Poder

Empresas fantasmas receberam R$ 1,3 milhão via Ministério do Esporte

Dezenas de cheques de um convênio do Ministério do Esporte mostram que o descontrole no uso do dinheiro público não atinge só o programa Segundo Tempo. Pelo menos R$ 1,3 milhão do ministério foi parar no ano passado na conta de empresas fantasmas ou sem relação com o produto vendido para o programa Pintando a Cidadania.

Há cheques, por exemplo, de R$ 364 mil, R$ 311 mil, R$ 213 mil, R$ 178 mil, R$ 166 mil e R$ 58 mil. O dono de uma empresa destinatária dos cheques disse ao Estado que desconhece o que foi vendido, alegando ter “arranjado” a nota fiscal para um amigo receber dinheiro do ministério.

Chque e nota da Contemporânea: R$ 362 mil

Chque e nota da Contemporânea: R$ 362 mil

No dia 31 de dezembro de 2009, o secretário de Esporte Educacional, Wadson Ribeiro, assinou convênio de R$ 2 milhões com o Instituto Pró-Ação, com sede em Brasília. Ex-presidente da UNE e filiado ao PC do B, Wadson é homem de confiança do ministro Orlando Silva e assinou, nos últimos anos, boa parte dos convênios sob suspeita. Segundo o Portal da Transparência, o convênio com a Pró-Ação foi encerrado em abril deste ano e está em fase de prestação de contas.

O Pintando a Cidadania atua em parceria com outros projetos do ministério. para “fomentar a prática do esporte por meio de distribuição gratuita de material esportivo e promover a inclusão social de pessoas de comunidades reconhecidamente carentes”.

Guerreiros: R$ 178 mil para empresa inexistente no endereço

Guerreiros: R$ 178 mil para empresa inexistente no endereço

Automatec recebeu R$ 311 mil por tecidos em lojas de motos

Automatec recebeu R$ 311 mil por tecidos em lojas de motos

O contrato com o Pró-Ação menciona uma conta corrente em nome do convênio. No dia 26 de abril de 2010, o instituto repassou um cheque dessa conta no valor de R$ 311.346,05 para a empresa Automatec Tecnologia e Serviços, registrada na cidade de Valparaíso de Goiás como uma loja de motos, a “Oliveira Motos”. Segundo a nota fiscal emitida, o dinheiro do Esporte pagou “tecidos, algodão e tinta”. Em entrevista ao Estado, Marcos Oliveira, dono da Automatec, disse desconhecer o Pró-Ação: “Não conheço a ONG. Eu arranjei o nome da empresa para um amigo, a gente joga bola junto”.

Seu amigo é Edinaldo Moraes, dono da Contemporânea Comércio e Serviços, que também está na prestação de contas da ONG. Cinco cheques do convênio foram parar na conta dessa empresa. No mesmo dia 26 de abril de 2010, quando a loja de motos Automatec levou R$ 311 mil, um cheque de R$ 364 mil foi depositado em nome da Contemporânea. A empresa recebeu ao todo R$ 817 mil para supostamente vender fios de costura, agulhas e tecidos. No dia 20 de setembro de 2010, auge da campanha eleitoral, a ONG repassou R$ 213 mil para a Contemporânea.

Do Estadão


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Brasil

MEC divulga gabarito oficial do Enem 2011

Do G1

O Ministério da Educação (MEC) divulgou, na tarde desta terça-feira (25), o gabarito oficial da edição 2011 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), realizado neste sábado (22) e domingo (23). Os documentos estão disponíveis para download no site do Enem.

Na segunda-feira (24), o Inep havia divulgado os cadernos de provas utilizados pelos candidatos, divididos por cor.

Cerca de 4 milhões de pessoas fizeram as provas no sábado (22) e no domingo (23). No total, mais de 5,3 milhões de estudantes se inscreveram no exame, mas a abstenção média, segundo o MEC, foi de 26,4%, o que representa mais de 1,4 milhão de candidatos. O número bateu recordes neste ano.

Segundo o edital do Enem, o resultado individual das provas, que inclui a correção e nota da redação, será divulgado em 4 de janeiro de 2012.

Clique aqui e veja o resultado completo


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Cantor dá ''calote'' e cancela show no Maranhão

Imirante.com

O show do cantor brega Paulynho Paixão, o “Rei do Coladinho”, que seria realizado no último sábado (22) em Lago Verde, foi cancelado. O motivo do cancelamento: o cantor simplesmente não apareceu na cidade maranhense para realização do show. A notícia foi veiculada na Rádio Mirante AM, nesta segunda-feira (24).

E, para piorar a situação, uma pessoa, que teria se passado como suposto empresário do “Rei do Coladinho” teria embolsado parte do cachê acertado para na realização do show, disse o produtor de eventos Farias à Rádio Mirante AM. Farias havia contratado o show do cantor.

 Para se apresentar em Lago Verde, o tal “empresário” de Paulynho Paixão chegou a pedir R$ 15 mil. Desta quantia, R$ 10 mil teriam sido pagos com antecedência. O restante, R$ 5 mil, só após o show.

 Mas, momentos antes de subir ao palco, veio a notícia para a frustração do público: o “Rei do Coladinho” não teria condições de se apresentar.

E o resultado da confusão foi a devolução do dinheiro para quem pagou o ingresso no valor de R$ 15 para ouvir os sucessos de Paulynho Paixão, o “Reio do Coladinho”, como é o caso do “Eu canto,eu bebo ,eu choro”

 Por telefone, Benoni Junior, proprietário da Midas Produções, empresa que gerencia e administra a carreira de Paulynho Paixão, garantiu que não havia nenhum show do cantor agendado para o fim de semana passado. Ainda de aordo com Benoni, o “Rei do Coladinho” estaria realizando trabalho em estúdio, onde está produzindo o terceiro CD da carreira.

 Em nota enviada ao Portal Imirante, a Midas Produções afirma que o cantor Paulynho Paixão se apresentará somente no mês de novembro no Maranhão. A apresentação está marcada para o dia 12, na Chopperia Gaúcho, em São Luís.

 

Polêmicas

 Esta não foi a primeira vez que Paulynho Paixão se envolve em polêmicas no Maranhão. No último dia 25 de setembro, o “Rei do Coladinho” teve o ônibus apedrejado. A revolta das pessoas se deu por conta que o cantor chegou atrasado a um show em um balneário na cidade de Joselândia. A apresentação estava marcada para as 16h, mas o artista chegou somente as 18h.

 E, se não bastasse o atraso, o cantor apresentava sinais de embriaguez. Foi então que o veículo do “Rei do Coladinho” foi alvo da ira das pessoas, que só foram contidas com a chegada da polícia


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Senado rejeita proposta de Collor para sigilo eterno de documentos oficiais

Por 43 votos a 9, o plenário do Senado rejeitou nesta terça-feira (25) proposta apresentada pelo senador Fernando Collor (PTB-AL) que mantinha a possibilidade de sigilo eterno para documentos oficiais classificados como ultrassecretos (maior grau de sigilo).

Atualmente, todo documento considerado sigiloso recebe um grau de classificação. Cabe à autoridade ou ao órgão que produziu o documento estabelecer o grau de sigilo.

Ao defender Sigilo,Collor diz que país precisa de salvaguardas.

Ao rejeitar a proposta do ex-presidente, o Senado abre caminho para acabar com este sigilo e manter o projeto de lei, já aprovado pela Câmara, que garante e facilita o acesso a documentos públicos nos três Poderes da República, em todos os níveis de governo.

Após a rejeição da proposta de Collor, o Senado avalia parecer apresentado pelos senadores Walter Pinheiro (PT-BA) e Humberto Costa (PT-PE) que regulamenta regras de acesso aos documentos oficiais. Por essa proposta, o prazo máximo para acesso destes documentos é de 50 anos.

Collor leu seu parecer mesmo sem o texto ter sido votado pela Comissão de Relações Exteriores. Segundo o líder do governo no Congresso, José Pimentel (PT-CE), foi uma “concessão regimental”. Ele disse que houve um acordo de procedimento entre governo e oposição para que o texto da Câmara fosse mantido.

“Regimentalmente, fizemos uma concessão porque é importante que a minoria registre sua posição”, disse Pimentel.

No discurso em plenário, Collor voltou a falar que é necessário o país manter salvaguardar de informações de Estado. O ex-presidente reafirmou que a proposta com previsão de sigilo eterno para documentos sigilosos partiu do governo Lula após dois anos de discussão entre ministros e sociedade e que essa matéria atenderia melhor às necessidades do país.

SIGILO

No passado, o governo federal considerou sigilosos telegramas diplomáticos, documentos do período da ditadura e da Guerra do Paraguai.

Se for mantida a proposta de Pinheiro e Costa, nenhum documento terá acesso restrito por mais de 50 anos. Segundo o texto, os reservados terão cinco anos de sigilo e os secretos, 15.

Apenas os ultrassecretos poderão ter uma única renovação do prazo.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Polícia pede prisão de vereador de Paço do Lumiar e corretor

GI Portal

Vereador Junior do Mojó, e o corretor Elias Orlando

Vereador Junior do Mojó, e o corretor Elias Orlando

Com a prisão de Alex Nascimento de Sousa, executor confesso do empresário, Marggion Lanyere Ferreira Andrade, 45 anos, ocorrido no ultimo dia 14 de outubro, a polícia concluiu o inquérito policial sobre o caso, em menos de um mês do crime.

Empresário Marggion Lanyere

Empresário Marggion Lanyere

Para a polícia o caso está elucidado e caberá agora à Justiça do Maranhão fazer a sua parte. O documento com as informações e provas do crime levantadas pela polícia foram encaminhados à Comarca de São José de Ribamar, onde será dado prosseguimento ao caso, já que o crime aconteceu no Araçagy, área que pertence àquele município.

Segundo o delegado, Sebastião Uchoa, Superintendente de Polícia da Capital, não há duvidas quanto à participação dos acusados de envolvimento no crime revelados até o momento.

No inquérito, além de conter todos os detalhes e participações de cada um dos acusados, a polícia também pede as prisões preventivas do vereador de Paço do Lumiar “Junior do Mojó” e o corretor de imóveis Elias Orlando Nunes Filho. Eles são apontados como autores intelectuais do crime e mandantes.

Executor do empresário

Executor do empresário

Ao serem apresentados hoje à imprensa, Alex Nascimento de Sousa, autor do tiro que matou o empresário Marggion Lanyere, e o caseiro da vítima e cunhado de Alex, Roubert Sousa Santos confirmaram os detalhes do crime que já vinham sendo divulgados pela imprensa, e também o envolvimento do vereador de Paço do Lumiar, Junior do Mojó, e o corretor Elias Orlando.

O motivo do crime foi o terreno que o empresário havia comprado do corretor Elias Orlando, e que este já havia vendido a mesma área, para outras três pessoas.

O crime levou a polícia a perceber a gravidade da grilagem de terreno na área do Araçagy, e a possibilidade de outros crimes terem ocorrido na área pelos mesmos motivos que levaram à morte do empresário Marggion Lanyere Ferreira Andrade.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Crise no Ministério comandado pelo PCdoB

Orlando Silva

Orlando Silva

Enquanto esportistas brasileiros participam de suas competições no México, a situação do ministro Orlando Silva vai de mal a pior aqui no Brasil.

Orlando silva que tem o comando da Pasta de Esporte vem sendo acusado recentemente de corrupção e ambas coisas inclusive desvio de dinheiro público.

Foram obtidos documentos aonde a imprensa nacional chegou a divulgar, onde mostra que a mulher do ministro Anna Cristina, recebeu dinheiro da União por meio de uma ONG filiada ao PCdoB.

Isso é apenas alguns dos fatores que vem sendo apresentados contra o ministro. Muita coisa ainda está por vir!

Especula-se também destinação de dinheiro para empresas que sempre viveram de fachada, sendo mais clara nunca existiu!

O contrato seria um projeto voltado para crianças, que as mesmas chegaram a preencher fichas para a participação. Infelizmente não teve continuidade.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Vereador de Paço do Lumiar é citado como mandante do crime contra empresário Marggion

Vereador de Paço do Lumiar, Eliase Mojo

Vereador de Paço do Lumiar, Eliase Mojo

O ex-presidiário Alex Nascimento de Sousa confessou os nomes dos prováveis mandantes do assassinato do empresário Marggion Lanyere Ferreira Andrade, de 45 anos, no dia 14 de outubro, enterrado em um terreno de sua propriedade na Rua Bonanza, no Araçagi. Durante depoimento que terminou por volta das 2h da madrugada desta terça-feira (25), o corretor de imóveis Elias Orlando Nunes Filho e o vereador do município de Paço do Lumiar, Edson Arouche Júnior, de 42 anos, o Júnior Mojó (PSL). A afirmação foi feita pelo Superintendente de Polícia Civil da Capital, delegado Sebastião Uchôa, em entrevista ao repórter Domingos Ribeiro, nesta manhã (25), no programa Ponto Final, Mirante AM.

O ex-presidiário disse, ainda, que foi o autor do disparo na nuca que matou o empresário. Pelo crime, os mandantes ofereceram a importância de R$ 15 mil.

Alex Nascimento foi preso na noite desta segunda-feira (24), por equipes da Superintendência de Polícia Civil da Capital em um quarto no bairro do São Raimundo.

Uchôa afirmou que o crime está elucidado, o inquérito policial concluído e será entregue até o meio-dia, a Comarca de São José de Ribamar. O delegado disse que os indícios são suficientes para que a Justiça decrete a prisão preventiva do corretor de imóveis, Elias Nunes e do vereador de Paço do Lumiar, Júnior Mojó.

Do Imirante


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Basquete feminino dá vexame

Por Jéssica Braga

Basquete dá vexame

Basquete dá vexame

A seleção feminina de basquete do Brasil deu vexame após liderar boa parte do jogo, as meninas se acomodaram deixando as porto riquenhas dominarem a partida.

Foi inusitada a derrota já que as meninas entraram confiantes e bem cotadas para sair dali vencedora.

O despreparo emocional de algumas atletas deixou a desejar o desequilíbrio, desorganização entre equipe foi o que ocasionou a derrota.

O fim do trágico jogo foi marcado pelo péssimo desempenho das brasileiras que no último segundo da partida perderam por apenas 1 ponto.

O técnico assumiu que as porto riquenhas fizeram uma grande partida e deu a desculpa que as adversárias teriam se aproveitado dos erros das brasileiras.

Que isso sirva de aprendizado e que nas próximas edições haja uma evolução dessas atletas. Onde as mesmas mostraram experiências, mas deixou o desequilíbrio tomar de conta.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Recordar é viver: jovem acusa deputado federal Sétimo Waquim de pedofilia; veja o vídeo

Um dos casos mais chocantes de acusação de pedofilia aconteceu em Timon, cidade pacata do Maranhão.

'Fui abusada sexualmente aos 11 anos pelo deputado federal Sétimo Waquim', diz Rose

'Fui abusada sexualmente aos 11 anos pelo deputado federal Sétimo Waquim', diz Rose

O caso da jovem que relatou em vídeo no ano de 2009, que foi aliciada pelo deputado federal Sétimo Waquim (PMDB) desde os 11 anos de idade.

Rose morou chegou na casa da Prefeita de Timon Socorro Waquim, esposa do parlamentar, aos 5 anos e teve uma criação de filha, com o passar dos anos, a jovem declarou que o deputado federal começou a seduzi-la, e aos 11 anos, começou ao aliciamento.

Já aos 12 anos, Sétimo Waquim seduzia a jovem que na época era menor de idade, e começou a leva-la para o motel. Rose disse que antes de terminar o horário da última aula na escola, ela tinha que sair para se encontrar com o federal, segundo afirma a jovem.

Ao chegar no motel, o parlamentar teve a primeira relação sexual com a de menor, segundo relatou em vídeo.

Nos 18 anos, com mais de 5 anos sendo abusada sexualmente, Rose chegou a engravidar e foi obrigada a abortar o filho que carregava do parlamentar.

“Quando eu engravidei eu tive que abortar, ele me fez abortar, disse que eu não poderia ter filho dele que eu nem era louca ter e principalmente dizer a professora Socorro Waquim, atual prefeita de Timon”, disse a jovem emocionada.

Veja abaixo o vídeo que tem mais de 2 anos, do relato do abuso sexual sofrido pelo deputado federal Sétimo Waquim:


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Promotor pede que prefeito de Bacabal se explique sobre venda de fazendas

Fazenda do prefeito de Bacabal avaliada em R$ 15 milhões

Fazenda do prefeito de Bacabal avaliada em R$ 15 milhões

Após denúncia feita no dia (18) deste mês, titulada “Prefeito põe à venda fazenda para pagar agiotas”. O promotor Márcio Cruz, da 1ª Promotoria da comarca de Bacabal, oficiou ao Prefeito Raimundo Nonato Lisboa (PDT) para que ele explique a notícia sobre a venda das suas fazendas.

Há tempos que a notícia é de conhecimento da população de Bacabal e de interessados em arrematar a fazenda. A matéria ganhou ganhou repercussão no município, depois da reprodução do blog do Louremar, que por meio deste chegou ao conhecimento da Promotoria de Justiça do municio.

O Promotor irá pedir explicações sobre a venda de seus bens, já que o prefeito está impossibilitado de fazer transações comerciais (reveja). Lisboa atualmente está com os bens indisponíveis desde o mês de junho, após decisão do juiz Celso Pinheiro Júnior em atendimento a uma Ação movida pelo Ministério Público. O Prefeito até hoje não entrou com recurso.

Além do prefeito, o secretário de Saúde Lilio Guêga também foi acionado pela justiça e tem seus bens monitorados desde junho deste ano.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.