Poder

João Alberto e líderes da greve se reunem novamente em clima tenso

Neste momento, os líderes do movimento grevista estão reunidos na sala do presidente da OAB-MA, Mário Macieira, com o secretário João Alberto de Sousa e o coronel do Exercito para finalizar detalhes da pauta de reenvindiações.

Por volta das 20h30minh os grevistas retornaram para AOB após aceitarem em votação na Assembleia Legislativa do Maranhão as propostas do Governo.

No momento em que o secretário de Projetos Especiais iria assinar o termo de comprometimento, um dos líderes voltou a questionar se realmente estaria incluso a  anistia de todos os integrantes do movimento entre 1º de janeiro chegando a 31 de dezembro de 2011, João Alberto pediu a retirada de todos inclusive dos deputados Bira do Pindaré, Eliziane Gama, Roberto Cosa e Zé Carlos da Caixa para que retomasse novamente as negociações.

Até o momento, nem o Secretário de Projetos Especiais João Alberto, e os lideres do movimento grevista assinaram os termos do acordo que teria firmado na tarde desta sexta-feira, 02.

Acompanhe aqui no blog todos os movimentos do impasse entre o interlocutor João Alberto de Sousa e os militares grevistas.

Daqui a pouco mais informações…


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Grevistas recusam propostas de João Alberto e greve continua

Reuniao OAB

Reunião na OAB

O que parecia caminhar para o entendimento do impasse entre o Governo do Estado e militares grevistas, acabou resultando na continuidade da greve após o termino da reunião na tarde desta, quarta-feira, 30, entre lideres do movimento e o representante do governo, secretário João Alberto de Sousa na sede da OAB-MA.

Durante a reunião entre João Alberto e lideres do movimento, que teve participação do presidente do Conselho Seccional da OAB/MA, Mário Macieirado, os grevistas não firmaram acordo para por um fim na greve que já dura mais de sete dias.

O secretário de Projetos Especiais, João Alberto de Sousa (PMDB), chegou a lamentar a intransigência do soldado Prisco, um dos representantes do movimento.

 “Não conversamos mais com esse pessoal de fora. Na sexta-feira, às 14h, o governo volta a conversar com o pessoal do Maranhão. Sinto que esse Prisco está atrapalhando nas negociações”, disparou o secretário João Alberto.

João Alberto esclareceu os possíveis acordos oferecidos por parte do Governo do Estado. A proposta salarial que seria de R$ 2.240,00, mais auxílio alimentação de chegando a R$ 250,00.

Já os grevistas levaram a reunião (veja abaixo) uma planilha de valores accessíveis a categoria. Valores esses rejeitados pelo representante do Governo João Alberto.

Os valores oferecidos pelo Governo não agradaram a categoria, portanto a greve dos PMs e Bombeiros do Maranhão continua e a falta de segurança e marginalidade domina o Estado.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Maranhão

Greve de PMs e Bombeiros já passa das 120 horas

A greve dos PMs e Bombeiros completou o quinta dia na noite de ontem, 27, onde mantem suas bases de protesto acampados na Assembleia Legislativa do Maranhão.

Greve chega ao quinto dia

Greve chega ao quinto dia

Já foram realizadas mais de quatro reuniões entre lideres da greve e intermediadores do governo, porém, não há resultados concretos de terem chegados a um possível pré-acordo.

Com o crescimento de adesões ao movimento, na semana passada, além dos PMs e Bombeiros, vários grupos entraram na guerra pelo aumento dos direitos salariais, e inclusão do pano de cargos e carreiras.

Os oficias e cadetes aderiram ao movimento no sábado, 26, fortalecendo cada vez mais a paralização que chega ao quinto dia.

Entre varias reuniões palacianas, tendo a participação do general Gomes de Matos, a governadora Roseana Sarney, o Secretaria de Segurança Pública Aluísio Mendes, chegara ao entendimento que não iriam negociar com os PMs e Bombeiros grevistas enquanto permanecerem agindo pressionando o Governo.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.