Poder

Procuradoria abre inquérito para apurar denúncia de superfaturamento em Buriti

A Prefeitura de Buriti está no centro de uma investigação que apura denúncia de superfaturamento em compras de insumos hospitalares durante a pandemia da Covid-19.

O inquérito foi instaurado pelo procurador da República, Thiago Ferreira de Oliveira, após declínio parcial de competência da Promotoria de Justiça da Comarca de Buriti, que tinha aberto um Procedimento Administrativo com a finalidade de fiscalizar a legalidade das ações administrativas realizadas para o enfrentamento do novo coronavírus, em especial as contratações diretas efetivadas pela Prefeitura municipal.

A Promotoria encaminhou os autos ao Ministério Público Federal para apuração de denúncia de superfaturamento de insumos fornecidos pela empresa 2MV Distribuidora de Produtos Hospitalares, contratada através de dispensa de licitação pelo Executivo de Buriti.

Foram anexados, ainda, o extrato do contrato constando como valor global R$64.951,14 e a proposta de preços da empresa e cópia do contrato, com a descrição dos itens, quantidades e valores.

Com base nesses fatos, o MPF expediu um ofício ao município de Buriti para que encaminhasse informações e documentos.

Segundo o procurador Thiago Oliveira, a documentação enviada pela Promotoria de Buriti é farta e será analisada. Em razão disso, converteu o Procedimento Preparatório em Inquérito Civil, vinculando-o ao 10º ofício de Combate ao Crime e à Improbidade.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários