação. Ventilam não só entre usuários, mas entre os funcionários uma insatisfação generalizada pelo comportamento soberbo e de exageros inexperientes da direção. Ser chefe exige mínimo de maturidade e respeito principalmente com os mais necessitados.

E isso é uma questão humana.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Tudo sobre:
Cidade

Filas madrugam na perícia do IML

O IML de São Luís está causando revolta nas pessoas que de lá precisam. Desde que assumiu a Direção do IML, o Dr. Ribamar Wanderley Junior vem causando um clima de desarmonia e revolta no corpo e nos usuários da Instituição, culminando na desrespeitosa marcação de perícias que exigem a chegada das pessoas na madrugada do dia anterior.

A coisa é tão braba que mesmo idosos, deficientes ou quem quer que venha de viagens de madrugada do interior do Estado e chegarem depois do número 20 de atendimento, simplesmente vão embora sem qualquer satisfação. Nem agendamento conseguem.

A população de usuários e até funcionários fizeram um abaixo-assinado com milhares de assinaturas repudiando tal situação e querendo que a Direção seja ocupada por médicos com mais respeito humano.

Em toda história do IML nunca se chegou a medidas sem diálogo como hoje em dia. Atualmente o Governo do Estado se diz priorizar medidas para acabar com a miséria e desrespeito humano, mas parece que a direção daquele instituto não liga se ta criando problemas.

O cidadão maranhense exige respeito e não aceita mais essas condutas sem explicação nenhuma. Se até as agencias bancárias tem meia hora para atender, porque eles tem que esperar mais de 12 horas. Pelos bastidores sabe-se que os exageros atingem não só usuários como a insatisfação da maioria dos funcionários, que cada vez mais se sentem coagidos dentro de seu próprio ambiente de trabalho.

A Instituição, que trabalha com atividades relacionadas a mortes, estupros e agressões físicas vem piorando o clima em todos os setores e tornando o ambiente de trabalho insustentável. A população mais pobre e necessitada, desta vez, não vai pagar.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Cinco corpos dão entrada no Instituto Médico Legal

Cinco corpos deram entrada no Instituto Médico Legal de São Luís, nas últimas horas. As vítimas são: Ronald Pereira Rodrigues, 17 anos, vítima de arma de fogo, no povoado Iguaiba, da cidade de Alcântara.

Márcio Roberto Silva de Abreu, 41 anos, morador da Vila Nova, em São Luís. Ele foi assassinado a tiros na noite dessa sexta-feira (10). Miguel Ângelo de Souza, 16 anos, morador da Vila São Luís, foi vítima de arma de fogo também.

Mailson Fonseca Freitas, 26 anos, morador do bairro do Turu, foi vítima de espancamento. Martinho Pereira de Almeida, 78 anos, morador do bairro da Alemanha, em São Luís, foi vítima de afogamento.

Ele era pescador e desapareceu na última quinta-feira (9), enquanto pescava. O corpo do idoso foi encontrado nessa sexta-feira (10), nas proximidades do Hospital Sara. Nos plantões das delegacias da cidade, foram registradas prisões por tráfico de drogas e homicídios, entre outros delitos. (DO imirante)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Mãe degola o filho de 5 anos

Elizabete Feitosa degolou o filho quando ele dormia

Elizabete Feitosa degolou o filho quando ele dormia

Um fato trágico ocorreu por volta das 22:00h da noite de ontem 21/08, no assentamento Califórnia as margens da BR-010, município de Açailândia.

Elizete Feitosa de Sousa, 26 anos, que diz ter problema de depressão, em conversa com a policia confessou ter degolado o próprio filho Jonas Feitosa de Sousa, de apenas 5 anos de idade.

Apos cometer a atrocidade, ela mesmo se encarregou de dizer aos vizinhos que tinha acabado de cometer o crime. Foi ai que os vizinhos acionaram a policia.

   Veja a foto da criança degolada pela própria mãe

O corpo do garoto foi para o IML (instituto médico legal) de Imperatriz, onde será liberado para os familiares.

Testemunhas que conhece Elizete, diz que ela já teria tentado tirar a própria vida várias vezes, o que não ocorreu porque o marido e vizinhos teriam impedido.

Sem que ninguém lhe pressionasse, ela deu detalhes de como tudo aconteceu.

O esposo de Elizete trabalha com concertos de fogões e se encontra viajando para o Pará, o mesmo ainda não sabe que perdeu o filho.

Aguarde mais informações sobre o caso!

(Com Informações de Glauber investigador da PC e Alan e Aluísio monitor)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.