Poder

Detran vai ganhar novas instalações da Divisão de Vistoria e Emplacamento

O diretor geral do Detran-MA, André Campos assinou no auditório do órgão, por determinação da governadora Roseana Sarney, a ordem de serviço da construção do novo local onde vai funcionar a Divisão de Vistoria e Emplacamento da autarquia, na sede localizada no bairro da Vila Palmeira, em São Luís.

Diretor Geral do Detran-MA, André Campos assina ordem de serviço do novo espaço da vistoria.

Diretor Geral do Detran-MA, André Campos assina ordem de serviço do novo espaço da vistoria.

Vale ressaltar que melhorias no setor de vistoria da sede do Detran eram uma exigência antiga dos próprios servidores e dos usuários que reclamavam da exposição ao sol durante as filas da vistoria. Com a nova obra, os usuários ficarão protegidos do sol, haja vista que o galpão possuirá 1.440 metros quadrados.

Nesse primeiro momento a obra consiste na construção de um galpão de estrutura metálica de 30 m x 48 m e 6 metros de altura. O novo galpão terá iluminação própria e dois decks que facilitará o serviço dos vistoriadores.

A obra tem prazo de duração de 90 dias, a partir da assinatura da ordem de serviço e não comprometerá o atendimento da vistoria, já que a construção acontecerá após o horário de atendimento. A obra foi licitada pela Comissão Setorial de Licitações do Detran-MA.

“A obra foi dividida em duas etapas. Primeiramente vamos trabalhar a construção desse novo espaço para a vistoria. Em seguida estaremos construindo uma sala de espera, banheiros e, garantindo, assim mais conforto ao usuário do Detran-MA”, garantiu o diretor geral do Detran-MA, André Campos, durante a solenidade.

Visão panorâmica em 3d do novo espaço de vistoria do Detran-MA.

Visão panorâmica em 3d do novo espaço de vistoria do Detran-MA.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Sujos, mal-lavados, encardidos e desbotados

Por Abdon Marinho

Advogado Abdon Marinho.

Advogado Abdon Marinho.

Ouço os bradares das ruas por onde passo. Leio e lá está a marca da denúncia, do inconformismo. Porque bradam? O que reclamam?

De um lado dizem: O sistema de segurança é caótico; estamos à própria sorte; cada um por si e Deus por todos. É verdade. Outro dia mostrei os números aqui, apenas para citar um exemplo: Em 2002 morreram de morte matada 194 pessoas, em 2013, perdi as contas mas estamos chegando nos quase 750 assassínios, se brincar atingiremos o os quatro dígitos até o final do ano. Esse é um gráfico com curva sempre ascendente.

Do outro lado retrucam: A educação municipal é um escárnio, um deboche. É verdade. Em plena capital do estado ainda se discute apoio a escolinhas comunitárias. Nem vagas suficientes se garante na rede municipal às crianças, falei sobre isso não faz muito tempo. A educação da cidade não acompanhou qualquer tipo de evolução, nem tecnológica, nem científica, nada. Estacionamos em 1983. Daí a discussão sobre os mesmos problemas existentes há 30 anos.

Do outro lado apontam: A educação estadual está entre as piores do do Brasil segundo os dados oficiais. É verdade, todo mundo viu os dados do último censo escolar.

Bradam: A saúde é uma vergonha. É verdade. São condições de guerra as que ocorrem nos hospitais, com pessoas sendo atendidas ou não nos corredores é de deixar qualquer um assustado.

Bradam: A saúde estadual não cumpre seu papel nas suas complexidades, sendo responsável pela procissão de ambulâncias que ainda hoje vem para cidade. É verdade. Quem viaja pelo interior acompanha as ambulâncias vindo para capital do Maranhão, do Piauí ou do Pará.

Bradam: A cidade está esburacadas, as obras estão mal feitas. Não precisa ir muito longe para ver, né?

Bradam: As rodovias estaduais estão ruins, as obras são mal feitas e se desmancham antes do primeiro inverno. Muitas são apenas caminhos asfaltados, fazendo com que muitos que moram nas regiões limites com outros estados prefiram usar as rodovias destes. Trata-se de uma verdade ululante.

Os bradares alcançam outros setores tais como gestão, favorecimentos, corrupção. Tudo mais que se possa imaginar.

