Poder

Othelino Neto articula a antecipação da eleição da presidência da Assembleia

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, Othelino Neto (PCdoB), está articulando para antecipar a eleição da Mesa Diretora da Casa com o intuito de garantir a reeleição.

Interlocutores próximos ao parlamentar afirmaram que assinaturas dos deputados já começaram a ser recolhidas para que o requerimento passe por votação no plenário Nagib Haickel.

A antecipação do pleito tem sido recorrente durante os últimos mandatos da presidência da Assembleia. Assim ocorreu nas gestões dos deputados Arnaldo Melo (MDB) e do saudoso Humberto Coutinho (PDT).

Durante o período eleitoral da Alema, Othelino firmou um acordo com Glalbert Cutrim (PDT). À época, o presidente afirmou que desistiria da reeleição para que o mesmo disputasse o comando da Casa Legislativa.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Judiciário

“As tradições nem sempre são os melhores caminhos”, diz desembargador após eleição

“As tradições nem sempre são os melhores caminhos”, afirmou o vice-presidente eleito do Tribunal de Justiça do Maranhão, desembargador Lourival Serejo, sobre o resultado da eleição da Corte, em entrevista ao Blog do Neto Ferreira, na manhã desta quarta-feira (4).

O magistrado disse, ainda, que a escolha do desembargador José Joaquim para o cargo de presidente da Corte ocorreu dentro da normalidade e que a desembargadora Nelma Sarney reagiu de maneira bastante “elogiável”.

A magistrada era a candidata natural para a presidência do TJ, mas não houve aclamação por parte do colegiado, que acabou optando por José Joaquim para presidir o Tribunal. Joaquim foi eleito com 16 votos.

Durante a entrevista, Lourival Serejo foi questionado se após a eleição a Corte ficaria dividida e ele garantiu que não. “[O TJ] não sai dividido. Foi uma divisão pontual, circunstancial. A divisão ocorre quando tem coisa intestinas, intrigas pessoais. Não há nada disso.”

O desembargador comentou, também, acerca da sua escolha para o cargo de vice-presidente e afirmou que não esperava que a disputa fosse tão acirrada. “O vice é o cargo menos relevante de todos, quase obscuro. Ninguém falou da candidatura do vice e de repente houve essa disputa, que até valorizou mais a eleição”, ressaltou.

Serejo foi escolhido para o cargo em disputa acirrada tendo 18 votos contra 8 do desembargador José Bernardo Rodrigues.

Lourival falou, ainda, que a partir de agora pretende colocar em votação o plano de cargos para os servidores do Tribunal, pois é um projeto que dará equilíbrio, tranquilidade e evitará greves.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Sindicato dos Estivadores realizará eleição amanhã

O Sindicato dos Estivadores e dos Trabalhadores em Estiva de Minérios do Maranhão (SETEMEMA), realizará nesta sexta-feira (22), de 8h às 17h, na sede do Sindicato (Rua do Giz), eleição para eleger, por voto secreto, a sua diretoria. A categoria definirá a nova composição para os seguintes cargos: presidente, vice-presidente, 1º e 2º secretário, 1º e 2º tesoureiro, conselho fiscal 1º. 2º e 3º membros e 1º e 2º delegados da entidade junto à Federação Nacional dos Estivadores, bem como seus suplentes. A chapa será encabeçada pelo presidente da junta governativa, Jouberth Costa Mendes.

“O objetivo da gestão será a de dá uma nova cara para o sindicato valorizando os trabalhadores” disse Jouberth. A diretoria será eleita para o triênio (2016-2018) sendo possível uma recondução.

Sobre a profissão

O estivador é o técnico responsável pela colocação, retirada e/ou arrumação de cargas nos porões ou sobre o convés de embarcações principais e auxiliares, autopropulsadas ou não. Utiliza-se, para tanto, de vários recursos técnicos disponíveis sendo habilitado para operar todos os equipamentos de movimentação de carga presentes na embarcação (guinchos, tratores, empilhadeiras, sistemas semiautomatizados e automatizados para movimentação de cargas).

O estivador é imprescindível para execução do transporte marítimo, ficando encarregado da movimentação e sinalização para movimentação de cargas e equipamentos a bordo. Também executa ações de contingência em caso de acidentes, seja retirando a carga ou a pessoa ferida como também efetuar combate a incêndios e outras ações.

Normalmente confunde-se o estivador com outras classes de operários do porto, o estivador só trabalha a bordo nunca em terra, o pessoal que fica sobre carretas ou vagões do lado de fora são os arrumadores de carga.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Pesquisa vai mostrar cenário de segundo turno em São Luís

O Instituto Econométrico realizou uma pesquisa eleitoral que até o momento ainda não tinha sido realizada em São Luís, durante esse período de pré-eleição.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão-TRE e analisou um possível cenário de 2º turno das eleições municipais.

Na sondagem, o Instituto colocou três “candidatos” que supostamente poderiam chegar a 2ª etapa do pleito, que são Edivaldo Holanda Júnior, Eliziane Gama e Wellington do Curso.

O resultado dos números da pesquisa será divulgado amanhã (11), no jornal O Estado do Maranhão e, então, estarão disponíveis para publicação.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Educação

Eleição para Gestor Escolar em Cantanhede acaba na Justiça

As eleições para Gestor Escolar, coordenada pela Secretaria Estadual de Educação (Seduc), realizadas no município de Cantanhede para assumir a diretoria do Centro Escolar Getúlio Vargas, foram alvos de ações antiéticas, segundo a única candidata ao cargo, a professora Lília Lima e Silva dos Santos.

De acordo com documentos encaminhados ao Blog do Neto Ferreira, o processo de eleição foi aberto no mês de abril de 2015, através do Edital nº 003/2015, no qual duas chapas concorriam ao cargo de Gestor Escolar.

Várias etapas foram executadas, como a obrigação por parte dos candidatos em mostrar quais seriam as metas para uma educação de qualidade. Em seguida, foi proposta a realização de três seminários para que a comunidade escolar tomasse ciência das eleições e do processo como um todo.

Conforme explicou a candidata a Gestora da escola Getúlio Vargas, Lília Lima, no mês de novembro, foram realizados um curso de Certificação de Gestores com duração de 3 dias. “Na ocasião, a professora Alessandra, de São Paulo deixou claro que os candidatos teriam, individualmente, que alcançar pelo menos 18 pontos que seria 70% para podermos prosseguir nesse processo”.

Em consequência disso, apenas a professora Lília, da chapa 1, conseguiu obter a nota necessária para continuar concorrendo às eleições. Já a atual diretora da escola, a professora Iracilda Caldas, da chapa 2, não conseguiu lograr êxito no exame, ficando assim de fora do processo.

Ainda segundo a professora, após as fases do processo, não foram dadas mais informações acerca do que aconteceria depois aos envolvidos nas eleições, como a comissão eleitoral e a única candidata.

“Desse período em diante, a atual gestora, professora Iracilda Caldas e sua família, ao perceberem que eu teria a aceitação da comunidade escolar começou uma campanha, utilizando alunos e alguns professores para me difamar e tentar impedir que as pessoas votassem em mim” detalhou Lília Lima.
A professora, afirma, também, que a atual diretora da escola Getúlio Vargas, estaria tentando anular as eleições, no intuito de depreciar a sua imagem perante a comunidade escolar.

Além disso, Lília denuncia que a Unidade Regional (URE) de Itapecuru-Mirim, que coordena a educação em Cantanhede, abandonou as eleições naquela cidade, pois não enviou material para o processo, afirmou que haveria um advogado a disposição para qualquer eventualidade, fato esse que não aconteceu.

A professora também informa que durante a votação a diretora da escola, juntamente com os seus familiares, iniciou uma grande confusão pedindo aos alunos que não votassem ou que votassem na chapa 2, uma vez que não estava concorrendo, com objetivo de anular as eleições.

Segundo o art. 58 do Edital 003/2015, paragrafo 1, é necessário fazer uma comparação entre o total geral de votos válidos absoluto e total geral de votos brancos e nulos. Caso o total de votos brancos e nulos superem o total de votos válidos, a eleição será anulada. Não foi o que aconteceu, ou seja, obtido o quórum necessário para que a professora Lília ocupasse, por direito, o cargo, segundo a candidata.

No entanto, a Gestora da URE, professora Francisca Muniz, usando uma tabela fornecida pelo SINPROESSEMMA, que não estava no documento da eleição, deu como cancelada as eleições, uma vez que não totalizou 50% do eleitores

“Nesse resultado havia a justificativa de que eu teria que ter praticamente todos os votos e quando se fala em proporcionalidade está se falando de igualdade. Tal justificativa além de infundada constitui-se não razoável e abusiva, não consta do Edital e nem nas Erratas feitas. Nesse documento não havia descrito percentual para os votos brancos e nulos” assegurou Lília Lima.

Todo procedimento foi feito de maneira correta e com lisura, não tinha, de acordo com a candidata da chapa 1, motivos para anulação do processo.

Após o cancelamento da eleição, foram feitas várias tentativa de reverter o quadro pela professora Lília Lima, mas não obteve sucesso, uma vez que todas entidades ligadas diretamente ao processo eleitoral mantiveram a decisão, de que não obteve quórum suficiente. Porém, Lília afirmou que irá entrar com um processo judicial, haja vista que tem a certeza que ganhou as eleições para ser Gestora do Centro Escolar Getúlio Vargas, de Cantanhende.

IMG-20160101-WA0013

IMG-20160101-WA0014

IMG-20160101-WA0015

IMG-20160101-WA0016

IMG-20160101-WA0018

IMG-20160101-WA0019


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.