Poder

Ministro do Esporte nega acusação e aciona Polícia Federal

O ministro do Esporte, Orlando Silva (PC do B), classificou as acusações de que comanda um esquema de desvios na pasta como uma “trama farsesca”.

Orlando Silva, ministro do Esporte

Orlando Silva, ministro do Esporte

“Estou sereno, mas indignado diante de tamanha agressividade”, disse em entrevista coletiva no início da tarde deste sábado (15), em Guadalajara, onde acompanha os Jogos Pan-americanos.

Dois integrantes de um suposto esquema de desvio de recursos do Ministério do Esporte acusam Silva de participação direta nas fraudes, segundo reportagem publicada pela revista “Veja”.

O soldado da Polícia Militar do Distrito Federal João Dias Ferreira e seu funcionário Célio Soares Pereira disseram à revista que o ministro recebeu parte do dinheiro desviado pessoalmente na garagem do ministério.

Localizado ontem, Pereira confirmou a acusação contra o ministro.

Orlando Silva afirmou que já acionou o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para que a Polícia Federal investigue o esquema relatado.

O ministro disse ainda que as acusações podem ser uma reação ao pedido que fez para que o TCU investigue os convênios do ministério com a ONG que pertence ao policial autor das denúncias.

Em nota, o Ministério do Esporte disse que João Dias firmou dois convênios com a pasta, em 2005 e 2006, que não foram executados. O ministério pede a devolução de R$ 3,16 milhões dos convênios.

De acordo com o ministro, desde que o TCU foi acionado, integrantes de sua equipe vêm recebendo ameaças.

Silva também disse ter procurado a presidente Dilma Rousseff na manhã de ontem para dar explicações. Ele afirma ter ficado “muito feliz” com o resultado da conversa.

Da Folha


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Veja todos os supersalários do Senado

Do Congresso em Foco

Em agosto de 2009, um ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) ganhava R$ 24.500,00. À época, o Tribunal de Contas da União identificou a existência de nada menos que 464 servidores do Senado que mensalmente recebiam vencimentos que ultrapassavam esse valor.

O salário dos ministros do STF é determinado na Constituição como o teto salarial do funcionalismo. Em tese, ninguém poderia ganhar mais do que isso. Foram obtidas cópias da auditoria do TCU, e publica agora, nome por nome, quem integra essa elite do Senado,

Veja a lista completa dos 464 servidores do Senado que, de acordo com auditoria do TCU, desde 2009 ganham além do teto do funcionalismo, o equivalente ao salário de um ministro do Supremo.

Clique aqui e confira os nomes dos servidores que ganharam acima do teto


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.