Política

Fábio Câmara quer que HU atenda pacientes dos Socorrões

A regulação do sistema tem o objetivo de evitar falhas humanas no processo de encaminhamento.

Para facilitar internações, o vereador Fábio Câmara (PMDB), defendeu durante um demorado painel em homenagem ao Dia Mundial da Saúde, criado em 1984, pela Organização Mundial da Saúde (OMS), realizado nesta segunda-feira (08), na Câmara Municipal de São Luís (CMSL), a alteração do sistema de funcionamento da regulação médica, serviço responsável pelo encaminhamento de pacientes aos hospitais públicos. Segundo o parlamentar, a ideia é obrigar hospitais a informarem suas vagas via internet à prefeitura.

Aquele que não divulgar a oferta de vagas ficaria sujeito a receber pacientes encaminhados pela regulação. “O hospital vai precisar justificar, por escrito, que está “devolvendo” o paciente para a prefeitura.”

A regulação do sistema, segundo Fábio, tem o objetivo de evitar falhas humanas no processo de encaminhamento e dar mais responsabilidade aos hospitais. O vereador do PMDB citou como exemplo o caso dos Hospitais Universitário (HU) e Materno Infantil.

“Eu quero saber quem é que regula os leitos, as consultas e as internações que acontecem no Hospital Universitário e no Materno Infantil? Por que o Hospital Presidente Dutra não tem pelo menos uma urgência regulada pelos Socorrões para receber pacientes cardíacos e de neurocirurgia 24h /dia?”, questionou o parlamentar.

Câmara também cobrou explicações sobre o fato de o Hospital Materno Infantil não receber gestantes em quadro de bolsa rompida. “Precisamos saber por que o Materno Infantil mesmo com gestantes em quadro de bolsa rompida, devolve pacientes argumentando que estas não fizeram pré-natal naquele hospital”, questionou.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários