Poder

Decreto proíbe carros nas praias do Meio e Araçagy

A Prefeitura de São José de Ribamar, por meio do Decreto 4.636/2022, proibiu o acesso de veículos à faixa de areia das praias do Aracagy, Meio e Panaquatira. A decisão vale aos sábados, domingos e feriados. A medida tem o objetivo de combater a disseminação da Covid-19 e Influenza no município.

De acordo com o decreto, só terão acesso os veículos de órgãos militares, públicos de conservação e proteção ao meio ambiente, limpeza, ambulâncias e serviços funerários. Também é permitida a circulação de carros de agentes públicos no exercício da função, moradores, cujo acesso dependa da faixa de areia, e para carga e descarga de equipamentos para prática de esportes.

Segundo o secretário de Transporte Coletivo, Trânsito e Defesa Social (SEMTRANS), Wildson Pontes, um disciplinamento no trânsito será feito para não prejudicar bares e restaurantes. “No Araçagy, os veículos ficarão no estacionamento. Nas praias do Meio e Panaquatira, eles serão deslocados às vias transversais de acesso às praias. Esta ação, vai reduzir o impacto no comércio local e vai evitar que uma medida impopular seja tomada, como o fechamento dos estabelecimentos”, explicou.

Para garantir o cumprimento do decreto, uma ação conjunta está sendo montada com a Guarda Civil Municipal, Vigilância Sanitária, Defesa Civil, Blitz Urbana e Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Polícia Militar.

Cabe destacar, que a decisão de proibir a circulação de veículos foi embasada na recomendação do Ministério Público Federal. Em 2012, o órgão determinou o disciplinamento da circulação de veículos nas praias ribamarenses.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Veículos ficam atolados na Praia do Araçagi

Centenas de veículos ficaram atolados na areia, ontem (1º), na Praia do Araçagi, em São José de Ribamar. O transtorno foi causado, como em quase todos os anos, em razão da alta da maré, que ocorreu por volta das 16h.

Apreensivos com a situação, motoristas e populares se ajudavam empurrando os carros para a área mais distante da água e um congestionamento se formou. Um carro do Corpo de Bombeiros também ficou impedido de trafegar.

Tendas de restaurantes e bares localizados na área ficaram ilhadas.

O aposentado Alberto Gonçalves Souza, de 60 anos, ficou indignado. “Quando a maré começou a encher, eu só vi o desespero dos motoristas para saírem. Eu não sabia que isso acontecia aqui na Praia do Araçagi. Não fui avisado. Para acabar de vez com esse problema, o ideal seria proibir os veículos descerem”, opinou Souza.

Improviso
Para facilitar a saída de alguns carros atolados na faixa de areia, motoristas e populares usaram uma corda amarrada em um veículo maior (Hilux) para puxar os menores e improvisaram espécies de pontes com madeira.

O comerciante Luís Carneiro Pereira de Castro, de 56 anos, reclamou que os órgãos competentes deveriam fazer algo para evitar o transtorno. “Não sabia que existia isso aqui na praia. Fui pego de surpresa. As autoridades devem fazer mais estacionamentos nas redondezas da praia e proibir o acesso de veículos muito próximo do mar”, disse.

“Hoje, o fluxo de veículos aqui na praia foi muito intenso. Não tinha visto isso aqui. Na hora que a maré encheu, os motoristas se desesperaram e todos queriam sair ao mesmo momento, resultando em congestionamento. As saídas da praia ficaram interditadas”, relatou o sargento do Corpo de Bombeiros Carlos Silva, que teve a viatura de trabalho impedida de trafegar.

Do Estado do Maranhão


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.