Poder

Em Lago do Junco, ônibus escolares são abastecidos com combustível clandestino

Em Lago do Junco, o descaso e o abandono reinam. Um exemplo bastante claro é a foto abaixo, que revela um verdadeiro acinte contra a educação do município.

Um ônibus que faz transporte escolar foi flagrado sendo abastecido de forma clandestina no pátio de uma escola do Povoado Centro do Aguiar, em Lago do Junco.

O posto de combustíveis – segundo relatos, é de propriedade do pai do secretário de Obras, Márcio Sipião, tem contratos com a Prefeitura e o abastecimento não foi feito pela empresa.

Diante disso, é notório que todos os ônibus escolares estão na mesma situação. Um absurdo!

img-20161026-wa0009


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Em Lago do Junco, aliados do candidato derrotado ameaçam adversários

O clima esquentou na cidade de Lago do Junco, após as eleições municipais deste ano. Um homem identificado como Possidio Almeida de Oliveira Sobrinho procurou a Polícia Civil para registrar as agressões e ameaças sofridas, no último dia 5, por parte dos adversários do prefeito reeleito Osmar Fonseca (PT).

O Boletim de Ocorrência foi registrado horas depois do fato. Na delegacia, Possidio relatou que foi abordado por Manoel Arruda, Geovane Arruda e Pedro Armando – aliados do candidato derrotado, Leonel Arruda-, ao sair de um restaurante. A vítima foi segurada pelas três pessoas citadas e forçada a entrar no veículo que estavam. Mas, o trio não obteve êxito.

Os policiais militares relataram, na delegacia, que Possidio ainda foi ameaçado por Pedro na frente deles, que fez questão de dizer que ainda não tinha sido daquela vez. Conforme a Certidão de Ocorrência, tais ameaças têm motivação política, haja vista que o comunicante representou em desfavor da mãe de Manoel Arruda, Socorro Arruda, em 2012, logo após as eleições de 2012.

Como se percebe, a desavença entre os Arrudas e Prossidio já se arrasta há pelo menos duas eleições municipais. Constrangido com as ameaça sofridas, Prossidio procurou a polícia e requereu a adoção de medidas legais das autoridades competentes. Confira:

1


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Em Lago do Junco, o voto de cabresto impera

Em Lago do Junco, o voto virou uma espécie de moeda de troca para os universitários que estudam em outros municípios e dependem do transporte da Prefeitura. A denúncia do abuso de poder político foi encaminhada ao Blog Neto Ferreira pelos acadêmicos que não votaram no atual prefeito e tiveram seus direitos cerceados pelo poder público municipal.

Os estudantes encaminharam o print de uma conversa envolvendo o titular da pasta de Educação de Lago do Junco, Marcony Wellython Oliveira. No texto, o secretário chama os acadêmicos de traíra e manda um recado aos estudantes universitários, que dependem do ônibus da prefeitura para se deslocarem até a universidade e não votaram no prefeito Osmar Fonseca (PT): “Traíras, no ônibus não tem mais espaço para vcs. Arrumem outro carro a partir de hoje”.

O secretário disse ainda:  “Quando foi pra pedir ônibus estavam todos lá prontos para ajudar e serem ajudados. E agora??? Tenho dito: TRAÍRA É TRAÍRA”. A atitude reprovável e inadmissível do gestor precisa ser apurada e punida, com urgência, pelos órgãos competentes. Os estudantes prejudicados com a atitude ilegal do secretário de Educação moram em Lago do Junco e estudam em Pedreiras.

Os acadêmicos dependem do transporte ofertado pela Prefeitura para chegar nos locais que estudam. Eles foram coagidos a votar no atual prefeito para “terem direito” ao transporte diário.  Muitos, contrários a gestão de Osmar Fonseca, votaram contra o  prefeito, e estão sendo punidos. O secretário de Educação tem impedido os alunos de chegar em suas respectivas universidades. Ele tem se apropriado de um bem público para “castigar” a população acadêmica contrária aos seus ideais. Um verdadeiro absurdo, que não pode ficar impune.

Conforme o Tribunal Superior Eleitoral(TSE), o abuso do poder político ocorre nas situações em que o detentor do poder, […] vale-se de sua posição para agir de modo a influenciar o eleitor, em detrimento da liberdade de voto. Caracteriza-se dessa forma, como ato de autoridade exercido em detrimento do voto. Essa conduta ilícita pode conduzir  à inelegibilidade do candidato por oito anos, conforme a Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar nº 135/2010).

img-20161006-wa0008

img-20161006-wa0007

a


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Prefeitura de Lago do Junco vai gastar R$ 922 mil com manutenção de prédios

A manutenção em prédios escolares municipais de Lago do Junco vai ser salgada. Serão R$ 922.755,48 (novecentos e vinte e dois mil, setecentos  cinquenta e cinco reais e quarenta e oito centavos) despendidos com a prestação de serviço.

O contrato generoso foi firmado com a construtora paraense Cap Norte, no dia 29 de julho deste ano. O documento foi assinado pelo secretário municipal de Educação, Marcony Wellython Oliveira Pinheiro. A parceria vigora até o dia 31 de dezembro

Confira o extrato do contrato publicado no Diário Oficial do Maranhão:

lago

1


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Retoques em escolas municipais de Lago do Junco custam mais de R$ 900 mil

A Prefeitura de Lago do Junco, administrada pelo prefeito Osmar Fonseca dos Santos, resolveu realizar uma manutenção valiosa nos prédios escolares a poucos meses das eleições municipais. Pelo menos é o que aponta a publicação abaixo, extraída do Diário Oficial do Maranhão.

A Prefeitura vai gastar a quantia expressiva de R$ 922.755,48 com a prestação de serviço. A empresa detentora do contrato é Construtora Cap Norte, do Pará. O pacto foi firmado no dia 29 de julho deste ano e vigora até o dia 31 de dezembro.

No contrato, consta a assinatura do secretário Municipal de Educação, Marcony Wellython Oliveira Pinheiro. Confira o extrato do contrato:

Lago do Junco

a


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder / Política

Lago do Junco vai torrar mais de R$ 1 milhão em combustíveis

IMG_6209

Prefeito Osmar Fonseca dos Santos.

Os gestores do Município de Lago do Junco não perderam tempo e já garantiram o contrato mais que faturado para aquisição de combustível. Foram celebrados dois contratos, no último dia 15, que totalizaram a quantia exorbitante de R$ 1.222.004,70.

As duas empresas foram contratadas para fornecer lubrificantes e combustíveis para as secretarias municipais de Educação, Saúde, Assistência Social, Administração, além de atender o Programa Nacional de Trasporte Escolar. Foram contempladas, as empresas: M.A.S de Sousa Combustíveis (R$ 492.200,00) e M. F Sales Macedo (R$ 729.804,70).

Apareceram como signatários, os secretários: Maria Edina Fontes dos Santos (Assistência Social), Maria Lenir Sousa Albuquerque (Saúde), Marcony Wellython Oliveira Pinheiro (Educação) e Salvador Almeida de Oliveira Sobrinho (Administração). O Município de Lago do Junco é administrado pelo prefeito Osmar Fonseca dos Santos.

Confira os extratos dos contratos publicados no Dia´rio Oficial do Maranhão:

lago


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

População denuncia que filha de vereador mora em estádio no MA

Moradores da cidade de Lago do Junco, com pouco mais de 10 mil habitantes, no Maranhão, reclamam que o vereador Romildo Duarte dos Santos “colocou a filha para morar” com o marido e duas crianças no vestiário do estádio municipal. O vereador e a filha confirmaram  que as coisas da família
estão no local, mas disseram que quem mora lá é apenas o marido
da jovem, responsável pela organização e limpeza do estádio, e que isso ocorreu porque a filha teve de entregar a casa que alugava.

Um morador, que pediu para não ser  identificado, contestou a informação, afirmando que um grupo está organizando um abaixo-assinado pedindo a saída da família do local público.

“Eu não estou morando lá, só as minhas coisas estão lá. Guardei
no vestiário porque estava abandonado e não tinha ninguém cuidando. Meu marido fica lá durante o dia, porque é vigia. Somos como zeladores do local. Mas todo mundo sabe que eu durmo, almoço e janto na casa do meu pai”, disse a filha dovereador Santos, Randyerre Duarte.

essa seria a cozinha da filha do verador

essa seria a cozinha da filha do verador

“Ela(a filha) não está morando totalmente lá, ela dorme na minha casa com as
crianças, porque tem medo. O meu genro é que cuida do estádio, ele é
responsável pelos jogos e fica mais lá. O que colocamos no vestiário são as
coisas deles, móveis, como mesa, geladeira, que não temos lugar para colocar”,acrescentou o vereador Santos.

Já o prefeito Haroldo Euvaldo Brito Leda diz, porém, que a população está reclamando e que tomará “providências”, como emprestar uma casa para o casal morar temporariamente.

“As pessoas estão interpretando como uma ocupação, mas não é bem desta maneira. O marido dela cuida de toda a parte de esportes da cidade e eles colocaram as coisas lá, mas não tem nem estrutura para alguém morar lá direito”, afirmou oprefeito.

 Criação de porco

Vereador da oposição confirmou que família cria porcos em área

Vereador da oposição confirmou que família cria porcos em área

Fotos enviadas por moradores mostram roupas estendidas em um varal e comida sobre a mesa, em uma cozinha organizada. O vereador Santos confirmou que o casal cria um porco no local. “É uma área grande que tem nos fundos, onde eles criam alguns animais”, disse.

“Eu sei que isso pode dar problema para mim, pode ser improbidade, porque é um local do povo. Mas o estádio não é usado com tanta frequência e é um local
provisório. Pretendo construir uma casa para ela”, aponta ele.

Já os moradores contestam: “Quando os times locais jogam, são obrigados a usar só um dos vestiários porque, no outro, a família vive”, disse uma pessoa. A versão do vereador é que há outros dois vestiários disponíveis para os atletas e que a família da filha só levou os pertences para lá em agosto, após o término do campeonado municipal.

Abaixo-assinado

Vereador da oposição, Pedro Souza Catingueiro Junior aponta que a Câmara Legislativa da cidade recebeu reclamações de moradores sobre a situação irregular no estádio e que algumas pessoas o procuraram também para informar sobre o abaixo-assinado.

Local onde seria varal da família

Local onde seria varal da família

“Estamos verificando o que ocorre e o que pode ser feito. O estádio continua a funcionar normalmente, mas a mulher (a filha de Santos) mora lá”, afirmou Catingueiro.

“Isso para mim é até humilhante, um constrangimento. Vou buscar uma
alternativa”, respondeu o vereador Santos.

 

Tahiane Stochero Do G1, em São Paulo


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.