Maranhão

Veja a gravação do "Caldeirão do Huck" em Caxias no Maranhão

Luciano Huck com a banda Restart e José Wilson Estevan

Luciano Huck com a banda Restart e José Wilson Estevan

O programa Caldeirão do Huck apresentado neste sábado, 1, foi um sucesso, principalmente para os maranhenses que acompanharam o produtor musical caxiense José Wilson Estevan que participou do novo quadro “Mandando Bem”, do programa da Rede Globo.

José Wilson Estevan foi sorteado após mandar uma carta com um material musical de sua autoria. Luciano Huck ao escutar, ficou surpreso com a produção do caxiense.

O premio dado pelo quadro Mandando Bem, foi a reforma completa da casa de José Wilson, e acabou ganhando um estúdio equipado e decorado.

Veja abaixo a gravação do programa Caldeirão do Huck em Caixas no Maranhão:

A banda Restart também participou (veja abaixo) da festa e toda a juventude eufórica foi ao delírio:


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Cidade

Direito de resposta: familiares explicam os fatos verídicos da tragédia do dia 7 de setembro

Conforme publicado no dia, 07, de setembro, que traz no título. “Noite de 7 de setembro é marcada por grave acidente“, a mãe, familiares e amigos do condutor do veículo celta, envia direito de resposta esclarecendo os fatos occoridos  na tragédia; veja a nota:

Acidente na Avenida Jerônimo de Albuquerque

Acidente na Avenida Jerônimo de Albuquerque

Direito de Resposta

Ao tomar conhecimento da matéria publicada através da internet, sobre a ocorrência de uma tragédia que aconteceu no dia 07/09/2011, ficamos surpresos da como estão crucificando o condutor do veiculo Celta isto porque foram criadas situações inexistentes como, por exemplo, a de que o condutor e a sua namorada que se encontravam no veiculo, estariam embriagados.

Isto não é verdade, uma vez que possuímos todos os documentos que comprovam estarem os dois sem nenhum vestígio de álcool, e porque acusar também quem não pode se defender?

O Celta que foi trancado na pista automaticamente desgovernou-se indo parar na outra faixa, quando foi surpreendido pelo carro de placa: LRF1791 (Conforme Certidão de Ocorrência) que se encontra em meu poder.
Em conseqüência dessa monstruosa batida, o Celta foi destruído e a moça atingida vindo a falecer.
Porque incriminar uma pessoa que jamais pensava acontecer o que aconteceu?

Lamentamos muito pela perda da Moça, porque era namorada do rapaz e os familiares da mesma o conhecem muito bem, não acreditando de forma alguma ter sido proposital, o maldito acidente.
Mais uma vez repito conheço os resultados dos laudos bem como da pericia que foi feita no local do acidente.

Ninguém joga um carro em outra pista;
Ninguém causa um acidente;
Ninguém acusa alguém sem ter provas.

“Este é o depoimento da mãe do condutor do Celta, que sendo bastante religiosa reza pela alma da falecida, pelos ferimentos de seu filho, pelo bem estar da família do outro veiculo, juntos com familiares e amigos, pedimos a Deus que perdoe aqueles que incriminam o condutor do Celta, e que o espírito de Claudia esteja em bom lugar e perdoe aqueles que a estão acusando falsamente para poder se livrar de alguma culpa.

Obs.: Se persistirem as acusações ao condutor do Celta, iremos ate as ultimas conseqüências recorrendo à justiça.
Assinado: “Mãe, Familiares e Amigos”


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

‘Gestão do prefeito da Raposa é uma bandalheira’, diz Jorge Segundo

Thalita, Jorge Segundo e Laci

Jorge Segundo, filho do empresário Jorge Otoch e da vereadora de Raposa Arlete Pontes, membro da Casa Civil, com ligações diretas com o Chefe da Casa Civil, Luís Fernando, é um dos críticos da atual administração do prefeito da cidade de Raposa.

Segundo é aliado da Governadora Roseana Sarney, porém em Raposa é oposição ferrenha a bandalheira que a família do prefeito Paraíba apronta.

“Vou caminhar com o grupo de Laci, lado a lado, e sabendo que o nosso maior aliado é a atual gestão, porque  não fazem nada”,disse.

Ao analisar as ações feitas no minicípio, Jorge Segundo, esclarece que. “Tudo que tem na raposa foi o Laci que fez e outros projetos que há também no municipio foi trazido pela vereadora Arlete Pontes.” Afirmou Jorge Segundo.

“Minha mãe é uma vereadora que atua dia e noite pelo povo que ela representa, e foi traída por esse prefeito que não faz nada, agora vamos dar o troco neles”, disparou contra o prefeito Paraíba.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Brasil

Gretchen diz que trabalho de garçonete nos EUA foi 'pegadinha'

A cantora e dançarina Gretchen

A cantora e dançarina Gretchen

Gretchen, 52, falou com exclusividade ao sobre a “pegadinha” que a fez voltar aos holofotes no Brasil.

A notícia de que ela havia virado garçonete nos Estados Unidos chamou a atenção do público.

“A gente estava fazendo uma pegadinha para o pessoal de Orlando e o pessoal acabou tirando a foto, colocando na internet e dizendo que eu estava trabalhando”, explicou.

“Me encheram tanto o saco por causa dessa história que eu falei: ‘Tô, e aí, o que que tem?”, contou. O meu sangue é quente, né? A hora que eu me irrito eu faço qualquer coisa.”

“Eu nunca imaginei que as pessoas iam ficar tão chocadas assim”, disse. “Quer dizer que eu tenho que rebolar o resto da vida? Eu estou com 52 anos. Chega! Não preciso ficar rebolando, tem outras coisas para eu fazer. E se fosse garçonete, qual o problema?”

A cantora e dançarina afirmou que está nos Estados Unidos fazendo uma turnê.

“Não sei se volto, depende do meu empresário”, afirmou.

Da Folha


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Senador acusa Sarney de tramar contra o Rio de Janeiro

O Globo

Senador culpa José Sarney (PMDB-AP) Foto: Domingos Peixoto /O Globo

Senador culpa José Sarney (PMDB-AP) Foto: Domingos Peixoto /O Globo

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) mandou na sexta-feira, 30, um aviso à praça: não recuará da posição contrária à redistribuição dos royalties do petróleo, apesar da pressão do governo Dilma.

Lindberg Farias atribui as notas publicadas na imprensa, dando conta de que estaria queimado com a presidente por brigar contra o projeto, à ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, que estaria tentando enquadrá-lo. Presente ao protesto organizado pela família Garotinho, semana passada, em Campos, diz que fará todas as alianças necessárias para rejeitar o projeto.

O senador afirmou que. “E culpa do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), pelo movimento para tirar recursos dos estados produtores de petróleo, como o Rio de Janeiro”, disparou.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Judiciário

O correto adiamento do caso CNJ

O Globo

Agiu com acerto o Supremo Tribunal Federal (STF) ao adiar o julgamento, previsto para anteontem, da ação direta de inconstitucionalidade (Adin) movida pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) contra prerrogativas da corregedoria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), órgão de controle do Poder Judiciário.

O fato de o CNJ processar e punir juízes por sobre as corregedorias dos tribunais é o centro de uma polêmica cuja temperatura alcançou níveis de combustão espontânea, com a impensada entrevista concedida pela ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Eliana Calmon, corregedora do CNJ, em que ela cometeu o erro de generalizar acusações contra magistrados.

Foi correta a posição do Supremo, porque não convém que qualquer contaminação de um posicionamento da Justiça, ainda mais num assunto tão grave, venha a ser causada por questões alheias à Lei.

Desavenças pessoais e lobbies corporativistas têm de ser mantidos ao largo dos tribunais.

A ministra Eliana Calmon se excedeu na entrevista, mas continua intacta a importância do que o Supremo julgará.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Entre 3 e 8 mil vereadores serão eleitos a mais em 2012

As eleições municipais de 2012 vão eleger entre 3.000 e 8.000 vereadores a mais que o pleito realizado há quatro anos.

O volume de eleitos será maior

O volume de eleitos será maior

Os dados são resultado de uma pesquisa realizada pela CNM (Confederação Nacional dos Municípios) em 87,7% das 2.153 cidades que já decidiram pelo aumento no número de vereadores. Os detalhes da pesquisa serão divulgados na próxima segunda-feira (3), em Porto Alegre (RS).

O acréscimo de cadeiras nas Câmaras Municipais foi possível depois da aprovação da emenda constitucional 58, em setembro de 2009, que estabelece o número máximo de vereadores de acordo com a população de cada município apurada no Censo Demográfico de 2010 do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Foram criadas 24 faixas para definir a quantidade de vereadores: os municípios com até 15 mil habitantes podem ter até nove cadeiras, enquanto os municípios com mais de 8 milhões de moradores podem ter até 55.

Leia mais em Ao menos 3.000 vereadores serão eleitos a mais em 2012, diz CNM


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Justiça paralisa empreendimento de Neves Regada

Para a Justiça, o Residencial Casa do Morro está em área de preservação permanente na Litorânea.

O Ministério Público Federal no Maranhão consegue paralisar a construção do Residencial Casa do Morro na Justica. Pela quarta vez, a Justiça Federal no Maranhão determinou a imediata paralisação das obras do empreendimento, que prevê a construção de dois edifícios em terreno considerado como área de preservação permanente.

Agora, a determinação saiu em sentença em uma ação cautelar proposta pelo MPF, através do procurador da República Alexandre Soares, no ano de 2008, contra a NBR, o Estado do Maranhão e o Município. A decisão é assinada pelo Juiz Federal Ricardo Macieira.

O MPF/MA pediu que a NBR Empreendimentos, empresa responsável pelo Residencial Casa do Morro, se abstivesse de “edificar o empreendimento e comercializar as respectivas unidades residenciais, deixando também de realizar publicidade sobre o condomínio”.

A Justiça Federal julgou parcialmente procedente esse pedido e determinou a paralisação da construção.

Segundo o juiz Ricardo Felipe Rodrigues Macieira, não existem justificativas para supressão da área de preservação permanente, uma vez que o empreendimento não é de interesse público ou utilidade social e objetiva apenas o exercício de atividade empresarial.

Pela sentença, além da paralisação imediata, serão designados três oficiais de justiça para vistoriar as obras e relatar o atual estado do empreendimento, com o objetivo de evitar o descumprimento da decisão. A empresa ainda deverá arcar com as custas processuais e, em caso de descumprimento, será multada no no valor de R$ 5 mil por dia.

(Com informações do Imirante)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Hemetério Weba permanece na Assembleia Legislativa

Hemetério Weba

Hemetério Weba

(Em primeira mão) O deputado estadual Hemetério Weba (PV), que recentemente foi cassado e teve os direitos políticos suspensos numa ação de improbidade administrativa movida pelo promotor Joaquim Ribeiro de Souza Júnior, volta as suas atividades parlamentar, apos decissão tomada na tarde desta sexta-feira, 30, pelo Tribunal de Justiça do Marahão.

Na segunda-feita, 03, de outubro será enviado o ofício ao presidente da Assembleia Legislativa, Arnaldo Melo (PMDB) informando a nova decissão.

Ao saber da nova decissão, o deputado Hemetério Weba, viajou para comemorar com os familiares na cidade de Nova Olinda.

Daqui a pouco mais detalhes…


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Judiciário

Promotores esclarecem os motivos que resultou na cassação de Hemetério Weba

Os promotores de Justiça Joaquim Ribeiro de Souza Junior, da 1ª Promotoria de Santa Luiza, e Gustavo de Oliveira Bueno, de Santa Luzia do Paruá, que atuaram no processo que redundou na suspensão dos direitos políticos do deputado Hemetério Weba, afirmaram que a violação ao princípio da impessoalidade, previsto no artigo 37 da Constituição Federal, motivou a condenação do parlamentar.

Hemetério Weba

Hemetério Weba

No último dia 26, segunda-feira, a defesa do deputado interpôs agravo regimental junto ao Tribunal de Justiça alegando que o recurso de apelação deveria ter sido recebido e que a sentença de 1ª instância não teria transitado em julgado. Porém, no dia 29, a 3ª Câmara Cível do TJ refutou a tese defensiva, por unanimidade e nos termos do voto do relator, desembargador Stélio Muniz, confirmou que a condenação de Hemetério Weba transitou em julgado, não cabendo mais qualquer recurso.

Joaquim Junior foi o responsável pela investigação e propositura da Ação Civil Pública por Ato de Improbidade Administrativa em 31 de julho de 2007. Já Gustavo Bueno foi o responsável pela condução do processo até o desfecho final.

Na Ação Civil, Joaquim Junior denunciou Hemetério Weba, que à época ocupava o cargo de prefeito de Nova Olinda do Maranhão, por ter se utilizado de propaganda oficial em jornal de grande circulação, edição do dia 25 de setembro de 2006, com nítido intuito de promoção pessoal. “O nome em destaque do administrador e sua imagem vinculados em propaganda oficial, inverte a natureza pública do evento, deslocando-a para a área privada, onde as iniciativas pessoais são exaltadas. Com isso, confunde-se o público com o privado, enfraquecendo-se o regime republicano” afirmou Joaquim Junior.

TRAMITAÇÃO DO PROCESSO – O Processo nº 114-82.2007.8.10.0116 tramitou durante mais de três anos, período em que o deputado teve ampla oportunidade de apresentar defesa e tentar refutar a acusação do Ministério Público. Ao final, o promotor de Justiça Gustavo Bueno ratificou a tese de seu antecessor, mantendo o pedido de condenação de Hemetério Weba.

Em 29 de setembro de 2010, o juiz substituto Frederico Feitosa de Oliveira acatou a tese do Ministério Público e condenou Weba como incurso no artigo 11 da Lei de Improbidade Administrativa, impondo-lhe, dentre outras sanções, a pena de suspensão dos direitos políticos pelo prazo de três anos.

No dia 16 de novembro de 2010 a defesa do deputado apresentou recurso de apelação contra a decisão condenatória. Recurso este que não foi recebido em razão da falta de preparo (pagamento das custas para o regular trâmite do recurso), o que gerou o trânsito em julgado da decisão de 1ª instância. A decisão que rejeitou o recurso de Hemetério Weba foi proferida pelo juiz Rodrigo Nina, titular da Comarca de Santa Luzia, em 30 de março de 2011.

TRÂNSITO EM JULGADO – A Assembleia Legislativa do Maranhão já foi comunicada do trânsito em julgado da condenação, para que adote as providências devidas, declarando vago o cargo de deputado ocupado por Hemetério Weba e procedendo à convocação do suplente.

Segundo esclareceram os promotores de Justiça Joaquim Junior e Gustavo Bueno, à Assembleia Legislativa não caberá decidir se Hemetério Weba praticou ou não ato de improbidade administrativa, uma vez que isso já foi decidido pelo Poder Judiciário em caráter definitivo, com status de coisa julgada. “Cabe ao parlamento estadual apenas analisar a documentação relativa ao trânsito em julgado da sentença condenatória e proferir decisão declaratória da vacância do cargo, uma vez que o exercício da atividade de deputado é incompatível com a pena de suspensão dos direitos políticos”, explicou Joaquim Junior. A decisão da Assembleia deve ocorrer nos próximos dias.

A pena de suspensão dos direitos políticos pelo prazo de três anos aplicada ao deputado vale a partir do trânsito em julgado da decisão.

Além desta penalidade, Hemetério Weba também foi condenado ao pagamento de multa no valor equivalente a 20 vezes o valor da remuneração de Prefeito de Nova Olinda, bem como, à proibição de contratar com o Poder Público pelo prazo de três anos.

(Com informações do Ministério Público)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.