No geral não temos muita razão para discordar. Na verdade, podemos dizer, talvez com algum reparo aqui e ali, que estão todos certos.

A desgraça do Maranhão é que nas críticas mútuas nossos representantes estão todos certas. Todas essas mazelas estão abertas como chagas a assombrar a todos desde sempre e parece que só piora.

Quem é o louco a não reconhecer e a ignorar os números da violência, o sistema desumano e perverso dos presídios? Talvez o secretário, pois até a governadora já reconheceu e chamou reforços, decretou emergência, etc.

Quem ignora a situação caótica da educação, quando em pleno século 21 temos crianças estudando sentadas no chão, escrevendo sobre mochos, comendo farinha com café, estudando em escolas comunitárias porque a oferta de vagas não é suficiente? Quem ignora os números que apontam a educação na rabeira da fila das escolas avaliadas? Quem desconhece que as escolas, sejam elas de qualquer rede pararam no tempo? Os insanos, os loucos de qualquer gênero.

Quem ouça duvidar da via-crúcis que é um atendimento na rede hospitalar, qualquer delas, um tratamento de média, alta complexidade? Um tratamento que exija equipamentos sofisticados? Um tratamento fora do domicílio? Acredito que ninguém. Ano passado narrei a todos o sofrimento que passou um amigo que a única coisa que precisava era um “balão de oxigênio” e que, apesar de uma decisão judicial obrigando o estado a fornecer, ele morreu sem ser atendido. Esse é o nosso estilo de ter uma saúde de ponta.

Quem desconhece a situação das avenidas, das ruas dos bairros, das rodovias estaduais, que embora se tenha feito algumas, a qualidade deixa muito a desejar e que não durarão dois invernos, talvez menos? Só os que não saem de casa.

Quem nunca ouviu falar que em todos os negócios do Maranhão tem um grupo que sempre ganha o seu? Será verdade? Quem ousa duvidar?

É assim: Os políticos do Maranhão, nos seus bradares, estão todos certos, principalmente quando apontam um dedo para o adversário com três outros voltados para si, o estado é como aquela casa em que falta pão, todos falam e ninguém tem razão, como bem ensinava meu pai, com sua sabedoria de analfabeto.

Será que não compreendem que a estagnação da educação desde os anos oitenta repercute na violência de hoje? O mesmo se dando com relação a saúde? Ou que a corrupção é causa e efeito de todas as mazelas?

Essa é nossa maior desgraça: os nossos políticos estarem certos.

São os sujos falando dos mal-lavados que falam dos encardidos que falam dos desbotados.

É uma lazeira só.

Abdon Marinho é advogado eleitoral.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

PRB sai na frente e lança pré-candidatura de Luis Fernando ao Governo

O PRB (Partido Republicano Brasileiro) lançou oficialmente o nome do secretário estadual de Infraestrutura, Luis Fernando Silva, como pré candidato a governador do Maranhão. É o primeiro partido do grupo de 13 legendas a lançar o nome do peemedebista ao governo.

O lançamento aconteceu no Encontro Estadual do PRB, realizado no auditório do Rio Poty Hotel, em São Luís. Além do secretário Luis Fernando, participaram do encontro a principal liderança do partido no estado, o deputado federal Cleber Verde, os 24 prefeitos do PRB no estado e a principal referência da legenda no cenário nacional, o ministro da Pesca e Aquicultura, senador Marcelo Crivella.

Em seu pronunciamento, o ministro Crivella destacou o fato de o partido ser o primeiro a lançar oficialmente o nome de Luis Fernando para governador.

“O nosso partido está no rumo certo aqui no Maranhão e saiu na frente até do próprio PMDB lançando o nome do nosso grande secretário Luis Fernando como candidato a governador”, disse, descontraído, o ministro Marcelo Crivella.

Para o deputado federal Cleber Verde, a decisão, é uma demonstração da certeza de que com Luis Fernando o Maranhão viverá o maior momento administrativo de sua história. Ele fez questão de relatar aos quase dois mil presentes a qualidade do trabalho do secretário, tanto na condição de comandante da secretaria de Infraestrutura do Estado como na condição de prefeito de São José de Ribamar.

“No bairro onde moro, Luis Fernando asfaltou o bairro e temos uma obra de qualidade. Foi o melhor asfalto que já vi. Quero que o ministro leve essa mensagem ao Brasil. Ando pelo país inteiro e nunca vi uma praça da juventude tão bonita como a que foi feita pelo então prefeito em São José de Ribamar. É com certeza a melhor e mais bonita Praça da Juventude do país”, testemunhou o deputado.

Para Luis Fernando Silva, a relação dele com o PRB não é fruto de conveniências políticas, mas de convergência de propósitos.

Ele destacou os objetivos do partido com relação às políticas de inclusão sócio produtiva do pequeno pescador e aquicultor e os programas e projetos que foram implantados em São José de Ribamar, quando de sua gestão – ao instalar a fábrica de beneficiamento de pescado e a decisão de tirar centenas de pescadores da clandestinidade, entre outras ações, no setor da pesca e aqüicultura – como ideais e práticas comuns aos dois.

Luis Fernando agradeceu a iniciativa do partido de lançar oficialmente seu nome como pré-candidato e garantiu que de mãos dadas com todos os prefeitos e os demais partidos que integram o grupo que defende o seu nome para o governo será construída uma candidatura forte e propositiva.

“Quero fazer com que cada prefeito do Maranhão, não só do PRB, mais dos 217 municípios, tenham políticas públicas ligadas à inclusão sócio-produtiva do pescador artesanal e do aquicultor. Vamos garantir que o governo do Maranhão a partir de 2015 dê as condições para que todos os municípios do Maranhão realize os mesmos sonhos que foram realizados em São José de Ribamar, promovendo uma vida digna para cada pescador e aquicultor com assistência técnica e incentivo à produção e que toda a família desse trabalhador seja contemplado com educação e saúde pública de primeira qualidade”, garantiu o pré-candidato.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Coronéis assinam nota de repúdio contra Aluísio Mendes

Do Blog do Luis Pablo

Secretário Aluísio Mendes

Secretário Aluísio Mendes

Um documento em que cinco coronéis assinam uma nota de repúdio contra o secretário de Segurança Pública, Aluísio Mendes.

A nota de repúdio foi assinada anteontem, dia 18, durante uma reunião no Comando Geral da Polícia Militar do Maranhão.

Os coronéis repudiaram Aluísio Mendes devido um fato ocorrido na última terça-feira, dia 8, no município de Codó.

Segundo a nota, o secretário de Segurança teria chegado no evento do Curso de Formação de Soldados e mandado que fosse retirado o nome do coronel Gonçalo Alves de Sousa da composição da Mesa de Autoridades e de fazer o uso da palavra.

Em razão disso, os coronéis Ivaldo Barbosa, Flávio Antonio, Aldimar Zanoni e Reinaldo Elias repudiaram veementemente a atitude de Aluísio Mendes.

É provável que os PMs que assinaram a nota sejam punidos. Abaixo a nota de repúdio contra o secretário de Segurança Pública do Maranhão:

NOTA DE ESCLARECIMENTO E REPUDIO


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Júnior Lourenço e Marconi Bimba são manchete na Folha de S. Paulo por desvios de verbas

Em um único dia, um paciente “conseguiu ser atendido” 201 vezes em uma clínica de Água Branca, no Piauí. A proeza não parou por aí –o valor das duas centenas de consultas foi cobrado do SUS. O mesmo local cobrou tratamentos em nome de mortos.

Da Folha de S. Paulo

Casos assim explicam como, em cinco anos, cerca de R$ 502 milhões de recursos públicos do SUS foram aplicados irregularmente por prefeituras, governos e instituições públicas e particulares.

Esse meio bilhão, agora cobrado de volta pelo Ministério da Saúde, refere-se a irregularidades identificadas em 1.339 auditorias feitas de 2008 a 2012 por equipes do Denasus (departamento nacional de auditorias do SUS) e analisadas uma a uma pela Folha.

Um dos problemas mais frequentes são os desvios na aplicação de recursos –quando o dinheiro repassado a uma área específica da saúde é aplicado em outro setor, o que é irregular.

Também há casos de equipamentos doados e não encontrados, cobranças indevidas, problemas em licitação e prestação de contas, suspeitas de fraudes e favorecimentos.

Com o valor desviado, por exemplo, poderiam ser construídas 227 novas UPAs (unidades de pronto atendimento) ou, ainda, 1.228 novas UBS (unidades básicas de saúde). O orçamento do ministério em 2012 foi de R$ 91,7 bilhões.

Para burlar as contas do SUS, gestores falsificam registros hospitalares ou inserem em seus cadastros profissionais “invisíveis”.

Em Nossa Senhora dos Remédios, também no Piauí, de 20 profissionais cadastrados nas equipes do Programa Saúde da Família, 15 nunca haviam dado expediente.

Em Ibiaçá (RS), remédios do SUS foram cedidos a pacientes de planos de saúde.

As íntegras desses e de outras centenas de auditorias estão disponíveis no site do Denasus. Mas, para ter acesso às fiscalizações, a Folha pediu dados ao governo federal via Lei de Acesso à Informação.

A maior parte dos desvios foi constatada em auditorias cuja principal responsável pela gestão dos recursos era a prefeitura (73% do valor), seguido dos Estados (15%). O restante é dividido em clínicas particulares, instituições beneficentes e farmácias.

Das 1.339 auditorias analisadas pela Folha, 113 têm o ressarcimento calculado em mais de R$ 1 milhão cada.

Para o Ministério da Saúde, a soma das irregularidades das auditorias pode ser ainda maior, devido a novos relatórios complementares dos últimos meses.

Efeitos dos desvios atingem a população

Irregularidades causam reflexos em hospitais sucateados do Maranhão, em que pacientes esperam horas por atendimento

Cidade do interior do Estado ‘atendeu’ em um ano mais pacientes com glaucoma do que sua própria população

Há dois anos, uma auditoria federal descobriu um desvio de R$ 6,9 milhões em verbas do SUS em Rosário (a 70 km de São Luís) no interior maranhense.

Entre as irregularidades: incompatibilidade entre os serviços prestados e os recursos repassados pelo Ministério da Saúde, despesas sem comprovação e unidades de saúde que deveriam ter recebido a verba em condições precárias e sem equipamentos.

Na última quarta, no único hospital público da cidade, uma fila com cerca de 20 mulheres grávidas esperava num corredor lotado. A maioria havia chegado às 6h da manhã, em jejum. Cinco horas depois, porém, não havia previsão de atendimento.

“E ainda por cima estou sentindo dor”, disse a pescadora Maria Viana, 30, sete meses de gravidez.

O hospital –também chamado de Unidade Mista de Rosário– chegou a ser interditado judicialmente por problemas na estrutura, segundo o Ministério Público. O cenário é de abandono, com piso sujo, quartos e laboratórios completamente vazios.

O centro cirúrgico, que recebia pacientes de outras cidades, também está fechado.

A técnica de enfermagem Ivanilse Martins, 34, diz ter ficado surpresa com a presença da reportagem. “Aqui, qualquer coisa mais grave, tem que ir até São Luís.”

AGENDA APERTADA

Para conseguir um consulta com o oftalmologista no hospital municipal Pedro Vera Cruz Bezerra, em Miranda do Norte (a 119 km de São Luís), no Maranhão, é preciso encontrar espaço na agenda do médico –que só atende só atende duas vezes ao mês.

Essa realidade contrasta com os números encontrados por auditoria local em 2011.

O levantamento mostrou que em um ano, o hospital chegou a atender 27,9 mil pessoas para tratamento de glaucoma –número superior a toda a população da cidade. É como se todas as crianças, adultos e idosos do local precisassem de atendimento para o mesmo problema.

A Folha tentou falar com a secretária da Saúde e com o prefeito da cidade, mas, segundo funcionários, eles moram em São Luís (a 138 km da cidade) e só aparecem na cidade duas vezes por semana

OUTRO LADO

Municípios culpam gestões passadas

Marconi Bimba, apontado como um dos responsáveis pelos desvios do SUS em Rosário
Marconi Bimba, apontado como um dos responsáveis pelos desvios do SUS em Rosário
Responsáveis pela aplicação dos recursos da saúde, prefeitos e secretários de alguns municípios citados pela reportagem negaram irregularidades e atribuíram problemas a gestões passadas.

“Em dez meses ninguém consegue melhorar o cenário de vários anos”, disse a atual secretária da Saúde de Rosário, Mauricéa Lopes.

“Até a mesa do parto está enferrujada. Preferimos deixar como está por ora do que uma mulher morrer por infecção.”

A crítica à “herança maldita” é compartilhada pelo último gestor. “Quando assumi nem chave do hospital encontrei”, afirma Marconi Bimba (PRP), prefeito de Rosário de 2009 a 2012 e apontado como um dos responsáveis por impropriedades na gestão de R$ 6,9 milhões do SUS na cidade.

Ele reconhece, porém, casos de irregularidade. “Mas não tem dolo, tem desconhecimento burocrático das regras do Ministério da Saúde.”

Investigado sob suspeita de desvio de recursos e relação com agiotas, ele nega e diz que a cidade se divide em brigas políticas. “Por mais que quisesse desviar dinheiro, roubar tudo da saúde, não tinha como roubar tantos milhões.”

Em Ibiaçá (RS), o problema é atribuído ao ex-prefeito João Rudemar da Costa (PDT). A Folha não o localizou. A Prefeitura de Água Branca (PI) disse que as suspeitas atingem antigas administrações.

A reportagem não conseguiu contato com a Prefeitura de Nossa Senhora dos Remédios (PI) e Acará (PA).

MINISTÉRIO

O secretário de Gestão Estratégica e Participativa do Ministério da Saúde, Luiz Monteiro, diz que a pasta investe em auditorias preventivas para “evitar o desperdício” dos recursos do SUS.

Segundo ele, houve 5.405 auditorias de 2008 a 2012. Dessas, 1.339 (25% do total) tiveram pedidos de ressarcimento por problemas na gestão dos recursos, segundo dados obtidos pela Folha.

“Nosso universo auditado é muito superior [aos casos com problemas]“, diz.

Do total de recursos cobrados, ao menos R$ 194 milhões já foram restituídos, diz. O restante espera relatórios ou é questionado na Justiça. Segundo ele, problemas como descumprimento de regras técnicas podem ser corrigidos em acordos.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Alberto Filho ajuda a implantar PAA em Bacabal‏

O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) promove o acesso a alimentos às populações em situação de insegurança alimentar e promove a inclusão social e econômica no campo por meio do fortalecimento da agricultura familiar.

O PAA também contribui para a formação de estoques estratégicos e para o abastecimento de mercado institucional de alimentos, que compreende as compras governamentais de gêneros alimentícios para fins diversos, e ainda permite aos agricultores familiares que estoquem seus produtos para serem comercializados a preços mais justos.

Criado em 2003 por meio da Lei Federal 10.696 e reformulado em 2012, o programa propicia a aquisição de alimentos de agricultores familiares, com isenção de licitação, a preços compatíveis aos praticados nos mercados regionais. Os produtos são destinados a ações de alimentação empreendidas por entidades da rede socioassistencial.

O governo federal paga para os agricultores e todo o alimento e adquirido pela prefeitura através da Secretaria e Assistência Social que repassa para as instituições credenciadas.

Mesmo completando uma década de existência, Bacabal nunca havia sido contemplada com o PAA. Após interferência do deputado Alberto Filho junto ao Governo Federal, o Programa de Aquisição de Alimentos finalmente foi implantado no município.

De inicio 50 produtores que trabalham na lavoura com o plantio de frutas, legumes, verduras e piscicultura, já estão fornecendo para a prefeitura de Bacabal que repassa os produtos às 12 entidades beneficiadas com o programa.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Após denúncia de Edilázio Júnior, lei de meia entrada é cumprida

Blog do Jorge Aragão

Deputado Edilázio Júnior

Deputado Edilázio Júnior

Durante a semana, o deputado estadual Edilázio Júnior (PV) foi à Tribuna da Assembleia Legislativa denunciar o descumprimento da Lei nº 9.683, de sua autoria, na venda de ingressos para os jogos do Sampaio Corrêa, no Castelão. A Lei assegura o direito a meia entrada aos professores em eventos de lazer e cultura, mas estranhamente estava sendo descumprida.

