Crime

Secretário de Educação de Timbiras é preso com R$ 28 mil

1475414550-118770353

Mais um caso de prisão por crime eleitoral é registrado no interior do Estado. Na cidade de Timbiras, o secretário municipal de Educação do município, Manoel Lima Rocha, foi preso neste domingo (2).

Manoel é suspeito de tentar comprar votos para o prefeito Fabrizio Araújo (PRB), que está tentando a reeleição. A prisão do secretário foi comandada pela Polícia Militar do Maranhão (PM-MA). Segundo a polícia, com Manoel Lima foram encontrados e apreendidos mais de R$ 28 mil.

Além do dinheiro, a polícia apreendeu uma pistola, títulos eleitorais e outros documentos. Além do secretário, também foram detidos: Denival Sampaio de Araújo e Sérgio Roberto Sousa Oliveira

Do Imirante.com


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Simplício Araújo faz propaganda eleitoral antecipada

Deputado federal após saída de Ribamar Alves, Simplício Araújo, vem demonstrando em tese, o que advogados eleitorais defendem como um crime eleitoral.

No período pré-eleitoral, não só Araújo como outros agentes políticos cometem abusos em busca da reeleição, onde muitos dos se utilizam de recursos públicos.

Com o discurso de moralista, o presidente do Solidariedade no Maranhão, usa da mini reforma Lei nº 12.034/2009 e, através de visitas, palestras e divulgações acaba atendendo aos seus interesses políticos em busca do voto.

Embora defenda a bandeira da mudança de governo o federal erra em mínimos detalhes que possam comprometer sua honra, dignidade e mandato. O que na verdade não teve desde o inicio de 2010.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Procuradoria Geral dá parecer pelo indeferimento de candidatura da prefeita de Amarante do Maranhão

Prefeita de Amarane, Adriana Luriko Kamada Ribeiro.

Prefeita de Amarane, Adriana Luriko Kamada Ribeiro.

A Procuradoria Geral do Ministério Público Federal, emitiu parecer pelo indeferimento do registro de candidatura da prefeita de Amarante do Maranhão, a assistente social Adriana Luriko Kamada Ribeiro (PV), que foi reeleita no último pleito municipal.

Adriana e seu vice tiveram suas candidaturas indeferidas em 1ª e deferida na 2ª instância. O recurso especial aceito pela vice-procuradora-geral eleitoral, Sandra Cureau, foi juntado ao Processo no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e agora aguarda julgamento, podendo ainda chegar até o Supremo Tribunal Federal (STF).

Existe uma grande expectativa em relação ao processo, que deve gerar uma grande movimentação na política daquele município do qual a oposição acredita em novas eleições.

De acordo com o parecer da Procuradoria, o recurso especial diz que a conduta da gestora configurou crime eleitoral após conceder reajuste salarial e vale-alimentação aos professores no período vedado. Confira abaixo o parecer.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.