Poder

Assembleia cobra soluções rápidas para volta dos ferryboats

A Assembleia Legislativa do Maranhão realizou sessão especial, nesta quinta-feira (2), para esclarecer dúvidas sobre o sistema de transporte de ferryboats, responsável pela travessia entre o Terminal da Ponta da Espera, em São Luís, e o Porto do Cujupe, em Alcântara. A sessão foi solicitada pelo deputado Neto Evangelista (União Brasil) por meio de requerimento aprovado pela Casa.

Participaram os deputados Ariston Ribeiro (PSB), Adelmo Soares (PCdoB), Dr. Yglesio (PSB), Thaiza Hortegal (PP), Jota Pinto (Podemos), Hélio Soares (PL), Carlinhos Florêncio (PCdoB), Zé Inácio (PT) e Wellington do Curso (PSC). Além dos parlamentares, estavam presentes membros do Ministério Público, representantes das empresas envolvidas e da sociedade civil organizada.

Na abertura dos trabalhos, o deputado Neto Evangelista ressaltou a necessidade de se discutir e buscar melhorias para o serviço prestado pelo sistema de ferryboats no Maranhão. “Queremos encontrar uma solução rápida para atender aos usuários, já que uns estão em manutenção e outros encontram-se parados”.

Presente à sessão, o presidente da Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB), Celso Henrique Borgneth, respondeu aos questionamentos e explicou as ações do órgão para melhorar o sistema. Ele informou que, no máximo em 90 dias, o serviço voltará à normalidade com todos as embarcações operando.

“Estamos trabalhando para resolver tudo o mais rápido possível. Chegou uma embarcação nova e outras estão sendo recuperadas. Houve uma licitação, mas, infelizmente, o contrato não foi cumprido e teve de ser reincidido. Aqui, tivemos a oportunidade de discutir o assunto de forma transparente, colocando o Governo do Estado à disposição de todos os deputados para que, juntos, consigamos resolver esse problema que aflige a população da Baixada”, disse Borgneth.

Transparência

O deputado Adelmo Soares ressaltou que os esclarecimentos revelaram a transparência das ações do governo estadual. “O presidente da MOB respondeu a todas as perguntas com transparência. O que nós queremos é restabelecer o mais rápido possível o serviço oferecido à população”, disse.

Zé Inácio lembrou dos avanços do serviço ao longo dos anos. “Reconhecemos os problemas dos últimos meses, mas não podemos deixar de reconhecer, também, os avanços conquistados na área, assim como a boa vontade do governador Carlos Brandão de dar continuidade às melhorias”.

O procurador-geral de Justiça, Eduardo Nicolau, presente no debate, garantiu que o Ministério Público Estadual acompanha o desenrolar dos fatos e está aberto ao diálogo. “Este é um tema muito difícil e que acompanhamos desde a década de 1980. Nossa recomendação é que os ferryboats antigos sejam reformados para que os usuários não fiquem sem o serviço de travessia, pois a Baixada não pode ficar isolada”, destacou.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários