Educação

Inep divulga gabarito do Enem 2016

gabarito-do-enem

O gabarito oficial do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi divulgado nesta quarta-feira (09) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Segundo o Ministério da Educação, ao acessar o gabarito, participante poderá saber o número de questões que acertou, no entanto as notas só serão divulgadas no dia 19 de janeiro.

A Teoria de Resposta ao Item (TRI) permite que um mesmo número de acertos gere notas diferentes, pois as questões têm pesos diferentes

Veja os gabaritos de todas as provas aqui


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Educação

Gabaritos do Enem saem na quarta e resultado final no dia 19 de janeiro

Florianópolis – 31.07.09 Rep. Nanda Gobbi – Foto Diego Redel – Geral Assunto: Simulado Prova do Enem Personagens: Alunos do ensino médio fazem teste proposto pelo Diário Catarinense.

Os estudantes terão acesso ao resultado final do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no dia 19 de janeiro. No resultado,  poderão saber quanto tiraram em cada uma das quatro provas realizadas neste final de semana: ciências humanas, ciências da natureza, linguagens e matemática. Também terão acesso à nota da redação, cuja tema foi a intolerância religiosa no Brasil. O gabarito será divulgado na quarta-feira (9), de manhã, no portal do Inep. O anúncio foi feito hoje (6) em coletiva de imprensa após o término do exame.

Teoria da Resposta ao Item

Mesmo com o gabarito em mãos, os candidatos não conseguirão saber a nota que tiraram porque o sistema de correção do Enem usa a metodologia da Teoria de Resposta ao Item (TRI), que não estabelece previamente um valor fixo para cada item. O valor de cada questão varia conforme o percentual de acertos e erros dos estudantes naquele item. Assim, um item que teve grande número de acertos será considerado fácil e, por essa razão, valerá menos pontos.

O estudante que acertar uma questão com alto índice de erros, por exemplo, ganhará mais pontos por aquele item. Dessa forma, o candidato só saberá a sua nota nas provas objetivas após a divulgação do resultado final, em janeiro.

Neste final de semana, mais de 8 milhões de candidatos fizeram o Enem em todo o país. As notas da prova podem ser usadas para pleitear vagas no ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), bolsas no ensino superior privado pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e para participar do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Além disso, os candidatos com mais de 18 anos podem usar o Enem para receber a certificação do ensino médio.

Da Agência Brasil


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Educação

Prova aplicada no interior do MA é praticamente a mesma realizada no Piauí

O Instituto Machado de Assis, contratado pela Prefeitura de Matões do Norte para realizar o concurso público para a Educação do município está sendo acusado de usar a mesma prova que aplicou na cidade de Redenção de Guerguéia, no Piauí.

Segundo relatos, o exame foi aplicado nos municípios com uma diferença de 90 dias, ou seja, em Redenção de Guerguéia, o certame foi feito em fevereiro e em Matões do Norte em abril. De acordo com o caderno de provas dos dois exames, a redação e a maioria das questões são iguais. A única diferença é a prova de informática, que foi rocada.

Outro ponto curioso é que das 25 pessoas aprovadas no concurso, 20 foram funcionários contratados da Secretaria de Educação, que era comandada pela primeira-dama de Matões do Norte.

A concorrência também foi questionada pelos participantes do concurso, uma vez que a maior dela foi oriunda das cidades Caxias, Timon, e Teresina e essas mesmas pessoas poderiam ter participado do certame em Redenção de Guerguéia.

Tais informações acima revelam que o concurso público realizado pelo Instituto Machado de Assis foi desleal e não teve legitimidade.

O caso já foi denunciado para o Ministério Público do Maranhão, que deverá tomar as devidas providências.

matoes4

Prova de redação aplicada em Redenção de Gurguéia (PI).

matoes5

Prova de redação aplicada em Matões do Norte (MA).

matoes

Questões de Língua Portuguesa aplicadas em Matões do Norte (MA).

matoes1

Questões de Língua Portuguesa aplicadas em Redenção de Gurguéia (PI).

matoes2

Prova de informática de Matões do Norte (MA)

matoes3

Prova de informática de Redenção de Gurguéia (PI)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Educação

Ricardo Guterres destaca aprovação de projeto que viabiliza Fies e Enem

guterres-brasilia

Nomeado pelo presidente Michel Temer (PMDB) assessor especial do Ministério da Educação (MEC), o professor e ex-secretário de Estado de Minas e Energia Ricardo Guterres integrou a comitiva do ministro Mendonça Filho em visita, ontem, ao Congresso Nacional para acompanhar a votação do Projeto de Lei (PLN) 8/16, que abre crédito suplementar de R$ 1,1 bilhão para a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e para o pagamento aos bancos pelos serviços prestados no âmbito do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

O projeto foi sancionado na noite desta terça-feira, pelo presidente da República em exercício, Rodrigo Maia.

Atento às discussões, Guterres avaliou como positivo o desfecho da votação. Para ele, a aprovação do PLN 8/16 foi uma importante conquista para a educação brasileira. “O projeto fomenta a educação e assegura a milhões de estudantes o direito de vislumbrar um melhor futuro”, assinalou, em conversa com o blog.

Recursos

Para o exame nacional, previsto para os dias 5 e 6 de novembro, foram alocados R$ 400,9 milhões com o cancelamento de atividades de Pesquisa e Desenvolvimento nas Organizações Sociais em nível nacional. Já para o pagamento aos bancos pela intermediação dos empréstimos do Fies serão R$ 702,5 milhões vindos da Reserva de Contingência Financeira.

Pedido de votação

O ministro da Educação, Mendonça Filho, foi ao Congresso acompanhar a votação da proposta. “Há mais de 90 dias este pedido de crédito suplementar foi enviado ao Congresso. O orçamento foi votado a partir de uma definição do governo anterior que não previu a manutenção e a renovação de contratos antigos e dos 75 mil novos contratos do governo Temer. Para cumprir a renovação e os contratos novos, precisamos desse crédito suplementar”, afirmou.

Em consequência do atraso na aprovação do PLN 8/16, estudantes têm reclamado de não conseguirem, desde julho, acessar o sistema do Fies. Segundo informações da Agência Brasil, o Sindicato das Mantenedoras de Ensino Superior (Semesp) alega que o problema atinge 1.863.731 alunos de 1.358 instituições particulares de ensino.

Blog do Daniel Matos


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Educação

Prefeito de Anajatuba recebe ônibus escolar do governo

2016-10-17-photo-00002056

O resultado obtido nas urnas pelo prefeito de Anajatuba – Sydnei Pereira no último dia 02 – evidencia o sucesso do trabalho que vem sendo desencadeado. No entanto, ciente de que muito ainda precisa ser feito pelos seus conterrâneos, o prefeito não tem descansado visando conseguir mais e mais melhorias aos anajatubenses.

E na manhã de segunda-feira(17), no auditório do Palácio Henrique de La Roque, mas um importante passo para continuar propiciando melhorias foi dado. O prefeito Sydnei, juntamente com outros 43 gestores municipais – esteve participando da solenidade de entrega de 44 “Ônibus Rural Escolar” doados pelo Governo do Estado.

Para o prefeito Sydnei, que estava bastante satisfeito em fazer parte da lista dos agraciados, esse é mais um grande passo que o Governo do Estado dá para ajudar na elevação dos índices das cidades maranhenses. Ainda de acordo com o gestor, “o veículo vai ajudar muito alunos das localidades mais distantes”, finalizou.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Educação

Auditoria revela precariedade em escolas do governo Flávio Dino

img-20161018-wa0001

Auditores da Controladoria-Geral da União (CGU) identificaram diversas irregularidades na Secretaria Estadual de Educação. A fiscalização foi realizada no período de 16 de março a 20 de abril de 2016.

Segundo relatório da CGU, foram verificados que escolas da rede estadual estão em estado precário, os gêneros alimentícios foram armazenados em locais completamente impróprios e o fornecimento da merenda escolar foi interrompido por diversas vezes durante o ano letivo. Além disso, não houve contratação de merendeira/cozinheira para preparar a comida e não há refeitórios para o fornecimento da alimentação para os alunos.

Os auditores detectaram que a execução do Programa 2030 – Educação Básica, está sendo realizada de forma descentralizada, ou seja, a Secretaria Estadual de Educação repassa os recursos para as Unidades Executoras (Caixas Escolares).

“Em que pese a não disponibilização de 100% das prestações de contas solicitadas, os exames realizados demonstraram que os repasses dos recursos da Secretaria Estadual da Educação do Maranhão para as Unidades Executoras não ocorreram de forma regular.”, pontuou a CGU.

A Controladoria da União identificou, também, que a emissão de notas fiscais relativas às compras diretas de produtores rurais da agricultura familiar pelo agricultor e não pela entidade que os congrega (associação, sindicato etc.); ausência de cheques na documentação comprobatória de despesas ou não nominativos aos fornecedores das notas fiscais respectivas; não cumprimento da legislação que fixa o percentual mínimo de aplicação dos recursos do PNAE na compra direta do produtor rural da Agricultura Familiar.

Os auditores ainda encontraram vários documentos constantes das prestações de contas não estão assinados e que as referidas prestações de contas não foram apreciadas pela SEDUC.

seduc

seduc

seduc1

seduc2

seduc3

seduc4


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime / Educação

Por medo de ataques, pais buscam alunos mais cedo em escolas em São Luís

t

Após escolas virarem alvos de ataques na Região Metropolitana de São Luís, os pais estão buscando os filhos antes mesmo de acabar o horário de aula. Desde a última sexta-feira (30) até essa terça-feira (4), 16 escolas foram atacadas. Muitas salas de aula ficaram totalmente destruídas pelo fogo.

No sábado (1º), o alvo foi a Unidade de Ensino Básica (U.E.B.) Ana Lúcia Chaves. Sobrou pouca coisa de uma sala de aula. Carteiras, cadeiras, livros, parede e telhado, tudo foi queimado. Os ventiladores derreteram com o calor. Ainda há risco de desabamento do teto e não tem como ter aula tão cedo na unidade, segundo a Secretaria Municipal de Educação (Semed) com base em laudos da Defesa Civil.

cadeiras

Já são muitas escolas nessa situação. Outra escola, a U.E.B. João Lima Sobrinho, teve a estrutura tão comprometida que parte dela será demolida, segundo a Semed. Dezesseis escolas já foram atacadas em São Luís e Região Metropolitana, sendo que 14 salas foram completamente destruídas e 500 alunos estão sem estudar.

“Tristeza, não é? Porque isso aqui é patrimônio da comunidade e é onde as crianças estão a desenvolver o conhecimento, e aí acontece uma coisa dessa. Como fica a situação dessas crianças?”, questiona a diretora de uma das escolas atacadas, Deurenice Mendes.

Diretores, professores, pais e alunos estão preocupados com essa sequência de ataques dos últimos dias. Tanto que algumas escolas estão liberando os estudantes mais cedo. Em outras, sequer está havendo aula, como na U.E.B. Luís Viana, que passa o dia inteiro fechada e sem previsão de quando vai voltar a funcionar.

“Houve uns atentados com ameaças de ‘tocar’ fogo nos colégios, tiveram incêndios. Aí o pessoal com medo resolveu não botar os alunos em sala”, disse um funcionário da escola que preferiu não se identificar.

Na U.E.B. Senador Miguel Lins, os alunos vêm sendo liberados uma hora mais cedo. Os estudantes também estão com medo. “Uma denúncia aí, de que iam botar fogo no colégio. Nós saímos cedo”, relata um estudante.
Em outra unidade, criminosos teriam feito várias ameaças por telefone. A diretora preferiu não arriscar. “Estamos liberando mais cedo”, confirma.

Alguns pais sequer estão esperando o horário em que os alunos são liberados. Vão buscar as crianças assim que saem do trabalho. “A preocupação de você deixar seu filho e não ter segurança, saber se vão botar fogo, se vão queimar, se vai ter alguém para resguardar, fazer a segurança das crianças”, diz um dos pais ouvidos pela reportagem.

G1, MA


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Educação

Escolas de Bacuri, Sucupira do Norte e Alto Alegre do Pindaré estão entre as piores do Brasil

1475594026-332583395

As notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) por escola de 2015, divulgadas nesta terça­feira (4), mostram que três das quatro piores escolas avaliadas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira são do Maranhão. Com a pior avaliação dos país, que ficou na posição 14.998º, aparece o Colégio Estadual Quilombola 27 de Maio, no município Porto da Folha, em Sergipe.

Em seguida, são as maranhenses: CE Cristino Pimenta (Anexo III), em Bacuri; CE Dr. Adonias Lucas de Lacerda (Anexo Várzea), em Sucupira do Norte; e CE Marcelina Noia Alves (Anexo I), em Alto Alegre do Pindaré.

Entre as 50 piores escolas do país, aparecem, ainda, do Maranhão: CE Dr. José Neiva (14.982º), em Pastos Bons; CE Dr. Paulo Ramos (14.978º), em Sambaíba; e UE Arimatéia Cisne (14.949º), em Arari; CE Professor Ignácio Rangel (14.941º), em São Luís. Todas as escolas maranhenses entre as 100 piores do país da rede pública estadual.

Os resultados do Enem por Escola contemplam escolas que cumpriram o critério de ter pelo menos dez alunos participantes do Enem 2015 e ter taxa de participação igual ou superior a 50%. Os resultados também contabilizam os 1.212.908 estudantes matriculados no 3º ano do Ensino Médio Regular, declarados no Censo da Educação Básica de 2015 e que realizaram as quatro provas objetivas e a prova de redação do exame no ano passado, recebendo nota maior que zero nas objetivas e não tendo sido eliminados da redação. Veja a lista das 10 piores escolas maranhenses avaliadas

1 ­- CE Cristino Pimenta (Anexo III), em Bacuri
2­ – CE Dr. Adonias Lucas de Lacerda (Anexo Várzea), em Sucupira do Norte
3 -­ CE Marcelina Noia Alves (Anexo I), em Alto Alegre do Pindaré
4 -­ CE Dr. José Neiva, em Pastos Bons
5 -­ CE Dr. Paulo Ramos, em Sambaíba
6 -­ UE Arimatéia Cisne, em Arari
7 ­- CE Professor Ignácio Rangel, em São Luís
8 ­- CE Nazaré Ramos, em São Luís Gonzaga do Maranhão
9 ­- CE Professora Marieta Sá, em Sucupira do Riachão
10 ­- CE Sertão Maranhense, em Carolina

De O Estado


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Educação / Judiciário

Justiça nega reajuste automático a professores do Maranhão

20100624_douglas_de_melo_martins

A Vara de Direitos Difusos e Coletivos de São Luís negou nessa segunda-feira (12) à categoria dos professores da rede estadual de ensino reajuste automático de 11,36%. A decisão é do juiz Douglas de Melo Martins, que considerou que não há base jurídica para determinar tal reajuste e lembra que “não há lei determinando o reajuste do piso nacional”. A proposta de reajuste de 11,36% do piso nacional dos professores ainda tramita no Senado Federal, por meio do Projeto de Lei nº 114/2015.

A ação coletiva de obrigação de fazer contra o governo do Maranhão foi ajuizada em agosto de 2016 pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma). O sindicato afirma que ‘o reajuste salarial dos educadores é um direito conquistado com a Lei Nacional do Piso do Magistério (11.738/2008)’, declarada constitucional pelo Supremo Tribunal Federal (STF), ainda de acordo com a entidade.

Uma liminar concedida pelo desembargador Paulo Velten, do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ-MA), visa garantir ainda o atendimento sem prejuízos aos estudantes da rede estadual de ensino, e o fim da chamada ‘operação tartaruga’, já que parte dos professores, segundo o TJ-MA, não cumpria a carga- horária integral das aulas.
Por meio da decisão, o desembargador também determinou multa de R$ 5 mil para cada nova paralisação parcial e corte do ponto proporcional à hora-aula que não for oferecida pelos professores, a fim de se evitar prejuízos aos estudantes que irão prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que ocorre em novembro.

Diálogo aberto

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) informa que ‘mantém diálogo aberto, transparente e constante com os professores visando o atendimento de suas demandas’. O governo garante, ainda, que, nos últimos 20 meses, cobriu em R$ 500 milhões os investimentos estaduais em educação, que não são cobertos totalmente pelos recursos do Fundo Nacional de Educação Básica (Fundeb), segundo o governo. Isso, acrescenta, permitiu reajuste de 13% dos professores em 2015; e progressão da carreira para 17,2 mil professores, com impacto de mais de R$ 40 milhões no orçamento do Estado.

A Seduc acrescenta, ainda, que os professores em início de carreira recebem R$ 4.985,44, segunda maior remuneração do país e acima do piso nacional para a categoria; e que avalia a possibilidade de ampliação da jornada de trabalho de 20 para 40 horas semanais àqueles professores integrantes do subgrupo ‘Magistério da Educação Básica’ que desejarem ampliar a carga-horária.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Educação

Alunos usam banheiro improvisado em escola de Santa Filomena

img-20160912-wa0036

A situação da educação do município de Santa Filomena, que é comandado por Manoel Neto Barbosa, é caótica. As escolas estão completamente precárias e sem condições de serem utilizadas pelos alunos e professores.

Como é o caso da Escola Municipal Antônia dos Santos Soares, que fica localizada no Povoado Ingarana. A unidade escolar não oferece qualquer conforto a ninguém. O banheiro é improvisado do lado de fora da escola com plástico, colocando em risco a vida das crianças; a própria unidade fica em um pedaço de uma casa e as salas são bastantes pequenas e calorentas. Um absurdo!

Além do descaso com a educação, o município possui um dos piores IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do Brasil.

É necessário que o Ministério Público fiscalize as condutas do prefeito Manoel Neto, afinal crianças estão sendo prejudicadas com o abandono do gestor.

img-20160912-wa0034

img-20160912-wa0035


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.