Poder

Prefeita de Bom Lugar obteve liberação de R$ 5 milhões via gabinete de pastores no MEC

A prefeita de Bom Lugar, Marlene Miranda (PCdoB) conseguiu liberar R$ 5 milhões em 16 dias após pastores intermediarem encontro com ministro da Educação, Milton Ribeiro. A informação foi publicada pelo jornal Estadão de São Paulo.

Segundo o site, o gabinete paralelo formado por pastores no Ministério da Educação tem obtido uma taxa de agilidade na liberação de verbas da pasta para municípios fora dos padrões de repasses federais.

Desde o começo do ano passado, os religiosos Gilmar Santos e Arilton Moura, que controlam a agenda do ministro Milton Ribeiro, intermediaram encontros de prefeitos no MEC que resultaram em pagamentos e empenhos (reserva de valores) de R$ 9,7 milhões dias ou semanas após promoverem as agendas.

Em um dos casos, a Prefeitura de Bom Lugar conseguiu o empenho de parte do dinheiro pleiteado apenas 16 dias depois do encontro mediado pelos religiosos. Só em dezembro foram firmados termos de compromisso, uma etapa anterior ao contrato, entre o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e nove prefeituras, de R$ 105 milhões após reuniões com os pastores.

A prefeita Marlene Miranda teve o pedido de dinheiro atendido prazo fora dos padrões da distribuição de recursos federais. Em 16 de fevereiro, ela esteve no MEC acompanhada do marido, o ex-prefeito Marcos Miranda, numa agenda intermediada pelos religiosos Gilmar Santos e Arilton Moura. No último dia 4, o FNDE reservou R$ 200 mil para pagamento à prefeitura. O recurso foi destinado para a construção de uma escola de educação infantil, obra estimada pelo município em R$ 5 milhões. Procurada, a prefeita não quis comentar.

Dos recursos empenhados, a maior parte (R$ 5,2 milhões) foi para a rubrica orçamentária de “apoio à infraestrutura para a educação básica”, que inclui a construção de creches e escolas. Também foram liberados recursos para a compra de ônibus escolares e para a construção ou reforma de quadras de esportes, além da compra de materiais didáticos.

Outro caso de liberação célere de recursos ocorreu em Centro Novo do Maranhão. Em maio passado, o pastor Gilmar Santos levou o ministro da Educação à cidade de 22 mil habitantes. Noventa e seis dias depois, em 18 de agosto, o ministério empenhou R$ 300 mil para a construção de uma escola infantil. Na ocasião da visita, o pastor deixou claro seu papel no evento: “Estamos levando aos municípios os recursos”.

Em Bom Lugar, foram três “termos de compromisso” com o FNDE que somaram quase R$ 20 milhões. Os termos foram assinados entre 22 e 31 de dezembro de 2021. A cidade já tinha recebido outros pagamentos no ano passado, antes mesmo da assinatura dos termos.

Especialista em finanças públicas, Eduardo Stranz afirmou que é “difícil” um prefeito conseguir liberar recursos em apenas 16 dias. “Isso é muito difícil. Temos coisas que não são pagas desde 2010, para você ter uma ideia. Conseguir essa liberação tão rápido… tem que ter muita vontade de todo mundo para sentar e conseguir essa liberação do dinheiro”, disse ele, que é consultor da Confederação Nacional de Municípios (CNM). “Isso tudo envolve muita burocracia, muito papel, muita negativa.”


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

2 comentários em “Prefeita de Bom Lugar obteve liberação de R$ 5 milhões via gabinete de pastores no MEC”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. carlos costa

    BEM, TODOS FALAM QUE FOI LIBERADO COM AGILIDADE MAIS NINGUEM ATE AGORA FALOU QUE E ILEGAL. ENTÃO TUDO BEM. VAMOS QUE VAMOS E TODOS SABEM QUE ISSO FUNCIONA EM TODOS OS ORGOAS PUBLICOS. ENTÃO TRATAR ISSO COMO ESPANTOSO E HIPOCRISIA DE MAIS.

  2. Prefeito de Rosário será ouvido em inquérito que apura lobby de pastores no MEC - Neto Ferreira – Conteúdo InteligenteNeto Ferreira – Conteúdo Inteligente

    […] se encontraram com os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura, acusados de lobby no MEC. (Reveja aqui, aqui e […]

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários