Maranhão

Problemática do Abastecimento de Água é alvo de reclamação

O deputado Fábio Braga (PTdoB) relatou durante pronunciamento na tribuna da Assembleia Legislativa, toda sua preocupação com o sistema de abastecimento de água das cidades de Vargem Grande e de Nina Rodrigues.

Deputado Fábio Braga.

Deputado Fábio Braga.

Fábio Braga alegou que o sistema de captação de água que serve cerca de 50% dos mais de sessenta mil habitantes de Vargem Grande e de Nina Rodrigues é antigo e complicado. Segundo ele, a captação é precária por conta do velho sistema e dos problemas nos rios Munim e Iguará, que sofrem um processo de assoreamento, reduzindo a lâmina de água e dificultando o trabalho das bombas de captação de água.

O parlamentar já conversou e participou de reunião com o diretor-presidente da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão-CAEMA, Davi Telles, para expor e cobrar solução para os problemas de abastecimento de água enfrentados pela população dos municípios da região do Itapecuru. Ficou definido que a Caema irá fazer modificações no antigo sistema de captação, que estão funcionando precariamente.

Segundo relatou o parlamentar, o presidente da CAEMA disse que o governador Flávio Dino sabe dos problemas de água de Vargem Grande e de Nina Rodrigues, e que já priorizou as obras desses municípios, entre os sistemas de captação e distribuição que serão recuperados mais rapidamente.

Em sua fala, Fábio Braga alertou ao Ibama e à Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) para protegerem e evitarem o problema do assoreamento, constatado, também, na Bacia do Rio Munin. “Temos que promover uma captação adequada e abastecer a população dos municípios de Vargem Grande e de Nina Rodrigues, que infelizmente já sofrem com a escassez de água potável”, afirmou.

COLAPSO E DESPERDÍCIO

No pronunciamento, Fábio Braga comentou que, se não tivermos uma boa quantidade de chuvas no Maranhão, teremos um colapso no abastecimento. “Uma das alternativas urgente para evitar a crise é a perfuração de poços artesianos nas cidades de Vargem Grande e de Nina Rodrigues, a fim de abastecer, principalmente, a população da periferia”, alertou.

Para Fábio Braga, apesar do presidente Davi Teles ter garantido que o problema será resolvido pela Caema, com a implantação de um novo e moderno sistema de captação, é preciso que a população se conscientize para não desperdiçar a agua tratada. Segundo dados dos órgãos, mais de 37% da água tratada, que deveria ser usada para abastecer a população dos municípios de Vargem Grande e de Nina Rodrigues, é desperdiçada ou usada de forma inadequada.

Fábio Braga aproveitou a oportunidade para apelar à população de Vargem Grande e de Nina Rodrigues para que não desperdicem a água tratada, que deve ser usada para o consumo humano e explorada de maneira ordenada e sistemática, sem haver outros desvios de finalidade que prejudiquem o sistema, pois como todos sabem, vem funcionando precariamente ao longo dos anos.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Cidade

Adutora do Italuís rompe e deixa bairros sem água

A Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) informa que a adutora do Sistema Italuís rompeu por volta de 6h da manhã deste domingo (02) no Km 40 da BR-135, no Campo de Perizes.

Uma equipe de manutenção já está trabalhando para fazer a substituição do tubo que foi rompido. Os trabalhos de recuperação serão concluídos por volta de 19h. O bombeamento de água para São Luís será retomado a partir de meia-noite. O abastecimento de água para as regiões atingidas será normalizado em até 72 horas, depois do reinício do bombeamento.

Nova adutora

A Caema informa, ainda, que a nova adutora do Italuís, instalada no trecho de 19 km do Campo de Perizes, entrará em operação nos próximos meses e evitará novos rompimentos, pois os tubos são mais resistentes. Com um diâmetro maior, além de permitir que o sistema opere com 100 porcento de sua capacidade, a nova adutora vai aumentar o volume de água bombeada para São Luís.

Áreas atingidas

ZONA 01 (parcialmente, pois é abastecida pelo Sistema Sacavém/Batatã, que recebe reforço do Italuís).

Centro, São Pantaleão, Madre Deus, Goiabal, Codozinho, Vila Bessa, Belira, Lira, Parte da Areinha, Macaúba, Apicum, Camboa, Vila Bangu, Diamante, Vila Passos, Coréia de Baixo, Coréia de Cima, Sítio do Meio, Alto da Boa Vista, Retiro Natal, Liberdade, Tomé de Sousa, Fé em Deus, Floresta e Monte Castelo (trecho).

ZONA 04

Jardim São Cristóvão, Tirirical, Solar das Mangueiras, São Bernardo, Vila Brasil, Cohapam, Parque Universitário, João de Deus, Sítio Pirapora, Estação Rodoviária, Vila Itamar I e II, Parque Jaguarema, Conjunto Cial, Alameda dos Sonhos.

ZONA 05

São Francisco, Ilhinha, Morrinho, Jaracati, Ponta d’Areia, Ponta do Farol, São Marcos, Calhau, Renascença I e II, Residencial Novo Tempo II, La Ravardiere, Alto do Calhau, Recanto dos Nobres, Cohafuma, av. Litorânea, Solar dos Lusíadas, Solar dos Lusitanos, Conjunto Turu I II e III, Jardim Eldorado, Loteamento Brasil, Divinéia, Olho d’Água, Sol e Mar, Vila Luisão, Santa Rosa, Turu Velho, Matões, Parque Vitória, Vivendas do Turu, Vila São José, Canudos, Terra Livre.

ZONA 06

Vila Bacanga; Ufma, Sá Viana Novo, Sá Viana Velho; Jambeiro, Vila Dom Luís; Vila Isabel; Vila Embratel; Vila São Benedito; Vila Resende; Vila Primavera; Anjo da Guarda; Fumacê; Vila Mauro Fecury I e II; Vila São Luís; Vila Nova; Bonfim; Vila Ariri; Vila Sete de Setembro, São Raimundo; Vila Alto da Esperança; Gancharia; Vila Itaqui; Porto do Itaqui.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Geraldo Castro deixa alunos sem água em escola; aulas são suspensas

O colégio Maria de Jesus Carvalho, que fica situado no bairro Vila Palmeira, tem aproximadamente 180 alunos que compõem o ensino básico. O problema que incomoda as crianças por uma longa data é a falta de água na escola e isso causa indgnação aos aos pais dos alunos.

No local, há uma bomba que foi comprada por um pai de aluno, mas que já não é suficiente para atender o problema da escola.

“O impressionante é que só ouço boatos, digamos assim, que a educação está melhorando e isso está sendo impossível, afinal de contas meus filhos não estudam em uma escola adequada. A falta de água já dura meses e consequentemente não tem aula. Quero saber, quando o órgão responsável por essa situação irá fazer algo para mudar”, relata um pai de aluno indgnado com a situação.

Alguns carros pipa são disponibilizados pela prefeitura que abastecem a unidade mas, como todos os problemas lentos resolvidos pelo prefeito, é necessário fazer um agendamento de longa data.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.