Poder

São Luís amanhece sem ônibus e greve se arrasta há 43 dias

Nenhum ônibus circula na Grande São Luís desde as primeiras horas desta terça-feira (29). Por falta de acordo entre rodoviários e empresários, foi deflagrada, pela segunda vez neste ano de 2022, a paralisação total da frota, que estava operando de forma reduzida após decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 16ª Região (Maranhão).

O cenário que já era complicado para os usuários do transporte público ficou ainda pior hoje. Quem precisa se dirigir ao trabalho, por exemplo, recorre a outros meios de locomoção pela cidade, como vans, mototáxi ou serviço de transporte por aplicativo.

O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão informou, nessa segunda-feira (28), que até o fim da tarde de ontem, não houve avanço nas negociações entre empresários e os trabalhadores Rodoviários e, por esta razão, a paralisação geral da categoria foi mantida.

O movimento grevista dos trabalhadores já dura 43 dias. A entidade explica que, durante esse período, cumpriu as decisões judiciais, mantendo inclusive, o mínimo de 60% da frota de ônibus em operação em toda a Grande São Luís. Na última audiência de conciliação, no TRT-MA, em 18 de março de 2022, a questão foi encaminhada para julgamento, já que mais uma vez, não houve entendimento entre as partes.

O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão afirma que, após assembleia geral da categoria, no último dia 22, cumpriu todos os prazos necessários estabelecidos, inclusive, comunicando com antecedência, o sindicato patronal (SET) e demais órgãos competentes envolvidos, a decisão dos trabalhadores, mas nenhuma solução foi apresentada para acabar com esse impasse.

Nesta manhã, equipes da Polícia Militar do Maranhão (PMMA) e agentes da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) acompanham o movimento na porta de algumas garagens.

Tarifa mais cara

Passou a valer no dia 27 de fevereiro de 2022 o novo preço das passagens dos ônibus do transporte coletivo urbano da capital maranhense. O aumento foi de R$ 0,20. A tarifa das linhas não integradas (aquelas que não entram nos terminais) custa R$ 3,40, e as integradas estão em R$ 3,90.

Greve

Os rodoviários de São Luís deflagraram uma greve geral do transporte público da Grande Ilha de São Luís nas primeiras horas do dia 16 de fevereiro. Além do reajuste de 12% nos salários, os rodoviários reivindicam um ticket-alimentação de R$ 800, inclusão de um dependente no plano de saúde, regularização dos salários atrasados e emprego assegurado para os cobradores de ônibus.

Antes do início da greve, no dia 14 de fevereiro, o prefeito Eduardo Braide já havia anunciado a prorrogação, por mais dois meses, do auxílio emergencial ao setor do transporte público da capital. O auxílio, a ser repassado nos meses de fevereiro e março, será de R$ 2,5 milhões (auxílio direto) e mais R$ 1,5 milhão, por meio do programa “Cartão Cidadão”.

Do Imirante.com


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários