Geral

José Serra anuncia que não é candidato à Presidência

Folha.

serra-beija-aecio

Isolado dentro de seu próprio partido, o ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB) anunciou nesta segunda-feira (16) seu afastamento da corrida presidencial de 2014.

Em texto postado no Facebook, o tucano disse que os dirigentes do PSDB devem formalizar “sem demora” o nome do senador Aécio Neves (MG), presidente da sigla, como candidato ao Planalto.

“Como a maioria dos dirigentes do partido acha conveniente formalizar o quanto antes o nome de Aécio Neves para concorrer à Presidência da República, devem fazê-lo sem demora. Agradeço a todos aqueles que têm manifestado o desejo, pessoalmente ou por intermédio de pesquisas, de que eu concorra novamente”, escreveu Serra.

Foi a segunda vez que o ex-governador divulgou uma decisão via rede social. No início de outubro, ele usou seus perfis no Facebook e no Twitter para dizer que permaneceria no PSDB.

Segundo interlocutores, Serra percebeu que havia muita pressão entre os dirigentes do partido, principalmente do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, para a antecipação da candidatura de Aécio.

Ele resolveu anunciar publicamente a desistência após conversar com os amigos mais próximos. “Foi um reconhecimento de que a posição majoritária do PSDB é de apoio a Aécio”, disse o ex-governador de São Paulo Alberto Goldman.

Ainda de acordo com aliados de Serra, Aécio não foi avisado previamente sobre o gesto. “É uma decisão generosa, de unidade partidária e que foi unilateral”, diz o deputado Jutahy Junior (PSDB-BA), um dos principais aliados do ex-governador.

Serra avalia ainda se vale a pena sair candidato ao Senado ou à Câmara dos Deputados no ano que vem. “É um excelente candidato para qualquer outra posição. Cabe a ele decidir”, disse o presidente do PSDB-SP, deputado Duarte Nogueria.

Nas pesquisas para a Presidência, Serra apresenta um desempenho ligeiramente melhor que o de Aécio. Sua taxa de rejeição, porém, também é maior.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Brasil

Para Aécio, Dilma fez campanha eleitoral ao falar de pré-sal na TV

Aécio Neves.

Aécio Neves.

O senador Aécio Neves (PSDB-MG), que ensaia concorrer à presidência em 2014, criticou nesta terça-feira (22) o pronunciamento de Dilma Rousseff em cadeia nacional para comentar o leilão de Libra que ocorreu ontem.Segundo o senador, a “presidente Dilma Rousseff contraria a legislação em vigor e apropria-se, indevidamente” da rede, para fins eleitorais. Ontem, a presidente afirmou em pronunciamento que o leilão não era uma privatização do petróleo brasileiro, mas uma grande conquista para o país.

Segundo Aécio, a presidente deveria ter falado da “imensa desvalorização” da empresa sob a administração petista –segundo dados da Economatica, o valor de mercado da empresa cresceu 336% desde 2003.

Ontem, ele já havia feito críticas ao governo, quando declarou que o leilão trouxe o reconhecimento do governo, “ainda que tardio e envergonhado, da importância do investimento privado para o desenvolvimento do país”.

“O atraso na realização do leilão e as contradições do governo vêm minando a confiança de muitos investidores e, no caso da Petrobras, geraram uma perda imperdoável e irrecuperável para um patrimônio construído por gerações de brasileiros”, disse.

Já o senador Aloysio Nunes Ferreira (SP) afirmou que o interesse do governo é somente a produção superavit primário. Já o senador Álvaro Dias (PSDB-PR), afirmou que “o governo está de olho no bônus que aferirá com a privatização desse patrimônio denominado Libra.”

Crítico do governo, o senador Roberto Requião (PMDB-PR) disse que a gestão Dilma é “neoliberal”, e não progressista, como alardeado na campanha da presidente.

Em contrapartida, o ministro Aloizio Mercadante (Educação) disse hoje que o “êxito” do leilão de Libra permitirá que o país “dê um salto extraordinário nos investimentos feitos em educação”.

EDUARDO CAMPOS

Já o também presidenciável Eduardo Campos, governador de Pernambuco, disse em nota e em uma publicação em seu perfil no Facebook que o modelo “precisa ser aperfeiçoado” para que haja participação de mais grupos.

“Acho que todos brasileiros e brasileiras viram com muita decepção, ontem, uma área gigante do pré-sal, o campo de Libra, ser leiloada pelo preço mínimo e sob um processo pouco debatido com a sociedade”, afirmou o presidenciável na rede social.

O governador pernambucano colocou em dúvida a destinação dos recursos do pré-sal, que deveriam ir para saúde e educação: “A gente percebe que o dinheiro vai terminar compondo a questão fiscal dura que o país atravessa, apenas amenizando a falta de caixa do governo. E isso nos preocupa”.

Folha.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Aécio Neves é aclamado presidente nacional do PSDB

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) foi aclamado, neste sábado (18/05), presidente nacional do PSDB, durante convenção do partido em Brasília.

Eleito com mais de 97% dos votos dos delegados tucanos, o senador discursou para uma plateia lotada de militantes e simpatizantes.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

PSDB maranhense em sintonia com Aécio Neves

O presidente do PSDB maranhense deputado Carlos Brandão participa da Convenção Nacional do partido, em Brasília, que irá confirmar o nome do senador Aécio Neves na presidência nacional da legenda. O evento representa um passo importante para a candidatura do senador na corrida ao Palácio do Planalto em 2014. Já para o contexto político do Maranhão, a relação de sintonia e amizade entre Brandão e Aécio abre caminhos para o fortalecimento e crescimento do PSDB no estado para as eleições do próximo ano.

As reuniões entre Carlos Brandão e Aécio tem sido constantes para avaliar os rumos do partido no Maranhão. A composição de palanque para abrigar os possíveis apoiadores maranhenses de Aécio é um dos temas em atenção e que está em pleno debate tanto na executiva nacional como na assessoria política do presidenciável.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Aécio Neves será eleito presidente do PSDB

O PSDB realiza no dia 18 de maio, das 9h às 14h, em Brasília, a Convenção Nacional que elegerá o senador Aécio Neves (MG) presidente da legenda.

Também serão definidos os nomes dos integrantes da Comissão Executiva Nacional. O evento será no Centro de Eventos Brasil 21, localizado no Setor Hoteleiro Sul, Quadra 6, Lote 1, Conjunto A, Bloco G, próximo à Torre de TV.

No mesmo dia, entre 8h e 10h, o partido elegerá a nova presidente do Secretariado Nacional do PSDB-Mulher. Na véspera, sexta-feira (17), o PSDB-Mulher entregará a medalha Ruth Cardoso. A cerimônia será às 19h, no Centro de Eventos.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Crise no PSB: Eduardo Campos não tem proposta, diz Ciro Gomes

O ex-ministro Ciro Gomes (PSB) abriu uma crise em seu partido ao usar o espaço que tem como comentarista esportivo em uma rádio cearense para criticar o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), possível candidato à Presidência da República em 2014.

Presidente do PSB, Eduardo Campos.

Presidente do PSB, Eduardo Campos.

Em entrevista transmitida no sábado (23), na rádio “Verdes Mares”, Ciro disse que nem o presidente nacional do PSB nem os demais prováveis candidatos Aécio Neves (PSDB) e Marina Silva (Rede) têm proposta para o país.

“O Eduardo não tem estrada ainda. Não conhece o Brasil. O Aécio não conhece o Brasil. A Marina Silva representa uma negação ética, uma negação desses maus costumes, mas não representa a afirmação de rigorosamente nada”, disse Gomes.

O ex-ministro voltou a fazer críticas ao comentar a situação econômica do país. “Eduardo Campos, Aécio Neves e Marina não têm nenhuma proposta, nenhuma visão. Isso é o que me preocupa”, disse Ciro Gomes, completando que, por isso, a presidente Dilma Rousseff “pode ganhar por WO”.

As declarações causaram revolta entre os socialistas. Um assessor político de Eduardo Campos, que pediu para não ser identificado, disse à Folha que os irmãos Ciro e Cid Gomes, governador do Ceará, representam uma corrente minoritária e “marginal” na condução do partido e que se não estiverem mais dispostos a “se dobrar” à opinião do PSB, “só vai ter o caminho de sair”.

O vice-presidente da sigla, Roberto Amara, defendeu, em nota, o governador de Pernambuco e disse “lamentar profundamente” a opinião “desinformada” de Ciro Gomes.

Amaral disse ainda que a antecipação da disputa de 2014 só interessa a uma oposição “atrasada” e disse que o ex-presidente Lula errou ao lançar a pré-candidatura de Dilma, na semana passada.

A assessoria de Marina Silva disse que ela não iria comentar as declarações. A assessoria de Aécio não havia ligado de volta até o fechamento desta edição.

(DANIEL CARVALHO, PAULO PEIXOTO)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.