No entanto, após a denúncia do parlamentar, a competente promotora de Defesa do Consumidor, Lítia Cavalcanti, entrou em ação e exigiu que a Lei fosse cumprida já na partida deste sábado (19), entre Sampaio e Macaé.

É importante ressaltar, que o próprio presidente do Sampaio, Sérgio Frota, teria reconhecido o equívoco e teria colaborado para o cumprimento da Lei e não se poderia esperar outra atitude dele, afinal, além de presidente do Sampaio, Frota é legislador, é vereador de São Luís e sabe a importância do cumprimento das leis elaboradas pelos parlamentares.

Sendo assim, os professores, assim como estudantes e idosos, também tiveram o direito e a oportunidade de pagarem meia-entrada para acompanhar o jogão de bola deste sábado, às 19h, no Estádio Castelão.

Pena que os cambistas mais uma vez agiram rápido e fizeram com que os ingressos de meia-entrada acabassem rapidamente.

De qualquer forma, valeu a denúncia do deputado Edilázio Júnior e que sirva de lição para outros parlamentares, pois não adianta apenas fazer as leis, mas ajudar na fiscalização do cumprimento delas.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Prefeito de Montes Altos sofre acidente automobilístico

A caminhonate teve avarias principalmente nas portas e o parabrisa destruido. Foto: Aldo Manoel/ Divulgação

A caminhonate teve avarias principalmente nas portas e o parabrisa destruido. Foto: Aldo Manoel/ Divulgação

O secretário de Desportos e Lazer do município de Montes Altos, Sérgio Belfort deu entrada no Hospital Municipal de Imperatriz (Socorrão) desacordado após um acidente automobilístico na MA-280.

Sérgio Belfort, que já foi treinador do Imperatriz, não corre risco de morrer. Ele foi o caso mais grave do acidente com uma caminhonete Hilux, que estava sendo conduzida pelo prefeito de Montes Altos, Valdivino Rocha e, tinha, também, como um dos passageiros o ex-vereador de Montes Altos, conhecido como Professor Valdir.

A caminhonte Hilux conduzida pelo prefeito Valdivino Rocha teve avarias.(Foto: Aldo Manoel/ Divulgação

A caminhonte Hilux conduzida pelo prefeito Valdivino Rocha teve avarias.(Foto: Aldo Manoel/ Divulgação

O prefeito, que teve ferimentos leves nos braços e pernas, contou que, ao tentar desviar de um buraco na rodovia, perdeu o controle da direção. A caminhonete saiu da pista, capotou três vezes e só parou ao bater em uma árvore.

No momento do acidente, por volta das 15h30, chovia nas imediações do Assentamento Vale do Jordão, onde aconteceu o acidente. A caminhonte ficou parcialmente destruída. Do Imirante.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Famem e Governo irão apoiar implantação de ODM nos municípios

A Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem) e o Governo do Estado irão apoiar o processo de implantação dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) em novos municípios maranhenses.

Encontro reuniu representantes da Famem e do Governo do Estado.

Encontro reuniu representantes da Famem e do Governo do Estado.

A parceria foi formalizada esta semana durante reunião realizada entre os secretários estaduais Ricardo Archer (Assuntos Políticos), Rodrigo Comerciário (Articulação Institucional) e o diretor geral da Famem, Fredson Froz, que representou o presidente da entidade municipalista, prefeito Gil Cutrim (São José de Ribamar), no encontro.

Os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio foram definidos no ano 2000, pela Organização das Nações Unidas (ONU), para dar resposta aos grandes problemas da humanidade questionados por meio de conferências internacionais realizadas na década de 90. Como resultado dos debates, foram definidos oito objetivos (acabar com a fome; educação básica de qualidade para todos; igualdade entre sexos e valorização da mulher; reduzir a mortalidade infantil; melhorar a saúde das gestantes, combater a Aids, Malária e outras doenças; qualidade de vida e respeito ao meio ambiente; e todo mundo trabalhando pelo desenvolvimento) integrados por um conjunto de metas e indicadores que os países têm que cumprir até 2015.

No Maranhão, cerca de 30 municípios já possuem projetos sociais e de geração de trabalho e renda, por exemplo, resultados da implantação do ODM. E o objetivo, a partir de agora, é levar essa experiência para as demais cidades do Estado e trabalhar para a efetivação da municipalização das ações.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Os guerreiros e os derrotados

Por Abdon Marinho

Advogado Abdon Marinho.

Advogado Abdon Marinho.

Hoje cedo, logo que abri o computador, passei a olhar minhas pastas de fotos, milhares de fotografias, umas recentes outras mais antigas, momentos felizes, outros médios, outros nem tanto, revi pessoas que partiram para outro plano, pessoas que partiram para outras cidades, outros estados, pessoas saíram de minha vida sem avisar, sem dizer adeus ou até logo. Todos tiveram seu papel, encenaram, saíram de cena, de uma forma ou de outra. Esse post não é sobre isso. Algum dia talvez escreva sobre o assunto. Esse post é sobre uma questão que me assaltou enquanto via as fotos, as pessoas que partiram para um outro plano.

Pensava nisso. Conheci e conheço tantas pessoas que não dão valor a vida, que não lhes dão nenhuma importância, que atentam contra a própria, de forma deliberada ou por vias involuntárias.

Gostaria de entender essas pessoas. Como é que, tendo saúde, sendo capazes, cometem tantos desatinos, contra sua saúde, sua existência? Queria entender que mecanismo de autodestruição é esse que impele as pessoas a se destruírem ou que não as impede de buscar sua destruição. Os vícios, os mais variados. A irresponsabilidade de pegar um veículo e ir dirigir sem qualquer condição, sem qualquer preocupação com o mal que pode causar a si e aos outros. Nossas estatísticas são alarmantes, muitas pessoas, sobretudo os jovens, têm um comportamento destrutivo, auto e exo. Não acredito que alguém pegue um carro, por exemplo, a intenção de matar. Entretanto qualquer um é capaz de compreender que em determinadas condições isso pode acontecer. Aliás, isso fatalmente acontecerá. Assim como acontecerão diversas outras formas de destruição caso se pratique determinadas condutas.

São pessoas que nasceram vitoriosas, com saúde, boas condições, disposição, atléticas, etc., e no entanto, e apesar de tudo que a vida lhes deu escolhem trilhar o caminho da derrota, da destruição. Gostaria de entender como se deixam derrotar assim.

Por outro lado, talvez para fazer o contrapeso, conheci e conheço pessoas guerreiras. Pessoas que acometidas por dificuldades físicas, por enfermidades e outros males, encontram num sopro de vida uma razão para lutar, que não buscam e que não atendem ao chamado da morte, ainda quando esta insistente e sem trégua tenta lhes levar. Essas pessoas guerreiras, têm tanta energia, tanto vigor interior que os olhos (essas janelas da alma) transbordam de esperança nas mais ínfimas vitórias. Fazem da esperança uma bandeira para cada conquista, ainda que seja um ano, um mês, um dia, uma hora, um minuto ou um segundo a mais. Essas pessoas que não possuem nada além da esperança de continuar a luta são os verdadeiros exemplos de vida aos quais devemos nos mirar e aprender. Para elas, a vida, a quem tantos não dão a mínima, é sim um motivo em si para continuar a luta, é sim o um motivo justo para não desistir nunca, para que se apegue a cada fio de esperança e o transforme num cabo de aço nesta batalha. São tantas as lições que ensinam e que as vezes não lhes atribuímos importância. A maior delas é que a vida é um bem em si e que não precisa de qualquer complemento. Ensinam que se você tem saúde, você pode conquistar tudo que desejar. Bastando para isso que saiba lutar por seus objetivos. Ensinam que não há limite inatingível se você não se deixa derrotar.

Crianças, jovens e adultos que lutam a luta pela vida, são exemplos de perseverança, esperança e fé. São a eles que deveríamos seguir e não a alguns babacas que apesar de possuírem tudo não possuem a própria vida, não lhe dá o menor valor. Como podem ser exemplo para alguma coisa?

Como disse, pensava sobre isso. Buscava uma razão para justificar isso. Por qual razão tantos querem morrer enquanto tantos outros apenas querem um pouco mais de vida? Por qual razão uns não lhe dão valor enquanto para outros é apenas isso o que vale?

Pensava em como seria bom se derrotados aprendessem com os guerreiros.

Bom dia e boa reflexão a todos.

Abdon Marinho é advogado eleitoral.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.