Maranhão

MP recomenda que mãe de Rubens Jr regularize abastecimento de água no município em que ela é prefeita

A prefeita de Matões, Sueliy Pereira e seu filho, o deputado Rubens Jr

A prefeita de Matões, Sueliy Pereira e seu filho, o deputado Rubens Jr

A Promotoria de Justiça da Comarca de Matões expediu, no dia 13, Recomendação à prefeita do município, Suely Pereira, para que seja regularizado o abastecimento de água na cidade, especialmente no Conjunto Rubelândia. Assinou a manifestação ministerial a promotora de justiça Patrícia Fernandes Gomes Costa Ferreira.

O Ministério Público do Maranhão (MPMA) recomendou que seja assegurado aos moradores do referido conjunto o abastecimento de água contínuo por meio de carro-pipa, até a assinatura de convênio com a Fundação Nacional de Saúde (Funasa), cujo objetivo é melhorar o sistema de abastecimento no município.

Recomendou, ainda, que seja fixado prazo máximo para a aprovação do convênio.

A promotora de justiça tomou conhecimento do problema por meio de abaixo-assinado e denúncias de moradores do bairro.

O município de Matões fica localizado a 463 km de São Luís.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Sistema de saúde da cidade de Matões é caótica

Blog do Décio

Medicamentos foram enterrados

Medicamentos foram enterrados

Na semana passada foi denunciado a descoberta de um cemitério clandestino de remédios em Matões, administrada pela mãe do deputado imberbe Rubens Pereira Júnior (PCdoB), Suely Pereira (PSB). A população desconfia que os remédios eram comprados com o prazo de validade perto de vencer porque eram mais baratos e por isso tinham de ser logo descartados. Na terça-feira, o ex-deputado e prefeito de fato da cidade, Rubens Pereira, pai do deputado comunista, foi à Câmara se explicar. Sem ter o que dizer, ele culpou a direção da Vigilância Sanitária do município. Disse que a prefeitura abriu um procedimento interno para apurar o caso. Veja a reportagem do jornalista Ricardo Rodrigues, da Band Caxias:

Enquanto a Prefeitura de Matões joga milhares de remédios no lixo, moradores penam para conseguir uma internação nos hospitais municipais. Tem morador tentando há dois anos realizar um simples exame. As pessoas dormem na porta das unidades. Enquanto fazia a reportagem abaixo, Ricardo Rodrigues passou a ser intimidado por homens ligados à prefeita Suely Pereira. O jornalista só pôde deixar Matões escoltado pela polícia. É assim que agem os “comunistas” e “socialistas” de Matões. Clique e veja a barbaridade em Matões:


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.