Política

Brandão nega acusação leviana de candidato do PSTU

O deputado Carlos Brandão informa, ainda, que não é membro da Comissão Especial.

O candidato a vice-governador, Carlos Brandão (PSDB), negou que tenha promovido atividade favorável à PEC 215/2000. A PEC que carrega pontos negativos, foi usada pelo candidato do PSTU para afetar diretamente a campanha do de Brandão.

De acordo com a nota, o tucano afirmou sequer participar da Comissão Especial do Projeto de Emenda Constitucional em questão. O presidente é, de fato, o deputado Afonso Florence (PT/BA).

Nota à imprensa e à Sociedade

Em razão da declaração feita pelo candidato a deputado federal, Antônio Moquibom, do PSTU, durante horário eleitoral, na terça-feira (19); o deputado federal Carlos Brandão, candidato a vice-governador na chapa de Flávio Dino, através de sua assessoria, esclarece que:

– Não promoveu qualquer atividade favorável à PEC 215/2000, como pode ser observado no relatório de tramitação da Câmara Federal dos Deputados (em anexo), tampouco foi membro da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania – CCJC, o que inviabiliza a possibilidade de ter sido relator da referida PEC;

– O deputado Carlos Brandão informa, ainda, que não é membro da Comissão Especial que atualmente analisa o Projeto de Emenda Constitucional em questão, tendo como seu presidente o deputado Afonso Florence (PT/BA), seu relator o deputado Osmar Serraglio (PMDB/PR) e seu relator substituto o deputado Nelson Padovani (PSC/PR);

– Por fim, em respeito à imprensa e à sociedade maranhense, declara que se irmana à luta por garantias de direitos relacionados às questões fundiárias de nosso estado e de nosso país, reflexo da resistência histórica de quilombolas, de indígenas, de homens e de mulheres do campo em prol do sustento e das tradições de suas comunidades.

Esperamos que as informações aqui apresentadas tenham sido satisfatórias e nos colocamos à inteira disposição para os demais esclarecimentos que se fizerem necessários.

São Luís, 20 de agosto de 2014


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários