Poder

Coronel pede investigação para apurar o caso dos ferryboats no Maranhão

O superintendente de Coordenação e Governança do Patrimônio da União e pré-candidato a deputado federal, o coronel Monteiro, protocolou uma representação no Ministério Público Federal (MPF) pedindo a imediata investigação sobre o caso dos ferryboats no Maranhão.

O documento foi apresentado ao MPF na terça-feira (7) e foi motivado pelo caos que se instalou no transporte marítimo maranhense com a intervenção do governo Flávio Dino na empresa Servi Porto, que resultou no sucateamento do sistema aquaviário.

“Pessoal, acabo de protocolar no Ministério Público Federal um pedido de investigação em relação a questão do ferryboat no Maranhão. Chegou um ferry novo, que não é novo. Ele tem mais de 35 anos. Além disso, ele foi projetado para navegar em rios no Pará e não na Baía de São Marcos com as características que tem, de banzeiro e o famoso ‘Boqueirão’. Vale lembrar que ele foi apenas pintado e nem âncora possui. A sua potência é menos da metade dos ferries que estão em operação”, afirmou Monteiro.

O coronel frisou que é necessária a responsabilização dos envolvidos na precariedade do sistema de travessia.

“É preciso que alguém seja responsabilizado por isso e vocês sabem quem. O povo maranhense não pode continuar sendo cobaia de governantes irresponsáveis” .


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários