Poder

Gestão de Braide é destaque nacional por falta de transporte escolar em São Luís

A gestão de Eduardo Braide (sem partido) foi destaque no Jornal Hoje, da TV Globo, por falta de transporte escolar na Ilha de Tauá-Mirim, que fica próximo dos bairros do Coqueiro e da Estiva, zona rural da capital maranhense.

A reportagem mostra as dificuldades que os alunos enfrentam todos os dias para ir à escola. Alguns chegam a caminhar até 5 quilômetros para chegar na unidade de ensino por falta de um transporte.

Portanto, ir para a escola na comunidade rural de São Luís virou uma atividade risco.

É um corre-corre para disputar uma vaga entre os poucos mototaxistas, algumas motos saem com até três crianças, ninguém usa capacete. Os pais dizem que as motocicletas são o único meio de transporte disponível para os cerca de 100 estudantes da ilha de Tauá-Mirim, em São Luís. Não há carros na comunidade e o único ônibus escolar está quebrado desde o começo do ano.

“São $14 de ida e vinda de moto todo dia”, diz a avós de um dos alunos, Maria Madalena .

Quem não tem dinheiro vai a pé, como Guilherme que anda muito para ir à escola, faça chuva ou faça sol. “Quatro a cinco quilômetros todo dia. Quem tem dinheiro paga moto, quem não tem vai andando”.

Na ilha só há escola até o quinto ano do ensino fundamental. Quem cursas as séries seguintes tem que atravessar um rio de barco para estudar no bairro vizinho. Eles vão em canoas pequenas e sem coletes salva vidas. E quando chove, muitos vão em pé para não molhar os uniformes nos bancos. Os estudantes menores que precisam fazer o reforço escolar também atravessam o rio de canoa e sem qualquer proteção.

“É um risco muito grande que nós corremos. Uma criança que não sabe nadar e acontecer um acidente é fatal”, alertou Andréia Cristina.

“Alguns pais preferem acompanhar os filhos para protegê-los em caso de acidente, mas também acabam se colocando em risco. “Nós como mães ficamos preocupadas. Porque uma travessia de rio é muito perigosa, prefiro ir com ela”, disse Irenilde Vieira.

O barco poderia fazer a travessia dos alunos com mais segurança, tem capacidade para 20 passageiros, mas está abandonado e depenado. A embarcação faz parte do programa caminho da escola do Governo federal, mas está se acabando com o tempo, esquecida no meio de uma área de mangue e rodeada pelo mato.

A lancha está quebrada há quase 8 anos, nesse período a prefeitura de São Luís vinha transportando os alunos em duas lanchas alugadas, mas o contrato neste ano não foi renovado. Enquanto isso conseguir estudar tem sido um ato diário de heroísmo dos alunos.

“A gente fica de coração partido, mas para educação deles tem que ser assim, é um direito deles, ter um transporte digno, de qualidade e com segurança”, lamentou Manoela Oliveira.

A Secretaria Estadual de Educação do Maranhão afirmou que transfere recursos para o transporte dos alunos por meio do programa estadual de apoio ao transporte escolar. Disse ainda que são luis não faz parte desse programa porque adesão desse município venceu e não foi renovada até agora por falta de prestação de contas dos recursos de 2020.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Um comentário em “Gestão de Braide é destaque nacional por falta de transporte escolar em São Luís”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Brasil, a casa da mãe Joana

    Os políticos que roubam o Maranhão são uma verdadeira vergonha e envergonham o estado.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários