Poder

Subsecretário de educação de Timon usa estrutura da prefeitura irregularmente

Henrique Jr Ulysses

Henrique Jr e Ulysses Waquim

A padronização e a regulamentação do serviço de mototáxi em qualquer cidade do país fica a cargo sempre do Departamento Municipal de Trânsito, em Timon não, é de responsabilidade do subsecretário de Educação, Henrique Júnior, e do secretário de Esporte, Ulysses Waquim, filho da prefeita Socorro.

Uma matéria veiculada no site da prefeitura com o título, “Mototaxistas de Timon agora estão padronizados”, mostra que a impunidade em Timon ocupa a cabeça de quase todos os ocupantes de cargo público municipal. Consta na cidade que Henrique Júnior é pré-candidato a vereador pelo PMDB com o apoio do filho da prefeita, Ulysses Waquim, que move céus e terra para divulgá-lo, prova maior é a matéria veiculada no portal da prefeitura.

Henrique Jr Ulysses e Mototaxistas na porta de casa

Henrique Jr Ulysses e Mototaxistas na porta de casa

Até agora muitos se questionam, o porquê de Henrique Júnior ter feito uma em sua própria residência, no centro de Timon, como mostra na foto postada no site da prefeitura onde ele aparece com Ulysses Waquim e os mototaxistas, a comemoração. E o que tem haver a padronização e a regulamentação do serviço de mototáxi com a secretária de Educação e a do Esporte. É de conhecimento de todos que Timon possui Departamento Municipal de Trânsito, tendo como diretor Robert Gualter, pelo menos consta no site da prefeitura.

O pior – Na matéria publicada cita que o “elo entre o poder público e os mototaxistas está sendo feito pelo secretário Ulysses e subsecretário Henrique Júnior”, além de fazeram a festa na casa do subsecretário de Educação de Timon, Henrique Júnior, contando com a presença e apoio do secretário de Esporte, Ulysses Waquim, fica constatado que os dois serão o “elo” entre mototaxistas e a prefeitura de Timon, algo estranho? E como é estranho, ou então o diretor do Departamento Municipal de Trânsito, Robert Gualter não desempenha bem sua função?

Com a palavra o Ministério Público em Timon, que cabe investigar e processar os culpados, porque a única cidade no país, quiçá no mundo, que o trânsito é de responsabilidade da Educação e/ou do Esporte é Timon, terra do pode tudo. A prefeita Socorro Waquim, como chefe do executivo municipal, Henrique Júnior e Ulysses Waquim organizadores do evento e o diretor do DMTRANS, Robert Gulter, devem dá explicações e serem chamados pela promotora de Improbidade Administrativa, Selma Martins para serem responbilizado.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Ricardo Guterres exonera geólogos e secretaria de Minas e Energia fica sem corpo técnico

Blog do Marcelo Vieira

Ricardo Guterres

Ricardo Guterres

Considerado uma espécie de faz tudo do senador Clóvis Fecury(DEM), o secretário de Minas e Energia Ricardo Guterres conseguiu transformar uma Pasta técnica num grande cabide de emprego para acomodar aliados.

Uma de suas primeiras medidas após alguns meses foi exonerar todos os técnicos da Secretaria. Ou seja, uma Pasta técnica ficou sem técnicos. Foram embora geólogos e técnicos em energia. No lugar deles, entraram advogados e administradores.

Outro ponto que chama a atenção é o fato das exonerações acontecerem justamente depois que o governo elevou o status da secretária de extraordinária para ordinária, adquirindo assim autônima financeira e administrativa.

Sem técnicos, o secretário terá que contratar empresas especializadas para qualquer tipo de projeto. Como já é uma pasta ordinária, Guterres fica livre para contratar e pagar empresas supostamente de seu interesse, ou não.

Diferentemente da turma dos Fecury, – que exonerou técnicos – o ministro Edson Lobão nomeou o ex-deputado estadual Antonio Bacelar para assumir a secretária de geologia do ministério de Minas e Energia. Bacelar é geólogo de formação.

Essa a diferença de quem leva a sério e é competente no que faz e de quem não é!


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Direito de resposta: deputado Zé Carlos esclarece o motivo de sua ausência

Zé Carlos esclarece os motivos

Zé Carlos esclarece os motivos

O deputado estadual Zé Carlos da Caixa, responde ao blog sobre a sua ausência na vistoria da Comissão de Obras e Serviços da Assembleia Legislativa no aeroporto Marechal Cunha Machado.

Zé Carlos disse que já havia comunicado ao Presidente da Comissão, deputado Raimundo Louro, sobre a sua ausência na vistoria, (abaixo a resposta) informando os reais motivos.

Caro Neto,

A título de esclarecimento ao post “Absurdo! Deputados não comparecem na vistoria do aeroporto caótico de São Luís”, quero comunicar que a minha ausência no evento de ontem (18/10) foi previamente informada ao deputado Raimundo Louro, presidente da Comissão de Obras e Serviços Públicos da Assembleia Legislativa; devido a uma agenda parlamentar, com a qual havia me comprometido antecipadamente.

Oportuno o momento, gostaria de enfatizar que é praxe a minha plena assiduidade nas sessões plenárias, nas reuniões das Comissões e nas ações de interesse internos e externos da Casa, inclusive corroborando para as discussões de temas de relevância social; postura esta que pretendo manter até o final do meu mandato.

Penso que o blogueiro foi no mínimo injusto e infeliz ao utilizar expressões como “políticos de baixo clero” ao fazer alusão aos parlamentares da Casa, sobretudo aos que compõem a Comissão e que levam o trabalho desenvolvido por ela a sério.

Sem mais, o gabinete deste deputado está de portas abertas, caso o nobre blogueiro queira se inteirar das muitas iniciativas que já tomamos ao longo destes breves 8 meses de atuação parlamentar.

Deputado estadual Zé Carlos do PT


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Após pressão de servidores, prefeito da Raposa retira projeto vergonhoso

Prefeito da Raposa, Onacy Vieira Carneiro

Prefeito da Raposa, Onacy Vieira Carneiro

Uma proposta enviada pela ASISMU para a Prefeitura de Raposa resultou na criação de um Decreto baixado pelo Prefeito Onacy Paraíba, criando a Mesa Municipal Permanente de Negociação Coletiva, que tem como principal objetivo a elaboração do Plano de Cargos, Carreiras e Salários.

O decreto datado do dia 13 de outubro de 2011 dispõe sobre a instalação da Mesa Municipal de Negociação Coletiva para tratar da questão dos problemas relacionados ao funcionalismo municipal de Raposa diz que é necessário o desenvolvimento de uma concepção democrática de trabalho, cujo eixo central seja a instituição  de um sistema democrático de apresentação e tratamento de conflitos decorrentes das relações de trabalho no âmbito do Município da Raposa.

Segundo estabelece, a Mesa Municipal Permanente de Negociação Coletiva será composta por representantes titular e suplentes, do Poder Municipal e Entidades Sindicais, sendo composto pelos seguintes membros: um representante da Procuradoria (setor jurídico); um representante da Secretaria Municipal. (fazenda/adminstraçãoplanejamento); um representante da Secretaria Municipal de Saúde representante da Câmara Municipal; um representante da Associação Representativa dos Servidores Ativos e Inativos do Serviço Público Municipal (ASISMU) e um representante da Federação dos Trabalhadores nos Serviços Públicos do Estado do Maranhão (FETRAPEMA).

A decisão da prefeitura foi motivada pela pressão dos servidores da Asismu que pediram a retirada da proposta do Plano de Cargos e Salário dos Servidores da Saúde que era excludente e deixava de fora servidores. Com isto o prefeito se comprometeu a solicitar a imediata devolução da mensagem enviada ao Parlamento Municipal para o Executivo E também foi dado o cumprimento ao Decreto nº 010, de 13/10/11, que garante a elaboração do Plano de Cargos e Salários para todos os servidores como a ASISMU está solicitando. A presidente em exercício da Asismu, Nelita Campos comemora a conquista com a retirada da proposta que prejudicava os servidores da área da Saúde.

“Por isto fizemos a mobilização que novamente mostrou a força da organização dos servidores da Raposa e a prefeitura não apenas retirou uma proposta nefasta que foi enviada a Câmara Municipal como também baixou decreto instalando a Mesa de Negociação” Disse Nelita Campos


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Presidente dá a entender que o governo se prepara para substituir ministro do PCdoB

Temer: quando sai um ministro imediatamente se nomeia outro

Michel Temer dá a entender que governo se prapara papra mudança

Michel Temer dá a entender que governo se prapara papra mudança

O presidente da República em exercício Michel Temer deu a entender na noite de ontem, 17, que o governo já está se preparando para a saída do ministro dos Esportes Orlando Silva, que vem sofrendo um bombardeiro nos últimos dias. Conforme Temer, a situação de Silva “não tumultua minimamente o governo: quando sai um ministro imediatamente se nomeia um outro e o governo tem sequência natural”.

Ele deu essas declarações depois de proferir palestra em Salvador na abertura do 15º Congresso de Direito Administrativo. O presidente em exercício se referiu três vezes sobre a possibilidade do ministro dos Esportes cair.

Orlando Silva

Orlando Silva

“O governo não para quando cai um ministro, mas o governo não está contando com isso”, declarou. Logo depois, lembrou que, na saída dos outros ministros de Dilma Rousseff “não houve descontinuidade no governo”. Ponderou, no entanto, ser preciso “aguardar os acontecimentos”.

Casco duro – O governador Jaques Wagner referiu-se ao termo que o ex-presidente Lula usou na última visita a Salvador para aconselhar os ministros de Dilma a terem “casco duro” e não pedir demissão quando começarem a ser atacados.

Indagado se o caso de Orlando Silva não é semelhante aos outros ministros que caíram, Wagner ponderou que não se pode comparar os casos. “Cada denúncia é uma denuncia, cada explicação é uma explicação e aí tem muito de foro íntimo também de quem está se defendendo (…) a decisão é muito dele”, afirmou.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Vereador de Bacabal sofre grave acidente e é levado para São Luís

Serafim Reis fundo branco

Serafim Reis fundo branco

O vereador Serafim Reis (PMDB), sofreu um acidente na noite de hoje. Depois de ser atendido no pronto-socorro municipal, ele foi encaminhado de ambulância para São Luis, há poucos instantes.

O vereador saia da mansão do prefeito Lisboa, na rua Magalhães de Almeida. Ao atravessar a rua foi atingido por uma moto e foi levado para o pronto-socorro que funciona no Hospital Regional Laura Vasconcelos. O edil não corre risco de morte, sofreu uma fratura exposta no tornozelo direito. Um problema que poderia ser facilmente resolvido se o pronto-socorro fosse aparelhado e contasse com uma equipe médica de prontidão. Continue lendo no blog do Louremar


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

PM diz ter provas da participação do ministro do PCdoB em fraudes

João Dias Ferreira

João Dias Ferreira

O policial militar João Dias Ferreira, que acusou o ministro do Esporte, Orlando Silva, de receber propina, disse nesta terça-feira (18) ter provas da participação do ministro em suposto esquema de fraude no programa Segundo Tempo, que visa incentivar a prática de esporte.

Após reunião com parlamentares da oposição no gabinete da liderança do PSDB, Dias disse que entregou à revista “Veja” o áudio de uma reunião realizada em 2008 para tratar da prestação de contas do programa. Ele não apresentou as supostas provas em público, após a reunião.

O PM em reunião com a oposição

O PM em reunião com a oposição

“Estou tentando revelar um esquema fraudulento no Ministério do Esporte”, disse o PM. “Vão surgir diversos documentos em breve que vão provar essa situação”, disse após a reunião, que começou por volta de 14h40 e terminou perto das 17h.

Processo – O policial militar comanda duas ONGs que receberam recursos em convênios com o Ministério do Esporte e  responde a processo judicial que tramita em segredo de Justiça no qual o Ministério Público pede a condenação dele e a devolução de R$ 3,17 milhões aos cofres públicos.

João Dias foi preso em 2010 pela Polícia Civil no ano passado por suspeita de participação no esquema. Os convênios assinados por João Dias Ferreira com o Ministério do Esporte foram assinados na época em que o hoje governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), era o ministro da pasta.

Questionado sobre o assunto, o PM não quis falar sobre a suposta participação do governador no suposto esquema de desvio de verbas.

Com informações do G1


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Absurdo! Deputados não comparecem na vistoria do aeroporto caótico de São Luís

Rigo Teles, Raimundo Louro e Zé Carlos da Caixa

Rigo Teles, Raimundo Louro e Zé Carlos da Caixa

Pelo visto o interesse de alguns parlamentares é totalmente mínimo na objetividade da resolução do problema que afeta o aeroporto Cunha Machado, em São Luis.

Por volta das 15h desta tarde, 18, ficou marcada a vistoria da Comissão de Obras da Assembleia Legislativa do Maranhão para que fosse tomada alguma providência após a vistoria. Só que até agora, dos cinco deputados estaduais, apenas compareceram dois, um numero inexpressivo.

Os deputados Carlinhos Florêncio e Vianey Bringel pegaram um chá de cadeira na espera dos outros três parlamentares que demonstram ter interesse na causa do povo.

Os faltosos foram: Rigo Teles, Zé Carlos da Caixa e até o próprio presidente da Comissão de Obras, deputado Raimundo Louro.

Já Raimundo Louro faltou à vistoria, pelo simples motivo de se auto-promover em uma entrevista concedida na Rádio Educadora, justamente no mesmo horário em que deveria participar da então vistoria.

É claro, quando o interesse é pessoal ou contrariado, políticos de baixo clero iguais a estes, acabam com sonhos de milhares de eleitores que um dia acreditaram em promessas que não passam de ilusões


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Ministro do PCdoB mantém convênios com várias ONGs ligadas a filiados do partido

A série de denúncias sobre irregularidades que ronda a Esplanada desde o começo do ano tem novo alvo. A bola da vez é o ministro do Esporte, Orlando Silva Jr., acusado de desviar verba do programa Segundo Tempo. O “Contas Abertas” fez levantamento sobre o repasse de recursos do programa e descobriu que diversas organizações ligadas ao Partido Comunista do Brasil, agremiação política do ministro, recebem dinheiro da rubrica.

O ministro Orlando Silva quando estava em São Luis ao lado de Flávio Dino

O ministro Orlando Silva quando estava em São Luis ao lado de Flávio Dino

É o caso, por exemplo, do Instituto de Cultura Ambiental (ICA), que recebeu R$ 5,5 milhões do Ministério do Esporte entre 2006 e 2011 através do programa Segundo Tempo. O primeiro-tesoureiro da entidade é Pedro Paulo Ribeiro, filiado ao PC do B desde 15 de dezembro de 1995.

Atualmente, a organização tem um convênio para a manutenção e renovação dos núcleos de esporte educacional com o ministério de Orlando Silva. A previsão é que o contrato termine no dia 3 de dezembro de 2011. A soma total repassada pelo governo federal será de R$ 3,3 milhões. Metade do valor já foi desembolsado para a conta do ICA, por isso, não há ainda informações sobre as empresas contratadas pela instituição.

No quadro do convênio do ICA, o Instituto Master de Assistência e Treinamento para o Desenvolvimento Social (Imas) foi declarado apto a acompanhar a execução do convênio em todas as fases. O Imas é presidido por Julio Cesar da Silva Brandão, também filiado ao PC do B do Rio de Janeiro. O “Contas Abertas” tentou entrar em contato com o ICA e com Pedro Paulo, mas não conseguiu até o fechamento desta edição, segundo informação os repórteres Dyelle Menezes e Lucas Marchesini.

O Instituto Contato é outro exemplo de instituição relacionada com o PC do B que recebe recursos pelo Segundo Tempo. Entre 2007 e 2011, a instituição já recebeu mais de R$ 20 milhões do programa. A Ong catarinense tem como presidente Rui de Oliveira, comunista desde primeiro de outubro de 1990. Além dele, a administradora da instituição, Simone Fraga entrou no partido há exatos quatro anos depois. A relação entre a entidade e o PC do B já tinha sido levantada pela mídia, apesar disso, em 2011, o instituto é o quarto maior beneficiário dentro do programa Segundo Tempo, com R$ 3,1 milhões.

O Segundo Tempo, considerado carro-chefe do Ministério do Esporte, já havia sofrido denúncias de desvio de verbas. Contudo, as acusações ganharam força depois que o policial militar João Dias Ferreira, ex-militante do PC do B, reiterou no domingo (16) a denúncia feita à revista Veja, além de ter proferido outros ataques ao ministro.

Ontem (17), em entrevista coletiva, Orlando Silva se defendeu novamente das acusações divulgadas no final de semana. “Repudio veementemente as falsidade publicadas no fim de semana… mentiras de bandidos, que ganharam tanta repercussão”, disse o ministro. “Vou restabelecer minha honra. Uma empresa de comunicação publica isso, sem provas. Não houve e não haverá provas. Protocolei pedido de investigação. A segunda medida, eu propus que o Ministério Público Federal apure cada uma das denuncias publicadas. A terceira medida: quero apresentar minhas razões para contestar o que foi publicado pela revista”.

No blog pessoal, Ferreira chamou Orlando de “bandido” e afirmou que apresentará provas do esquema concretas da corrupção no programa. O militar comanda a Associação João Dias de Kung Fu e é presidente da Federação Brasiliense da modalidade. Juntas, as entidades receberam R$ 2,7 milhões em convênios com o Ministério do Esporte entre 2005 e 2011. Segundo Dias, o esquema existe desde a gestão de Agnelo Queiroz, atual governador do Distrito Federal, quando Orlando era secretário-executivo.

Nesse sentido vale ressaltar que as entidades ligadas a João Dias – investigadas na Operação Shaolin, que levou à prisão do policial, autor das denúncias – são cobradas a devolver aos cofres públicos R$ 4 milhões. De acordo com a investigação, não há comprovação do uso do dinheiro. Notas fiscais foram falsificadas para justificar os gastos.

O policial militar afirmou ainda que, em março de 2008, o ministro do Esporte propôs um acordo para que não levasse a órgãos de controle e à imprensa denúncia sobre irregularidades no Programa Segundo Tempo. Ferreira protestou, na reunião que afirma ter tido, sobre a ação do ministério que apontou irregularidades em dois convênios. Orlando Silva nega que algum encontro com Ferreira tenha ocorrido em 2008. O ministro disse que só se encontrou com ele em 2004 e 2005.

Ucho.Info


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Prefeito põe à venda fazenda para pagar agiotas

Há tempos o prefeito de Bacabal é motivo de comentários negativos em todas as rodas políticas da capital. Raimundo Nonato Lisboa é hoje um dos homens mais ricos do interior do Estado. Mas também é um dos que mais deve a agiotas.

A fazenda é um verdadeiro oasis

A fazenda possui uma praia artificial, é um verdadeiro oasis.

Lisboa cresceu numa família pobre. Graças à ajuda dos irmãos e familiares, formou-se em medicina. Estabeleceu-se em sociedade com o médico Josué, montando uma clínica no centro de Bacabal. Nunca militou na política até ser visto como tábua de salvação pelo pecuarista José Vieira Lins. Zé Vieira tinha a pecha de incendiário de um povoado chamado Aldeia e precisava de uma pessoa que transitasse na sociedade para dar mais visibilidade à sua candidatura. Zé Vieira queria ser prefeito e escolheu Lisboa para ser o seu candidato a vice.

Depois de eleito, Lisboa ganhou de presente a Secretaria de Saúde e uma verba milionária. Começou aí a construir um patrimônio que não conseguiria como um mediano médico que era até então. Mas foi somente quando se elegeu Prefeito, com o apoio de Zé Vieira, que Lisboa passou a acumular a riqueza que ostenta hoje.

Até porte de energia passa dentro da fazenda

Até porte de energia passa dentro da fazenda

Se Lisboa é vaidoso, a primeira-dama não fica atrás. Tanto que as fazendas que o casal adquiriu depois que assumiu a Prefeitura, ostentam luxo e riqueza. A fazenda Santa Teresinha é uma delas. Fica no povoado São Paulo Apóstolo. Numa área superior a 1 mil hectares, há um lago artificial, academia de ginástica para a primeira-dama Jamile, cassino para a prática do hobby do prefeito. No povoado Pedra do Rumo Lisboa tem outra fazenda. Essa é menor, cerca de 800 hectares e por isso chamada a “fazendinha”. Havia problema de acesso, prontamente resolvido com a colocação de asfalto pelos funcionários da secretaria de Obras do município.

Uma quadra de esporte ao lado da Mansão

Uma quadra de esporte ao lado da Mansão

O prefeito está sendo obrigado a se desfazer dos seus bens. A pressão dos agiotas é grande. Quem emprestou quer seu dinheiro de volta. E Lisboa tem pouco tempo de governo. Algumas pessoas questionam se é por isso que o salário dos funcionários está atrasado. Sobre as fazendas, ele já vendeu parte da “fazendinha”, só livrou a sede da propriedade. Pela outra, a fazenda Santa Teresinha, o prefeito tem pedido R$ 15 milhões. Segundo informações é avaliada neste valor.

Com toda a pressão, ele não deixou de construir uma mansão para mais ostentação de poder e riqueza. Todos na cidade comentam que a casa já era excelente ao ser adquirida por Lisboa, mas ele praticamente a refez, nem o muro foi poupado. A falta de noção de um administrador que gosta de tanta ostentação é alimentada pela falta de fiscalização do Ministério Público da cidade.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.