Educação

Procon encontra variação de 1.000% nos preços de material escolar do Maranhão

material-escolar-004
Para ajudar os pais a economizarem na compra do material escolar, o Procon/MA realizou uma nova pesquisa de preço de material escolar, agora com fornecedores de Balsas, Carolina, Pedreiras, Barra do Corda, Presidente Dutra, Chapadinha, Barreirinhas e São José de Ribamar. A maior variação de preços foi encontrada em Presidente Dutra: mais de 1.000% de diferença no preço do apontador de um furo só com depósito da Faber Castell, que custa entre R$ 0,30 e R$ 3,50.

Após a pesquisa de São Luís, foram pesquisados cerca de 200 itens em 21 fornecedores de mais oito cidades do Maranhão. Na pesquisa é possível encontrar agendas escolares, borracha, lápis, canetas, cadernos, colas, lapiseiras e papéis.

Outras cidades também apresentaram alta variação de preços. Em Pedreiras, a pesquisa encontrou diferença de 553,33% no preço da régua plástica da marca Maped, que custa entre R$ 0,75 e R$ 4,90. Em São José de Ribamar, a caneta esferográfica “Fine” da marca Faber Castell chegou a 400% de variação, com preços de R$ 1 a R$ 5. Já em Carolina, o apontador também foi o item com maior variação (300%, da marca Cis), com preços entre R$ 1 e R$ 4, assim como em Barra do Corda (290%, de metal da marca Cis), que custa de R$ 1 a R$ 3,90.

Variações menores foram encontradas em Balsas, onde o lápis preto sem borracha atingiu 87,50% (preços entre R$ 0,80 e R$ 1,50). Baixas variações também em Barreirinhas, cujo maior percentual (40%) foi registrado tanto no preço da caneta esferográfica “BPS 0.7” da marca Pilot (preços entre R$ 4 e R$ 5,60), quanto na caixa com 12 unidades da massa de modelar à base de cera, de 180g, da Acrilex (preços entre R$ 3 e R$ 4,20). Chapadinha apresentou o menor percentual de diferença de preços: 28,89% pelo pacote de papel sulfite A4 colorido com 100 folhas (de R$ 4,50 a R$ 5,80).

Segundo o presidente do Procon/MA, Duarte Júnior, o Instituto tem ampliado sua pesquisa a fim de colaborar com a economia dos consumidores em todo o estado. “É importante que em todo o estado os consumidores adquiram o hábito de pesquisar. A pesquisa ajuda a economizar e a evitar o superendividamento, e nós estamos de olho nos preços praticados em todas as regiões do Maranhão”, afirmou o presidente.

Papelaria

Em Presidente Dutra, a segunda maior variação de preços na cidade foi identificada na caneta esferográfica “Trilux” da Faber Castell, cujo valor vai de R$ 0,80 a R$ 1,50 (87,50%). Já em Pedreiras, foi o preço da lapiseira 0.7mm da marca Compactor que apresentou a segunda maior diferença entre os itens pesquisados no município: 466,67%, custando de R$ 0,75 a R$ 4,25.

Em Pedreiras, também foi encontrada a maior variação no preço dos cadernos. Os da marca Tilibra com capa de princesas ou da personagem “Jolie” atingiram 328,77%, com valores entre R$ 3,65 e R$ 15,65. A pesquisa de Carolina seguiu a mesma linha, e marcou 181,82% no preço dos cadernos em brochura da personagem “Peppa Pig” da marca Foroni, de R$ 5,50 a R$ 15,50.

Altas variações também em São José de Ribamar, onde dividiram o segundo lugar do ranking municipal os ecolápis grafite “Presto” redondo com borracha e “Max” sextavado sem borracha, ambos com diferença de 200%, custando entre R$ 0,50 e R$ 1,50. Em Barra do Corda foi a massa de modelar de amido de 180g da Faber Castell que também atingiu um número alto: 158% de variação (R$ 5 a R$ 12,90).

Já em Balsas, a borracha “Eco FC Max Neon” da Faber Castell chegou a 80%, com preços entre R$ 2,50 e R$ 4,50. A segunda maior variação de Barreirinhas ficou com a caneta esferográfica “07 Escrita Fina” da Compactor, que atingiu 25%, custando de R$ 0,80 a R$ 1. Já em Chapadinha, o segundo lugar marcou somente 14,29%, correspondente aos preços da caneta esferográfica “Cristal” da marca Bic, no mercado à R$ 0,70 e R$ 0,80.

Outros itens como os chamados “cadernos universitários”, mochilas, dicionários e algumas marcas de lapiseiras e lápis não apresentaram índices altos de variação.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Educação

Maranhão vai receber R$ 312,2 milhões do Ministério da Educação

secretaria-educacao-municipio-forquilha

Nesta semana, o Maranhão deve receber R$ 312,2 milhões do Ministério da Educação (MEC). O valor é referente ao repasse, antecipado pelo governo federal, da complementação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais de Educação (Fundeb).

Além do Maranhão, mais oito Estados vão receber ajuda da União para pagamento dos salários dos professores. São eles: Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Pará, Paraíba, Pernambuco e Piauí.

Os recursos antecipados se referem ao exercício de 2016 e totalizam R$ 1,25 bilhão, sendo que o maior valor será depositado para o Maranhão. O crédito estará disponível nas contas locais até a próxima quinta-feira (29). A Lei do Piso (11738/2008) e a lei que regulamenta o Fundeb (11494/2007) estabelecem que a União deve complementar a integralização do pagamento do piso salarial do magistério, nos casos em que o Estado não tenha disponibilidade orçamentária para cumprir o valor fixado.

As medidas foram anunciadas nesta terça-feira (27) pelo ministro da Educação, Mendonça Filho, e estão publicadas no Diário Oficial da União. Segundo ele, o repasse dos recursos do ano vigente era feito regularmente, de forma acumulada, até o mês de abril do ano subsequente. “Pela primeira vez, desde 2011, estamos quitando dentro do exercício o total do compromisso do Fundeb para complementação do salário dos professores nos estados que recebem esta complementação”, disse o ministro.

Até quinta-feira também deve sair o pagamento do saldo restante de 2015. As mudanças no cronograma de pagamento da complementação do piso dos professores foram motivadas, segundo o MEC, pela necessidade de reordenamento do fluxo da despesa orçamentária do Fundeb e para dar fôlego aos Estados e municípios que não tem renda suficiente para pagar o piso nacional do magistério.

“Com o repasse programado e organizado dentro do exercício financeiro, a gente vai facilitar a vida dos estados e municípios que dependem dos recursos e fazer cumprir a lei que define o piso mínimo para professores de todo o país”, explicou Mendonça Filho. Mendonça Filho afirmou ainda que o reajuste do piso salarial deve ser definido até a segunda semana de janeiro de 2017.

O piso atual é de R$ 2.135,64 mil. O Ministro negou que a alteração no fluxo de pagamento tenha qualquer relação com as denúncias de desvio de recursos do Fundeb. (Do imirante)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Educação

Lago do Junco recebeu R$ 1,3 milhão do Fundeb, mas alunos estudam em escola precária

thumbnail_img-20161128-wa0007

Estudos comprovam que para que a criança tenha um bom rendimento escolar é necessário que o Poder Público forneça um local adequado, com conforto e segurança e, principalmente, uma alimentação de qualidade. No entanto, em Lago do Junco parece que o prefeito Osmar Fonseca não se importa muito com o desempenho escolar e com o futuro dos alunos do município.

Em dois meses, a Prefeitura de Lago do Junco recebeu entre os meses de outubro e novembro R$ 1.337.473,67 milhão do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação – Fundeb, recurso que deveria ser aplicado em vários setores da educação, inclusive na manutenção das unidades de ensino e aquisição da merenda escolar, porém isso não acontece.

