Poder

Em Amarante, empresa é contratada por 60 dias para atuar com obras de drenagem

A Prefeitura de Amarante do Maranhão gastou a quantia de R$ 518.011,17 (quinhentos e dezoito mil, onze reais e dezessete centavos) só com a contratação de empresa  para construção e recuperação de dispositivos de drenagens superficiais em ruas da sede e distritos do município.

A empresa beneficiada foi a Nascimento Serviços e Construções, do município de Grajaú. O acordo vantajoso foi celebrado no dia 15 de julho deste ano, com prazo de vigência de 60 dias, podendo ser prorrogado.

Quem assinou o documento foi a prefeita de Amarante do Maranhão, Adriana Luriko Kamada Ribeiro. Confira o extrato da publicação suspeita:

amarante

1


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

População indígena de Amarante padece com a precariedade do Polo de Saúde

O Polo de Saúde Indígena de Amarante do Maranhão também esteve na mira do Departamento Nacional de Auditoria do SUS (DENASUS), a pedido do Tribunal de Contas da União. A auditoria teve como finalidade verificar recursos e atendimento à população indígena, além de analisar contratos vigentes.

Durante o trabalho, a equipe constatou não conformidades no funcionamento do Polo Base, as quais comprometem os processos de trabalho, prejudicam o atendimento e contrariam as legislações pertinentes. Dentre elas: estrutura física precária e deficiente; equipes multidisciplinares de saúde incompletas, sem a composição básica, e falhas na disponibilidade de transporte nos casos de urgência emergência.

Além dessas desconformidades, também foram detectadas: falta de mobiliários, equipamentos e instrumentais imprescindíveis ao desenvolvimento do trabalho das equipes nos postos de saúde; inexistência de consultórios odontológicos fixos em funcionamento; estrutura física inadequada para funcionamento da farmácia;  fornecimento de água no Polo Base prejudicado pelas instalações físicas do prédio, havendo falta ou deficiência de saneamento nas aldeias indígenas.

A precariedade do Polo de Saúde constatada pela equipe do DENASUS prejudica o atendimento da população indígena de Amarante do Maranhão, que conta com aproximadamente 5.836 indígenas, das etnias guajajaras, gaviões e krikatis, distribuídos por 76 aldeias.

a

b

c


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

População de Amarante protesta contra demarcação das terras

Polulação participou do manifesto contra a Portaria da demarcação de terras.

Polulação participou do manifesto contra a Portaria da demarcação de terras.

Um movimento ganhou as ruas na manhã desta sexta-feira, 14, em protesto contra a demarcação de terras na cidade de Amarante do Maranhão, onde reuniu aproximadamente 7 mil pessoas, entre comerciantes, estudantes e servidores públicos e parou a cidade.

A manifestação que foi realizada em frente a Prefeitura de Amarante, teve a estrutura de um palco que lá foi cobrado por políticos a que seja revisto a Portaria 1437, do ano de 2010, que prevê a ampliação da Reserva Indígena Governador.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Procuradoria Geral dá parecer pelo indeferimento de candidatura da prefeita de Amarante do Maranhão

Prefeita de Amarane, Adriana Luriko Kamada Ribeiro.

Prefeita de Amarane, Adriana Luriko Kamada Ribeiro.

A Procuradoria Geral do Ministério Público Federal, emitiu parecer pelo indeferimento do registro de candidatura da prefeita de Amarante do Maranhão, a assistente social Adriana Luriko Kamada Ribeiro (PV), que foi reeleita no último pleito municipal.

Adriana e seu vice tiveram suas candidaturas indeferidas em 1ª e deferida na 2ª instância. O recurso especial aceito pela vice-procuradora-geral eleitoral, Sandra Cureau, foi juntado ao Processo no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e agora aguarda julgamento, podendo ainda chegar até o Supremo Tribunal Federal (STF).

Existe uma grande expectativa em relação ao processo, que deve gerar uma grande movimentação na política daquele município do qual a oposição acredita em novas eleições.

De acordo com o parecer da Procuradoria, o recurso especial diz que a conduta da gestora configurou crime eleitoral após conceder reajuste salarial e vale-alimentação aos professores no período vedado. Confira abaixo o parecer.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Três cidades do Maranhão podem ter novas eleições para prefeito

Amarante. Em Amarante do Maranhão, por exemplo, a atual prefeita do município, a nepotista Adriana Ribeiro (PV), que obteve mais de 50% dos votos, está com a candidatura sub-júdice, por suspeita de crime eleitoral. Adriana Ribeiro obteve 9.678 votos, não considerados ainda válidos pela Justiça Eleitoral.

Adriana Ribeiro teve o registro da candidatura negado por ter concedido reajuste salarial aos servidores da educação durante o período de campanha, o que é proibido por lei. Ela recorreu ao TRE, mas o processo ainda não foi julgado.

Ainda em Amarante, a outra candidata, Joyce Marinho (PSD), que substituiu o candidato Marconi Duailibe, enquadrado na lei da Ficha Limpa, obteve 8.972 votos, que representam 44, 58 % mas como não alcançou metade mais um dos votos válidos não pode ser declarada eleita.

Segundo o Justiça Eleitoral, a situação vai permanecer indefinida até o julgamento da situação de Adriana Ribeiro. Caso ela não consiga manter o registro da candidatura no TRE ou no TSE, o que é dado como certo, haverá uma nova eleição em Amarante.

Boa Vista do Gurupi.
Em Boa Vista do Gurupi, a situação é mais complicada. Com uma votação expressiva, Antônio Batista (PSDB), foi eleito prefeito do município, com 94,70% dos votos válidos.

De acordo com o que consta no Divulga, 53,55% dos votos nominais estão aparecendo como anulados. Grande parte deles é provável que seja do candidato opositor, o Valmir Oliveira (PMDB).

Ex-prefeito, Valmir Oliveira teve sua candidatura indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral, que decidiu pela suspensão da candidatura com base em condenação do Tribunal de Contas da União – TCU, por falta de execução de obras financiadas pela Funasa e Ministério da Educação.

Mesmo considerado ficha-suja, Valmir Oliveira seguiu na disputa e teve seus votos computados, mas até o momento, não divulgados, aguardando decisão contrária.

Mirador.
Já em Mirador, o atual prefeito, Dr. Joacy (PPS), conseguiu sua reeleição com 6.065 votos, 100% dos votos válidos.

De acordo com dados do sistema de divulgação de votos do TRE, o Divulga, ele teve 28 votos a mais do que o total de nulos.

Mesmo que o seu principal concorrente, Pedro Abrão (PV) tenha conseguido a maioria desses votos que aparecem nulos, ele continua figurando como eleito, mas, sem esse percentual exagerado.

( Com informações do Blog do Luís Cardoso)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.