Imagens abaixo revelam que os alunos recebem alimentos completamente precários, os locais de armazenamento da merenda escolar não tem condições higiênicas dignas, os prédios das escolas estão prestes a desabar, pois tem rachaduras profundas e há anos não recebem uma reforma. Um absurdo!

Segundo informações, as escolas chegam a ficar 3 dias sem merenda para fornecer aos estudantes, pois os recursos não são repassados.

lago1

img-20161128-wa0008

thumbnail_img-20161128-wa0006


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Educação

Colégio Cintra retoma atividades com aulas nos três turnos

foto-2_divulgacao_seduc_23112016-colegio-cintra-retoma-atividades-com-aulas-nos-tres-turnos

As aulas no Centro Integrado Rio Anil (Cintra) transcorreram normalmente, nesta quarta-feira (23). Centenas de alunos compareceram à escola e os professores ministraram aulas em todas as salas de aula. O Cintra é uma das maiores unidades escolares da rede pública do estado e foi desocupada na noite desta terça-feira (22).

Conforme a gestora geral, Eva de Moraes, o dia foi marcado por tranquilidade e reestabelecimento integral das atividades escolares. “Esse dia de aula ocorreu em clima de tranquilidade, com as turmas cheias e os professores em sala de aula. Atividades como as do curso de panificação também estão voltando à normalidade”, destacou Eva de Moraes.

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) determinou à gestão do Cintra que organize, de imediato, a reposição de dias letivos para o cumprimento do calendário escolar. “Estamos definindo, junto aos coordenadores pedagógicos, um plano de reposição de dias letivos para cumprimento integral do calendário escolar, evitando maiores prejuízos aos nossos alunos”, informou Jeferson Plácido, gestor pedagógico.

A Seduc também está trabalhando na limpeza e organização do prédio, realizando revisões na estrutura física, rede elétrica, entre outros serviços importantes na escola, além de medidas de ordem administrativas para garantir a segurança de toda a comunidade escolar.

“Nós contamos com a participação e a parceria dos pais, responsáveis, funcionários, alunos e professores, nesse processo, para garantir o cumprimento da nossa principal missão que é o ensino e a aprendizagem dos estudantes com qualidade”, finalizou Eva.

O Cintra possui atualmente aproximadamente 5,8 mil alunos matriculados, conforme Censo Escolar. A escola funciona nos três turnos com 63 turmas no matutino, 62 no vespertino e 26 no noturno.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Educação

Seduc suspende mais de 300 gratificações irregulares

felipecamaraosecretario

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) suspendeu a gratificação por Condição Especial de Trabalho (CET) de 334 servidores integrantes do subgrupo Magistério da Educação Básica, que estavam recebendo irregularmente o benefício, conforme apontado pela auditoria realizada entre os meses de maio e julho deste ano.

A medida foi divulgada, na quinta-feira (10), por meio da Portaria nº 1.635, de 9 de novembro de 2016, assinada pelo secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, que regulamentou os procedimentos para regularização de todas as inconsistências verificadas na auditoria realizada no quadro de servidores da Seduc.

De acordo com o secretário Felipe Camarão, a auditoria foi realizada na Seduc com o objetivo de reorganizar o quadro de servidores das escolas, de modo a sanar o déficit de professores da rede pública de ensino.

“A Seduc está empenhada em aprimorar a gestão de pessoas, com o objetivo de garantir a moralidade e legalidade, que são fundamentais ao serviço público. O governador Flávio Dino assumiu o compromisso de alavancar os índices educacionais de nosso estado e nós estamos aqui para trabalhar em prol de uma educação pública de qualidade, valorizando os professores que estão em exercício em sala de aula”, afirmou o secretário.

A portaria estabelece, ainda, que dentro de 90 dias será procedida a revisão das inconsistências relativas a desvio de função e carga horária abaixo da prevista pelo estatuto do magistério. Em 60 dias será feita a adequação do quadro de servidores do subgrupo Magistério da Educação Básica à disposição do núcleo pedagógico das 19 Unidades Regionais de Educação do Estado.

Auditoria

Realizada entre os meses de maio e julho deste ano, a auditoria detectou que aproximadamente 2.500 professores da Rede Estadual de Ensino estão fora das salas de aula das escolas do Estado, com desvio de função e outros 3 mil professores têm carga horária muito baixa, ou seja, com jornada semanal bem abaixo do número de horas praticados na rede.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Educação

Inep divulga gabarito do Enem 2016

gabarito-do-enem

O gabarito oficial do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi divulgado nesta quarta-feira (09) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Segundo o Ministério da Educação, ao acessar o gabarito, participante poderá saber o número de questões que acertou, no entanto as notas só serão divulgadas no dia 19 de janeiro.

A Teoria de Resposta ao Item (TRI) permite que um mesmo número de acertos gere notas diferentes, pois as questões têm pesos diferentes

Veja os gabaritos de todas as provas aqui


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Educação

Gabaritos do Enem saem na quarta e resultado final no dia 19 de janeiro

Florianópolis – 31.07.09 Rep. Nanda Gobbi – Foto Diego Redel – Geral Assunto: Simulado Prova do Enem Personagens: Alunos do ensino médio fazem teste proposto pelo Diário Catarinense.

Os estudantes terão acesso ao resultado final do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no dia 19 de janeiro. No resultado,  poderão saber quanto tiraram em cada uma das quatro provas realizadas neste final de semana: ciências humanas, ciências da natureza, linguagens e matemática. Também terão acesso à nota da redação, cuja tema foi a intolerância religiosa no Brasil. O gabarito será divulgado na quarta-feira (9), de manhã, no portal do Inep. O anúncio foi feito hoje (6) em coletiva de imprensa após o término do exame.

Teoria da Resposta ao Item

Mesmo com o gabarito em mãos, os candidatos não conseguirão saber a nota que tiraram porque o sistema de correção do Enem usa a metodologia da Teoria de Resposta ao Item (TRI), que não estabelece previamente um valor fixo para cada item. O valor de cada questão varia conforme o percentual de acertos e erros dos estudantes naquele item. Assim, um item que teve grande número de acertos será considerado fácil e, por essa razão, valerá menos pontos.

O estudante que acertar uma questão com alto índice de erros, por exemplo, ganhará mais pontos por aquele item. Dessa forma, o candidato só saberá a sua nota nas provas objetivas após a divulgação do resultado final, em janeiro.

Neste final de semana, mais de 8 milhões de candidatos fizeram o Enem em todo o país. As notas da prova podem ser usadas para pleitear vagas no ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), bolsas no ensino superior privado pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e para participar do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Além disso, os candidatos com mais de 18 anos podem usar o Enem para receber a certificação do ensino médio.

Da Agência Brasil


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Educação

Prova aplicada no interior do MA é praticamente a mesma realizada no Piauí

O Instituto Machado de Assis, contratado pela Prefeitura de Matões do Norte para realizar o concurso público para a Educação do município está sendo acusado de usar a mesma prova que aplicou na cidade de Redenção de Guerguéia, no Piauí.

Segundo relatos, o exame foi aplicado nos municípios com uma diferença de 90 dias, ou seja, em Redenção de Guerguéia, o certame foi feito em fevereiro e em Matões do Norte em abril. De acordo com o caderno de provas dos dois exames, a redação e a maioria das questões são iguais. A única diferença é a prova de informática, que foi rocada.

Outro ponto curioso é que das 25 pessoas aprovadas no concurso, 20 foram funcionários contratados da Secretaria de Educação, que era comandada pela primeira-dama de Matões do Norte.

A concorrência também foi questionada pelos participantes do concurso, uma vez que a maior dela foi oriunda das cidades Caxias, Timon, e Teresina e essas mesmas pessoas poderiam ter participado do certame em Redenção de Guerguéia.

Tais informações acima revelam que o concurso público realizado pelo Instituto Machado de Assis foi desleal e não teve legitimidade.

O caso já foi denunciado para o Ministério Público do Maranhão, que deverá tomar as devidas providências.

matoes4

Prova de redação aplicada em Redenção de Gurguéia (PI).

matoes5

Prova de redação aplicada em Matões do Norte (MA).

matoes

Questões de Língua Portuguesa aplicadas em Matões do Norte (MA).

matoes1

Questões de Língua Portuguesa aplicadas em Redenção de Gurguéia (PI).

matoes2

Prova de informática de Matões do Norte (MA)

matoes3

Prova de informática de Redenção de Gurguéia (PI)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Educação

Ricardo Guterres destaca aprovação de projeto que viabiliza Fies e Enem

guterres-brasilia

Nomeado pelo presidente Michel Temer (PMDB) assessor especial do Ministério da Educação (MEC), o professor e ex-secretário de Estado de Minas e Energia Ricardo Guterres integrou a comitiva do ministro Mendonça Filho em visita, ontem, ao Congresso Nacional para acompanhar a votação do Projeto de Lei (PLN) 8/16, que abre crédito suplementar de R$ 1,1 bilhão para a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e para o pagamento aos bancos pelos serviços prestados no âmbito do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

O projeto foi sancionado na noite desta terça-feira, pelo presidente da República em exercício, Rodrigo Maia.

Atento às discussões, Guterres avaliou como positivo o desfecho da votação. Para ele, a aprovação do PLN 8/16 foi uma importante conquista para a educação brasileira. “O projeto fomenta a educação e assegura a milhões de estudantes o direito de vislumbrar um melhor futuro”, assinalou, em conversa com o blog.

Recursos

Para o exame nacional, previsto para os dias 5 e 6 de novembro, foram alocados R$ 400,9 milhões com o cancelamento de atividades de Pesquisa e Desenvolvimento nas Organizações Sociais em nível nacional. Já para o pagamento aos bancos pela intermediação dos empréstimos do Fies serão R$ 702,5 milhões vindos da Reserva de Contingência Financeira.

Pedido de votação

O ministro da Educação, Mendonça Filho, foi ao Congresso acompanhar a votação da proposta. “Há mais de 90 dias este pedido de crédito suplementar foi enviado ao Congresso. O orçamento foi votado a partir de uma definição do governo anterior que não previu a manutenção e a renovação de contratos antigos e dos 75 mil novos contratos do governo Temer. Para cumprir a renovação e os contratos novos, precisamos desse crédito suplementar”, afirmou.

Em consequência do atraso na aprovação do PLN 8/16, estudantes têm reclamado de não conseguirem, desde julho, acessar o sistema do Fies. Segundo informações da Agência Brasil, o Sindicato das Mantenedoras de Ensino Superior (Semesp) alega que o problema atinge 1.863.731 alunos de 1.358 instituições particulares de ensino.

Blog do Daniel Matos


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Educação

Prefeito de Anajatuba recebe ônibus escolar do governo

2016-10-17-photo-00002056

O resultado obtido nas urnas pelo prefeito de Anajatuba – Sydnei Pereira no último dia 02 – evidencia o sucesso do trabalho que vem sendo desencadeado. No entanto, ciente de que muito ainda precisa ser feito pelos seus conterrâneos, o prefeito não tem descansado visando conseguir mais e mais melhorias aos anajatubenses.

E na manhã de segunda-feira(17), no auditório do Palácio Henrique de La Roque, mas um importante passo para continuar propiciando melhorias foi dado. O prefeito Sydnei, juntamente com outros 43 gestores municipais – esteve participando da solenidade de entrega de 44 “Ônibus Rural Escolar” doados pelo Governo do Estado.

Para o prefeito Sydnei, que estava bastante satisfeito em fazer parte da lista dos agraciados, esse é mais um grande passo que o Governo do Estado dá para ajudar na elevação dos índices das cidades maranhenses. Ainda de acordo com o gestor, “o veículo vai ajudar muito alunos das localidades mais distantes”, finalizou.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.